China rebate e lança relatório que critica EUA por violar direitos humanos

O governo chinês demorou menos de um dia para responder às duras críticas do relatório anual do Departamento de Estado americano –que apontou a
piora na situação dos direitos humanos na China, principalmente em
temas como liberdade religiosa e uso da internet.Nesta
sexta-feira, Pequim publicou seu próprio relatório através do
Escritório de Informação do Conselho de Estado (Poder Executivo), no
qual diz que o governo americano utiliza os direitos humanos “como um
instrumento político para interferir nos assuntos internos de outros
países, difamar a imagem de outras nações e perseguir seus próprios
interesses estratégicos”.

“Como em anos anteriores, os relatórios [dos EUA] estão cheios de acusações sobre a situação dos direitos humanos em mais de 190 países e regiões,
incluindo a China, mas fecham os olhos, se esquivam e até encobrem
abusos dos direitos humanos em seu próprio território’, afirma o texto
do Executivo chinês.

O relatório de Pequim destaca que os EUA não permitem a liberdade de imprensa e expressão, e remete a casos de escutas telefônicas e de
controle e monitoração da internet depois dos atentados de 11 de
Setembro de 2001, assim como à iniciativa do Congresso americano de
impor sanções a cadeias árabes de televisão via satélite.

Pequim também afirma que os norte-americanos estão vivendo um aumento das situações de abuso de poder e de delitos violentos.

“Em um momento no qual o mundo está sofrendo um desastre nos direitos humanos causado pela crise financeira global induzida pela crise
“subprime” dos EUA, o Governo americano segue ignorando seus próprios
problemas de direitos humanos e só aponta os dedos aos outros países. É
realmente uma pena”, conclui o documento.

Trata-se do 11º documento anual emitido por Pequim sobre os direitos humanos nos EUA, em resposta à apresentação, quinta-feira, de um relatório de
Departamento de Estado americano sobre a evolução dos direitos humanos
no mundo, que faz duras críticas a China, Irã e Cuba.

Exibições: 21

Anexos

Responder esta

Respostas a este tópico

O monstro asiático esta acordando, enxergando os ianques como realmente são.Direitos humanos nos Usa? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Se eu fosse os USA não acordava o Dragão Chinês, pois quando este acordar para o mundo, sai de perto.
Sem contar que o "fdaputismo" dos ianques, vem de fábrica. É herança dos ingleses que locupletados com seus clubes seletos na India, chamavam os próprios indus de extrangeiros e que numa noite só, mataram 1800 maoris na Nova Zelandia. Quer dizer que os USA, evoluiram muito nesse quesito de desrespeito aos direitos humanos.
Rogério Maestri e Maria Dirce, gostei do poste

RSS

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço