Alguns membros deste Portal ficaram  estupefatos com o nível de ignorância e preconceito desses tipos da televisão contra o Paraguai. É estarrecedor. Segue um artigo esclarecedor aos que ignoram a história daquele país, especialmente certos "jornalistas" e "humoristas".
 
Mauro Carrara
 
 
Se a América Latina é forte, resistente, mais ainda é o Paraguai.
 
Em inúmeras ocasiões, sofreu ataques pesados dos vizinhos cobiçosos.
 
Eliminaram suas linhas de comunicação com o mundo. E o país restou sem saída para o mar.
 
Como em outras partes do coração do cone sul, no entanto, desenvolveu comunidades sustentáveis e harmônicas nas reduções jesuíticas, espaço da colaboração fraterna entre o europeu esclarecido e o indígena do interior do continente.
 
Eram esses agrupamentos civilizados que sofriam ataques bárbaros dos "Bandeirantes", aventureiros que viviam de fazer escravos, mas que acabaram sacralizados como heróis na mitologia brasileira, especialmente a paulista.
 
No século 18, a grande obra da potências européias foi a destruição da república comunal cristã dos guaranis.
 
Como tolerar que aqueles povos da floresta, tão cândidos e belos, fossem também ótimos fundidores, sapateiros, alfaiates, ceramistas, tecelões, relojoeiros, calígrafos e fabricantes de instrumentos musicais?
 
Esta parte do paraguai guarani, que era também brasileiro e argentino, foi destruída cruelmente. E seus melhores cidadãos, homens e mulheres, foram convertidos em escravos, servidores ou soldados.
 
A saga do povo paraguaio continua depois, resistindo à tentativa de anexação por parte da argentina.
 
Entretanto, no século 19, expressivas partes do território acabam cedidas aos vizinhos insaciáveis.
 
Entre 1865 e 1870, Argentina, Brasil e Uruguai, com suporte do Reino Unido, cercam e atacam ferozmente o Paraguai.
 
Campos são incendiados. Rios são contaminados.
 
Ao fim do conflito, mais da metade dos 500 mil paraguaios perderam a vida. Dois terços da população masculina foi sepultada nesses anos de terror.
 
E boa parte dos território acabou surrupiado por argentinos e brasileiros.
 
Espetacularmente, o Paraguai resistiu, e manteve-se como nação independente, nação singular.
 
Ainda hoje, 95% da população fala o guarani. São resistentemente bilíngues, peculiarmente atados a suas raízes, singularmente adeptos da diversidade e da mestiçagem.
 
Este sofrido, mas valente e belo país, costuma ser alvo de chacotas e insultos, especialmente no Brasil.
 
Cassetas, planetas, CQCs e outras trupes midiáticas valem-se do preconceito e da discriminação para constituir o chamado humorismo de desqualificação, sempre rasteiro, agressivo e altamente viral.
 
Se existe nestes midiotas verdadeira adoração servil pelas potências do Norte, há também enorme gosto em escarnecer e provocar o país vizinho. Trata-se de uma espécie de bullying midiático transnacional tão insistente quanto venenoso.
 
Desta vez, no entanto, o ataque covarde não teve origem nos programas de piadas ruins, mas na emissora Sportv, da poderosa Rede Globo.
 
Em vez de esmiuçar a excelente campanha do selecionado paraguaio, eliminado da Copa da África do Sul num jogo em que teve um gol legítimo anulado, os globais preferiram o lugar-comum estupidificante para ofender mais uma vez o povo vizinho.
 
Combinando imagens pinçadas e um texto cheio de ironias rasas, o "jornalista" da Globo chama o Paraguai de "paraíso obscuro do mundo".
 
Sua poesia de desqualificação segue afiada. Ridiculariza a gastronomia, a economia e a música locais. E chega a zombar das fisionomias dos paraguaios e paraguaias, num indisfarçado exercício de racismo.
 
Segue, aliás, o discurso ofensivo contra os vizinhos latinoamericanos, potencializado com as recentes agressões do político José Serra ao povo boliviano.
 
Se o futebol vem sendo propagandeado como instrumento do processo civilizatório, a Rede Globo de televisão o utiliza exatamente com propósito contrário.
 
Nas mãos e bocas da imprensa brasileira, o esporte bretão torna-se um recurso de perpetuação do preconceito ignominioso e do desprezo pela diferença.
 
Como brasileiro, me envergonha. Se vale alguma coisa, rogo aos irmãos paraguaios que aceitem nossas desculpas.
 
É responsabilidade nossa, dos brasileiros de bem, mas tristemente omissos, que a emissora líder continue a cometer desvarios dessa natureza.
 
 
Para assistir ao vídeo com a reportagem, clique aqui:
 

 

Exibições: 179

Responder esta

Respostas a este tópico

Quando li" A república Comunista Cristã dos guaranis" de C. Lugon. foi forjada em mim a existência do Amor e da Paz.
Voltando aqui, desde ontem, que estou sem tragar estes horrores, gostei de ver este tópico, que possamos pelo menos aqui, fazer um desagravo ao povo Paraguaio. " target="_blank">
beth,
para facilitar, deixo o vídeo direto, porque o link não está funcionando como link, mas apenas como copia/cola:

Ninguem tem o direito de ridicularizar ninguem!
O que dizer senão me juntar ao Mauro Carrara no pedido de desculpas?
Lugar "obscuro do mundo" é a redação por onde transitam esses infelizes.
Quando se imagina que esse conglomerado 'jornalístico' já tenha chegado definitivamente
ao fundo do poço, somos surpreendidos pela nefasta capacidade de superação
de seus integrantes. Essa 'reportagem' é um absurdo. Bem ao estilo "padrão Global" - ou
seja, sem o menor senso, como de costume.

Pedido de desculpas por mim ratificado.
Posso lembrar que oficialmente o nosso país reconheceu para um município brasileiro da fronteira com o paraguai o Guarani como idioma oficial. Junto com o português documentos, letreiros deverão ser escritos em guarani. É importante destacar que por um lado o governo brasileiro estende a mão da concódia aos povos vizinhos e palhaços tentam anarquisar o esforço de integração regional.

Isto é sintomático, o Brasil que senmpre olhou para o Atlântico, começa olhar para os seus vizinhos e isto incomoda em muito a oligarquia brasileira (e também de outros países da nossa América Latina) pois estes mesmos vêm Miami a sua segunda ou mesmo a primeira pátria.
É de um ridiculo atroz o pedido de desculpas da tal SportTV, coisa de gentinha que, como diz a Rita, vive, eles sim, em redações que são " o lugar obscuro do mundo".
Primeiro explicitam o preconceito, depois da repercussão, um chefete manda e os mesmos idiotas, sem opinião própria alguma, pois a vendem aos patrões -- voltam atrás. Como diz a sabedoria popular,pior a emenda que o soneto.
Ô Elizabeth! Se esta última frase que colocas no teu comentário foi dita por algun (assim com N) dos idiotas comentaristas esportivos da Globo, deve ter saido, à lá Ibrahim Sued, assim: "melhor a amêndoa do que a sineta".
Elizabeth e demais amigos ( as),

Pois é, o slogan da Copa não é Não ao racismo! E esses imbecis fazem um vídeo com esse grau de preconceito? Quer saber, eles não sabem nada de nada, dizer por exemplo, que no Paraguai só tem gente feia ( conceito altamente discutível), além de ser uma tremenda falta de respeito, revela o grau de desconhecimento que eles têm daquele país, quando estive em Assunção vi muita gente bonita, uma juventude mestiça linda, jovens homens " morochos" de arrancar suspiros! A questão é que pra essa gente, América digna de ser visitada é só a da Norte e sem passar pelo México, é claro, talvez Cancun, e na do Sul , Buenos Aires e de preferência somente os seus bairros chiques, e Santiago com a mesma perspectiva.
Mas sabe o que me deixa mais triste? Ver que mesmo assim muita gente boa continua assistindo a Rede Globo e suas afiliadas, as vezes me sinto como aquele pregador do deserto ou então como o Paraguai, resistir sempre, desistir nunca!!
Abraços
Acho que alguém poderia mandar uma representação a FIFA, que promove uma campanha contra o Racismo, para que esta puna a Rede Globo, por um discurso racista contra o grande povo Paraguaio.
E, navegando pela WEB, toma-se conhecimento, via 'TERRA BRASILIS' (http://profdiafonso.blogspot.com/), que o inconformismo não reinou só neste Portal, bem como da repercussão no Paraguai , via jornal LA NACION:


(http://www.lanacion.com.py/noticias_um-314288.htm)
LA "NARANJA MECÁNICA" ACALLA LA SOBERBIA DEL SELECCIONADO DEL 'MAIOR DO MUNDO'

La "Naranja Mecánica" se encargó hoy de acallar a la soberbia brasileña con un aleccionador 2-1. El seleccionado verdeamarello que llegó como favorito a cuartos de final de la Copa del Mundo vuelve a casa con el rótulo de "fracaso rotundo". El resultado es un golpe bajo para todos aquellos aficionados, periodistas deportivos y medios de comunicación del vecino país que ya se sentían campeones del mundo antes de jugar los partidos y que -en algunos casos- se burlaron incluso de Paraguay al que parodiaron en un criticado video de Sport TV de Globo.
La Nación Online.

Es también una lección de vida para aquellos que subestiman no solo a sus adversarios de turno sino que aprovechan el evento para atacar la dignidad de países vecinos. Un ejemplo concreto de ello es el especial del Mundial emitido por la cadena SportTV de la cadena Globo de Brasil, en el que se mostró ayer un video descalificando la participación albirroja en el Mundial, con ironías sobre los "atractivos" turísticos, la moneda guaraní y su gente.

Los canales de TV locales reprodujeron ayer un "corto" de Sport TV de Globo sobre la participación paraguaya dentro del Mundial y en la que busca por todos los medios denigrar nuestra cultura, nuestros atractivos turísticos, el "valor" de la moneda local en el mercado bursátil y desprecia la tarea de la albirroja en el Mundial de Sudáfrica. Es más, en el documental afirman que nuestro país solamente llama la atención por la "novia del Mundial", Larissa Riquelme.

Por si no fuera suficiente, en la última parte del video ironizan sobre nuestras comidas y nuestras costumbres, señalando en esta parte que la comida es una "maravilla" mientras pasaban imágenes de un hombre con rasgos paraguayos comiendo frituras. Además, ironizan sobre nuestros caminos “Si no le gusta el océano, Paraguay es el lugar ideal para tomarse unas vacaciones”, se escucha en una parte del relato.

Con Brasil eliminado ¿qué dirá ahora Sport TV de Globo? ¿Tendrá la suficiente humildad para la autocrítica, o seguirán con la hipocresía de vivir a espaldas de sus grandes problemas como el racismo, sus millones y millones de pobres, las matanzas, el tráfico de drogas en las favelas de Río de Janeiro y hacer creer siempre que Ciudad del Este es el oasis del contrabando cuando que es su gente la que mayor provecho saca del desorden en Triple Frontera?

Para la mayoría de los paraguayos este documental fue realmente decepcionante, por todos los vínculos que nos unen con los del país vecino. Entre ellos resaltan el gran comercio bilateral y el flujo hacia los centros turísticos del Brasil, generalmente "preferidos" por millones de compatriotas.

Esperamos que así como Dunga ya renunció, estos comunicadores al menos tengan algún rayo de dignidad y terminen por callarse. La Naranja Mecánica se encargó así de hacer justicia y dar una gran lección a quienes tienen en el corazón una rabia innecesaria hacia una nación pobre pero digna.

Todo el pueblo espera, con humildad, con todo el respeto que se merece la Madre Patria, que mañana nuestra selección pueda dar un gran saldo hacia seminales en Sudáfrica. ¡
Fuerza Albirroja!

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço