(...) Por volta de maio de 1991, estourou na Grã-Bretanha uma polêmica sobre mulheres que buscavam tratamentos de fertilidade alegando que desejavam contornar as relações sexuais. Eram mulheres que, para falar sem meios termos, queriam bebês, mas não sexo. Não foi só a imprensa sensacionalista que comparou o resultado pretendido ao Nascimento Virgem. Uma das clínicas de fertilidade, que sentiu que sua politica liberal atraíra um numero particularmente grande desses pedidos se perguntava se não estaria diante de uma Síndrome do Nascimento Virgem. (Marilyn Strathern. In: Necessidade de pais, necessidade de mães. Estudos Feministas, v. 3, n. 2, 1995.)

O trecho acima abre o artigo da antropóloga britânica Marilyn Strathern que discute a parentalidade em conexão com o peso do gênero (homem e mulher / pai e mãe) na conformação do parentesco. Aproveito-me do extremo – o exemplo das mães virgens britânicas – para jogar luz sobre o centro: aquelas jovens mulheres e seus filhos “produzidos” sem intercurso sexual são família? Muito provavelmente certa retórica política recém resgatada pelo Partido Social Cristão (PSC) diria que não. Acrescento que este me parece um daqueles debates que já nasce solapado pela realidade. (...) Este preâmbulo está em http://bulevoador.haaan.com/2011/10/28208/

Trago esse assunto em função da campanha ensejada pelo PSC em rede nacional, que começou neste mês de Outubro/11, definindo que família é a união de homem+mulher+amor, com todo o viés preconceituoso e falso moralista agarrado.

Eu pergunto: quem é o PSC para definir questões como sexualidade, família, união civil, casamentos e cositas mas?

Eu digo o que é o PSC: 90% de criacionistas bobalóides e 10% de maria-vai-com-as-outras. Gente assim não tem o meu respeito.

Exibições: 138

Responder esta

Respostas a este tópico

Hoje há famílias tao diferentes dessa... Nao só unioes civis entre homossexuais e mulheres solteiras com filhos (o que, aliás, sempre existiu, embora na maioria das vezes com sexo prévio...). Tenho uma amiga que costuma comentar sobre a falta de nomes para algumas das novas relações de parentesco. Ela tem um filho. O ex-marido dela se casou de novo, e teve um filho. Até aí, tudo bem, é irmao do filho dela, embora meio-irmao. A mulher do ex-marido dela se separou dele, se casou com outro e teve um filho, que é irmao do irmao do filho da minha amiga. Qual o nome para irmao do irmao? Nao há...

Sem falar de famílias chefiadas por avós, que sao comuníssimas.

Dê uma olhada com calma no texto que está no site onde busquei a introdução. É muito interessante e vai ao encontro do que disseste.
Vou dar uma olhada. Mas tenho primeiro que pelo menos espiar um blog de notícias, porque estou há quase 2 meses já fora do mundo (nao vejo TV, nao leio jornais, me informo pela Internet; e nao tenho tido tempo de ver meus blogs...). Soube agora, aqui pelo Portal, que Kadafi foi assassinado.

Ana Lú

Conforme se lê a tua intervenção parece que existiam mulheres solteiras que tinham filhos sem sexo prévio! A leitura demais do item sobre o pastor te deixou abalada!

Se você tivesse lido o texto do tópico, teria evitado uma bobajada dessas. Passe bem, viu?

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço