Ou a patética pesquisa por telefone.


Sou apenas um profissional das artes cênicas, nada mais do que isso. Pertenço como vêem a categoria mais citada quando pretendem fazer referências ao disfarce, a pantomima, ao faz de conta. Para sofrimento da torcida adversária aviso: vocês sim foram enganados e não sabem. O teatro e o circo são, como verão, atividades das mais decisivas para apontar os caminhos para se chegar a verdade objetiva – o fato.

O assunto da introdução acima tem a ver, diretamente, com a discussão que os comunicadores, e atrás deles a maioria dos que conduzem a política nacional neste momento de tanta perplexidade. A quem interessa o agravamento da crise epidemiológico , ou quem com ela perde espaço? – Em linhas gerais a oposição! Mas não é isso. Uma análise menos rasteira coloca numa saia-justa OS BANDIDOS que conduzem oficialmente os destinos da Nação.

O que se apresenta, quanto mais a situação se agrava, mais dependente fica
a maioria da população, logo, sujeita a aceitar chantagens e a ninharias. A miséria no seu estado absoluto leva a violência, a criminalidade, e por ultimo a automutilação.

Todos esses ingredientes levam ao autoritarismo crescente. Falo nesse caso como dramaturgo, apoiado em regras primárias e simples de comportamento humano na base do agir e reagir. É o meu dever não me deixar iludir. Não sem razão o grande personagem da tragédia grega sempre foi Tirésias e não o herói Édipo ou a heroína Antígone. Através do adivinho Tirésias era possível dar o seu testemunho, uma espécie assim de alterego do Autor.

Por conta disse devo dizer, acima de tudo sou otimista, pois estou baseado nos números, não exatamente naqueles oriundos da patética pesquisa por telefone, que apesar do pandemônio dão vantagem ao psicopata do Planalto, nem aquelas agora, mais patético ainda a mando do governo (desgoverno em verdade) federal. Sou otimista porque reflito sobre os números que ai estão e sua tendência pois apresentam certa lógica num momento onde que conduz e fala mais grosso não tem lógica alguma. Acredito na tendência não exatamente nas planilhas forjadas.

Nas três ultima semanas o crescimento dos números de infectados e mortos, paradoxalmente apresentados pelo Ministério da Saúde foi vegetativo, dobrou é verdade, mas a partir de agora pode cair lentamente até o seu controle suportável. A quem interessaria o agravamento da situação?

- Bingo!!! Não é a população ou a oposição que fala em nome dela.

Na contramão a massa mais sofrida vai acreditar que se salvou, e quem se salvou, foi pelo seu sofrimento e próprio esforço não por conta de seus pastores. Vai reinventar a economia de sobrevivência como sempre fez e apontar sim ela o caminho que podemos seguir. E ai lembrarão dos artistas, dos poetas que mantiveram intactos seus sonhos e o desejo da Vida.
Essa maioria lembrará desse negro período como “palhaçadas” que não queremos mais. Melhor radicalizar para não se entregar. Queremos de volta o desejo de um Paraíso sempre sonhado, mas que isso, com juros, não queremos o Inferno com um capeta no seu comando.

A conversa pode ir longe, mas eu fico por aqui.

Jair Antonio Alves – dramaturgo

Exibições: 4

Responder esta

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço