De Pedro Bial, de BBB e de Concentração de Renda - O fundo do Poço

No blog do senta pua

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Não tenho formação jornalística mas tenho um pouco de bom senso. Não sou Jurista mas entendo que o ser humano, por ser humano, deve ter regras de convivência em todas suas atividades e a falta destas, transforma o guaipeca (gauchês=cão viralatas) em guardador de linguiça. Então sou contra a liberalidade com que a imprensa age, sem peia nenhuma, sem nenhum ajojo (gauchês= tirinha de couro que prende um boi no outro pelas aspas e os obriga a ser uma dupla na canga) sem nenhum freio, fazendo suas atividades cada vez mais baixas na escala humana e ... ganhando com isso milhões de Reais como descrevi na postagem com mesmo nome neste mesmo blog.
O assunto é o BBB, queda de ibope, jogada para levantá-lo em um jogo sujo que, tudo leva crer, foi feito  através de um crime (estupro= ato sexual não consentido) ou pelo menos, sua encenação. A baixeza foi longe de mais. Se houve um crime, o praticante deve ser indiciado. Se foi encenação, que acho como  mais provável, a Rede Globo e seus prepostos deverão ser indiciados. Vamos supor, que o casal foi contratado pela direção do programa para fazer sexo e a garota não queria ficar com a fama de fácil, saída? Engendrar o estupro. Isso comprovado, comprovado fica a má-fé de uma empresa que goza da concessão pública de um serviço público   e que deve ter um mínimo de postura moral, de ética e de bom senso. Sem nenhum freio legal, sua auto-regulamentação não é uma falácia enorme que comprova o engodo em tudo que o que faz ? Das campanhas políticas podres à traição de todo um público!
Por que tenho quase certeza de que é um embuste?
Veja a nojeira que aconteceu também no Gran Hermano 2012 (O BBB argentino)

Sexo en Gran Hermano 2012 (Video)

Escenas habrían sido televisadas por el bajo rating del programa.
Então tenho ou não razão? Quase ao mesmo tempo!

Exibições: 563

Responder esta

Respostas a este tópico

Eu também tenho a mesma impressão, camarada. Usaram, na minha visão, de um ato vil e animalesco para obter audiência.

Acho que neste momento a rede Globo pisou feio na bola, deveria ter uma sanção do poder concedente, pois se foi uma simulação, pelo que eu saiba simulação de crime também é crime, principalmente se passado ao grande público.

Acho também que o nosso governo está ACOVARDADO DEMAIS, como um poder concedente ele deve punir as contravenções das concessionárias, talvez eles estejam esperando um assassinato ao vivo para punir a Globo. Se o IBOPE descer mais é o próximo passo.

A parte mais fraca foi erradicada. Continuo achando que é mais para armação.

Está mais do que claro ter sido uma armação para elevar a audiência, mas causa perplexidade notar o vulto que tomou, com a inflação na mídia e o pior, parece que até o poder público está se envolvendo.

Será possivel que o povo, alguns que se acham jornalistas, e o próprio poder público não sabem distinguir ficção de realidade??

Com relação a postura moral, ética e de bom senso da tal emissora, ela já deu clara e inúmeras mostras de que sendo de seu interesse, vale tudo e um pouco mais.

Já provou ser descarada no passado e certamente seguirá a mesma linha no futuro.

Não vejo o BBB, não tem coisa mais nojenta na televisão do que este programa. Há muito que se ouve falar que tudo que acontece lá é jogada ensaiada, de modo que acho que é hora do MINISTÉRIO PÚBLICO, DA POLÍCIA E DOS PODERES CONSTITUIDOS tomarem providência quanto a isto.

 

Esqueci de dizer que não basta expulsar o individuo acusado ato libidinoso, em púlbico...para mim não basta. Por mim tiravam o BBB do ar, porque é uma libertinagem o que acontece lá e nossos adolescentes ficam sendo incentivados e impregnados da mensagem subliminar que eram querem empurrar goela abaixo.

Justo seria também retirarem do ar aquelas cenas macabras e falsas das emissoras que transmitem os cultos religiosos salvando-os das doenças das mais diversas. Mentindo descaradamente para os ouvintes e angariando fundos e mundos.

Vc tem cultura JOEL BENTO CARVALHO .. eu seria menos revoltado se 10% dos brasileiros participante do Blog do Luis Nassif fossem assim como vc.

Menos Flaidman. É só usar corretamente o vocabulário que você domina juntamente com um pouco de reflexão olhando os fatos nos olhos. Concatene tudo isso, apesar de não ter o fundamento científico para tanto, e verá que o resultado é o... óbvio! Como diria alguém famoso que não lembro - sempre lembro o milagre e não lembro o santo - óbvio ululante!

Lembrei de outra coisa. Um amigo me disse certa vez "que seria do mundo se você -eu - tivesse estudado muito mais"! Respondi "poderia ter dado um cacaca bem pior do que essas que andam por aí"! Lembre-se que nos tornamos mais vulneráveis e propensos a ter chiliques -juízo- de autoridade ao invés do legítimo juízo de valor...

Terça-feira, 17 de janeiro de 2012

BBB: e a Constituição? Nada? @rede_globo

Saiu no Tijolaço, do incomparável Fernando Brito:
A Constituição é letra morta?
Ninguém tem nada a ver com o que fazem pessoas maiores fazem em sua intimidade, de forma consentida, se isso não envolve violência.
Niguém tem nada a ver com o direito de pessoas expressarem opinião ou criação artística, independente de se considerar de bom ou mau gosto.
Outra coisa, bem diferente, é utilizar-se de concessões do poder público, como são os canais de televisão, sobretudo os abertos, para promover, induzir e explorar, com objetivo de lucro, atentados à dignidade da pessoa humana.

Não cabe qualquer discussão de natureza moral sobre a índole e o comportamento dos participantes. Isso deve ser tratado na esfera penal e queira Deus que, 30 anos depois, já se tenha superado a visão que vimos, os mais velhos, acontecer em casos como o de Raul “Doca” Street, onde o comportamento da vítima e não o ato criminoso ocupava o centro das discussões.
O que está em jogo, aqui, é o uso de um meio público dedifusão, cujo uso é regido pela Constituição:
Art. 221. A produção e a programação das emissoras de rádio e televisão atenderão aos seguintes princípios:
I – preferência a finalidades educativas, artísticas, culturais e informativas;(…)
IV – respeito aos valores éticos e sociais da pessoa e da família.
O que dois jovens, embriagados, possam ou não ter feito no “BBB” é infinitamente menos graves do que o fato de por razões empresariais, pessoas sóbrias e responsáveis pela administração de uma concessão pública fazem ali.
Não adianta dizer que um participante foi expulso por transgredir o regulamento do programa. Pois se o programa consiste em explorar a curiosidade pública sobre comportamentos-limite, então a transgressão destes limites é um risco assumido deliberadamente.
Assumido em razão de lucro pecuniário: só as cotas de patrocínio rendem à Globo mais de R$ 100 milhões. Com a exploração dos intervalos comerciais, pay-per-view, merchandising, este valor certamente se multiplica algumas vezes.
Será que um concessionário de linhas de ônibus teria o direito de criar “atrações” deste tipo aos passageiros, para lucrar?
Intependente da responsabilização daquele rapaz, que depende de prova, há algo evidente: a emissora assumiu o risco, ao promover a embriaguez, a exploração da sexualidade, o oferecimento de “quartos” para manifestação desta sexualidade, a atitude consciente de vulnerar seus participantes a atos não consentidos. É irrelevante a ausência de reação da jovem, ainda que não por embriaguez. Se a emissora provocou, por todos os meios e circunstâncias, a possibilidade de sexo não consentido, é dela a responsabilidade pelo que se passou, porque não adiante dizer que aquilo deveria parar “no limite da responsabilidade”.
Todos os que estão envolvidos, por farta remuneração, neste episódio – a começar pelo abjeto biógrafo de Roberto Marinho, que empresta o nome do jornalismo à mais vil exploração do ser humano – não podem fugir de suas responsabilidades.
Não basta que, num gesto de cinismo hipócrita, o sr. Pedro Bial venha dizer que o participante está eliminado por “infringir as regras do programa”. Se houve um delito, não é a Globo o tribunal que o julga. Não é uma transgressão contratual, é penal.
Que, além da responsabilização de seu autor, clama pela responsabilização de quem, deliberadamente, produziu todas as cirncunstâncias e meios para isso.
E que não venham a D. Judith Brito e a Abert falar em censura ou ataques à liberdade de expressão.
E depois não se reclame de que as demais emissoras façam o mesmo.
O cumprimento da Constituição é dever de todos os cidadãos e muito maior é o dever do Estado em zelar para que naquilo que é área pública concedida isso seja observado.
Do contrário, revoquemos a Constituição, as leis, a ideia de direito da mulher sobre seu corpo, das pessoas em geral quanto à sua intimidade e o conceito social de liberdade.
A Globo sentiu que está numa “fria” e vai fazer o que puder para reduzir o caso a um problema individual do rapaz e da moça envolvidos. Nem toca no assunto.
Tudo o que ela montou, induziu, provocou para lucrar não tem nada a ver com o episódio. Não é a custa de carícias íntimas, exposição física, exploração da sensualidade e favorecimento ao sexo público que ela ganha montanhas de dinheiro.
Como diz o “ministro” Pedro Bial ao emitir a “sentença” global ( veja o vídeo) : o espetáculo tem que continuar. E é o que acontecerá se nossas instituições se acovardarem diante das responsabilidades de quem promove o espetáculo.
Atirar só Daniel aos leões será o máximo da covardia para a inteligência e a justiça nestes país..

Perfeito Joel, concordo plenamente:

A Globo sentiu que está numa “fria” e vai fazer o que puder para reduzir o caso a um problema individual do rapaz e da moça envolvidos. Nem toca no assunto.
Tudo o que ela montou, induziu, provocou para lucrar não tem nada a ver com o episódio. Não é a custa de carícias íntimas, exposição física, exploração da sensualidade e favorecimento ao sexo público que ela ganha montanhas de dinheiro.
Como diz o “ministro” Pedro Bial ao emitir a “sentença” global ( veja o vídeo) : o espetáculo tem que continuar. E é o que acontecerá se nossas instituições se acovardarem diante das responsabilidades de quem promove o espetáculo.
Atirar só Daniel aos leões será o máximo da covardia para a inteligência e a justiça nestes país..

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço