Aí vai, nos anexos, o relatório da Superintendência da Polícia Federal em São Paluo, sobre as conclusões para a operação Satiagraha.
Peço a quem tiver comentários, encontrar alguma coisa adicional ao que os jornais deram, de mandar bala.

Exibições: 323

Anexos

Responder esta

Respostas a este tópico

Nicole bobinha, vc se contenta com pouco...

Hoje eu (nós, com certeza) quero muito mais do judiciário, de seus magistrados... eu queria que eles assumissem a luta contra a impunidade dos torturadores. esta é a "olga benário" do presente... o tempo de olga passou... e os novos tempos... o tempo do fim da impunidade parece não querer chegar...

todos nós cansamos destes estrelismos dos "juriconsultos". por que o seu gilmar não se recolhe àquilo que ele é (ou deveria ser) e aprende, definitivamente, a dignificar o cargo? eu, fosse ele, me envergonharia... ela está mais prá cotinha, prá criança birrenta... muito esperto este senhor...
EPA. EPA. EPA, Justo
nada disto. não disse NADA disto que vc está dizendo. Você está combatendo o que você está interpretando equivocadamente das minhas palavras.

Fiz uma equivalência com o caso da Olga Benário no passado com aquilo que hoje a gente quer. Vou fazer o raciocínio inverso. Lá, no passado, Olga JAMAIS era para ter sido entregue aos nazistas e, mais do que isto, o Brasil, JAMAIS era para ter assumido a aventura de, em algum momento, ter participado daquele desastre humano que trouxe tantos danos a tantos outras olgas, eu dizia. a outros joãos, marias, josés, pedros, anas, olgas.

Por isto eu dizia: lá se queria mais. Hoje se quer mais. Neste terreno queria que o Brasil, através dos seus magistrados, assumissem a luta pela responsabilização dos torturadores dos anos de chumbo, por exemplo.

Hoje eu queria não apenas que o judiciário, na figura do seu gilmar, assumisse seu papel de respeito às instituições. Eu queria mesmo era que o judiciário mostrasse ao seu Gilmar qual o seu lugar. Seu gilmar já passou dos limites. Sou contra seu Gilmar não porque ele defendeu o substantivo, um HC, mas porque ele defendeu, equivocadamente, um adjetivo (um HC para um bandido notório) e pior que isto, tentou e continua tentando criar uma crise, agora se sabe, porque tem comprometimentos sérios com aqulilo que condenamos. Se não fosse assim, não se explica seus destemperos. A menos que, este destempero, seja resultados de algum outro distúrbio, mas aí seria caso médico.

Entendido agora Justo? Ou não?
É evidente que a lei não é isso.

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço