De Pedro Bial, de BBB e de Concentração de Renda - O fundo do Poço

No blog do senta pua

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Não tenho formação jornalística mas tenho um pouco de bom senso. Não sou Jurista mas entendo que o ser humano, por ser humano, deve ter regras de convivência em todas suas atividades e a falta destas, transforma o guaipeca (gauchês=cão viralatas) em guardador de linguiça. Então sou contra a liberalidade com que a imprensa age, sem peia nenhuma, sem nenhum ajojo (gauchês= tirinha de couro que prende um boi no outro pelas aspas e os obriga a ser uma dupla na canga) sem nenhum freio, fazendo suas atividades cada vez mais baixas na escala humana e ... ganhando com isso milhões de Reais como descrevi na postagem com mesmo nome neste mesmo blog.
O assunto é o BBB, queda de ibope, jogada para levantá-lo em um jogo sujo que, tudo leva crer, foi feito  através de um crime (estupro= ato sexual não consentido) ou pelo menos, sua encenação. A baixeza foi longe de mais. Se houve um crime, o praticante deve ser indiciado. Se foi encenação, que acho como  mais provável, a Rede Globo e seus prepostos deverão ser indiciados. Vamos supor, que o casal foi contratado pela direção do programa para fazer sexo e a garota não queria ficar com a fama de fácil, saída? Engendrar o estupro. Isso comprovado, comprovado fica a má-fé de uma empresa que goza da concessão pública de um serviço público   e que deve ter um mínimo de postura moral, de ética e de bom senso. Sem nenhum freio legal, sua auto-regulamentação não é uma falácia enorme que comprova o engodo em tudo que o que faz ? Das campanhas políticas podres à traição de todo um público!
Por que tenho quase certeza de que é um embuste?
Veja a nojeira que aconteceu também no Gran Hermano 2012 (O BBB argentino)

Sexo en Gran Hermano 2012 (Video)

Escenas habrían sido televisadas por el bajo rating del programa.
Então tenho ou não razão? Quase ao mesmo tempo!

Exibições: 538

Responder esta

Respostas a este tópico

Parabens pelo seu comentario, programas como este, fazem a gentwe sentir saudades da famigerada e repulsiva censura, Será que a cultura do povo brasileiro
e isso?

Toda esta polêmica já beira a falta de sanidade do povo.

Não costumo assistir e nem gosto do tal programa, porém cenas iguais ou muito próximas as que provocam tanta e inútil discussão já foram ao ar várias vezes em edições anteriores e passaram desapercebidas.

O mote deste programa e como todos estão cansados de saber são as cenas ou insinuações de sexo.

Está mais do que claro a emissora ter engendrado tudo e até mesmo o início das "indignações", "protestos", discussões e outros.

Qualquer um que veja a cena com um pouco mais de acuidade perceberá sua direção, tal qual é feita em qualquer outra encenação, seja em teatro, cinema, ou mesmo neste folhetim que é o programa.

Se fosse mesmo um caso real, como a cena é gravada, dificilmente seria levada ao ar, a dita vítima no caso já teria feito um BO na delegacia mais perto do projac, acusando não só o rapaz como também a emissora por expor a imagem.

Aliás qualquer imagem só pode ser exibida se tiver o consentimento do retratado em questão.

Se no Brasil as pessoas não são presas nem se forem filmadas em mais graves delitos e crimes( caso de políticos "embolsando dinheiro público", não vai ser um encenação idiota que vai causar alguma condenação.

Além do mais está provado que o Brasileiro (aliás quase todo homem) adora uma sacanagem e programas como este tendem a ter vida longa no mundo inteiro.

E também não é à toa que todas as outras emissoras estão explorando o caso e colocando a tal cena em exaustão atrás de mais audiência.

Exatamente, Gabriel, você resumiu bem a história toda. O que há é muita hipocrisia no ar e falso moralismo.

Aos amigos que responderam o tópico.

Não vejo o "programa dos que fazem programa" a muito tempo, por não concordar com ele em todos os sentidos. Mesmo sabendo que retrata a parte chula que acontece em todas as classes sociais. Não acho que isso contribua para a cultura sadia que faz o indivíduo evoluir! O que me chamou a atenção é a repetição de fatos que já ocorreram em outros programas iguais! E um outro fato quase, ou concomitante aqui na vizinha Argentina. Essa é a prova maior de toda a manipulação contratual do programa. Então não sou moralista farsante. Não defendo a moral e os bons costumes, nem a família e nem a propriedade mas defendo uma concessão de televisão que contribua para o crescimento cultural de um povo e se ela não me dá uma resposta satisfatória, nem ao povo, que seja enquadrada.

Joel, não entendi o que voce escreveu, quando acrescentou: Então não sou moralista farsante. "Não defendo a moral e os bons costumes, nem a família e nem a propriedade" (mas defendo uma concessão de televisão que contribua para o crescimento cultural de um povo)

Ariston, quando dizem para você que você é um falso moralista, estão dizendo que você prega moral de bunda de fora! Foi o que quis desdizer. Não defendo o conceito de moral, dos bons costumes, nem família e nem propriedade pois que tudo isso é conceito mutável, que mudam através dos tempos pois colocados ou impostos por humanos. Se fosse sobre ética, eu seria ferrenho defensor, pois ética é um conceito atemporal, não muda com o passar do tempo.

Ai, ai, ai, Joel... Nao existe NADA ATEMPORAL, tudo depende das condiçoes histórico-culturais e de outros condicionantes. No máximo existem alguns fatores de caráter MAIS universal, mas nem eles sao absolutos (os índios brasileiros, por ex., que praticavam a antropofagia, o faziam num contexto ritual de suas sociedades; nao só nao era anti-ético, como era até certo ponto prescrito...). 

Aí seria a moral dos índios não sua ética, mas tens razão esqueci-me de colocar o smj., obrigado por corrigir.

Como nao? Qual a diferença que você está estabelecendo? Ética sao princípios de conduta, que guiam o comportamento (repare, a mesma raiz de Etologia, estudo do comportamento animal). Sei que existem mil autores que diferenciam os dois termos (aliás, em muitos casos, atribuindo a uma o que outro atribui à outra), mas, a fazer uma diferença, ética seria algo mais EXTERNO (conduta) que moral (julgamento categórico, Ideal do Eu, etc., algo que já resultaria da introjeçao dos valores culturais externos).

Mas, como essa própria caracterizaçao de moral já deixa claro, sempre a origem está do lado externo, e nao é à toa que a palavra moral vem de mores, costumes, ou seja, algo tb externo... Que é realmente o que importa para a sociedade, o que as pessoas fazem, nao o que elas pensam que gostariam de fazer entre elas e seus botoes... (Mas para a Igreja Católica se pode pecar por pensamentos, palavras e obras... arre, eles nao deixam uma brechinha... rs, rs). 

eeheheheheh

E tem mais, a julgar nao só pela etimologia (que nao define realmente o significado das palavras) mas pelo uso efetivo da mesma (que é o que realmente define seus significados) pode-se até dizer que ética nem é o que as pessoas fazem, mas o que aparentam... Mais externo ainda. (Com base no uso do ethos, na Arte Retórica de Aristóteles, revitalizado pela Análise do Discurso atualmente, como um recurso de auto-APRESENTAÇAO dos locutores...)  


 t

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço