Assunto: (PSB) ERUNDINA prefeita + (PT) HADDAD vice (última chance)

 

             Prezados, quem gostar, por favor publique, divulguem. É um apelo.

 

             Pode ser a nossa última chance.... reproduzo aqui, um post que enviei ao portal em 27/3 pp.

 http://blogln.ning.com/forum/topics/psb-erundina-prefeita-pt-haddad...

 (PSB) ERUNDINA prefeita + (PT) HADDAD vice =  um Brasil democrático e popular

“Com confirmação do ex-governador SERRA candidato, o PSB de São Paulo dispõe dessa única e melhor solução para a eleição da Prefeitura de São Paulo em 2012. A deputada LUIZA ERUNDINA com HADDAD vice, é viável, útil e a melhor estratégia para se evitar o pior para São Paulo e para o Brasil, sem falsa modéstia paulistana: retirar do limbo o ex-governador com seus compromissos e ambições nacionais. Com SERRA, a candidatura de HADDAD poderá ser derrotada no 1º turno. “
Publicado por José Roberto Ferreira Militao em 27 março 2012 às 23:09 em Política

Continua: http://blogln.ning.com/forum/topics/psb-erundina-prefeita-pt-haddad...

 

        Nassif e demais,

 

        Decorridos três meses, desde março pp, agora, enfatizo, na última hora, estão tentando impor à Deputada ERUNDINA (PSB) uma condição quase que humilhante, à nossa mais idônea Deputada Federal, que dificilmente aceitará: emprestar seu nome e conceito, na condição de candidata a VICE-PREFEITA para uma candidatura desconhecida sem qualquer teste eleitoral e sem chances de vencer uma difícil disputa municipal de características bem diferentes da disputa nacional, em que um Presidente popular, preparou por três anos, a eleição de uma candidatura nova.

 

        Na eleição para prefeito o eleitor vota no que conhece e precisa conhecer bem para confiar o futuro de seu dia a dia, da escola dos filhos, do transporte público, da calçada e iluminação da rua, do posto de saúde, enfim, do seu bem-estar cotidiano.

 

        Ser candidato a VICE é condição para quem, em início de carreira, não tem voto e prestígio suficiente para ser o titular e vincula o seu nome a uma expressão de maior grandeza. Não pode ser o inverso.

 

        Na conjuntura eleitoral e política de São Paulo, a condição natural, seria num gesto espetacular HADDAD e LULA (PT) junto com EDUARDO CAMPOS, MARCIO FRANÇA e ELISEU GABRIEL (PSB) reconhecerem que a única viabilidade para derrotar a candidatura do ex-governador SERRA será a inversão, em que o PT e PSB prestarão uma qualificada reverência à Deputada LUIZA ERUNDINA, com seu prestígio e honorabilidade para uma disputa com o apoio necessário para uma vitória que interessa ao Brasil.

 

        Seria um gesto extraordinário, com grande impacto na mídia e na opinião pública, de quem não pensa em si mesmo, mas pensa na melhor solução para a cidade com reflexos evidentes para 2014 tanto no plano estadual quanto no plano federal. Uma nova eleição de SERRA em São Paulo, altera profundamente o tabuleiro eleitoral de 2014.

 

Se, entretanto, encaminharem dessa forma ora colocada pelos caciques (ERUNDINA – VICE) e receberem um não da Deputada o baque na campanha de HADDAD será fatal.

 

Por uma série imensa de fatores, depois de 27 de março, decorridos quase três meses a situação ficou bem pior para HADDAD:

 

1) Candidato desde setembro/2011, continua desnutrido nas pesquisas, pois é inteiramente desconhecido na periferia de São Paulo;

 

2) o que a Senadora MARTA disse, com seu respeitável gesto na ausência na festa de lançamento do seu algoz é que não está disposta a queimar seu prestígio popular a favor de um candidato fraco imposto de cima prá baixo;

 

3) Em São Paulo LULA e o PT, além de rejeição igual ou maior que a de SERRA, com um candidato desconhecido não chegará aos 30% de votos petistas;

 

4) A decisão do Supremo Tribunal colocará o ´mensalão´ na pauta eleitoral e o candidato do PT que integrava o governo federal, principal acusado, passará a campanha obrigado a defende-lo abertamente em todos os debates e entrevistas;

 

5) restam somente 100 dias para as eleições e a contagem regressiva não viabiliza fazer com HADDAD o que LULA fez com DILMA em 1.000 dias.

 

6) Em seis meses de campanha, HADDAD não conquistou novos apoios de outros partidos;

 

7) o PT sempre alcança 30% dos votos na Capital, embora todo petista já saiba bem que será o candidato do partido, continua com apenas 5%.

 

De outro lado, a candidatura da Deputada ERUNDINA, com apoio incondicional do PT e da forte lista de candidatos a vereadores na Capital, em poucos dias, desfrutará de uma série de vantagens competitivas:

 

1)      Se a Deputada ERUNDINA for convocada para essa missão, será consagrada pela população de São Paulo;

 

2)      No lançamento da campanha poderá contar com o apoio ostensivo da Senadora MARTA, da Presidenta DILMA, dos diversos governadores do PSB e PT, de CIRO GOMES e do ex-Presidente LULA;

 

3)      Erundina poderá contar com a vinda de CIRO GOMES para uma campanha fantástica num segundo turno com SERRA;

 

4)      Erundina (e o PSB) possuem boas relações políticas com o governador do Estado, e a aliança com o PT, assegura um governo municipal alinhado com o governo do estado e o governo federal;

 

5)      O próprio governador ALCKIMIN não precisará se empenhar muito na eleição de seus desafetos/adversários em potencial da aliança SERRA/KASSAB;

 

6)      PT e PSB numa campanha animada, elegerão grandes bancadas e pela primeira vez a esquerda poderá governar com base sólida na Câmara indispensável para aprovação dos grandes projetos urbanos e sociais que MARTA e ERUNDINA não conseguiram;

 

7)      Será a única candidata mulher com fortes vínculos com os direitos sociais: no município é onde o cidadão desfruta dos bens e direitos sociais.

 

8)      Erundina, possui taxa de rejeição igual a de Serra e igual taxa de conhecimento do eleitorado, próximo de 100%

 

9)      Apresentará seu VICE como um jovem, competente professor, a quem confiará grande parcela da responsabilidade administrativa;

 

10)  Poderá anunciar com credibilidade que HADDAD será o seu sucessor daqui a quatro anos;

 

11)  Poderá afirmar, com toda convicção, que não sonha com outras candidaturas, pois com 78 anos, não terá disposição para tentar exaustivas campanhas para ser candidata a governadora ou Presidente da República.

 

12)  Será a única candidata nordestina com fortes vínculos com as dificuldades dos migrantes;

 

13)   O PSB é um dos poucos partidos que não tem nada a ver com a história do ´mensalão´. Nem com qualquer escândalo de corrupção  tanto a nível municipal, estadual ou federal, e a candidata em si, é uma reconhecida reserva moral da nação.

 

14)   Com base parlamentar forte, ERUNDINA poderá realizar um governo extraordinário, pois, com sua credibilidade, poderá convocar qualquer nome respeitável, como fez com PAULO FREIRE e MARILENA CHAUI para conduzirem as políticas públicas de São Paulo.

 

Eis, senhores dirigentes de nossos partidos, PSB e PT, a oportunidade extraordinária para serem Estadistas que o Brasil tanto espera.

 

Pelo bem de São Paulo, e por interesse nacional:          

ERUNDINA (PSB) PREFEITA – HADDAT (PT) VICE

 

José Roberto F. Militão,

Presidente do PSB – ZONAL LAPA/Capital

Direitos Civis,  Direitos Sociais e Direitos Humanos

- ativista contra o racismo e contra a ´raça´ estatal

 f. (11) 3837-9959 cel. 7456-7412

minha página em  http://luisnassif.com/profile/JoseRobertoFerreiraMilitao

´Numa sociedade com a cultura de ´raça´, a presença do racista, será, pois, natural.´

 FRANTZ FANON, 1956  (foi o primeiro grande ativista contra o racismo)

 

Exibições: 641

Responder esta

Respostas a este tópico

Isso mesmo. E Temer para presidente e Dilma para vice.

Militao, eu concordaria de coraçao, mas nao adianta tentar o que sabemos que nao vai ser aceito... (pelo menos quando o prazo é curto assim...). Você, eu e a torcida do Flamengo sabemos que o PT nao aceitaria isso assim. E, embora Haddad seja mais desconhecido que Erundina, tem o cacife do apoio do Lula. Melhor seria o contrário: Haddad para prefeito, e Erundina para vice. Seria uma ótima dobradinha. 

     Prezada AnaLú,

     O PT e o LULA têm sido pragmáticos e no caso, a derrota do Serra em SP é estratégica. Temos até o dia 30/6 para homologar as candidaturas. Como a aliança PT-PSB está ajustada, esse gesto repercutiria muito no eleitorado.

     Tirando a Marta, que a apoiaria, sem constrangimentos, sem a Erundina na cabeça, desde que tenha apoio do PT corremos o risco de eleição primeiro turno. Veja bem, é eleição municipal, e em São Paulo, o Lula é popular mas não tem a mesma influência de voto como nas demais regiões. Além, do poderio de mídia e dos apoios dos governos municipal e estadual para o Serra.

      Outro dado relevante: para prefeito o eleitor vota no conhecido ou aquele que detenha a máquina municipal e estadual, como fez o Aécio em BH. Em São Paulo não temos a máquina dos governos. Mesmo assim, em BH o candidato tinha vínculos com a administração municipal e forte apoio do Lula e do Aécio e da máquina municipal.

      abraço, 

Ainda assim, acho desejável, mas acho que nao acontecerá. Por teimosia do Lula, por interesses internos ao PT, mas nao acontecerá. Com Erundina de vice, poderia acontecer. Posso estar enganada, claro, nao sou especialista em análise política. 

    Ana,

    Para a Dep. Erundina, que em qualquer pesquisa sairia com 15/18%, sem outros candidatos na mesma faixa dela (Marta e Maluf), é uma desconsideração oferecer-lhe a vice de um candidato com 3% sem chances de avançar muito pois é desconhecido na periferia.

    Na municipal, o voto de Erundina por ex. não se transfere por ser Vice.

    Mas, como vejo o Lula hoje como estrategista, tenho esperanças. Estou aqui, escrevendo e trocando idéias com companheiros do PSB para forçarem a direção neste sentido.

abç.

Só como uma prévia do modo como petistas e simpatizantes vêem isso, Militao, olhe o comentário do Hermê acima...

Eu gostaria de que fosse possível, até porque acho Erundina uma candidata melhor; mas nao vai sair, sou capaz de jurar. Espero estar errada.

E Lula nao é tao bom estrategista assim sempre; às vezes a auto-confiança demasiada sobe à cabeça... E há interesses internos do PT -- legítimos, diga-se de passagem -- de indicar um candidato jovem, que possa dar uma nova cara ao PT de Sao Paulo, até independentemente da eleiçao atual. Duvido que o Lula abra mao disso. 

   Sei disso. Mas, perder em São Paulo agora, implica SERRA em 2014, no auge da crise econômica que somente cresce e vai nos exigir muito sacrifício.

   O comentário do Hermê não atenta para a diferença entre Erundina e Temer que detinha prestígio congressual/parlamentar mas não tem voto nem carisma.

   Além disso, no voto nacional, o que manda é a macro-economia que LULA deixou bem, além da Dilma contar com a máquina federal e de quase todos os estados governados por PT-PSB e PMDB, ao contrário de São Paulo em que as maquinas estão nas mãos tucanas.

   Mas, sonhar e lutar pelos sonhos faz parte da política.

bye

     Além disso, AnaLu, de cada 10 petistas que converso, 7 apoiariam a inversão com compromissos futuros de alianças.

Torço para que você esteja certo; tomara que sim. Mas, hoje em dia, opiniao de simples petista ou simpatizante nao vale, precisa fazer parte do aparelho dirigente. Eles concordam? 

Se livre pensar (sonhar) vale, eu torceria era pra ser Marta/Erundina rsrs.

Mas eu já não moro mais em S.P. Mantive o domicílio eleitoral pra ajudar a que Serra não tenha uma vitória tão fácil. Espero que haja 2º turno e voto em quem não for Serra, pode até ser o Chalita. Só isso, sem nenhuma expectativa.

Tem o problema da dificuldade do PT e PSB fazerem vereadores na capital. Seria um governo minoritário, problema antigo.

Não sou petista e reconheço que estou ficando cansado de ser simpatizante. Pra vereador vou votar no PSoL. E que seja o que os deuses quiserem, não tenho ânimo nenhum pra essa eleição pra prefeito.

       Gunter,

       Com Erundina + PT, podemos fazer maioria, somando com aliados.

       Diferente da eleição Erundina (apenas 10 vereadores aliados) ou da MARTA com 17, agora com o pragmatismo das alianças a nível nacional, está mais fácil compor maiorias. Na época, PMDB, PSDB e MALUF eram oposições sectárias contra o PT. Hoje as coisas mudaram. A maioria são aliados no governo federal.

       Tem havido um certo equilíbrio nas eleições, mas quem ganha compõe suas maiorias. Em 2008, a bancada ficou assim: PSDB 13 - PT 11 - DEM (PDS) 7 - PR 5 - PTB 3 - PV 3 - PPS 2 - PSB 2 - PMDB 2 - PP 2 - PCdo B 2 - PP 2 - PDT - PSC e PRB 1 cada. A tendência é a mesma.

        Num governo PSB será mais fácil alianças inclusive com PSDB (Alckimin) + PSD do Kassab do que um prefeito do PT teria.

        Veremos. Os Sen. Marta e Suplicy apoiariam Erundina com entusiasmo. Estou angustiado pois faltam poucos dias para o fato consumado. Dificilmente a Dep. Erundina aceitará ser Vice. Essa é a questão. E mesmo dentro do PSB somos poucos a defende-la na cabeça da Chapa.

abç.

Fiquei dois dias sem internet, Militão, agora vejo que a notícia trazida abaixo pelo Hermê se sobrepõe...

abs. 

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço