Lula assina decretos que conferem maior autonomia para as universidades

Segunda-feira, 19 de julho de 2010 - 18:45
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou nesta segunda-feira, 19, três decretos e uma medida provisória que conferem maior autonomia às universidades federais. Os atos foram assinados durante reunião do presidente com os reitores da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais (Andifes).

Um dos decretos trata da autonomia orçamentária e administrativa das universidades federais. A medida prevê a abertura de créditos suplementares, pelo Poder Executivo, para as universidades federais e seus hospitais universitários. A partir da nova regra, será permitido que o orçamento não empregado pelas universidades até o final do exercício de cada ano possa ser reutilizado no exercício seguinte. O objetivo é conferir maior eficiência e agilidade à gestão financeira das instituições.

Também foi assinado pelo presidente Lula o decreto que trata da contratação de servidores pelas universidades federais. As universidades poderão realizar, nos limites fixados pelo decreto, concursos públicos para substituição automática de técnicos administrativos, sem depender de autorização específica dos ministérios da Educação e Planejamento, Orçamento e Gestão. A medida vale para os casos em que houver vacância de cargos a partir de exonerações, aposentadorias e falecimentos, por exemplo, da mesma forma como ocorre para a contratação de professores. O último decreto assinado é sobre assistência estudantil, que até então estava regulamentada por portaria.

A medida provisória assinada durante a reunião disciplina a relação das universidades federais com as fundações de apoio, especialmente em relação aos convênios para realização de obras de melhorias em infraestrutura. De acordo com a medida, a atuação das fundações limita-se aos projetos de desenvolvimento institucional relacionados às atividades de inovação e pesquisa científica e tecnológica. Os decretos regulamentam o regime da autonomia universitária, previsto na Constituição Federal de 1988.

Assessoria de Comunicação Social



Palavras-chave: Educação superior, Universidades, autonomia

Exibições: 45

Responder esta

Respostas a este tópico

Até que enfim chega parte da autonomia universitária, só espero que meus colegas saibam usá-la!
Só a parte que interessa à privatização "interna" da universidade... autonomia para contratos com "fundações de apoio" que qualquer pessoa de dentro da universidade sabe bem para que servem...
Ana Lú

Não é bem assim, se a Universidade tivesse uma autonomia de fato, as Fundações poderiam ser extintas. Hoje em dia é impossível se comprometer a realizar uma pesquisa a longo prazo que não seja dentro do esquema CNPq com a atual estrutura orçamentária.

Explico melhor, se tu levantares fundos para uma pesquisa básica que interesse um ou outro agente financeiro e colocar os recursos no caixa único da Universidade, pode ser que no fim do ano o recurso desapareça para outros objetivos.

Aí vem a pergunta, queremos ficar somente com pesquisas CNPq, onde quem gerencia o recurso é uma conta no nome do coordenador que recebe um talão de cheques e a partir deste ele a executa sem dar satisfação a ninguém?
Pois é, mas essa "autonomia" dada resolveu apenas muito parcialmente os problemas, e nao pôs fim à farra das fundações. Veja o documento da Andes a respeito, alguém postou hoje no Nassif Online, nao sei se no Fora de Pauta ou onde.

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço