CartaAlerta sobre o Ministério da Cultura e Artes do Brasil

A imagem acima é uma fraude do site do Ministério da Cultura.

Façam a comparação acessando o link http://www.cultura.gov.br

 


Os signatários dessa missiva entendem que a Presidenta eleita, Dilma Rousseft, tem mais o quê fazer do que mediar conflitos criados, artificialmente, por grupos estranhos à produção artística brasileira. Dentre os conflitos e falsas questões levantadas está uma “carta aberta”, endereçada à alta mandatária da Nação, contendo distorções sobre a complexa administração conduzida pela equipe do Ministério da Cultura, tendo à frente à compositora e cantora Ana de Hollanda.

Nem é preciso ir muito longe para identificar o caráter golpista dessa iniciativa, quando o principal instrumento utilizado para novas adesões se faz através de um “site”, pirateado, numa copia grosseira do endereço Oficial do MINC, http://www.cultura.gov.br, como é possível constatar em imagem (anexa)(*). Essa intenção é clara, para o Internauta com um mínimo de informação, enganar, ludibriar, e fraudar sobre o seu conteúdo a quem quer que o visite e/ou a boa vontade de um leitor desatento.

 

O mais importante a destacar em todos esses meses de tentativa da atual equipe, comandada pela ministra, Ana de Hollanda, tendo como objetivo normalizar os trabalhos para o atendimento e proteção à Cultura às Artes Brasileiras, foi bombardeada a cada dia pela disseminação, ora de falsas questões, ora por mentiras. Os maiores interessados no fortalecimento do Ministério, como orientador de políticas nacionais para o setor, são os artistas que, ao longo de mais de um século e em sua maioria (vide Chiquinha Gonzaga, musicista e compositora) e mais especificamente, nos últimos sessenta anos, pela moderna produção musical e dramatúrgica, sem esquecer naturalmente os traços marcantes de artistas plásticos, populares, escritores, poetas, cineastas e designer. Na atualidade e em verdade, esses mesmos artistas não tiveram sequer à oportunidade de se manifestar sobre se nesse curto espaço de tempo, o programa da atual gestão é ou não uma continuidade ou retrocesso daquilo que foi realizado, nos últimos anos, muito menos condições de apresentar novas perspectivas do que pode e deve ser feito pela Cultura Nacional. A razão é simples, nesses últimos meses não houve nenhuma intenção de discutir outra coisa, senão a pauta criada, sorrateiramente e de má fé, pelos ativistas responsáveis por essa campanha difamatória jamais vista.

 

Paradoxalmente e contraditoriamente, nos últimos dias perdemos um dos inventores e fundador do Moderno Teatro Brasileiro (Teatro de Arena) o diretor e ator, José Renato (Renato José Pécora), e também quando celebramos o centenário de nascimento da mais extraordinária atriz brasileira, Lélia Abramo (08 de Fevereiro de 1911), somos assaltados por golpes desleais e sempre alimentados por movimentações anteriores, como parte de uma estratégia fria e sórdida, sempre com o intuito de criar um clima insustentável para a Ministra, Ana de Hollanda. Meses atrás chegaram a marcar uma data para sua queda (o mês de junho, de 2011). Somente profissionais do golpe e àqueles afeitos a todos os vícios de bastidores do “mundo partidário”, são usuários e capazes desses recursos.

 

Diante da situação imposta e à beira do insustentável, vimos a público conclamar aos artistas, críticos, estudiosos, administradores, beneficiários das Artes e da Cultura brasileira, além dos simpatizantes e daqueles que não concordam ou recriminam esse tipo de prática, para que se manifestem:

 

- Pelo irrestrito apoio a uma administração, transparente e tal como se desenha a atual Gestão;

 

- Para que refutem qualquer interferência de forças alheias à Produção Artística e Cultural, retirando a legítima independência dos Artistas e submetendo-os ao jogo “político e partidário”;

 

- Juntamente com imprensa livre, lutar pela criação artística, sem censura, e sem a submissão a grupos e interesses econômicos, como condição essencial para o avanço da Democracia.

 

Aos artistas, escritores e criadores, em geral, o Ministério da Cultura (MINC)!

 

 

Adesões, através do e-mail: artistas.brasil@gmail.com

 

Lista de Adesão (nome e atividade profissional)

 

  1. Angela Leite de Souza 

 

escritora / ilustradora 

  1. Alessandra Luiza

Empresária

  1. Alexandre de Castro Gomes 

Escritor de literatura infantil

  1. Alzira Scholze                

atriz e promoter

  1. Ana Engelen                  

documentarista

  1. Anna Claudia Ramos   

escritora e ilustradora 

  1. Antonio ADOLFO

Músico, compositor e arranjador

  1. Cantagalo Produções

Empresa de Espetáculos

  1. Claudio Guimarães

Músico e compositor

  1. Cris Alhadeff

designer e ilustradora

  1. Damásio Soares do Nascimento 

(Bothina)-Sambista /Compositor
Membro da Comissão Paulista dos Pontos de Cultura
 

  1. Danilo Macedo Marques,  

ilustrador 

  1. Dora Pinheiro                        

Estilista

  1. Edna Bueno

escritora

  1. Eliane Verbena         

Assessoria de Imprensa

  1. Emerson Natividade

Ator e Diretor teatral

  1. Euclides Amaral  

(Letrista e pesquisador de MPB) 

  1. Fausto Fuser (*)

Crítico e Professor de Teatro

  1. Flávia Côrtes  

(Escritora) 

  1. Graça Gold                    

promotora de eventos

  1. Heron Coelho  

Diretor Teatral, Produtor Musical 

  1. Iberê Roza                           

Músico

  1. Idelene Alves do Amaral

Atriz ´Produtora ´Gestora Cultural

  1. Jair Antonio Alves        

dramaturgo e ator

  1. Javert Monteiro             

ator

  1. Joana d'Arc Torres de Assis 

escritora

  1. jorgely da ros bodart

cantor,compositror e produtor musical.

  1. Julio Calasso       

cineasta, produtor cultural e ator

  1.  Lauro Bergallo

Escritora e editora

  1. Lena Dutra 

Designer

  1. Leny Bello   

Pianista, professora de música

  1. Lilian Chiusoli

economista 

  1. Liu Sai Yam             

escritor e tradutor

  1. Lívia Rangel

Bailarina

  1. Luciana Rabello -

Musicista, compositora e produtora

  1. Luiz Carlos Sá (Sá e Guarabira)

Cantor, compositor e instrumentista

  1. Malu Aires

Cantora e Compositora

  1. Mamão de Corda

Grupo de Teatro

  1. Márcio Souza  

romancista, dramaturgo e diretor 

  1. Marcus Vinicius de Andrade  

Maestro e compositor

  1. Maria Lucia de Andrade Pinto -

Assistente Social – RJ

  1. Maria Rita Rezende

atriz e produtora

  1. Mariozinho Telles

Ator e diretor

  1. Marly Cesta

Educadora Popular

Coord.Ponto de Cultura Voluntário "Vitória-Régia"

 

  1. Marly Ramos                

Psicopedagoga

  1. Mauricio Veneza  

Escritor e ilustrador

  1. Mônica Battello

Produtora Cultural

  1.  Naná Martins

escritora

  1. Norma Paula Moreira da Silva

Gestora Cultural,

Pontão de Cultura Dragão do Mar / Ceará

  1. Odilon Wagner         

ator e produtor cultural

  1. Oswaldo Bezerra 

Prof. acadêmico e pesquisador

  1. Pablo Palumbo

DJ e compositor de música eletrônica

  1. Pedro Ayres

Jornalista - Rio de janeiro – RJ

  1. Rênio Quintas             

Maestro

55. Ricardo Ottoni

Professor-pesquisador e artista cênico

  1. Roberto Goldkorn        

escritor

  1. Rodrigo Sousa & Sousa

Direção - Ponto de Cultura Mundo em Foco

  1. Rosa de Minas            

artista

  1. Sandra Pina

escritora de literatura infantil

  1. Sandra Ronca

escritora e ilustradora

  1. Simone Silva (Del Rios)          

Historiadora

  1. Suely Pinheiro                

jornalista

  1. tanah corrêa

Diretor teatral

  1. Teatro de Roda

Grupo de Teatro

  1. Tuninho Galante

Músico e compositor

  1. Valério Bemfica

Produtor Cultural


 



Fausto Fuser (*) Peço adicionar meu apoio à atual Ministra da Cultura e ao seu desempenho honesto e transparente. Mas peço acrescentar meu veemente repúdio à Lei Rouanet e em seu lugar, peço a criação corajosa e imparcial de uma POLITICA CULTURAL, sem os atuais vínculos e procedimentos perversos com/de empresas comerciais e industriais e seus agentes mercantilistas e publicitários.

Vinculo minha assinatura de apoio ao claro repúdio à Lei Rouanet.
Fausto Fuser - Crítico e Professor de Teatro, em São Paulo.


Márcio Souza “Eu, Márcio Souza, romancista, dramaturgo e diretor de teatro do Amazonas, assino o manifesto em apoio ao trabalho da ministra Anna de Holanda, que começa a dar rumos mais democráticos e menos populistas à política cultural de estado no Brasil. Precisamos rechaçar este grupelho financiado pelas indústrias virtuais e multinacionais do disco, que desejam substituir o artista criador pelo que chamam de “consumidor criativo”.



 


Exibições: 646

Responder esta

Respostas a este tópico

o lobo tem uma coleção impressionante de belas fotos autografadas!

esta é da hora!

RSS

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço