Que o facebook é um pólo quase irresistível de atração não se discute. Eu tenho gostado, passo uma hora por dia nele, geralmente no fim da noite. Encontro muita coisa boa, em geral superficial (o que não é problema, curto e compartilho coisas superficiais), como dicas de músicas, de artistas, de notícias, charges (muito raramente preconceituosas.)

Mas é frustrante que nessa hora, às vezes mais, não dá para cobrir mais do que 3 ou 4 horas do que o pessoal coloca. Nunca consegui repassar todas as postagens de um simples dia. Fico pensando se não deixei de ver algo legal.

E lá é tudo meio efêmero. É difícil depois de uns dias reencontrar o que se viu. E há riscos de coisas fake também.

Fica este espaço dedicado às melhores do facebook, para aquilo que quiserem que não seja tão efêmero. Ou que quiserem que colegas que não estão no facebook vejam. 

Esta conheci agora há pouco e me inspirou pro tópico. Quem postou não disse qual o heterônimo.

x-x-x-x-x-x-x-x

Tenho tanto sentimento 
Que é frequente persuadir-me 
De que sou sentimental, 
Mas reconheço, ao medir-me, 
Que tudo isso é pensamento, 
Que não senti afinal. 

Temos, todos que vivemos, 
Uma vida que é vivida 
E outra vida que é pensada, 
E a única vida que temos 
É essa que é dividida 
Entre a verdadeira e a errada. 

Qual porém é a verdadeira 
E qual errada, ninguém 
Nos saberá explicar; 
E vivemos de maneira 
Que a vida que a gente tem 
É a que tem que pensar. 

Fernando Pessoa

Exibições: 2178

Responder esta

Respostas a este tópico

@Gil: mas para uma pessoa só a lida toda é muito grande, nao vale a pena. Porque nao se trata só do tempo de preparar, é comprar+guardar+preparar+lavar... Tô fora! 

Isso eu concordo inteiramente. Fogão vale a pena a partir de 2. E acho que com carro também é assim. Quando morei sozinho no Rio optei por não ter carro, para alegria do dono do apto. que morava em outro apto. do mesmo prédio e tinha 2 carros...

@Gunter, acima: você sabe o que quer dizer never? Never é never, uai... 

Bom, eu também digo que nunca farei coisas. Saltar de paraquedas, p.ex.!

Me too, me too... (rs, rs)

rs rs

Eu esqueci de contar uma curiosidade. Meu pai foi paraquedista na 2a. Guerra (não sabemos detalhes, mas foi preso na França logo numa das primeiras missões e levado para um campo de prisioneiros no Texas.) Depois praticou salto ornamental como esporte.

Meu medo de altura e minha impossibilidade de nadar (já fiz 6 cursos sem resultados, a última tentativa com professora particular) não foram herdados dele, por conseguinte.

RSS

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço