Quando eu comecei a ler e escrever, na minha já longinqua infância, a coisa não era nada fácil. Hoje piorou adoidado. Lembro-me, que fanático por histórias românticas e rocambolescas, eu, “vira e mexe”, recorria à biblioteca de meu avô, atrás dos Julios Vernes, H. G. Wells e Le Blancs. Vinham todos com aquela ortografia onde farmácia era pharmacia e quimica era chimica. Como já havia acontecido a reforma ortográfica, vez ou outra nas minha provas na escola, eu escrevia daquele jeito e por isso, perdia pontos.

       Já passei por reformas ortográficas e ajustes sintáticos e gramaticais vários, que gramáticos, linguistas e acadêmicos fazem, crendo fielmente que são donos do idioma camoniano. Sempre que há uma reforma dessas, eu me “embanano” todo. Normalmente, sendo mineiro, já me complico com a escrita e a pronúncia e costumo cometer deslizes de sintaxe, semântica e ortografia. Os acentos, me deixam maluco. Nunca sei quando usá-los. Bom mesmo é no gálico idioma. Somente o E leva acento. O ESSE, o ZE e o cedilha, também me embasbacam. No verbo COSER (ou cozer) eu nunca sei se sou um modista ou um chef. Se estou costurando ou fazendo comida.

      O tal de hífen, para mim sempre foi um traço de desunião. Eu nunca sei onde colocá-lo. Toda vez que vou escrever uma palavra composta, tenho que recorrer ao dicionário. Agora, com as mudanças que fizeram, vou inclusive ter que adquirir edições novas dos meu ortográficos alfarrábios. Sei lá se vou encontrar um Caldas Aulete completo, tal e qual os meus cinco volumes ou meu Lello, que alem de tudo tem um volume de geografia e outro de história. A saida do trema, me fez nunca mais ir à Guaratinguetá e a abster-me de comer lingüiça.

      Contudo, a última flor do Lácio, apesar de inculta, continua bela. Mas em alguns casos, continuo firmemente conservador e radical. Nenhum acadêmico vai conseguir tirar o acento da minha IDÉIA, embora na Academia eu não tenha assento.

Exibições: 129

Responder esta

Respostas a este tópico

Obrigado por descrever justamente o meu desenvolvimento como escriba.
Tenho 90 anos e vi tudo isso desfilar pelas minhas lembranças.
Ainda, algum tempo atrás (na primeira serie era atraz!) havia um troço, não
lembro o nome, que corrigia toda vez que eu cometia um erro, mas
agora que mudou muita coisa, o troço, não funciona mais e, pior, me
deixa mais desarticulado...

Mas nao se preocupe tanto. Escreva o que você quiser dizer, e ficará bom como sair. 

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço