EVENTOS ESPORTIVOS DEVEM SERVIR DE CONFRATERNIZAÇÃO ENTRE OS POVOS.

Mas, devido à exagerada apelação comercial, estão transformando-os em verdadeiras guerras esportivas!

 

O caminho não é fazer comentários raivosos a essas pessoas. 

Precisamos de mudanças mais profundas, sem incitar o ódio entre brasileiros que são vítimas da manipulação cotidiana.

A imprensa que não solicita desculpas aos nossos irmãos chilenos está incitando a desavença entre irmãos latino-americanos.

Quem deseja, realmente, a inimizade entre os povos deste hemisfério?

Observem que fotos de moças; com seus óculos especiais, cabelos bem tratados; pertencem, em sua maioria, aos 10% da população que podem gastar boa parte do orçamento para participar de tais eventos.

 

Mesmo no Rio ou em Salvador, cidades formadas por uma maioria de negros e mulatos, tenho notado que a participação da população denominada branca tem sido maioria nesses eventos.

 

Os menos afortunados ficam em casa vendo o jogo pela TV. Apesar que, com grande sacrifício, muitos compraram uma TV LCD ou LED (nem sabem qual a diferença tecnológica entre elas). Contudo, boa parte da população continua com a velha TV CRT.

 

Para amenizar esse abismo nas condições sociais, a maior prioridade é investir na educação pública. Mas a classe média; formada, em sua maioria, nas escolas particulares; pouco está se preocupando com esse tema. Aqui, incluo, inclusive, muitos daqueles que se declaram estar no lado esquerdo, mas com muita destreza para se acomodar no destro, como se passa na Europa e proliferou nos antigos países denominados socialistas. São socialistas desde que estejam no comando. E o povo? É, tão somente, um rebanho de ovelhas esperando por hábeis pastores?

  
UM PROJETO PARA A EDUCAÇÃO NO BRASIL


A condição necessária para resolver os problemas estruturais e amenizar as injustiças sociais do Brasil está, basicamente, atrelada à EDUCAÇÃO. Precisamos com urgência investir, pelo menos, 15% do PIB no orçamento da educação. Devemos oferecer escola com tempo integral às nossas crianças, a partir dos 04 anos, oferecendo, com qualidade: o café da manhã, almoço, janta, esporte e transporte, nas cidades e no campo. Como é uma medida prioritária, inicialmente, faz-se necessária uma mobilização nacional. Podemos, por certo tempo, solicitar o engajamento laico das Igrejas, Associações, Sindicatos e das nossas Forças Armadas (guerra contra o analfabetismo e o atraso) para essa grande empreitada inicial. Outros investimentos de grande porte, concomitantemente, devem ser realizados; ajudando, inclusive, a movimentar a economia de todo país: as construtoras seriam acionadas para a construção de escolas de alta qualidade; com quadras esportivas, espaços culturais, áreas de refeição e cozinhas, pequenas UPAs; bem equipadas etc. Tudo isso exigindo qualidade, porém sem luxo. Durante o período de mobilização, paralelamente, o governo deve investir na preparação de professores para atender à grande demanda.

Como esse projeto é de prioridade nacional, os recursos deverão vir: de uma nova redistribuição da nossa arrecadação; de uma renegociação da dívida pública, com a inclusão do bolsa família, a criação de uma CPMF de 0.5% exclusiva para a educação básica etc.

Para essa mobilização inicial seriam investidos cerca de 40% das reservas na construção desses grandes centros escolares e na preparação de professores.

Todo ensino público deve ser federalizado para acabar com as grandes diferenças regionais.

 

 

Exibições: 273

Responder esta

Respostas a este tópico

Caro Lafaiete

Quanto à educação, melhores e maiores investimentos investimentos nessa área, concordo plenamente contigo, tenho minhas duvidas na capacidade do governo central em gerir tudo isso de Brasilia, veja no exemplo de descrevo abaixo, o governo federal, chegou ao cumulo, de nos últimos meses, para queimar uma verba do PACII, que, por não possuir projetos e planos de investimentos, adquiriu equipamentos de terraplenagem e fez doações diretas às prefeituras de pás carregadeiras, motoniveladoras e caminhões.

Esse exemplo mostra a total incapacidade de um governo central gerir toda a educação como você propõe.

Quanto as vaias no estadio ao hino do Chile, é lamentável, isso não é uma guerra, e sim o congraçamento de países amigos e parceiros, como você disse, é completa falta de EDUCAÇÃO.

ótimo domingo

abraços 

Sebastião,
Você sabe, que quase 50% dos municípios brasileiros têm menos de 10000 habitantes. A maioria não tem arrecadação própria  para cobrir as despesas com prefeito, vereadores, secretários e o restante da máquina. Aqui, está a nascente de toda corrupção que abastece os Estados. O FPM é todo engolido por essa estrutura viciada. Quase todos, não passam de cabos eleitorais da pior espécie.
A fiscalização é muito difícil! A informatização não chega até lá! Para que? Não Convém! E quando tenta chegar tem que atravessar a nado os rios (Estados).
Sou por um país unitário!
Problemas na padronização do currículo escolar, problemas com o petróleo, divisão de estados para criar unidades só para satisfazer a vaidade de certos senhores, multiplicando gastos com as novas estruturas desses estados etc. Dificuldades com a implantação do código florestal. Dificuldades para combater o crime organizado. Muitos, muitos problemas! Todos puxando a corda na direção dos seus interesses, sem pensar no país. Às vezes pensei se não seria melhor uma só constituição; hoje tenho convicção da necessidade de um país unitário, sem federação.

Educação: muitas famílias da classe média baixa fazem o maior sacrifício para matricular seus filhos numa escola particular (que também deixa muito a desejar), pois a pública, em sua maioria, está abandonada. Passando por uma livraria, fiquei assustado em ver que os livros para a sexta e sétima séries estavam sendo vendidos, em média, a R$ 100,00. O problema principal é a variedade de edições, causando baixa tiragem. Se aumentassem a padronização, baixaria, radicalmente, o custo.

O certo é o país investir, já, 15% do PIB na EDUCAÇÃO pública. A descentralização está provando que não funciona: O desvio do dinheiro público é maior nas prefeituras e governos estaduais; fica mais difícil o controle e a fiscalização do emprego das verbas alocadas; deputados estaduais e vereadores não assumem a fiscalização, pois estão sempre atrelados ao executivo, planejando a reeleição. A solução seria lei única num país unitário, com mandato único em todos os níveis. Não se esqueçam que o congresso nacional nada mais é que um espelho do atual sistema!

Corrupção, crime organizado, lavagem de dinheiro: O atual sistema federativo dificulta o combate. Há um verdadeiro jogo de empurra. O judiciário, também, está dividido. Tudo isso emperra uma melhor coordenação. Sou por um país unitário, com lei única, por um desenvolvimento mais uniforme entre as regiões, sem essa guerra fiscal que atende não ao povo e sim aos caciques regionais. Isso permitiria, é claro, uma maior repressão aos psicopatas que desenvolvem essas atividades perniciosas.

Dentro de um país unitário só caberia o mandato único para todos os níveis, inclusive para partidos, sindicatos etc. Deputados estaduais e vereadores assumiriam de fato as suas funções de fiscalização. Teriam só ajuda de custo. Não deixariam de ser o pedreiro, o médico, o comerciário, o engenheiro, o professor, o advogado etc. O número poderia, assim, até triplicar, permitindo o revezamento.

País unitário para acabar as desigualdades regionais, acabando com os absurdos incentivos fiscais oferecidos às multinacionais que passam décadas sem pagar impostos e ainda recebem empréstimos subsidiados, além de toda infraestrutura. Lembro-me de uma empresa que recebeu esses incentivos, faz muitos anos, saiu de São Paulo e instalou-se em Jaboatão –Pe. Depois de passar anos, sem pagar impostos; em 30/45 dias estava de volta a Sorocaba-SP; o tempo necessário para a manutenção periódica.

País unitário para acabar com essa guerra fiscal hedionda, cujos custos caem sobre o povo mal informado. Dão benesses às multinacionais, alegando incremento de meia dúzia de empregos e castigam os micros e pequenos empresários, criando impostos antecipados e substituição tributária; tornando sem efeito o Simples Nacional, quando se sabe que as pequenas empresas garantem 40% do emprego no país. Estes só não garantem o financiamento privado para as eleições daqueles que conquistam o poder só pelo poder.

País unitário para acabar com as abomináveis diferenças salariais regionais, atingindo, entre outras categorias, aos professores das nossas crianças.

País unitário para permitir uma reforma tributária mais simples, prevalecendo a justiça social. Hoje; temos um sistema tributário antiquado, injusto, cheio de remendos que até os advogados da área têm dificuldades de lidar com as constantes mudanças e contradições. Como podem os pequenos empresários conviver nesse mundo absurdo? Procure investigar e entender o porquê de tanta informalidade que é maior do que você possa imaginar! Esses pequenos empresários estão mais para vítimas do que para infratores. Terminam sendo reféns desse sistema perverso que nada faz para combater os grandes delinqüentes, onde a lavagem de dinheiro tem muita liberdade. Leia os livros do Juiz Fausto de Sanctis, atual desembargador e suas entrevistas. O nosso estado federativo não fornece as ferramentas necessárias para a investigação e a conseqüente dura punição para esses gigantes infratores.

Muita gente aceita essa atividade de psicopatas, como sendo uma espécie de acumulação necessária para o desenvolvimento capitalista, sem considerar os estragos perpetrados no meio da nossa juventude. Você aceita esse tipo de sociedade? Os psicopatas, sim!

País unitário, concomitante a partidos conforme esboçado em MOVIMENTO POR UM PARTIDO, representa um pesadelo para aqueles que pretendem a continuidade do modelo político existente no país, tendo como um pequeno exemplo aqueles vereadores de Rio Largo, em Alagoas, que em sincronia com o prefeito, venderam um terreno avaliado em 30 milhões por 0,7 de milhão. Vide nossa publicação sobre o assunto, em VEREADORES PRESOS! NÃO FISCALIZAVAM! BURLAVAM!

Até as organizações mafiosas, na Itália, descubriram que a descentralização do crime passou a dificultar o trabalho da polícia e da justiça. A droga, hoje em dia, está muito difícil de ser encontrada com a pulverização dos estoques. Leiam o livro Gomorra de Roberto Saviano, sobre o tema.

País unitário não sob a égide de um ditador, um salvador da pátria. Quem leu MOVIMENTO POR UM PARTIDO; sem interesses particulares ou sob a influência daqueles que disseminam a idéia de que a descentralização, nos moldes atuais, é necessária; notou que propomos a participação do povo, real, em todos os níveis sem o controle de caciques, tudo democraticamente. O sistema atual de caciques municipais e estaduais é a fonte, o criatório dos federais. Não existiriam caciques caso não houvesse uma reduzida, porém atuante, base de apoio. Tudo em torno de interesses pessoais com uma roupagem de social.

País unitário para que deputados estaduais e vereadores cumpram a sua missão de fiscalizar o poder executivo, denunciando, por todos os meios, os malfeitos. Por isso, proponho triplicar o número de deputados e vereadores com poderes amplos para a fiscalização.

País unitário com financiamento público exclusivo para as eleições. Lei rigorosa para coibir qualquer uso de dinheiro privado pelos partidos. Nada de lista única preparada pelas cúpulas. Os candidatos serão escolhidos, exclusivamente, pelas bases partidárias para todos os níveis.

ESCLAREÇO QUE MANDATO ÚNICO SIGNIFICA: O VEREADOR PODE SER CANDIDATO, APÓS O TÉRMINO DO MANDATO, A DEP ESTADUAL, A DEP FEDERAL, A PRESIDENTE; NUNCA REPETINDO A MESMA FUNÇÃO. QUANTOS VEREADORES, EM RIO LARGO, JÁ ESTAVAM NO SEGUNDO E TERCEIRO MANDATOS? O PREFEITO É NOVO? O POLÍTICO, ASSIM, TORNA-SE UM PROFISSIONAL. O PRÓXIMO PASSO É A CORRUPÇÃO ATIVA OU A SIMPLES CONIVÊNCIA PARA MANTER O CARGO. O CIDADÃO CONTINUA EM SEUS AFAZERES: O PROFESSOR CONTINUA LECIONANDO, O ADVOGADO NÃO ABANDONARÁ OS SEUS CLIENTES ETC.

O FINANCIAMENTO DAS ELEIÇÕES SERÁ, EXCLUSIVAMENTE, PÚBLICO. OS GASTOS PARA ELEGER UM DEPUTADO ESTÃO, HOJE, ENTRE 5 A 20 MILHÕES. QUEM BANCA EXIGE ALTO RETORNO. VEREADORES E DEP ESTADUAIS RECEBERÃO, APENAS, AJUDA DE CUSTO.

AQUI, NÃO HÁ ESPAÇO PARA ENTRAR EM DETALHES, COMO, POR EXEMPLO, A VIDA DO DEP FEDERAL, DO PRESIDENTE AO TERMINAR OS RESPECTIVOS MANDATOS. É UM ASSUNTO QUE O NOVO PARTIDO, COMO SUGERIDO EM MOVIMENTO POR UM PARTIDO, DEVE DEIXAR CLARO. COM CERTEZA, TERÃO UMA VIDA DÍGNA. ESSE NOVO PARTIDO IRÁ LEVAR AO POVO ESSAS PROPOSTAS E TERÁ QUE CONVIVER NO MEIO DA VELHA POLÍTICA COM ESSAS EXIGÊNCIAS DE MUDANÇAS PARA UMA NOVA POLÍTICA.

TUDO QUE TENHO PUBLICADO SEGUE UMA LINHA DE PENSAMETO QUE PARA SER ALCANÇADO O OBJETIVO PROPOSTO, NECESSÁRIO SE FAZ(SOLUÇÃO):

PAÍS UNITÁRIO, LEI ÚNICA, CÂMARA ÚNICA E MANDATO ÚNICO.

 

Caro Lafaiete

Assim concordo contigo, uma reforma estrutural, ampla, não somente da educação mas inclusive e principalmente da estrutura politica e econômica do estado e quando digo estado é o estado nação.

Porem, uma reforma desse porte, penso ser de extrema dificuldade se não impossível, veja os fatos históricos recente, junho do ano passado no calor dos movimentos de rua, a Dilma veia à imprensa e sugeriu muito discretamente uma reformulação da carta magna, quase fizeram o escalpo dela, não quiseram nem conversa, repito, foi uma discreta sugestão.

Como já comentei aqui, governar em regime presidencialista com uma constituição parlamentarista, não é impossível, porem,  resulta nesses governos que tivemos, um executivo tendo que se curvar para o legislativo, um legislativo que não fiscaliza o executivo e não legisla, apenas utiliza de seu poder para trocar cargos, favores e verbas, um judiciário que salvo honrosas exceções se encontra entulhado de processos não julgados, com instancias discordantes, um juiz julga assim outro julga assado, até cair no supremo que julga depois de 20 anos, muitas vezes as partes interessadas já "viajaram fora do combinado" , e por ai vai.

Mensalão, deram esse nome as benesses que nossos ilustres deputados recebem, pois receberam com o Itamar, FHC, FHC prolongado,  Lula I, Lula II e recebem com Dilma, exite alguma duvida disso ? E se porventura não receberem, não sai assinado daquela casa, nem mesmo o orçamento anual do governo.

Criticar os deputados que compõem aquela casa não faço, prefiro criticar as leis que regem o sistema, pois os deputados por nós eleitos, são exatamente o retrato da população brasileira, se bem que devemos considerar algumas falhas de proporcionalidade na representação estadual, porem o retrato do povo é bem próximo aquilo que lá está. 

Voltando ao tema, uma reforma dessas que você propõe, seria fantástica, porem como disse, temos um sistema implantado com incontáveis beneficiados que jamais aventariam em alterar seus "status", uma mera reforma politica ou a tão propalada reforma tributária, não consegue sair das promessas.

Verdade é que estamos enleados em um emaranhado de leis e regras que poderia chamar de um sistema "auto-travante", e não vejo num horizonte próximo aquele que conseguiria pelo menos soltar algumas amarras.

ótimo domingo

abraços

Sebastião,

Fiz um comentário, no tópico publicado em 09.10.2013, só para você ver. Essa minha posição desagrada a todos que desejam, mesmo afirmando o contrário, permanecer, mais ou menos, no status quo. Devemos trilhar o caminho com destino ao que chamam de utópico, pois, se não chegarmos lá, estaremos cada dia mais próximos. 

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço