Contra truculências haveria argumentos, se de algo servissem II - Tô contigo Sergião

Metendo de leve a colher rasa nesta questão que pode voltar a causar celeumas vazias e denúncias vazias. Parece que tudo se estabelece entre ser Lula ou não-Lula, PT ou qualquer outro partido que exorcize o demônio, e aí vale o que pesa, mesmo que se explicite insistentemente não se tratar disso a questão, que há mais nuances no mosaico que o chapisco e o chapado.

Nenhum problema, wue seja, desde que os debates tratem de idéias, programas, projetos e metas.

Não estou petista e vejo 3 vertentes por onde questionar o governo PT e 5 linhas por onde questionar o projeto popular-democrático empenhado em administrar/recolocar um programa de transformação estrutural.

Isto interessaria à direita monopolista aliada à especulação internacional ou à social-democracia aliada à direita privatista e pródiga em propinas e cargos?

Por que não debater? Ou o intuito é simplesmente cagar no meio da rua?

Recebemos diariamente mensagens com o teor do abaixo reproduzido. Bastante próximo-similar à mensagem postada que provocou reações iradas de variados calibres de agressividade. Mas a mensagem não era agressiva? Alinhar o povo como um aglomerado de vagabundos, ignorantes, oportunistas e desonestos, em detrimento de uma casta decente, ilustrada e asseada (na qual, evidentemente o autor da mensagem e o colador da mesma se colocam, como desde sempre e segundo critérios subjetivos, impossíveis de comprovação concreta).

Quem manda (ou posta, ou aplaude) mensagens desse tipo se alinha automaticamente ao lado da “virtude”, dos poucos eleitos, seres em extinção, como os virtuosos que saíram na nefanda Marcha Pela Família e os virtuosos que amordaçaram, cercearam e torturaram jovens, artistas, estudantes, militantes, trabalhadores e intelectuais em nome de uma suposta moralização e didatismo cívico.

O nome da rosa? Hipocrisia.

O motivo? Ressentimento.

O escamoteado? Medo das mudanças, preconceito racial, de classe e cultural.

Se alguns retrucam, mesmo com certa virulência, é motivo de correr a reclamar de má-educação, agressividade, impropriedade?

Acho qté que foi pouco. Quem tem peito de fazer piada macabra, que segure a onda e responda à altura. Não se lamuria, nem se vitimiza. As vítimas reais, são vocês que produzem com sua hipocrisia classe média imbecilizada, e pior, deslustrada. Não sabem nem sequer articular o idioma que tiveram o privilégio de aprender em situação privilegiada, inimaginavel à maior parte da população brasileira; e que, no entanto, sabe pensar e se articular com qualidade infinitamente melhor que vocês.

“Apreciem” o que vira por aí. Tem como levar a sério gente assim, Sergião? Não são sérios. Puxam a palavra democracia como quem puxa um tacape. Nem fazem idéia do que significa a expressão. Mas louvo a sua disposição heróica. No pasarán, ainda.

Apreciem a qualidade do texto, o "humor" reciclado,, as "ideias" postas.
Confrontem com o texto apócrifo. Cabocla entregou a jogada. Jabor é reaça, mas não é imbecil pra escrever aquele lixo.
(Notem a "cutucadinha" ressentida: "kkkkk... Vocês votaram"). Haja Freud...


kkkkkk,e vcs votaram,kkkkkkkkk

LULA E CONFÚCIO:

Lula morreu e foi para o Céu... ((ESSA JÁ VALEU A PIADA !!!!)
Chegando lá, após breve entrevista, São Pedro recomendou que
ele ficasse quinze dias na ala dos filósofos, para aprimorar sua
cultura, já que tratava-se de um ex-presidente.
No dia seguinte, preocupado com a decisão que tinha tomado,
São Pedro foi até a ala dos filósofos e pela fresta da janela
surpreendeu Confúcio conversando com Lula.
O velho sábio estava com uma péssima aparência, mais amarelo
que nunca e, profundamente irritado, dedo em riste, gritava com Lula.
- Olha Lula, é a última vez que repito:
- Platão não é aumentativo de prato..- Epístola não é a mulher do apóstolo; - Eucaristia não é o aumento do custo de vida;
- Encíclica não é bicicleta de uma roda só;
- Quem tem parte com o diabo não é diabético;
- Quem trabalha na Nasa não é nazista;

- Annus Domini nada tem a ver com o cu do Papa;
- E meu nome é Confúcio ...
Companhêro Pafúncio é a puta que te pariu....

Exibições: 190

Responder esta

Respostas a este tópico

O cara deve sofrer esquizofrenia amebiana mononeural latente!
Faltou nomear o santo... É importante a gente conhecer os "brilhantes" autores de pérolas como essa.
Caro Liu

Eu temo que o intuito é mesmo cagar no meio da rua. E é exclusivamente este.

Que mais restaria a um reaça de carteirinha?

Poderia participar das deliberações dos altos escalões da direita? É convidado a apresentar seu ponto de vista em alguma instância qualquer? Pode-se imaginá-lo com uma prática cidadã?

O conservadorismo é, por natureza, uma coisa pronta. Inerentemente refratário a especulações, questionamentos ou elaborações. É mesmo o reino do reflexo condicionado. O deboche se presta a isto, e confere ao praticante uma auto-estima vicária da qual ele, sempre recalcadão, precisa desesperadamente.

Acho que a questão é como se lida com isso. Haja criatividade e humor! De vez em quando me pegam no fígado, e daí faço a bobagem do retruco.
Pois é Liu, como responder aos movimentos catárticos propostos pelos sujeitos que sob a desculpa de apartidários, apolíticos, e “a” qualquer coisa, que sempre resultam em propostas “i”, de ilusórias, inúteis e imorais? O objetivo é sempre o mesmo, despejar retórica violenta, preconceituosa e autoritária para promover movimentos catárticos improdutivos e acabar com a inteligencia e a convivencia . Agridem à rodo e quando levam o troco são os primeiros a dizer que não fizeram nada, é apenas o seu jeito reacionário de ser. Não conhecem os princípios mínimos de convivência, vão saber o que de democracia?
Veja aí acima deste tópico, escreve um rapaz que faz a seguinte conta, políticos são corruptos, políticos não fazem nada, então os políticos tem que ir para a câmara de gás. Produtivo não? Quanto realismo fantástico, não importa quem os elege, ou o que colocaremos no lugar após o genocídio proposto. Colocamos o dito cujo impoluto como rei? O rapaz já descompensou o seu trauma, e vai dormir o sono dos tolos com a sensação de dever cumprido. Até parece que o Brasil melhorou muito depois dessa peça inútil... Ignora ou finge ignorar que temos um país que enriquece com o nosso trabalho, mas é unido pelas instituições que ele renega mas usa pois não é bobo, só que não assume. Mas a pergunta a se fazer é, por que a gente tem que ler uma coisa inútil dessas? Porque é uma opinião? Será que eu posso chegar aqui, pregar assassinato e dizer que é opinião? Ofensa é opinião? Aparece sujeito dizendo que brasileiro não presta, é aproveitador e otário, mas quando você como brasileiro o contrapõe à adjetivos bem mais suaves que esses, ele te responde com uma enchurrada de impropérios digna de esgoto, pois ele se julga um “outro tipo de brasileiro”. Imagine se voce o contrapusesse aos adjetivos que ele usa para o destrato a outrém, iria te ameaçar de assassinato?
Tudo bem o erro é responder aos provocadores, pois realmente não adianta. Mas eu vejo lá em cima no título do Portal: “construindo conhecimento”. O que essa turma faz aqui é construir conhecimento ou destruir o nosso convívio numa sabotagem sem um pingo de vergonha. Existem vários casos de sítios que ao crescerem, viraram um fuzuê de brigas, impropérios e preconceitos de “A” a “Z”, porque ninguém fez nada. É só ver os comentários dos grandes portais noticiosos tipo Terra, Uol, etc., são um esgoto de preconceitos e ofensas. Será esse o destino do Portal Luis Nassif? Espero que não.
Eu prefiro não ver as cobras crescerem, pois depois que voce dá a mão elas vem e querem o braço. Lembra aquele texto de Bertold Brecht? Primeiro vieram atrás dos...
Um abraço solidário.
Na real, são coisas que circulam diariamente na web. Pra quem trabalha com traduções e no comércio, não tem como estabelecer relacionamentos restritos. O que talvez um professor, escritor ou sindicalista poderia manter (nem assim, né?).
São amigos, vizinhos, colegas, parentes, clientes. Não tem como nomear nem qualificar de esquizofrênicos. São pessoas normais, é isso que assusta e dá o panorama da classe média que absorve repertórios deformados e passa a integrar o circuito difamatório e preconceituoso.
Dão risadas, "tiração de sarro". Esta piada exibida é mais velha que andar pra frente. Já foi usada com Vicente Matheus, portugueses, acho que até com Bush. Até aí tudo bem, damos risada (ou não) e deletamos.
Problema é que parece ter surgido há muitos anos, desde a posse de Lula, uma central de criação de piadinhas e insultos centrados não apenas em Lula, mas no que representa a posse de um trabalhador no lugar de um "doutor". Então, nem se trata de Lula, mas dos próprios recalques classe-média sempre atrás de um nhonhô, de um coroné, no campo e na cidade, e é martelação constante de gente supostamente escolarizada, informada, educada. Isso é que assusta, remete a Hannah Arendt e sua observação sobre a "banalidade do mal".
Não são monstros de olhos injetados, psicóticos, raivosos. São pessoas perfeitamente "normais", entre os seus, afetuosos, bons colegas, bons parentes, solidários entre si. Bons "sentimentos" que de repente são canalizados pra atrocidade (a verbal já começou há tempos). O potencial de rancor introjetado na sociedade consumista e competitiva é fator a ser ainda devidamente analisado. Peço pra tirar meu nome da relação dos endereços pra onde vão "gracinhas", alguns tiram, outros acham até mais divertido. "Ôba, o cara se picou! Vamos mandar ver pra cima dele!". Realmente, precisa muito Freud...
A questão principal, Sergião, é que a cada vez que há uma movimentação de gente daqui incomodada com a primariedade de certas postagens, o sujeito vem com a velha ladainha de "tropa de choque lulista", "camarilha petista", "interesseiros em boquinhas", e acaba querendo se assumir como vítima de blitzkrieg, de um McCartismo de sinal trocado.
E não é nada disso. Cada um traz sua interpretação, sua visão. Não concordamos em tudo, e estamos usualmente entretidos em bate-bocas conceituais, de princípios, em diversidades culturais, musicais, até sexuais, hahá!
Virou mecanismo de defesa da direita rasteira, pra evitar aprofundamentos. "Estou sendo linchado pela tropa lulista! Não brinco mais!". Não existe tropa lulista, não existe consenso aqui, não existe pensamento único. Quem pensa unificado é a direita fascista.
Isso vai acabar a partir de hoje.
Ou leva adiante o que escreve e assina, e peita, mesmo com golpes baixos ou mais artigos boçais. Vale tudo.
Só não vale choramingar porque põe o que quer e onde quer, e não tem estrutura pra levar.
Aí é juntar má fé com covardia.
Eu ouvia essa "piada"no final da década de 70. O Ibrahim Sued morreu e foi para o Céu....
Meu fígado eu poupo para o chopinho com os amigos. Sem chances de gastá-lo com o fel e a virulência dos covardes.

O mais curioso é que essas pessoas não percebem o quanto elas próprias estão se revelando nesse tipo de atitude. Pensam que estão falando do Outro, mas na verdade expõem as próprias entranhas e a aridez de seu deserto afetivo e relacional.. Escancaram a própria e ínfima estatura moral, o próprio caráter pervertido, o linguajar baixo e compatível com a falta de idéias e argumentos, o negrume de sua alma, o despeito, a inveja, os preconceitos, a agressividade, o autoritarismo que não admite diversidade ou oposição. Para gente assim, lotada de certezas, o mundo gira em torno de seus umbigos narcisistas. O que sair do script deve ser eliminado sem dó nem piedade. É dessa matéria prima que são feitos os piores ditadores.

Dize-me o que projetas que eu te direi quem és.
Pois pra isso tem o velho ditado catalão: "Se os filhos da puta voassem, nos tapariam o sol".
E aí, Cafu musicólatra?
Trilha sonora pros vagabundos!
Musicólatra, Chocólatra e libertólatra, Zezita!

Os FDP são muitos mesmo. Mas eu me vingo deles, tocando viola de papo pro ar. Ou caindo no samba, como vc sugere.
Beijos.
Como é mesmo o ditado catalão?
se filhos da puta voassem...
então vou colar diretamente a imagem que a Vera postou ali em cima, como anexo.
Ela é ótima e mostra que não apenas tapariam o sol, mas acabariam com a viagem do pobre noezinho:

O importante é que não tapem o sol do Portal Luis Nassif. E para quem perguntou se estamos falando de alguem hipotético, respondo que não, estamos falando de indivíduos que estão por aqui, rondando feito abutres, jamais entram nos posts dos outros, jamais expõem seu reacionarismo e sua pobreza intelectual. Eles aparecem, cagam no pedaço e ficam se fingindo de agredidos quando os protestos se iniciam. Me lembro de um que recentemente foi saído, e óbviamente depois protestou censura, como se a mentira e agressividade fossem protegidos por leis de democráticas. E há mais deles por aqui, ficam à espreita esperando uma brecha para introduzir a sua insídia desagregadora.
Já que estamos no pântano de apócrifos e chutes pra arquibancada, lá vai a certidão do ditado sobre filhos da puta voadores, que virou refrão musical, catalão sim, em webpapo entre um catalão e outro. Hino antifranquista, antiditadura, antifascista.
Acharam que era blefe?
Zezinha esconde a cobra e mata a pau!

Si els fills de puta volassin no veuriem mai el sol
Quico:
La canción que voy a cantar está hecha sobre un refrán popular catalán que dice: "Si los hijos de puta volasen nunca veríamos el sol". Empieza diciendo:

Si algú es sent aludit
i té ales, que no voli.
El refrany que cantaré
és adagi de carrer;
ja m'el deian al bressol:

Si els fills de puta volassin
no veuriem mai el sol!
Potser ajupi'ns sovint,
no és per habit ni caprici,
qu'és per-a esquivar qu'el cop
i esperar el moment propici
tant si's vol com si no's vol.

Si els fills de puta...

Al camp la fruta es pudreix;
hi ha masa intermedaris;
"no hi ha planificació",
així ho diuen els diaris
i així reça el camperol:
Si els fills de puta...

A Suïssa han ingresat
mils de milions a cabaços;
després diuen qu'és el obrer
el culpable d'els fracasos
i la manca de control...

Si els fills de puta...

A la ciutat hem da cul;
ningú s'aclareix, tot falla;
ja no podem respirar:
tothom més o menys la balla
des l'Agost fins el Juliol.

Si els fills de puta...
Sorten al carrer, están
cansats de falses promeses;
sona un tret com un fuet
i cau mort, les mans extesas,
deixa dona, fills i dol.

¡Si fils de puta...

Heu d'oblidar, si podeu,
aquests 40 anys de glòria;
a mi no'm preocupai gens
perque tinc mala memòria
i el cap dur com un pinyol.

Si els fills de puta...
L'unitat no té destí,
l'univers no és cap llimona;
tinc un passaport que diu:
"ha nascut a Barcelona
i, per tant, és espanyol".

Si els fills de puta...

Jo cada cop veig més clar
qu'el poble diu el que pensa,
d'ell he aprés aquest proverbi,
i amb mutua complaença
cantem com un home sols.

Si els fills de puta volassin
no veuriem mai el sol!



Si alguno se siente aludido y tiene alas, que no vuele. El refrán que cantaré es adagio de la calle; ya me lo decían en la cuna: "¡Si los hijos de puta volasen no veríamos nunca el sol!"
Puede que nos agachemos a menudo, no es por hábito ni capricho, que es para esquivar el golpe y esperar el momento propicio tanto si se quiere como si no.
En el campo la fruta se pudre, hay demasiados intermedarios, no hay planificación; así lo dicen los diarios y así reza el campesino: "Si los hijos de puta..."
En Suiza han ingresado miles de millones a capazos; después dicen que es el obrero el culpable de los fracasos y la falta de control.
En la ciudad vamos dados (por culo), nadie se aclara, todo falla, ya no podemos respirar; todos más o menos la bailan desde Agosto hasta Julio.
Salen a la calle, están cansados de falsas promesas. Suena un tiro como un latigazo y cae muerto, las manos extendidas, deja mujer, hijos y duelo. Si los hijos...
Tenéis que olvidar, si podéis, estos 40 años de gloria; a mí no me preocupan porque tengo mala memoria y la cabeza dura como un hueso. Si los hijos...
La unidad no tiene destino, el universo no es ningún limón; tengo un pasaporte que dice: "ha nacido en Barcelona y, por tanto, es español". Si los hijos...
Yo cada vez más claro que el pueblo dice lo que piensa; de él he aprendido este proverbio, y en mutua complacencia cantemos como un solo hombre: ¡Si los hijos de puta volasen no veríamos nunca el sol!

RSS

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço