“A Revolta da Chibata” ganha exposição virtual em seu centenário

O Núcleo de Ação Educativa do Arquivo Público do Estado de São Paulo apresenta a exposição virtual “A Revolta da Chibata” no ano que esta completa cem anos e olha para as questões dos direitos da cidadania no processo educacional brasileiro.

 

 

As lutas pela conquista dos direitos humanos foram diversas e muitas delas sugerem a incapacidade que as lideranças têm de lidar com as reivindicações populares. A História do Brasil é repleta delas e de personagens que se fizeram lembrar por feitos de coragem e bravura em direção à “ordem e liberdade”. E esse era o lema dos marujos que se revoltaram para brigar pelos direitos garantidos pela Constituição da República.

A exposição virtual “A Revolta da Chibata” é uma iniciativa do Núcleo de Ação Educativa do Arquivo Público do Estado de São Paulo, em razão da divulgação do material de seu acervo, de lançar um olhar sobre o contexto histórico do período, buscando entender os motivos que deflagraram a revolta e os seus desdobramentos, assim como gerar o interesse de instituições de ensino, professores, estudantes, pesquisadores e curiosos para reavivar a discussão sobre as questões dos direitos de cidadania que a Constituição Brasileira assegura.

O contexto histórico mostra-nos um cenário desfavorável aos marinheiros que tiveram seu candidato, Rui Barbosa, derrotado por Hermes da Fonseca nas eleições. Os maus tratos, as chibatadas, a falta de qualidade na alimentação e a impossibilidade de formação de carreira foram as motivações que deflagraram a “Revolta dos Marinheiros”, como ficou conhecida pela imprensa da época.

Navegando pelas nove salas da exposição, o usuário poderá visualizar cerca de 230 ilustrações advindas de fontes da imprensa do período, textos de jornais e revistas podem ser lidos na íntegra, assim como textos atuais que tratam de diversos temas: os ideais republicanos, a situação dos marinheiros, o estopim, as negociações e o desfecho, a importância da imprensa e as ações tomadas após a revolta.

Nessa exposição também é apresentada a história de um dos “protagonistas” da Revolta, o marinheiro João Cândido. Porém, não se pode deixar de ressaltar que esse episódio contou com a participação de outros marinheiros que, também descontentes com sua situação dentro da Marinha, aderiram à causa. 

A exposição ainda disponibiliza, a todos os interessados, 11 propostas de atividades pedagógicas que poderão ser trabalhadas em salas de aula, além de uma vasta seleção de fontes de pesquisa sobre o tema Cidadania e Liberdade. Para a elaboração das atividades, toma-se como referência os Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (PCNEM). Segundo Andresa Oliver Barbosa, responsável pala produção dos textos e atividades pedagógicas, “a proposta pedagógica desta exposição virtual é oferecer ao professor sugestões pontuais de atividades a partir da utilização de diferentes linguagens presentes em nosso cotidiano”.

Visite a exposição:

http://www.arquivoestado.sp.gov.br/exposicao_chibata/index.php

Exibições: 117

Anexos

Responder esta

Respostas a este tópico

excelente iniciativa.
são paulo, a despeito dos seus governantes, consegue fazer coisas incríveis.
vejo que a exposição é voltada, sobretudo, para o enriquecimento da ação pedagógica.
Isso mesmo...

Que bom que gostou. O Núcleo de Ação Educativa do Arquivo Público do Estado de São Paulo está inserido ao Departamento de Difusão e Preservação da Memória, e possui entre suas diretrizes a ação contínua para a divulgação pedagógica do nosso acervo, que é riquíssimo e ainda tem muito a mostrar.

Obrigado!
Raphael

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço