Portal Luis Nassif

Hidrelétrica de Santo Antonio não diz o nome, nem a causa da morte de operário no alojamento da obra

PORTO VELHO, segunda-feira, 26 de abril de 2010 (noticiaRo.com) – Completa nesta terça-feira (27) uma semana que um operário, de identidade e procedência ignoradas, morreu dentro de um dos alojamentos do canteiro de obras da usina Hidrelétrica de Santo Antonio, em Porto Velho.

Exibições: 61

Responder esta

Respostas a este tópico

A prática de "tolerar" acidentes graves em grandes obras de construção civil era usual, mas felizmente é coisa que no passado em determinados pontos de nosso país, hoje em dia há uma legislação rigorosa que DEVERIA ser seguida em todo o território nacional, posso dizer que aqui na minha cidade há uma fiscalização que incomoda muito os setores patronais, mas quando ela é imposta a todos, sem distinção ou pactos de amizade todos aceitam e a cumprem.

Temos é que fazer que esta legislação chegue a todos os recantos do país, não podemos ter tolerância a "acidentes" perfeitamente previsíveis, pois se são previsíveis não são acidentes. Não sei se este é o caso, mas de qualquer forma vale o alerta.
Nelson, normalmente aqui nas industrias das regiões mais tradicionais como no estado de SP. esse procedimento não tem sido visto, e seria exemplarmente punido caso ocorresse. Por aqui, normalmente as representações sindicais legítimas tem força para exigir e fazer valer o cumprimento às leis.
Mas gostaria que voce acrescentasse mais dados e informações sobre o caso, para poder opinar com mais propriedade. Esse teu texto é mais um informe, não estimula, nem acrescenta dados para discussão no Forum.
Caros Rogério e Sérgio,
Concordo que o texto é mais um informe e precisa de mais dados para discussão. Viso, de fato, fazer um alerta. Ainda é o que temos por enquanto. Continuo acompanhando esse caso. Creio que os sindicatos locais podem estar se omitindo de uma forma especialmente escandalosa porque o morto seria um operário de outro Estado, recém chegado a Porto Velho, num anoniimato que se torna especialmente cruel nesta cidade onde até os nativos não sabem a quem aoelar. Estou tentando saber quem é, de onde veio, qual seu endereço de origem. E se for um pai de família que vai acabar sendo enterrado como um indigente por não ter ninguém conhecido aqui? Ou será que a emprea que o recrutou, se for esse o caso, bancou o translado do corpo. Muitas pessoas chegam diariamente a Porto Velho na ilusão de encontrar empregos nesta cidade pobre que só tem desenvolvimento num ponto: na concentração de renda. Abs, Nelson

RSS

Publicidade

© 2018   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço