Portal Luis Nassif

Jair Antonio Alves

(Bloquear a Senha - título original)

 

O Sistema Bancário (financeiro) criou um paradigma contemporâneo - as três tentativas de acesso a sua conta bancária, que só existe porque você fez um contrato com a instituição. Se errar na terceira, sua senha fica bloqueada impedindo de usar um dinheiro, que em linhas gerais é seu e que foi entregue a guarda do banco.

Mais do que qualquer coisa, esse paradigma sintetiza os tempos modernos. Não é o Sistema Democrático, fundado nas prerrogativas da Revolução Burguesa dos séculos dezoito e dezenove que prevalece apurado pelo Contrato Social de Rousseau, e sim a “força da grana” que substitui toda e qualquer iniciativa humana. Vejamos o que isso nos diz respeito.

Ao menos dois dos mais respeitados articulistas em quem se podem confiar nos dias cinzentos que atravessamos, jogaram a toalha nessa sexta-feira registrando o seu pessimismo diante da alternativa Maia e do futuro que se avizinha (para muitos já chegou). Vem ai a Reforma Trabalhista e a Reforma Previdenciária delicadas como um tanque de guerra. Com isso a força do trabalho, intelectual ou física, vai virar pó. E nós aqui impotentes, calados e deprimidos? Pois eu digo NÃO.

Paulo Moreira Leite, Bob Fernandes, desde há muito tem me ajudado a suportar os revezes do quotidiano. A lista até aumentou quando recentemente passei a seguir, como um corintiano devoto, também Gabriel Priolli, mas agora pelo que vejo e leio nos três um desânimo só. Tem também o Luís Nassif, uma espécie de quarto mosqueteiro. Mesmo assim eu ainda digo NÂO.

Ao longo de todo 2016 me dediquei no pequeno espaço que neste mundo me foi concedido a levar a cena Teatro in Concert e o fiz teimosamente abrindo as portas do Teatro de Arena-SP dezembro último para que amigos, público descontente em geral assistissem as cenas que semeavam alguma esperança. “Sequestrei” dois jovens atores, oriundos das manifestações de junho de 2013 e com eles refleti sobre o momento que vivemos. A certa altura a exuberante Débora Stter dizia pela boca de Antígone, peitando um misto de Creonte/Jaburu - “o inverno será intenso, no entanto curto. Vamos estourar a boca do balão”. Por outro lado, Zyon Colbert, num provocante Tirésias dizia “e ai Antígone, você conhece o Dunha?” ela diz não conhecer, porém pergunta “quem é Dunha?”, e ele responde “aquele que coçou seu c...com a unha”. Noves fora: demos o recado antecipado do que hoje ai está. Começamos o espetáculo/espelho com um suicídio (do ator Walmor Chagas) e terminamos com um quase suicídio coletivo de uma sociedade cega, bem mais cega (porque não quer ver) que o milenar personagem dos dramaturgos gregos. Tirésias ao menos sentiu no cantar os pássaros e na leitura do vento o que estava por acontecer, nem precisou assistir diariamente a Globo News.

Na segunda tentativa de acessar com senha errada, essa mesma sociedade, pode caminhar sem noção para a terceira e última tentativa e dai tudo será bloqueado. E ai meus irmãos, quem sabe restará somente o ato vândalo, recorrente nas movimentações de quatro anos antes – destruir caixas eletrônicos a pedradas, por inocentes úteis ou barbados infiltrados. E nós que tanto pregamos o caminho da paz e da amizade, como dizia o velho poeta – “nem bons amigos pudemos ser”.

Exibições: 61

Responder esta

Respostas a este tópico

Sugiro aos amigos do Face...a leitura do texto de Nassif do link. Não só o texto mas a maioria dos comentários. É como se estivéssemos vivendo uma dupla realidade. A das tevês, jornais pró Golpe, incluso ai a maioria das pregações do Facebook e do outro lado o mundo real, da grana, das articulações política-financeiras. Ai dá pra entender porque a política como se conhecia no século XX acabou.

http://jornalggn.com.br/noticia/as-relacoes-de-palocci-e-do-btg-pac...

RSS

Publicidade

Blogs Brasilianas

© 2017   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço