Portal Luis Nassif

Aquela ideia dos empresários brasileiros que a China simplesmente exporta produtos a partir de mão de obra barata copiando produtos do ocidente empreendedor, parece que fez água para sempre.

Os chineses estão programando linhas férreas MUNDIAIS, já existem estudos sobre uma linha férrea de alta velocidade (350km/h) ligando nada mais nada menos do que Londres a Pequim (http://finance.sina.com.cn/chanjing/cyxw/20140508/021019034539.shtml).

Uma ferrovia Pan-Ásia (Vietnã, Camboja, Tailândia, Malásia até Cingapura) começará a ser construída no próximo mês (não é projeto, é construção mesmo), mas os planos dos chineses não terminam por aí. Já começaram os estudos da ferrovia que ligará Mongólia, Cazaquistão, Uzbequistão, Turcomenistão, Irã, Turquia e outros países, para chegar até a Alemanha.

Não satisfeitos com isto os chineses estão propondo uma ligação por outro caminho de Pequim a Londres e o mais arrojado de tudo, uma ligação ferroviária China, Rússia, Alasca, Canadá e Estados Unidos (http://interestingengineering.com/china-planning-a-trans-pacific-hi...).

Pode até acontecer que os chineses fiquem somente na ferrovia Pan-Ásia, porém a iniciativa está com os orientais, e da mesma forma que no início do século XX a Europa e os USA planejaram e executaram grandes obras de estrutura de transporte (Canal do Suez e do Panamá), agora quem toma a iniciativa são os chineses!

Exibições: 366

Responder esta

Respostas a este tópico

Caro Rogério

Realmente um povo que há muito vem demonstrando sua capacidade inventiva, vide nos idos seculos XV, se não antes disso, a pólvora, bussola, papel, macarrão, entre tantos outros que de certa forma alteraram os rumos da evolução humana.

Nos tempos atuais, penso que seria interessante parceiro para o Brasil conquistar seu tão sonhado desenvolvimento com melhorias das condições de vida do nosso povo.

abraços

Olá Rogério,

Mas me diga aí, todos estes investimentos mudam o que na questão da mão de obra barata e na copia de projetos e produtos ocidentais? Isto não aumentará justamente essa coisa, já que eles os chineses terão mais acesso a outros paradigmas e aumentarão assim seu ?

Gde abraço.

Caro Capa Dura.

.

Muda e muda muito.

.

Os chineses, assim como os japoneses, começaram a produzir Bugigangas a baixo custo para vender aos ocidentais, todos riram, depois passaram a produzir produtos sofisticados para empresas ocidentais a baixo custo, todos riram de novo. Agora produzem tecnologia sofisticada a baixo custo e me parece que só os tolos que continuam a rir!

.

Para mostrar o impacto que está sendo a China no ocidente vou colocar o Link para um artigo escrito por nada menos e nada mais do que Bill Gates, o mago do mundo virtual, no prólogo de um livro que trata sobre a economia real. O artigo tem um título sugestivo "Have You Hugged a Concrete Pillar Today?", ou seja, "Você já abraçou seu pilar de concreto hoje?".

.

Bill Gates chama a atenção sobre a ECONOMIA REAL, e para ilustrar há uma comparação fantástica que deixa todo mundo de queixo caído, vou colocar a figura abaixo:

.

.

A CHINA em 3 anos usou mais cimento que os USA em todo o século XX, repito, a China em 3 anos consumiu mais cimento que os USA em 100 anos no seu século de ouro de crescimento.

.

HÁ ANOS QUE VENHO FALANDO SOBRE A ESTRATÉGIA CHINESA DE DESENVOLVIMENTO, se procurarem na rede em artigos que escrevi há mais ou menos 10 anos o que a China queria. Lá no passado eu utilizava uma expressão que poucos compreendiam, para fabricar uma Barbie (uma boneca) se necessita engenheiros, fábricas de máquinas, equipes de manutenção, as mesmas que se necessita para fabricar trens rápidos, aviões, automóveis etc. etc. e etc..

.

Um parente próximo foi há alguns anos visitar a China com um grupo de empresários da construção civil brasileiros, todos os empresários colocaram em seus cartões "Diretor de não sei o que", Gerente de "Marquetingue" e outras boboseiras, ele simplesmente colocou ENGENHEIRO. Quando os chineses olhavam para os cartões do grupo, olhavam com um pouco de desprezo para os demais e começavam a mostrar as instalações dando ênfase ao ENGENHEIRO, ou seja, a produção é a meta (só na parte de produção mais sofisticada eles gentilmente afastavam o ENGENHEIRO, deixando os outros passarem!).

.

A grande diferença é que em dez anos todos os chineses terão emprego (um bilhão e algo) e poderão impor seus preços ao resto do mundo.

.

A nossa sorte é que os chineses estão comendo mais e fumando mais e precisam da nossa agricultura!

Ola Rogério,

Acho que não me fiz entender. Fiz o questionamento buscando entender se a China vai parar de piratear projetos e produtos e vai começar fazer alguma coisa que mereça atenção e utilidade real.

Claro que  a utilização do conhecimento existente ainda trará, se bem administrado, muitos benefícios a civilização, mas se não houver novas descobertas, a tendência é a obsolência.

A título de exemplo, no meu entender: o que mais evoluiu no século xx foi a microeletônica e se me permite opinar o campo científico com maior possibilidade de crescer, neste século é a micro biologia. Só que a necessidade de conhecimento e avanço tecnológico pra isto , irão exigir grandes esforços de pesquisas e um volume extraordinários de recursos financeiros e não vislumbro na China nenhuma vontade de fazer isso. Assim, continua a minha dúvida se a contribuição chinesa para o avanço tecnológico será frutífera ou ela continuará na prática de usufluir do almoço pronto.

gde abraço.

Capa Dura.

.

Se olhares a história do direito autoral e o direito a propriedade industrial verás que países como o Estados Unidos aderiram tardiamente ao direito a propriedade industrial para estrangeiros (1883), inclusive haviam leis que proibiam a solicitação de patentes por estrangeiros, em 1800 foi promulgada uma lei que somente estrangeiros com mais de dois anos de residência nos Estados Unidos podiam entrar com pedidos de patentes.

.

A China aprovou o tratado de Paris de 1884 somente em 1985 (101 anos após o tratado). A regra universal era mais ou menos a seguinte, enquanto o país não produzia patentes suficientes para que a pirataria do estrangeiro fosse não havia lei para estes, no momento que o balanço começava a ficar negativo se aderia a convenção internacional! Porém como a nossa diplomacia é extremamente gentil, o Brasil sempre é um dos primeiros a aprovar a garantia dos direitos autorais ou industriais de outros países!

.

Agora o que ocorre na China, eles começam a produzir um número grande de invenções, provavelmente vão começar a ser rigorosos quanto a propriedade industrial!

.

Só para se ter uma ideia do ritmo das coisas, o tratado internacional de Berna sobre direito autoral promulgado em 1887, o Brasil adere em 1922 enquanto os Estados Unidos somente em 1989.

.

Amigo Rogério....8trilhões em reservas não é para qualquer um!!  Se tem alguém que "tá podendo" é a China...e convenhamos, agora com os Brics, parece que a corda tá apertando no pescoço do tio Sam.  E ai entra até o Brasil...aliados que somos e enquanto participantes do Brics.  Esse novo eixo economico vai dar muito pano pra manga.  A vitória da Dilma fez a chapa esquentar mais ainda. Se a Índia não der para trás, temos aí um movimento novo nesse século XXI.  Todas essas ferrovias nos mostra que estão sonhando alto.  Agora resta saber pra que lado penderá à Europa!!  

Dê, como diria um antigo técnico de futebol, a China é uma caixinha de surpresas! Não sei até quando não darão uma guinada para algum lado, porém o que é certo é que para o lado que eles se virarem haverá uma mudança substancial em toda a geopolítica!

Enquanto parceiros e participantes do Brics, tenho cá para mim que estamos "junto" seja a guinada que for. Recentemente Merckel ficou com uma certa inveja e fez declarações dando entender que gostaria de entrar no nosso grupo. A China tá me surpreendendo pois convenhamos administrar um país de quase dois bi, não é pra qualquer um. E se todas essas linhas férreas sair do papel, será uma mudança e tanto no velho continente europeu. Mas tenho cá comigo que se articularão. Os EUA junto com alguns países, não concordsrão com esse avanço , uma parcela dele. Afinal trata-se de um domínio e uma forma de fincar pé além de uma excelente forma de escoar produtos. Claro que saberão explorar.

RSS

Publicidade

© 2018   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço