Lembro bem da sensação de felicidade que experimentei em 2002... Lula lá!... Finalmente.
As expectativas eram muitas. A decepção com o primeiro governo "de esquerda" no Brasil, o deplorável FHC, era total. A sensação generalizada era de mais miséria, mais desemprego, a classe média arrochada, a economia um caos... Talvez o pior presidente do país, levando-se em consideração o apoio que teve, a popularidade inicial nas alturas. Foi fraco! Foi covarde! Foi vaidoso! Só deixou saudades numa minoria preconceituosa, que não aceitava o operário-analfabeto-nordestino como o novo presidente.

Massacrado pela mídia, pela oposição, com um ódio repleto de preconceitos e desprezo a um político, sem precedentes, Lula logo se viu no olho de vários furacões. Parecia fadado a um fracasso retumbante, à desmoralização total, à morte política. "Deixem o porco sangrar até as eleições" - teria dito um despeitado ex-presidente, feliz com a desgraça de seu sucessor.

E apesar das lambanças de seus ministros principais e outros petistas ilustres, Lula fez muita coisa, na minha opinião. Manteve um sangue-frio, uma postura democrática, conciliadora, nos piores momentos. Concordo com quem diz que se há o tal do "animal político", Lula se insere nesse contexto. E aplaudo sim, o operário-nordestino, sem cultura sim, mas com uma intuição política que para mim é simplesmente imbatível. Não vejo no Brasil ninguém como ele.

Ah!... - dirão muitos... - "mas ele usou esse talento natural primeiramente para não cair, em defesa própria, não do país!..."
E daí? E daí?!? Hipocrisia! Que político não coloca sua sobrevivência nessa selva que eles fazem parte, em primeiro lugar? A questão, é que Lula conseguiu governar o país, manter um programa mínimo pelo qual lutou sim, com unhas e dentes, melhorou a gestão pública, "achou" a Dilma e deu a ela praticamente carta branca, e o fato é que a mulherzinha é danada de boa nessa coisa de fazer a administração pública andar.
E fez o PAC, o bolsa-família, o pró-une, na minha opinião suas três maiores obras. Tudo isso, debaixo da chuva de esgoto que a mídia lhe jogava todos os dias sobre a cabeça. Veja, Globo, Estadão, Folha, todos o tratando com um desrespeito que nunca assistimos contra um presidente do Brasil, antes.

Lula manteve os juros altos? Manteve. Deu lucro bilionários aos bancos e especuladores? Sim. E creio que errou em ambas as decisões. Às vezes se aliou a bandidos, a canalhas? Sim! Mas não creio que tivesse outra saída política, após o evento mensalão... E tinha que garantir a governabilidade em seu segundo mandato, o primeiro tinha acabado de forma lamentável, o cheiro do "mensalão" ainda no ar...

Porque todo esse discurso? Apenas para dizer que discordo radicalmente dos que chamam Lula de farsante! Porque seu governo não foi "de esquerda". Sim, concordo com essa parte. Mas ele foi mais governo do que FHC, fez mais pelo país do que seu antecessor, liberou a Polícia Federal para investigar poderosos e ricos, gente que nunca havia tido uma batida policial em sua casa... Segundo o jornalista Bob Fernandes, ele garantiu a operação Satiagraha. E só isso, já é muito para o combate às várias máfias brasileiras, a do DD, talvez a pior delas...

Não sou petista, aliás, tenho um certo enjôo contra o pt e contra os petistas... - me perdoem, mas é verdade... - mas votei em Lula em 2002 (segundo turno, sempre que Ciro Gomes for candidato meu voto é dele) e 2006, e não me arrependo disso.
Lula errou a mão em alguns setores, como câmbio e juros. Mas criou empregos, lutou para o desenvolvimento do país, nos representou lá fora com dignidade, melhorou a imagem do Brasil, estimulou a luta contra a miséria e o preconceito. Está longe de ser um farsante.

Foi fraco às vezes? Sim. Mas não o vejo como covarde, mas excessivamente conciliador, pouco disposto a rixas, como eu mesmo defendi que mantivesse com o insano do Gilmar Mendes, quando "o chamou às falas". Hoje creio que trata-se mais dessa intuição do "animal-político" Lula, talvez ciente de que tudo o que essa oposição odiosa, e essa mídia de esgoto desejavam, era uma "briga-de-rua" entre o presidente e um obscuro sem futuro algum, como esse abjeto presidente do STF.

Escrevi isso algumas vezes, no Blog do Nassif. Talvez o que muitos de nós que "nos decepcionamos com ele" não aceitamos, é que LULA FEZ O MÁXIMO QUE PODIA, NAS CIRCUNSTÂNCIAS POLÍTICAS QUE ENVOLVERAM SEU GOVERNO, E DENTRO DE SUAS CARACTERÍSTICAS E LIMITES PESSOAIS. E se foi isso mesmo, podemos ser tão críticos, tão exigentes?

Será que Lula não foi apenas, humano...?-

Exibições: 311

Responder esta

Respostas a este tópico

disse o essencial, Paulo... - rs.
Não atribuo as conquistas do governo apenas à pessoa do Presidente. Tenho admiração pelo Lula, por sua trajetória inigualável e pela manutenção, a meu ver, de uma linha coerente, que de modo algum me permitiriam admitir o adjetivo de "farsante" aplicado ao resultado da avaliação entre sua história política antes e depois, durante seu governo.

Mas, considero que o governo se sustentou com base na força e na força somada de todos os militantes de partidos de esquerda que, ocupando cargos governamentais ou não, tiveram papel decisivo em construir no cotidiano os resultados que se apresentaram. Há também uma gama imensa de funcionários públicos que contribuíram para isso, há a articulação de movimentos sociais e sindicais que atuaram contra a desmoralização, desde 2005, em 2006...

Na sua avaliação, dos melhores programas do governo, não vi a citação do programa de expansão das universidades públicas federais e da rede de educação tecnológica; não vi a expansão fortíssima do crédito aos setores de baixa renda - crédito consignado; não vi a expansão do crédito imobiliário; não vi a implantação da rede de farmácias populares e nem o programa de saúde bucal; não vi a expansão da agricultura familiar nem do PRONAF (só esse cresceu de quase 9 vezes depois da posse de Lula); não vi a criação do Ministério das Cidades com a, consequente, revisão das políticas de relacionamento com os municípios; não vi o fortalecimento da Polícia Federal; não vi a criação da CGU; não vi o Pronasci; não vi o Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado (que já tinha listados mais de 970 mil operações de microcrédito em 2007); não vi a citação à política de cotas, estimulada desde 2003; não vi referências ao combate ao desmatamento; não vi do Plano de Desenvolvimento Produtivo. Faltou ainda citar a forma participativa - Conferências Nacionais setoriais, que mobilizaram em mais de 50 Conferências Nacionais, alguns milhões de pessoas. Não vi nada sobre as mudanças na cultura, com a implantação dos POntos de Cultura, nem vi nada sobre a expansão das ferrovias. Acho que o Lula conduziu um governo extraordinário, fazendo pouca divulgação.
Tem razão, Edmar, não citei muita coisa, me ative aos pontos que mais admirei... Mas minha intenção em propor esse debate, mais do que defender o Lula ou seu governo, era defender sua pessoa mesmo, porque em algumas ocasiões - eu mesmo me excedi... (rs) - lulistas, ou simpatizantes como eu (com S maiúsculo - rs), ficaram muito decepcionados por momentos que ele se omitiu, ou deixou a oposição acusá-lo demais, porque a esperança era tanta com a vitória dele, e eu creio que eventuais frustrações levaram muita gente a denominá-lo como farsante, covarde, "nunca mais voto em Lula" e outros radicalismos. Outro dia refleti sobre tudo o que ele conseguiu debaixo da covardia cafajeste da mídia, batendo sem parar, sem um elogio às coisas boas que realizaou ou permitiu que realizassem, e percebi que provavelmente ele tinha dado o máximo de si, de seus limites, que algumas concessões foram por sobrevivência política, e que muitos de nós, seus críticos, talvez não tivéssemos tido a força de suportar o que ele suportou em determinados momentos. Eu quis antes de qualquer coisa, que lembrássemos da dimensão humana do Lula, e da injustiça de usarmos termos como "covarde" ou "farsante", como vi na boca e na escrita de muitos esquerdistas decepcionados.
No mais, reconheço as realizações que vc enumera, e mesmo continuando a pensar que o melhor para o Brasil ainda virá - na minha opinião, o melhor seria Ciro Gomes, o mais completo... - eu trato em meu coração e minha mente, com mais indulgência os erros e omissões do Lula, e até aplaudo mais o que ele fez, em função do que o ser humano Lula enfrentou.
Agora... - rs - humano ou não, sobrevivente ou não - rs - bem que ele podia ter trocado o Meirelles, né?
Abço!
Eduardo,

Entendi seu ponto de vista.

Quanto ao Meirelles, abaixo ele!
E eu, o seu... - rs. Gde abço. (E, abaixo o Meirelles!!!!!!!)
Arkx, meu amigo (engraçado, nem nos conhecemos, e só trocamos uns três emails, mas é assim que sinto vc...) é um prazer "ouvi-lo" sempre...

Ah!... a verdade... vc tocou num ponto "brabo", meu amigo... -rs - filosofaríamos meses por aqui, sobre essa tal de verdade. Não sou doido de propor tal empreitada... - rs - mas sou obrigado a questionar a imagem que tive dessa sua fotografia sobre a verdade.

1 - As "verdades" necessariamente não são opostas, mas complementares. Ou paralelas, uma não interferindo com a outra. Exemplo? Podemos ambos estar falando verdades, e sem contradição entre elas. Você critica o Lula? Eu também!! Você acha que o Brasil está passando como nação por um processo de amadurecimento? Eu idem!! E nem por isso, deixo de acreditar que os críticos do Lula fomos/somos às vezes, severos demais com ele, ao não enxergarmos sua dimensão HUMANA, ou seja, seus limites, o massacre a que foi exposto continua a covardemente, pelo esgoto. O mesmo esgoto que tenta massacrar nosso amigo Nassif.

Veja, não é questão de "desculpar" o Lula. É questão de vê-lo sob o prisma de sua humanidade, só e simplesmente isso. Isso não exclui críticas, não exclui enxergar o processo histórico-social-político brasileiro como um todo, não exclui o querer ver e debater as verdades mais profundas de nós, brasileiros, de nós, o país chamado Brasil.

Desgosto muito de algumas atitudes do Lula, mas gosto muito de outras tantas (ele é paradoxal, eu vejo assim...). Mas se o comparo a um demagogo narcisista, um vaidoso de ego pobre como o FHC, me desculpe, minha vontade é de beijar o Lula!!! E talvez por enxergar nele grandezas humanas, sociais e políticas que simplesmente não consigo enxergar no outro, eu me torne sim, mais complacente com suas omissões, suas fraquezas, seus "crimes", tipo ter apoiado gente como o Renan, o Barbalho, etc. etc.

Satiagraha? Sim, sei que parecerá ingênuo... mas acredito totalmente que não teria havido Satiagraha em outro governo, que não o do Lula. Creio que devemos isso a ele. E acima de tudo à trinca Protógenes, De Sanctis e o promotor que esqueci o nome. Três brasileiros formidáveis, corajosos, batalhadores, gente "acima da média", na minha opinião.

Provavelmente seja verdade - já que vc usou esse termo... - o que vc pensa, sobre Lula poder ter feito muito mais... Pode ser... Mas hoje, como uma outra faceta dessa mesma verdade, meu coração sente vontade de perdoá-lo, de insistir que ele é e foi limitado, política, psicológica, e até moralmente, por ser HUMANO. Acredito - e peço perdão por repetir... - que que ele fez seu máximo, ou perto disso.

E acredito, que o país será outro depois do Lula. Nem que seja apenas pelas sementes que ele plantou, ou permitiu que outros plantassem.

Um abraço, Arkx. Gente apaixonada como você, visceral, será sempre gente fundamental.
Tá bom, Fábio, mas e aí? O que a gente faz, dá um tiro na cabeça? Acho que esse discurso, embora parcialmente correto, corre o risco de fortalecer a visao de que tanto faz democracia ou nao. E tenha a santa paciência, Fábio, você viveu a ditadura? Eu vivi, e nao quero de novo nem pro meu pior inimigo, tá?
Sabe, Fábio, eu nao tenho paciência com quem defende indiretamente a Ditadura, como você está fazendo. Que nunca te aconteça de desaparecer no meio da noite sem ninguém saber de você, ser torturado, ter 8 anos e nao poder vir ao Brasil com a avó porque seu pai é exilado e você deve ser um perigoso COMUNISTA (uau... aqueles que comem criancinhas). Aliás, essa história de ter medo de comunistas perdeu toda a credibilidade, nem mais para bicho-papão serve, tá?
Passe bem
Anarquista Lúcida
Questoes pessoais? A falta de memória deste país é assustadora.

Belos vídeos, valeu! Bj.
Acho indispensável reativar a memória das pessoas. Tem gente demais tentando diminuir o horror que foi a Ditadura. E estou cada vez mais sentindo cheiro de golpe no ar. Nao talvez de outro golpe militar, pegaria mal no atual contexto internacional. Acho que seria mais um golpe jurídico, com a Justiça Eleitoral cassando o candidato (a candidata...) vencedor(a), como no Maranhão. Me preocupa a campanha atual contra o Congresso, inclusive essas denúncias de coisas que existe há milhoes de anos, e que a imprensa resolve "descobrir" agora.
Mais um:

RSS

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço