ASSESSORIA ESTRATÉGICA PARA SERRA E DILMA
                            
                                                                 
Damos inicio a esta inusitada assessoria dupla, que tem como principal finalidade CONSCIENTIZAR os eleitores a respeito das técnicas de manipulação utilizadas pelos marketeiros e psicólogos eleitorais.  A única diferença entre essa assessoria e uma assessoria profissional remunerada é que as idéias aqui expostas seriam alvo de pesquisas qualitativas junto aos eleitores, feitas diariamente, para alimentar os discursos dos candidatos, como fizemos na campanha do Quércia em 1986, que foi eleito com base nesta estratégia. Assim sendo, os assessores dos dois candidatos poderão perfeitamente fazer uso desta assessoria submetendo as idéias e discursos sugeridos, ao crivo de pesquisas qualitativas. A democracia só será um dia verdadeira quando os marketeiros políticos forem aposentados.
 
 
Matéria 01 - Estratégia anti-Dilma
 
Discurso dirigido especificamente para a classe média tradicional.
 
Obs. Hoje, ao contrário do que ocorria no passado,  existem DUAS classes médias: a tradicional e a emergente (também chamada de "nova classe média", constituida por camadas pobres e incultas da população, que favorecidas pelo crédito podem comprar automoveis financiados em 100 prestações, o que era inconcebivel no passado. Na área de bens de consumo doméstico, as casas Bahia contribuiram de forma significativa para a emergência da nova classe média.
 
Um dos principios elementares do marketing eleitoral, que Maquiavel aprovaria com louvor, é este: para cada público o candidato deve fazer um discurso especifico. Por exemplo, se ele estiver falando para uma platéia nacionalista, ele deve usar o sentimento de "orgulho nacional" para cativar e emocionar seus ouvintes. Obviamente a emoção é um componente essencial de qualquer discurso. Assim vamos redigir a pauta de diferentes discursos, dirigidos a diferentes públicos-alvos.
 
Contribuições para o discurso dirigido à classe média tradicional.
 
1. Meus amigos, minhas amigas.
 
Atravessamos hoje um periodo delicadissimo da história do Brasil. Não há ninguém neste país que pode prever com segurança o que a Dilma fará se for eleita Presidente da República. Lula tentou vender a idéia de que a Dilma simplesmente dará continuidade ao seu governo. Com isso ele tenta tranquilizar a população afastando o temor que todos nós temos em relação às loucuras que ela pode fazer, como aliás já fez no passado. O fato de ela estar hoje se comportando bem, a ponto de vender a falsa imagem de "mãe dos brasileiros" - que pretensão hein??? .... Como eu dizia, o fato de ela estar hoje se comportando bem, a ponto de vender a falsa imagem de "mãe dos brasileiros" é pura jogada de marketing eleitoral. Isso deve ser idéia do Duda Mendonça que deve estar trabalhando escondido na campanha da Dilma, porque foi pego em flagrante no escândalo do mensalão. Vocês lembram daquela campanha do Lula em que aparecia uma mulher grávida mostrando a barriga? É assim que os marketeiros de Lula manipulam a opinião pública - para valorizar as mulheres colocaram uma mulher grávida desfilando na praia.
Mãe dos brasileiros? Quer dizer então, que todos nós viramos as criancinhas protegidas pelo Lula e pela Dilma? Você acredita que uma mulher que foi guerrilheira, se estiver na Presidência da República vai fazer apenas que o Lula e o Meirelles mandarem? O próprio Lula deve estar iludido com isso. Essa ilusão é fácil de compreender.
 
Quando um sujeito se apega ao Poder como Lula fez, ele quer continuir usufruindo do prazer de mandar. É por isso que os politicos ambicionam o poder: para ter o prazer de mandar. Como a Dilma é uma candidata fabricada pelo Lula, ele acha que ela vai seguir as ordens dele. O Lula, sem dúvida, é um camarada muito inteligente. Mas a vaidade está emburrecendo o Lula, a ponto de ele acreditar que vai continuar sendo o chefe da Dilma. Outra bobagem que o Lula fez foi aproximar a Dilma do Chávez.
 
Vocês acham que a Dilma, como Presidente do Brasil, vai perder a oportunidade de ser a nova comandante do socialismo para a América Latina. Não podemos deixar que a nossa ingenuidade chegue a esse ponto. Uma mulher que batalhou a vida toda pelo socialismo e pelo comunismo vai abandonar seu grande sonho ao chegar ao posto de Presidente de um país do tamanho do Brasil? Para que o povo brasileiro teria que correr este risco? Pagar pra ver o que ela vai fazer? Por causa do bolsa-familia?
Ora, meus amigos e minhas amigas. A coisa mais fácil de fazer é dobrar os recursos que estão sendo destinados ao Bolsa-Familia. Para isso não faltará dinheiro nos cofres de Brasilia.
 
Obs.
 
a) Este discurso é moderado e tem o estilo de comunicação do Serra, inclusive o vocabulário, como o observador atento pode perceber em algumas passagens.
 
b) Já para a internet, devem ser preparadas mensagens de cunho sensacionalista sobre o passado terrorista da Dilma. Mas devem ser montadas em lay-outs que suavizem o sensacionalismo. Um formato que poderia dar excelentes resultados na internet é o da revista em quadrinhos, contando a história da Dilma, ligada aos assaltos. Certamente existem no mercado especialistas nos quadrinhos que poderiam ser imediatamente contratados para escrever essa revistinha em quadrinhos, que poderia ter inclusive uma versão impressa. É importante lembrar, porém, que para a que esta comunicação tenha CREDIBILIDADE, ela precisa mencionar documentos históricos devidamente reconhecidos. Além disso deve ser sutil - na comunicação dirigida à classe média tradicional, é só através de sutilezas que se atinge eficazmente o inconsciente das pessoas. O objetivo é inundar o mundo emocional das pessoas com um sentimento de PAVOR, que vai sendo construido ao longo da campanha.
 
A idéia de que Serra é a salvação do Brasil pode ser utilizada, mas não com esta linguagem caricata de SALVADOR DO BRASIL.  Com certeza os psicólogos ou psicanalistas que foram contratados para assessorar a campanha encontrarão uma simbologia mais sutil do que essa. Lembro que é importante ter a ajuda de um psicanalista freudiano, pois como se sabe, os psicanalistas estão muito mais treinados no acesso ao inconsciente das pessoas do que os psicólogos em geral.
 
 
Matéria 02 - Estratégia Anti-Serra
 
O principal ponto fraco de Serra  é o de ser o candidato de oposição a Lula.
Em torno desta posição natural os marketeiros e apoiadores de Serra cometeram um erro grosseiro. Que sentido tem numa campanha eleitoral um candidato  se opor à figura mais popular do Brasil?  Enquanto cerca de 80% dos eleitores têm uma boa imagem de Lula, mais de 40% deles identificam Serra como adversário de Lula. Evidentemente a estratégia anti-Serra deve explorar ao máximo este ponto fraco.
 
Depois que perceberam que esta estratégia ia provocar um desastre eleitoral, Serra passou a reconhecer a competência de Lula como Presidente colocando-se no mesmo nível que ele! Portanto, a partir daí Lula passou a ser a referência para Serra. Embora correta, a nova estratégia chegou tarde.
 
TODAS AS DECLARAÇÕES DE SERRA CONTRA LULA PODEM AGORA SER UTILIZADAS PARA DEMONSTRAR A FALSIDADE DO CANDIDATO TUCANO.
 
É óbvio que os "elogios" de Serra a Lula foram falsos.
 
A campanha anti-Serra deve se constituir num conjunto de sub-campanhas temáticas, sendo uma delas: SERRA, O MAIOR ADVERSÁRIO DE LULA. Com este mesmo tema devem ser criados diferentes comerciais de TV, com duração de 30 segundos cada um, além de anúncios impressos e MILHÕES DE PANFLETOS
distribuidos em todo o Brasil. Essa campanha, não deve, porém pedir votos explicitamente para Dilma. O objetivo é fixar na mente dos eleitores a imagem de que Serra é um inimigo de Lula, de modo que ele passe a representar uma ameaça às conquistas sociais que o povo conseguiu graças a Lula. (essa associação vai acabar trazendo votos para Dilma - uma pesquisa feita logo após a exibição dos comerciais de TV, através de uma pergunta do tipo "Porque você não vai votar no Serra" deverá ter respostas (verdadeiras) como essa: "porque ele é adversário de Lula". Lembro mais uma vez que todas as táticas eleitorais aqui propostas devem estar sempre integradas com pesquisas junto aos eleitores, sendo algumas do tipo "pesquisa relâmpago". (não é necessário falsificar os dados de nenhuma pesquisa - pelo contrário, as entrevistas devem ser  gravadas, de modo a se ter a prova documental se for exigida - se forem veiculados alguns comerciais de TV na Globo, fatalmente algumas pessoas vão repetir o que viram na tv, ao darem a entrevista - esta é uma técnica subliminar permitida por lei, porque não usa nenhum truque nem na filmagem nem na projeção das imagens.
 
Para provar que Serra é um candidato falso, basta exibir as gravações onde ora ataca Lula ora ele o elogia. Existem outras gravações em que o candidato tucano mentiu ostensivamente e que estão na internet.
 
Se as declarações de Serra ora atacando Lula ora  o defendendo, PROVAM CABALMENTE que ele é falso,  tudo que ele disser em relação a dar continuidade ao Governo Lula também pode ser falso. A acusação de falsidade pode (e deve) ser ainda reforçada pelo histórico de Serra, que deve ser mostrado na TV muitas vezes ao lado de FHC. É preciso colocar FHC sob os holofotes desta campanha ao lado de Serra. Afinal o papel de Serra, o Zé Pedágio, que é filhote de FHC, deve ser o de dar continuidade a tudo de ruim que o Governo FHC fez, a exemplo da privatização. As consequencias maléficas da privataria fernandista estão aí visiveis a olho nu: pedágio, companhia telefonica em São Paulo são apenas dois exemplos. Outros devem ser explorados . Penso que deva ser criada uma mini-campanha especifica contra a cia. Telefonica que foi campeã da exploração indevida, fraudulenta mesmo, da população. Aqui temos um detalhe importante: é preciso chamar a atenção para o fato de que as privatizações prejudicaram também a classe média onde está o grande reduto eleitoral de Serra.
 
 
 
 
 
 

Exibições: 49

Responder esta

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço