Portal Luis Nassif

Mais uma vez chega o aniversário do nosso Nassif (assim mesmo, no possessivo, e a culpa é dele por cativar as pessoas.)

Todos os dias (aliás, não tira férias, não?) ele nos presenteia com um dos mais ricos blogs do país, em incansável esforço de busca pela melhor informação. Cabe agora a nós, seus amigos e admiradores, retribuir esse carinho.  

Parabéns pela data e nossos votos que se inicie um ano memorável em sua vida!

Este também é o primeiro aniversário do Nassif como agraciado pela Ordem de Rio Branco, condecoração essa mais do que merecida. Recordem desse momento http://bit.ly/I6gZZvhttp://bit.ly/Je668f e conheçam o regulamento da ordem http://bit.ly/LrKJ0e 

(E passam os anos e continuamos sem categoria "Confraternização" no Portal, óh vida! Vai em "Música", claro.)

Exibições: 759

Responder esta

Respostas a este tópico

Nassif, você é um homem de luta. Que ela possa prosseguir tranquilamente.
Feliz Aniversário. Grande abraço,
Jorge

AVE,

COMANDANTE

NASSIF!

A ti, um 

FELIZ CUMPLEAÑOS!

Saibas que te temos como

um dos maiores de nosso

Jornalismo:

por tua inteligência,

Cultura, coragem

e honradez.

Nosso

abraço,

Marco Nogueira

http://youtu.be/Z7hGDQ2q8X4

E, pra FESTA DE NASSIF,

esta que é uma das mais

belas de nosso cancioneiro.

Quem canta é o tenor 

italiano Beniamino Gigli.

(Beniamino Gigli (20 de Março de 1890 - 30 Novembro de 1957)

foi um tenor italiano de fama internacional, dotado de uma voz

de grande e rara extensão, chamado de Caruso Segundo,

em memória ao (considerado por muitos) melhor tenor do mundo, 

Enrico Caruso, entretanto ele preferia ser chamado de Gigli Primeiro.)


Mas, antes, sugiro conhecerem
a história da música.

Casinha pequenina
(1910)

Modinha

Folclore popular - autor desconhecido


Modinha é considerada por muitos musicólogos como a primeira manifestação popular musical civilizada tipicamente brasileira. Seu estudo começou a se desenvolver a partir de 1930 quando o grande estudioso da cultura brasileira Mario de Andrade publicou sua obra Modinhas Imperiais. "Casinha Pequenina" é a mais famosa delas. Segundo o historiador Mozart de Araújo, a modinha brasileira se diferencia das canções de outros povos pelo seu conteúdo de lirismo, de ternura e de saudade. Mario de Andrade definiu maravilhosamente: "Modinha é um suspiro de amor". Em 1929 o cantor e compositor Paraguassu, nome artístico de Roque Ricciardi, gravou Casinha Pequenina com arranjos de sua autoria. Foi gravada posteriormente por diversos cantores e cantoras. Classificamos a música como sendo de 1910 apenas para enquadrá-la na primeira década de nosso site, embora seja muito mais antiga.
Nara Leão gravou-a em 1975 no LP "Meu primeiro amor". Nara Lofego Leão nasceu em Vitória ES, em 19/1/1942. Com um ano de idade mudou-se com a família para o Rio de Janeiro. Por ser muito ligada à música, abriu seu apartamento na Avenida Atlântica em Copacabana aos músicos do movimento Bossa Nova, no final dos anos 50 a meados dos 60 e tornou-se uma espécie de MUSA da bossa nova. Seu início de carreira profissional foi em 1963 integrando o elenco do musical "Pobre menina rica" de Vinícius de Moraes e Carlos Lyra. Nesse mesmo ano participou da trilha sonora do filme "Ganga Zumba rei dos Palmares" de Cacá Diegues, com quem viria a se casar mais tarde. Em 1964 gravou seu primeiro LP "Nara" com músicas de bossa nova e de representantes do "samba de morro". Segundo o musicólogo Ricardo Cravo Albin, Nara Leão "foi muito mais que musa da bossa nova. Nara não apenas institucionalizou os compositores da bossa nova na sua fase mais eloquente, como foi muito mais longe, pois teve a sensibilidade de abraçar os ideais de justiça social apregoados pelo CPC Centro Popular de Cultura da UNE União Nacional dos Estudantes e pelo Cinema Novo bem como ouvir e deixar-se encantar pela magia dos poetas do morro". Nara teve uma carreira brilhante e terá seu nome para sempre marcado na história da MPB. Faleceu em 7/6/1989 no Rio de Janeiro.

Dárcio Fragoso




Casinha pequenina
(1910)

Modinha

Folclore popular - autor desconhecido

Interpretação: Nara Leão



Tu não te lembras

Da casinha pequenina

Onde o nosso amor nasceu ?

Tu não te lembras da casinha,

Pequenina,

Onde o nosso amor nasceu

Tinha um coqueiro do lado, que coitado

De saudade, já morreu

Tinha um coqueiro do lado que coitado

De saudade, já morreu

Tu não te lembras das juras ?

Oh, perjura,

Que fizeste com fervor ?

Tu não te lembras das juras ?

Oh, perjura,

Que fizeste com fervor ?

Daquele beijo demorado,

Prolongado

Que selou o nosso amor

Daquele beijo demorado,

Prolongado

Que selou o nosso amor




Música: Casinha Pequenina
Autoria: Dominio Público
Interpretação: Nara Leão

Pesquisas e História por Dárcio Fragoso
Plano de fundo Paulo Mafra
Formatação Paulo Mafra
Imagens adquiridas em E-Groups de Trocas
Projeto e Edição Final : Marilene Laurelli Cypriano


http://youtu.be/hGmY5of2Jdg





Casinha pequenina
 (1910)
 
Modinha
 
Folclore popular - autor desconhecido
 
Interpretação: Nara Leão
 
 
Modinha é considerada por muitos musicólogos como a primeira manifestação popular musical civilizada  tipicamente brasileira. Seu estudo começou a se desenvolver a partir de 1930 quando o grande estudioso da cultura brasileira Mario de Andrade publicou sua obra Modinhas Imperiais. "Casinha Pequenina" é a mais famosa delas. Segundo o historiador Mozart de Araújo, a modinha brasileira se diferencia das canções de outros povos pelo seu conteúdo de lirismo, de ternura e de saudade.  Mario de Andrade definiu maravilhosamente: "Modinha é um suspiro de amor". Em 1929 o cantor e compositor Paraguassu, nome artístico de Roque Ricciardi, gravou Casinha Pequenina com arranjos de sua autoria. Foi gravada posteriormente por diversos cantores e cantoras. Classificamos a música como sendo de 1910 apenas para enquadrá-la na primeira década de nosso site, embora seja muito mais antiga.
Nara Leão gravou-a em 1975 no LP "Meu primeiro amor". Nara Lofego Leão nasceu em Vitória ES, em 19/1/1942. Com um ano de idade mudou-se com a família para o Rio de Janeiro. Por ser muito ligada à música, abriu seu apartamento na Avenida Atlântica em Copacabana aos músicos do movimento Bossa Nova, no final dos anos 50 a meados dos 60 e tornou-se uma espécie de MUSA da bossa nova. Seu início de carreira profissional foi em 1963 integrando o elenco do musical "Pobre menina rica" de Vinícius de Moraes e Carlos Lyra. Nesse mesmo ano participou da trilha sonora do filme "Ganga Zumba rei dos Palmares" de Cacá Diegues, com quem viria a se casar mais tarde. Em 1964 gravou seu primeiro LP "Nara" com músicas de bossa nova e de representantes do "samba de morro". Segundo o musicólogo Ricardo Cravo Albin, Nara Leão "foi muito mais que musa da bossa nova. Nara não apenas institucionalizou os compositores da bossa nova na sua fase mais eloquente, como foi muito mais longe, pois teve a sensibilidade de abraçar os ideais de justiça social apregoados pelo CPC Centro Popular de Cultura da UNE União Nacional dos Estudantes e pelo Cinema Novo bem como ouvir e deixar-se encantar pela magia dos poetas do morro". Nara teve uma carreira brilhante e terá seu nome para sempre marcado na história da MPB. Faleceu em 7/6/1989 no Rio de Janeiro.
 
Dárcio Fragoso  
 
 

 
Casinha pequenina
 (1910)
 
Modinha
 
Folclore popular - autor desconhecido
 
Interpretação: Nara Leão
 
 
 
 Tu não te lembras
 
 Da casinha pequenina
 
 Onde o nosso amor nasceu ? 
 
 Tu não te lembras da casinha,
 
 Pequenina,
 
 Onde o nosso amor nasceu
 
 Tinha um coqueiro do lado, que coitado 
 
 De saudade, já morreu
 
 Tinha um coqueiro do lado que coitado 
 
 De saudade, já morreu
 
 Tu não te lembras das juras ?
 
 Oh, perjura,
 
 Que fizeste com fervor ? 
 
 Tu não te lembras das juras ?
 
 Oh, perjura,
 
 Que fizeste com fervor ? 
 
 Daquele beijo demorado,
 
 Prolongado
 
 Que selou o nosso amor
 
Daquele beijo demorado,
 
 Prolongado
 
 Que selou o nosso amor


Nassif,

o cara ou a cara... lá em cima, fez certo!

Então Feliz Vida!

Qualquer coisa que eu diga, não dirá o que gostaria de te dar de presente, por tudo que faz, 

por tudo que sabe ser. 

O Sol, a Lua, as Estrelas e todas as Belezas da existência, pra você desfrutar e ser Feliz com sua Família, Amigos, Colaboradores e quem mais escolher para participar de sua vida. 

Feliz Vida!

 

Parabéns, Nassif. Felicidades, muitas alegrias junto às suas menininhas e meninonas, saúde e vida longa para continuar nessa batalha diária para ajudar a fazer do Brasil um país melhor.

Grande abraço

Sanzio

Parabéns Nassif!

      Não tem medida o tamanho de minha admiração por você.

      Felicidades hoje e sempre!

       Abraços!

Claudinha, que tal, convidar o Chefe, para come(bebe)morar conosco sábado, extendendo a sua festa de aniversário ?

Eu, a turma do blog, e todo o Brasil, deve muito a esse grande guerreiro e amigo. Parabéns, chefe! Tudo de bom no seu dia!

Parabéns, Nassif! Muita saúde para enfrentar mais um ano na linha de frente das batalhas por nosso país. V. é uma pessoa que faz a diferença, muito te devemos.

Abração,

Luiz Eduardo.

Nassif, receba através deste singelo recado, o reconhecimento e a admiração que todos nós, do Blog e da Comunidade,temos para contigo, e a certeza, de que jamais tivemos dúvidas da sua integridade profissional, naqueles momentos, em que a "grande imprensa" empurrava você, "para as cordas" e voc~e bravamente, resistia.

Minha admiração por você, aumenta a cada dia, e os prêmios conquistados por você, na sua carreira, são o reconhecimento da sociedade civil, à sua luta, por uma imprensa livre e democrática.

Neste dia, aceite um abraço carinhoso deste seu seguidor e admirador.

Nassif,

Meus votos são de que você continue, por muito tempo, a nos oferecer diariamente o melhor e mais influente blog de informação e discussão da blogosfera brasileira. O Gunter acertou, o aniversário é seu, mas somos nós os presenteados.

Muita alegria hoje e sempre, com toda sua família.

Feliz Aniversário

Gilberto Cruvinel

Esse "trem" aqui vai ficar cheio demais de bajuladores, então deixa eu entrar logo e desejar feliz aniversário ao chefe. Parabéns sêo Nassif! Muitos anos de vida!... Agora, dá licensa que tenho que ir ali abraçar a Luisa Brunet que também faz aniversário hoje e eu nem sabia que "ceis dois era malungo". Mas também, é só nisso que vocês empatam. O senhor é bem mais inteligente e ela é bem mais bonita.

RSS

Publicidade

© 2018   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço