COMO REFUTAR UMA TEORIA CIENTÍFICA - TEORIA DA EVOLUÇÃO E BIG BANG

Muitas vezes se pensa que o discurso científico se propõe arrogante e/ou pedante, na medida em que demonStra um conhecimento medido e testado. De um modo geral, isso é uma inverdade. Ou uma interpretação equivocada. Vou aproveitar as duas polêmicas levantadas nos últimos dias por aqui, a do emilio, que tentou apontar plágios no trabalho de Einstein, sem sucesso, é verdade, e a do Marco, que quer nos provar que deus existe sob a ótica da Ciência, também com sucesso discutível, e postar um bom texto extraido do site http://www.recantodasletras.com.br/artigos/1414839 para uma apreciação mais elaborada sobre o tema.

 

COMO REFUTAR UMA TEORIA CIENTÍFICA - TEORIA DA EVOLUÇÃO E BIG BANG

Tem se tornado comum no espaço virtual da internet a ocorrência de uma enorme quantidade de leigos que se acham capazes de refutar teorias científicas renomadas e amplamente aceitas pela comunidade científica. Não sei o que os leva a pensar que é tão simples jogar por terra teorias que levaram anos para ser formuladas a ainda resistem a grandes provações. Talvez seja somente a ignorância sobre o método empregado pela ciência, talvez uma crença até absurda de que os cientistas são, paradoxalmente, pessoas ingênuas apesar de dedicarem-se a anos de estudos aprofundados, de serem capazes de mudar drasticamente a realidade em que vivemos com tecnologia que mais se assemelha à magia, de terem uma enorme inteligência e capacidade de persuasão e de serem as pessoas mais indicadas para resolver a maior parte dos nossos problemas. Mas penso que não é por nenhuma dessas duas hipóteses, mas é tão-somente pelo desejo de ter razão. É algo pessoal mesmo, não tem nada a ver com adquirir conhecimento ou melhorar o mundo. Não! É só com a intenção de afirmar alguma crença pessoal.

As duas teorias mais atacadas, não por acaso, são a Teoria da Evolução e a Teoria do Big Bang. Não se vê por ai pessoas leigas em ciência tentando falsear o Teoria da Relatividade nem a Gravitação Universal de Newton*. Isso porque elas não estão interessadas em adquirir conhecimento, nem contribuir com algo novo para a ciência, mas sim em ratificar suas certezas. A Teoria da Evolução e a Teoria do Big Bang são alvos de tantas críticas porque vão de encontro às crenças religiosas da população em geral. São tidas como teorias atéias, com o intuito de provar a inexistência de Deus, o que não é verdade. Elas são teorias neutras nesse sentido. Provar a existência ou inexistência de Deus não é o objetivo delas, tanto que quem formulou a Teoria da Evolução foi Charles Darwin, um homem profundamente religioso (quando a formulou) e o Big Bang é de Georges Lamaitre, que era padre. Estas foram pessoas admiráveis porque tiveram a coragem de enfrentar suas crenças pessoais e dizer sim às evidências que encontraram. Embora Lamaitre tivesse continuado padre pelo resto da vida, não enxergando nenhuma contradição entre sua teoria e a existência de um criador, Darwin abandonou sua crença tornado-se agnóstico. Seu agnosticismo, no entanto, não foi a causa da Teoria da Evolução, mas talvez conseqüência dela.

Não há problema algum em tentar entender uma teoria e procurar falhas nelas, afinal os cientistas não são considerados infalíveis como o Papa ou o Dalai-lama e teorias científicas também não são – e não devem ser – consideradas unânimes. O problema é que geralmente fazem isso sem nenhum conhecimento prévio sobre o assunto, afirmando coisas absurdas, levantando falsos dilemas e mostrando aporias inexistentes, apontando contradições falsas e sustentando opiniões falaciosas. Essas são as mesmas pessoas que proferem absurdos como que o homem surgiu do macaco ou que é impossível que tudo que existe tenha surgido de uma explosão – os cientistas preferem dizer que foi uma expansão em vez de explosão. Elas confundem evolução com Big Bang e com geração espontânea. Acham que não se pode provar a evolução das espécies porque nunca foi visto uma espécie evoluir para outra ou que era necessário um observador no instante do Big Bang para validar a teoria, mas não é assim que a ciência funciona. Ninguém jamais viu um átomo, no entanto os que se contrapõem ao Big Bang e à evolução não duvidam da existência destas entidades invisíveis. Isso porque a existência dos átomos não contraria nenhum preceito religioso. Assim sendo, tudo que se opõe à religião deve ser falso, mesmo que o que julgam ser o verdadeiro seja tão invisível e inobservável quanto a evolução de uma espécie.

Dentre as afirmações mais estapafúrdias e muito comuns de ser ver está a de que o homem evoluiu do macaco! Nenhum cientista jamais disse tamanha asneira. O que se diz é que ambos evoluíram de um ancestral comum, o que é bem diferente. Outros ainda lançam o irrisório “dilema” e perguntam sem nenhuma vergonha “se o homem evoluiu do macaco, então por que os macacos pararam de evoluir?”. Tudo bem, eu sei que o ensino brasileiro não é dos melhores, mas pelo menos isso é explicado de forma que os alunos possam entender razoavelmente sem que sejam dignos concorrer a nenhum prêmio de burrice por uma pergunta como essa. É só folhear um livro de biologia do ensino médio e ver que as espécies só evoluem se assim precisarem. Além do que a evolução é um processo muito lento, que não pode ser observado. Outros dizem que por não poder ser observada, não há provas concretas desse processo. Isso acontece por ignorarem os procedimentos científicos. De uma hipótese T, eu preciso tirar as conseqüências T¹, T², T³, etc. e essas conseqüências deveriam ser observáveis. Se ocorrerem os eventos T¹, T² e T³, então minha hipótese é verdadeira. Mas se dessas conseqüências previstas pela minha hipótese, alguma delas não ocorreu, então minha hipótese é falsa. Assim, não é preciso ver uma espécie evoluir para outra, mas somente ver conseqüências deste fato. Se a Teoria da Evolução fosse falsa, por exemplo, bastava mostrar que todas as espécies surgiram ao mesmo tempo, como diz a Bíblia. No entanto os fatos mostram uma evolução gradual. Se a Teoria da Evolução fosse falsa, bastava mostrar um fóssil humano do tempo dos dinossauros quando, segundo a Teoria da Evolução, os homens ainda não existiam, ou mostrar um fóssil de uma ave no pré-crambriano. Provar que a Evolução é falsa é mais simples do que parece, mas até agora ninguém conseguiu tal feito.

Outros tentam invalidar a teoria alegando que ela é apenas uma teoria, não um fato. Mas o fato é justamente o que está sendo observado e a teoria é uma hipótese que já foi devidamente testada e que descreve este fato. Também contrariam a evolução com a segunda lei da Termodinâmica, mas uma coisa nada tem a ver com a outra. É comum também confundir Teoria da Evolução com origem da vida. A Teoria da Evolução não quer saber como surgiu a vida, muito menos o universo. A ciência diz que a vida surgiu sim da não-vida, mas isso não é abiogênese ou geração espontânea. Essas correntes de pensamento afirmavam que a vida surgia de repente da matéria não-viva, ao contrário do que os cientistas de hoje defendem, que ela surgiu da não-vida, mas através de um lento processo – isso também é explicado em livros de ensino médio.  O Papa João Paulo II reconheceu a Teoria da Evolução de Darwin, afirmando que a Bíblia não deve ser lida literalmente. Pastores renomados também admitem que a teoria é valida, em vez de deturpá-la como faz a maioria. Enfim, a Teoria da Evolução não implica a inexistência de Deus, mas que talvez ele não seja como está escrito na Bíblia.

Crimes não menos graves são cometidos contra a Teoria do Big Bang. No entanto aqui alguns erros são até perdoáveis já que, devido à grande complexidade dessa teoria – aliada à omissão dos seus críticos, é claro – que gera muitos enganos e mal entendidos. Não se pode reclamar que a maioria das pessoas não compreenda essa teoria, uma vez que ela é ensinada nas escolas como alguma coisa quase mitológica, sem se aprofundar muito nos pressupostos e sem maiores explicações. Mas isso não é desculpa para argumentos e conclusões dignas de uma Carla Perez que muitas vezes são vistas pela internet. Uma das mais famosas é o “argumento” do dicionário. Afirma-se: dizer que o mundo surgiu de uma explosão é o mesmo que dizer que uma explosão em uma gráfica pode gerar um dicionário (?)! Esse mesmo modelo é usado em outras horríveis falácias modificando alguns elementos, como carro por dicionário e ferro-velho no lugar de uma gráfica. Além do erro de desconsiderar a diferença na natureza das coisas tratadas, pois uma é natural e outra cultural, portanto somente produzida pelo homem e nada mais, ignora-se as propriedades magnéticas dos átomos. Não é preciso nenhum esforço para que átomos se juntem para formar moléculas e estas moléculas se juntem para formar compostos mais complexos e daí para o mundo e a vida. Agora que força poderia dispor as folhas de modo que formassem um dicionário? Nenhuma força natural é que não seria. Também tentam invalidar a teoria com o mesmo argumento que revela total distanciamento com os procedimentos científicos usados no Evolucionismo: não é possível observar o Big Bang. Novamente, não é necessária uma observação direta de todo o processo, mas somente da hipótese inferir algumas conseqüências observáveis. Ora, uma dessas conseqüências é que as galáxias estariam se afastando uma das outras. Para falsear essa hipótese bastava a observação de uma galáxia que estivesse se aproximando da nossa ou de qualquer outra, e isso jamais foi feito.


A Teoria do Big Bang foi formulada para dar conta do fenômeno observado pelo telescópio Hubble: as galáxias estavam se afastando e o universo se expandindo. Depois de muitos cálculos chegou-se à conclusão de que todas as galáxias estavam umas sobre as outras em um único ponto extremamente quente e de densidade infinita há 15 bilhões de anos atrás. Isso foi a conclusão que se chegou a partir da observação de um fato. Não foi algo inventado simplesmente para desacreditar a Bíblia. A Teoria do Big Bang não anula a existência de um Deus, mas torna difícil a existência de em Deus que tivesse criado o mundo em seis dias. Desde então muitos estudos têm sido feitos para entender a condição do universo naquele estado, mas que houve um momento em que toda a matéria do universo esteve concentrada em um só ponto e que, em seguida houve uma súbita expansão é algo comprovado. Saber o que causou essa expansão e de onde surgiu a matéria que constitui o universo são outras questões, embora também já exista resposta para elas.

Não há nenhum problema em leigos como nós contestarmos a ciência, mas é preciso primeiro entendê-la. Ao entendê-la, passaremos a ver que as teorias consagradas são edifícios fortes, cercados por todos os lados, e que é difícil até mesmo para os grandes especialistas encontrar uma falha nelas, o que dirá nós, que temos milhões de outras coisas para fazer e não podemos nos ocupar tão intensamente com esses problemas? Ao longo desse pequeno artigo quis mostrar apenas que a maioria das objeções feitas pelos leigos é muito simples de serem resolvidas e que a intenção da maioria dessas pessoas brota da simples vontade de validar, não sei para quem, algo que eles mesmos já têm como certo. Isso os impede de adentrar e encarar honestamente os desafios da ciência e do conhecimento. Uma teoria científica, mesmo sendo fortemente edificada, como afirmei antes, dá aos seus adversários o critério para destruí-la, e é exatamente isso que a torna científica. Basta provar que o universo não está se expandindo em algum ponto do espaço que a Teoria do Big Bang estará superada. Basta provar que as espécies surgiram de uma só vez que a Teoria da Evolução estará destruída. Todas as teorias científicas possuem uma série de fatos que, confirmados, invalidará totalmente a mesma (não só os fatos aqui mencionados). No entanto, para alguns crentes, nada pode invalidar sua fé. Nenhum fato, nenhum evento, nenhuma evidência poderá fazê-los mudar de opinião. Elas não dão o critério para que nós possamos mostrá-las quando estão erradas, como faz a ciência.  Pessoas assim perderam totalmente a capacidade de pensar por si mesmas, o poder de discernimento, a racionalidade, ou seja, aquilo que as diferencia dos outros animais. Qualquer esforço em ajudá-las será em vão...


*Vale lembrar que teorias científicas hoje aceitas pelos teístas eram outrora vistas como contraditória com a Bíblia, como o heliocentrismo, que contrariava um trecho do livro de Josué que afirma que o Sol se move; ou a idéia da Terra redonda, vinda dos gregos, desconhecida pelos cristãos e judeus, que acreditavam que a Terra era chata, como está escrito no livro de Jó. Essa ultima teoria não causou grande rebuliço como a anterior, uma vez que não tirava do homem seu lugar privilegiado no universo como o heliocentrismo.

Igor Roosevelt

Publicado no Recanto das Letras em 31/01/2009
Código do texto: T1414839

Exibições: 8347

Responder esta

Respostas a este tópico

ô, pastorzinho de araque desonesto, recoloca o texto de onde tirastes aquele trecho, com as discussões completas. Por que não fazes isto, ao invés de viver impondo as tuas sandices?

Se formos fazer as aplicações dogmáticas de entropia dos criacionistas, então uma semente jamais poderia se transformar em uma árvore fronodosa, pois o "imperativo entrópico" degeneraria a semente. Um óvulo fecundado não poderia virar um embrião, este não poderia vir ao mundo como uma criança, esta seria impedida de se transformar em um adulto. Não poderíamos sequer organizar nosso cotidiano ou ordenar um texto para realizar uma postagem. A vida é exatamente "o" argumento poderoso e contrário à interpretação dogmática do conceito de entropia, como é mostrado pelo pastor; não é a interpretação distorcida dele que contraria a teoria da evolução, mas é a verificação desta em vestígios geológicos fossilizados que contraria sua visão dogmática da termodinâmica.

 

Vejamos algumas considerações sobre Conceitos científicos de "desordem":

 

"A associação incorreta da entropia com a "desordem" ao considerar-se o sentido em senso comum desta palavra leva muitas vezes a uma compreensão errônea da definição de entropia e também a usos completamente inadequados da segunda lei da termodinâmica [Nota 2], e assim, vale estabelecer-se aqui pelo menos um conceito aceitável para o termo "desordem" que seja adequado ao meio científico".

 

Veja também: A segunda lei da termodinâmica e o criacionismo.

 

O erro fundamental do argumento

 

"Mas a segunda lei da termodinâmica não faz tais afirmações, pois a entropia da termodinâmica não mede o aumento ou diminuição da complexidade dos sistemas, nem seu aumento ou diminuição de ordem.[17] A segunda lei apenas afirma que calor não flui espontaneamente de um corpo a mais baixa temperatura para um corpo de mais alta, equivalentemente, que a energia que pode efetivamente ser transformada em trabalho, em um sistema fechado, nunca aumenta.[nota 1]


Visto que o planeta Terra (assim como qualquer outro) não é um sistema fechado (e é de se observar que sistemas plenamente fechados e isolados não existem na prática), a entropia termodinâmica pode diminuir. A radiação do Sol (com baixa entropia) ilumina e aquece a Terra (com alta entropia). Desse fluxo de energia, somado as mudanças de entropia que o acompanha, podem e de fato permitem que a entropia termodinâmica diminua localmente na Terra.[18]"

 

Foge à compreensão rígida dos dogmáticos a expressão dinâmica, aplicada à ciência dos fluxos de energia. Não há matéria sem movimento e interação; o único sistema que pode ser considerado isolado é o universo, mas há dúvidas, como é próprio da ciência e impróprio do dogmatismo.


Abaixo reproduzo um artigo que mostra matéria não biológica em estágio de organização de complexos sistemas estelares, a partir de uma rarefeita e fria concentração de matéria, mais um fenômeno que contraria interpretações dogmáticas da termodinâmica.

 A nebulosa de Órion, (também denominado nebulosa de Orião) também descrita como M42 ou NGC 1976, de acordo com a nomenclatura astronômica, é uma nebulosa difusa que se encontra a 1500 anos-luz do sistema solar. O seu nome provém da sua localização na constelação de Órion. Possui 25 anos-luz de diâmetro, uma densidade de 600 átomos/cm³ e temperatura de 70K. Trata-se de uma região de formação estelar: em seu interior as estrelas estão nascendo e começando a brilhar constantemente. Há uma enorme concentração de poeira estelar e de gases nessa região, o que sugere a existência de água, pela junção de hidrogênio e oxigênio. No céu de inverno do hemisfério sul é simples identificar a nebulosa como uma mancha difusa na região entre as "Três Marias" e as estrelas Rigel e Saiph, no interior da constelação de Órion. Qualquer telescópio, mesmo de pequeno alcance, pode identificar a Nebulosa de Órion. A Nebulosa de Órion é um dos objetos mais fotografados no céu noturno e está entre os objetos celestes mais estudados intensamente. A nebulosa revelou muito sobre o processo de como estrelas e sistemas planetários são formados a partir de nuvens de colapso de gás e poeira.

 

Fonte: http://astronomy-universo.blogspot.com/2009/10/nebulosa-de-orion.html

 

Para se ter uma noção da densidade dessa nuvem, são precisos cerca de um milhão de kilômetros cúbicos para reunir em torno de um grama de matéria. Essa nuvem tênue está originando sistemas solares tão ou mais complexos como o nosso.

Pois é, almeida, foi mais ou menos o que expus numa outra resposta ao pastorzinho de araque desonesto. Adoro debater com quem tem algum argumento, mesmo que seja totalmente contrário. Mas com desonestidade, não. Isso eu não admito.
Pois é, e reitero o que eu disse antes. Nao discuto crença com os crentes. Cada um tem direito de crer no que quiser, e nao é de minha conta. Agora, ninguém tem direito de, para pregar a sua crença, deturpar conceitos científicos. Isso é FRAUDE. Tem que ser desmascarada.

N, esse seu texto está O MÁXIMO. Eu conhecia alguma coisa a respeito, mas pouco, e nao seria capaz de formular com essa clareza. É bom a gente pôr nos favoritos para outras vezes que criacionistas desonestos virem com essas baboseiras sobre as leis da termodinâmica.

 

E aqui para nós, este Portal às vezes nos tira a paz, mas vale a pena... A gente realmente aprende aqui.

E você percebeu a desfaçatez do gajo? Ali, no topo da página, ele usou um texto para "tentar" me contra-argumentar com a história da 2a. lei. Até aí tudo bem. Ele pode (e deve) usar os argumentos que quiser, dentro do debate científico, para rebater ou refutar uma afirmação. O problema é que ele usou uma parte de um texto que exatamente era contra a postura dos criacionistas. Mas usou a parte que lhe interessava e omitiu o restante. Uma autêntica prova de desonestidade intelectual. Falsidade pura e arrogante. Sorte que eu conheço a maioria destes textos e assim que li as primeiras palavras fui atrás e postei o link, pra quem quiser comprovar a trapaça do infeliz.

Mas um mito detonado! hehe

Já era desfaçatez apresentar a segunda lei da termodinâmica do modo como ele fez, adulterando o sentido dela. Isso me irrita até mais que a desonestidade desse procedimento de que você fala, porque pode levar outras pessoas a entenderem mal o que a lei implica. Seria um "desensino", em vez de um ensino. Este Portal tem como um dos objetivos principais o da construçao de conhecimentos. É inadmissível que alguém entre para deturpar o sentido de conceitos científicos.

Mas sem dúvida tb é importante mostrar a desonestidade pessoal do cara. Isso também serve para vacinar leitores que por acaso estivessem para acreditar no lero-lero dele.

Acabei de assistir ao vídeo que o pastorzinho de araque postou aí acima. Senti medo. Medo do que poderia vir do meu estômago dadas as ânsias de vômito que me acometeram.

Mas medo maior ainda que isso pode ser usado como material didático nas escolas de ensino fundamental.

Nao dê idéias... Em escolas religiosas protestantes, é bem capaz de que andem ensinando essas besteiras. Nao há supervisao escolar suficiente. Seria caso de fechar as escolas.

É preciso dizer que a celeuma criacionista tem origem definida, ela se ancora no fundamentalismo cristão de fontes americanas, de lá veio a praga, que  é divulgada por pastores ignorantes, semi-alfabetizados e fariseus.  O Velho Testamento é um livro comum de três correntes religiosas, em todas se encontram apoios expressivos ao evolucionismo teísta. Muitas confissões  religiosas não se apegam ao texto literal da bíblia, preferem adorar ao seu Deus e não ao livro. Nas confissões cristãs, entre os católicos o debate criacionismo x evolucionismo é questão há muito superada; posição idêntica possuem anglicanos e luteranos, assim como em outras seitas protestantes. O mesmo quadro vai se encontrar no islamismo e no judaísmo.

Veja a posição de dois outros  religiosos sobre o tema:


1) "Na reportagem elaborada pela revista Cristianismo Hoje, o pastor e historiador metodista José Carlos Barbosa foi um dos entrevistados. Leia abaixo trecho de sua entrevista:

"... o assunto não é ponto pacífico nem nas escolas confessionais. ?um professor bem formado e consciente não vai falar sobre criacionismo em aula de ciência?, disse Barbosa (...), que é autor de vários livros, dentre os quais, Lugar onde amigos se encontram - Caminhos da Educação no Brasil (Editora Unimep). ?Lembro de uma palestra que ouvi no Salão Nobre do Colégio Piracicabano, ministrada pelo professor Warwick Kerr, membro da Igreja Metodista e importante cientista. Ele disse em 1979 que era cristão e que não via nenhuma incompatibilidade entre a Bíblia e os ensinos de Darwin. Penso como ele?, frisa".

Independentemente da polêmica levantada em torno do ensino do criacionismo nas escolas confessionais, há de se reconhecer o papel de suma importância que essas escolas tiveram na base da educação brasileira. Barbosa afirma que os protestantes foram os principais responsáveis pela educação na agenda do país. Na entrevista à Cristianismo Hoje,ele afirma que "não podia ser diferente, já que para ser protestante era necessário ter um mínimo de escolaridade a fim de ler a Bíblia". O pastor e historiador lembra ainda que no ano de 1837, no Rio de Janeiro, os metodistas criaram a primeira Escola Dominical do país".


Matéria interessante para ser lida na íntegra.


2) Para o rabino Nilton Bonder, "A Bíblia não tem pretensões de ser um manual eterno da ciência, e sim da consciência. Sua grande revelação não é como funciona o Universo e a realidade, mas como se dá a interação entre criatura e Criador. Seu tema maior é outro: a revelação de que o Universo tem uma identidade, um Self”

"A tentativa de corromper o intelecto humano para conter crenças e superstições é o maior desfavor que se possa fazer à religião e à espiritualidade, uma verdadeira heresia.

A leitura fundamentalista do texto bíblico não pode sequer ser considerada literal, mas política. Baseia-se mais no corporativismo e no monopólio do absoluto do que em qualquer compromisso com a verdade.

Uma corrupção inaceitável ferindo preceitos do próprio texto que condena a superstição e a feitiçaria — o desejo de manipular a realidade para conter uma vontade particular. Essa realidade particular, esse mundo partidário e incontestável, não se sustenta na experiência dos próprios fiéis exigindo esforço em práticas para obscurecer discernimento e sensibilidade.

Para tal faz-se mau uso da fé que acaba em mãos humanas servindo a pretensões de controle e poder".

Aqui está o texto integral.

Sr. Almeida, lamento, mas evidenciou raso conhecimento do campo ciêntífico, entre as quais noções largamente deficientes concernente a temática. Sem delongas, cometeste um erro típico de aluno do ensino fundamental; desculpe-me a sinceridade, mas tal fato o classifica como aventureiro num tópico de patamar ciêntifico.

 

Senão vejamos:

Sr. Almeida disse: "Se formos fazer as aplicações dogmáticas de entropia dos criacionistas, então uma semente jamais poderia se transformar em uma árvore fronodosa, pois o "imperativo entrópico" degeneraria a semente. Um óvulo fecundado não poderia virar um embrião, este não poderia vir ao mundo como uma criança, esta seria impedida de se transformar em um adulto".

 

Refutação de: (Caio Graco - Crente Criacionista)

Sr. Almeida, absolutamente errado! Sua contra-argumentação não suporta nem mesmo o crivo do enunciado da 2º lei termodinâmica, que diz:

 

"A quantidade de entropia de qualquer sistema isolado termodinamicamente tende a incrementar-se com o tempo, até alcançar um valor máximo".

 

Reconheça sua peculiar tese infundada pelo simples fato de não haver considerado que a entropia(S) é definida pelo próprio enunciado como lenta e gradativa, nunca imediata.

 

Outrossim é lícito apresentar que; O aumento da entropia num processo irreversível indica portanto, o sentido temporal do sistema isolado, ou seja, estabelece a ordem com que acontecem as várias etapas de um processo entrópico.

 

Por conseguinte, o "imperativo entrópico", nos termos criacionistas, não impede, por exemplo, uma semente transformar-se numa árvore frondosa, visto, como reza o enunciado da 2º lei, ser o processo entrópico lento e gradativo, até alcançar um valor máximo.

 

Aos mais versados, acredito ser o exposto acima suficiente.

 

Amigos evolucionistas, o que gera indignação é observar vós outros defendendo com afinco e dsiposição uma ideologia e/ou teoria descabida, contrariando e andando na contra-mão da Ciência honesta e do Criador.

 

Devo novamente justificar-me, haja vista ter despedido-me do tópico, entretanto, confesso-vos que não suportei a teoria errônea e equivocada advogada pelo sr. Almeida, que ainda não assimilou verdades básicas da ciência, nem mesmo aprendeu a educação. Em tratando-se dum site honroso como esse, indíviduos desrespeitosos(sem dominio próprio ou limites) ao ponto de chingamentos de baixo calão, deveriam no mínimo ser banidos do mesmo. A conduta desse cidadão contraria o propósito e enunciado do próprio site, Construindo Conhecimento; isso não vos parece antagônico?

 

Outro fato curioso, é que alguns "debatedores" somente manifestaram-se após minha despedida do tópico(isso inspira-me um adágio: Leão foi embora, zebra sai da toca!), inclusive a recente participação do sr. Marcos, que tampouco sabe discernir que os dedos das próprias mãos são distintos, assim como existe distinção entre "pastor" mal intencionado e pastor bem intencionado ou ciêntista bem intencionado e ciêntista tendencioso. Ora, sejamos coerente!

 

Prometo-vos que independente de quaisquer novas postagens, sejam essas indignantes ou não, não mais estarei comentando no referido tópico, encerro minha participação sob promessa.

 

Adeus.

 

JESUS É O CRIADOR DO UNIVERSO - ELE SALVA LETRADOS E ILETRADOS

                                             (ARREPENDAM-SE)

Cara, você nao desiste, hem? Ainda nao percebeu que aqui nao há analfas como entre os seus fiéis? Vá vender seu peixe estragado noutro lugar, que aqui ninguém o compra. Passe bem.

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço