De repente, a gente faz negócio...

Exibições: 622

Responder esta

Respostas a este tópico

FERMENTO DE LITRO X MUDA DE ALECRIM
Troco muda de alecrim azul por uma garrafa daquele fermento que a Maria Magnoni deu a receita aqui, outro dia. A muda de alecrim (oito anos, firme e forte) vai acompanhada de vaso próprio, no estilo bonsai, que, aliás, quer dizer isso mesmo: planta em vaso.
Como imagino que ninguém mais conheça a tecnologia de preparo do tal fermento, o anúncio é dirigido à própria Maria. Sendo assim, aproveito o ensejo para pedir que ela aceite meu pedido de amizade.
A planta deve ser retirada no local, por gentileza. Aproveite a viagem e traga a garrafa.
A troca está condicionada à aprovação da patroa, porque ainda não falei com ela.
Muito boa a ideia de fazer trocas. Jogue-se fora essa coisa chamada dinheiro, moeda ou seja la o que for, que não serve para comer e não agasalha ninguém e passa-se a barganhar utilidades. Infelismente, como sou existencialista sartriano, nada possuo de material para oferecer, pois considero que toda propriedade é um roubo, já que à eterna natureza tudo pertence. Mas existe um porém: possuo alto engenho que produz e usina sentimentos. Anuncio então, que tenho para a troca muito carinho, muita amizade, algum saber e solidariedade a granel. Troco iideias tambem, se bem que toda vez que faço isso de trocar ideias, costumo levar prejuizo.
tô dentro, viu, eurípedes?
estar neste espaço aqui, diferente de todos os demais que vemos na rede, é estar mesmo disposto a uma espécie de escambo onde a moeda de troca são mesmo nossas idéias e com a grande vantagem de, junto com elas, estarmos promovendo escambos de carinho, de admiração, de alegrias, de aprendizados e muita, mas muita emoção bonita e caprichosa, com lucros recíprocos, né não?
Grande luzete,

Hoje está me parecendo que juntaste em ti o conjunto de todas as virtudes.... Um colosso.

Falou....
tirante os exageros do nunes, é bom que se diga: você, nunes, com toda a sua instransigência e esta vontade imensa que se nega a enxergar os fatos, é dotado de muita elegância, digamos, emocional. vou explicar: nunca o vi machucando moralmente seus adversários, senão as idéias. e isto o faz especial. pode crer!

falei?
luzete,

La vai eu mais uma vez descordando. Não nego e nem deixo de ver os fatos, o que me preocupa é aonde esses estão nos levando e, justamente por ter vivenciado de perto os perigos do templo pra onde estamos indo, é que tento alertar as pessoas à abrirem os olhos...

Falou...
ai D.Gladys, com todo respeito, mulher de sorte.....
Euripedes.

Se toda propriedade é um roubo, como vives? Sim porque pelo que está expondo você tem pelo menos dos dos três direitos essenciais:

A vida, indiscutível

A liberdade, e no instante em que postastes fez dois usos da liberdade, escolheste e expressas-te.

Mas como toda propriedade é um roubo, o que fazes para te alimentares, o que fazes para vestires... Se tiveres uma casa/apartamento/quitinete, seja o que seja, se não moras como? E, se possuis um automóvel, é assim porque estais roubando ou porque trabalhastes e do fruto de teus esforços os adquiristes? Se pensares melhor, nem toda propriedade é um roubo.

Falou...
Não estou a fim de esplanar ou discutir o conceito existencialista sartriano que citei jocosamente em meu comentário. Está lá uma frase dizendo: já que à eterna natureza, tudo pertence. Mas vou responder tua pergunta "Se toda propriedade é um roubo, com vives"? Respondo: "Roubando"!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Euripedes,

Bom saber...
Uma declaração de amor e saudade:

" target="_blank">

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço