Portal Luis Nassif

Em vídeo, Demóstenes argumenta pela sua própria cassação

Em sessão da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania realizada no dia 26 de outubro do ano passado, o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) disserta sobre a situação do então ministro do Esporte, Orlando Silva, que na ocasião estava sendo acusado por um policial militar de receber propina. O PM, que dizia ter provas contra o ministro,  já tinha sido preso em 2010 por irregularidades e sofria um processo do Ministério dos Esportes para devolver o dinheiro desviado do órgão. Além disto, as supostas provas contra Orlando Silva nunca apareceram. Mas isto não foi suficiente para aliviar os ataques de toda a grande imprensa e, claro, da oposição ao governo federal - que deram grande ênfase às acusações do PM. Um exemplo foi o senador Demóstenes Torres.

No vídeo, Demóstenes Torres, ao defender a saída de Orlando Silva, argumenta que a situação do ministro do Esporte não deve ser embasada na instância jurídica, mas sim na política - a qual, segundo o senador, é muito mais ágil. E dá como exemplo o impeachment do ex-presidente Fernando Collor, que saiu do cargo por uma decisão política - e não jurídica, já que fora absolvido pelo STF por falta de provas.

Enfim, Demóstenes Torres diz que a situação política de Orlando Silva era insustentável, pois não era um problema apenas das acusações do PM, mas pelo conjunto; pelas denúncias da imprensa; pelas investigações. Por fim, Orlando Silva acabou saindo do Ministério. 

Agora, após longa investigação feita pela Polícia Federal, o contraventor Carlos Alberto Ramos, vulgo Carlinhos Cachoeira, foi preso na Operação Monte Carlo. Conforme a imprensa tem amplamente noticiado, o senador Demóstenes Torres, em conversas telefônicas interceptadas pela polícia com autorização judicial, usou o seu cargo para, entre outras atitudes suspeitas, praticar tráfico de influência em favor de um contraventor. Ou seja: Demóstenes é alvo de acusações muito mais graves do que aquelas  apontadas contra o ex-ministro Orlando Silva. 

O DEM deve decidir no máximo até terça-feira (03/04/2012) pela expulsão de Demóstenes Torres da legenda. Pelos próprios argumentos usados por Demóstenes contra Orlando Silva, a situação política do senador é insustentável.

http://www.youtube.com/watch?v=IQwrcQPKHF0

Exibições: 190

Responder esta

Respostas a este tópico

Só que o julgamento do cidadão  demóstenes torres (com minúsculas mesmo) terá que ser na esfera penal. Lá é que bandidos são julgados.

RSS

Publicidade

© 2017   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço