Foi bom enquanto durou. Abandono neste momento este Portal do Pensamento Único, das acusações levianas, das ofensas puras e simples, da formação de panelas de auto preservação.

Aos que foram meus amigos deixo um abraço e desejo de boa sorte.

Aos com quem discordo mas que procuram debater com argumentos, também deixo um abraço e desejo boa sorte: o mundo da concordância é algo monótono.

Aos vencedores, as batatas.

Liu, Simone del Rio e tantos outros, que trouxeram alegria, galhofice ou informações e pensamentos profundos, mas não aquentaram a tolerância das botinadas, sigo vossos passos.

Ao muito digno jornalista Luís Nassif, desejo sucesso com esta idéia, que tinha tudo para dar certo, mas está submergindo na mediocridade geral: trata-se da invasão dos bárbaros.

Fui.

 

 

Exibições: 333

Responder esta

Respostas a este tópico

Miloch, sair não é a solução. O nível aqui, apesar das brigas é muito bom. Mas se assim decidir, não esqueça de neutralizar os email. senão vai fazer como eu, que quiz sair mas continuei a receber mail e numa dessas voltei. Da proxima vez que rellver sair, vou deletar os mail. Pode apertar, mas não vá acender agora.

marli,

vamos dizer assim... que da missa, você sabe um terço?

é bastante, né? mas muito pouco para entender questões que ao longo do tempo vão se consolidando e que um olhar mais recente teria dificuldade de captar.

 

os motivos da saída de uns e outros guardam diferenças importantes. não cabem em uma vala comum. e nem se conformam em discursos simples sobre a tolerância. como disse um amigo, num mundo em que as pessoas sequer conseguem se olhar no espelho, fica muito simplista querer resolver coisas com elementos do discurso da tolerância, palavra que nunca gostei, ainda que acate perfeitamente o seu contrário: a intolerância combinada com mau humor e mais um ingrediente que me recuso a pronunciar são, em geral, fatais para reconhecer méritos em quem os tem.

 

claro que existem incompreensões, que quando se trata de gente grande, se resolve. mas, nem sempre os caminhos da vida oferecem estas oportunidades. e se oferecem nem sempre sabemos catar. e talvez seja isto mesmo: por que catar, não é mesmo? é, como diria riobaldo, tal como redemoinho: briga de ventos... então, e ainda com ele, podemos dizer que quando a raiva quer nos comandar, porque permitir que isto aconteça? não dar espaço prá ela, talvez seja um caminho, um bom caminho...

 

professor miloch, meu amigo tão assombrado que permitiu que a assombração tomasse corpo. pois é... entendo.

 

cada dia que passa me sinto mais órfã destas contribuições que, ao longo do tempo, foram decisivas na formatação deste espaço que, aos trancos e barrancos, promoveu trânsitos vigorosos entre a cultura, a história da arte, a filosofia, a economia, a política, e, claro, sempre esticando os bracinhos para momentos de puro lazer, sem grandes compromissos com o conhecimento.

 

muitas foram as contribuições originais. suas razões, professor, são a de muitos que daqui já saíram. sua saída, da simone del rio, do liu e suas personas, certamente vão deixar uma lacuna que jamais será preenchida. bom será que voltem. temos muitas lutas pela frente. sempre temos. e aqui era e tomara que continue sendo um espaço para tocarmos a caminhada. com ventos e trovoadas.

 

lembra que a "vida é ingrata no macio de si; mas transtraz a esperança mesmo do meio do fel do desespero... este mundo é tudo misturado", não é assim? então... tempo ao tempo... até porque nem se trata de desespero mas mais de desesperança... e dá-se um jeito.

 

ficamos nós, fico eu, enquanto encontrar sentido. algum sentido.

 

e já com muita saudade de vocês.

 

luzete,

 Primeiramente, de público, pq em privado já o fiz, queria agradecer os recados que vc me transmitiu. Pode ter certeza que me deixaram muito feliz, especialmente em um momento da minha vida bastante complicado.

Mas....

"Camiñante, no hay camiño, se hace camiño al andar".

Cada um é dono do próprio nariz, cada um faz seu destino. Quer entrar entra, quer sair sai, vê sentido, fica sentido, fica magoado e magoa, isso tudo faz parte.

Pé dentro, pé fora, quem tem pé pequeno vai embora.

Ontem (melhor, hoje, de madrugada) encontrei um cara. Me substituiu na função q exercia na Secretaria de Saúde do Estado de SP, em 84. E a gente ficou lembrando daquele tempo. E de tempos anteriores a esse, qd a barra era mais pesada. E lembrando de muita gente, não dos que tinham caído, pq esses a gente nunca esquece, mas dos que passaram pra outro lado. Lembrando daqueles que aguentaram o tranco, e dos que não aguentaram. E claro, lembrando de muita sacanagem, tanto no bom como no mau sentido.

Por isso, luzete, repito como os manezinhos da ilha:

Se queres, queres, se não queres diz.

[]

Marco,

 

É uma despedida coletiva, outros resolveram sair à francesa, o professor é servido (assim, no singular, pela primeira vez), apenas de notificar as razões dos demais. Pena ficar sem a presença do brilhante coletivo, ficamos nós, os bárbaros, na mediocridade, na falta da iluminação de quem se despede.

Pode ser que o sono da madrugada esfrie algumas cabeças.

Grande Marco,

Nada que um bom descanso não resolva. abs

Caro Miloch

 

Não escondo a minha intensa antipatia a sua figura, se este fórum fosse um concurso de misses estaria altamente satisfeito pela sua saída, porém dizes algo no qual concordo em gênero e número: "o mundo da concordância é algo monótono." e com a sua saída ele se tornará mais monótono, logo, considerarei um ato mais de covardia de sua parte em enfrentar o "Pensamento Único" que na sua fraca opinião aludes, do que algo bravo e lúcido.

 

Por estes e por outros motivos, conclamo-o a ficar por aqui, por mais que isto me chateie (e até por isto mesmo).

Maestri, fui às lágrimas. rsrsrs.
Hahahaha! Bunitinho demais!
Ô Nina, Somos correligionários! Por favor, não me confunda! Quem que é bunitinho aí? O autor do tópico, o Miloch, com aqueles óculos escuros e feições mumificadas, o Maestri, com aquela figura de gaucho dos pampas que caiu do cavalo, emborcado sobre aquela cuia de chimarrão, ou esse "Lixande" chorão com o chapéu abiscoitado do tio rei? Purifica o gosto, menina! Olhe para o meu Tyrone Power.

Ô Euripedes, fica com ciúmes não, seu Tyrone Power é de longe o avatar mais charmoso do Portal. Bunitinho mesmo foi a declaração do Maestri ao Miloch. Hahaha!

Maestri,

Só você para me fazer rir! Estavas de férias? Apenas hoje vi seu retorno ao portal.Abs

Seja lá o que for, está no roteiro de "Armadilha Diabólica"?

Acho que o melhor adeus é o movido pelo acaso, como o daquele que foi para uma temporada no inferno, deixando rastros gravados, até  hoje, insuperáveis.

Papo de pensamento único é bobagem, pois qualquer chatice faz parte da dialética, quando há classes à vista, em movimento. Sem elas, só há chatice única.

O sorriso, não, o sorriso é um gesto especial, não confundir com gesta, quando é o sorriso arquetípico, estelar.

 

RSS

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço