Lembro bem da sensação de felicidade que experimentei em 2002... Lula lá!... Finalmente.
As expectativas eram muitas. A decepção com o primeiro governo "de esquerda" no Brasil, o deplorável FHC, era total. A sensação generalizada era de mais miséria, mais desemprego, a classe média arrochada, a economia um caos... Talvez o pior presidente do país, levando-se em consideração o apoio que teve, a popularidade inicial nas alturas. Foi fraco! Foi covarde! Foi vaidoso! Só deixou saudades numa minoria preconceituosa, que não aceitava o operário-analfabeto-nordestino como o novo presidente.

Massacrado pela mídia, pela oposição, com um ódio repleto de preconceitos e desprezo a um político, sem precedentes, Lula logo se viu no olho de vários furacões. Parecia fadado a um fracasso retumbante, à desmoralização total, à morte política. "Deixem o porco sangrar até as eleições" - teria dito um despeitado ex-presidente, feliz com a desgraça de seu sucessor.

E apesar das lambanças de seus ministros principais e outros petistas ilustres, Lula fez muita coisa, na minha opinião. Manteve um sangue-frio, uma postura democrática, conciliadora, nos piores momentos. Concordo com quem diz que se há o tal do "animal político", Lula se insere nesse contexto. E aplaudo sim, o operário-nordestino, sem cultura sim, mas com uma intuição política que para mim é simplesmente imbatível. Não vejo no Brasil ninguém como ele.

Ah!... - dirão muitos... - "mas ele usou esse talento natural primeiramente para não cair, em defesa própria, não do país!..."
E daí? E daí?!? Hipocrisia! Que político não coloca sua sobrevivência nessa selva que eles fazem parte, em primeiro lugar? A questão, é que Lula conseguiu governar o país, manter um programa mínimo pelo qual lutou sim, com unhas e dentes, melhorou a gestão pública, "achou" a Dilma e deu a ela praticamente carta branca, e o fato é que a mulherzinha é danada de boa nessa coisa de fazer a administração pública andar.
E fez o PAC, o bolsa-família, o pró-une, na minha opinião suas três maiores obras. Tudo isso, debaixo da chuva de esgoto que a mídia lhe jogava todos os dias sobre a cabeça. Veja, Globo, Estadão, Folha, todos o tratando com um desrespeito que nunca assistimos contra um presidente do Brasil, antes.

Lula manteve os juros altos? Manteve. Deu lucro bilionários aos bancos e especuladores? Sim. E creio que errou em ambas as decisões. Às vezes se aliou a bandidos, a canalhas? Sim! Mas não creio que tivesse outra saída política, após o evento mensalão... E tinha que garantir a governabilidade em seu segundo mandato, o primeiro tinha acabado de forma lamentável, o cheiro do "mensalão" ainda no ar...

Porque todo esse discurso? Apenas para dizer que discordo radicalmente dos que chamam Lula de farsante! Porque seu governo não foi "de esquerda". Sim, concordo com essa parte. Mas ele foi mais governo do que FHC, fez mais pelo país do que seu antecessor, liberou a Polícia Federal para investigar poderosos e ricos, gente que nunca havia tido uma batida policial em sua casa... Segundo o jornalista Bob Fernandes, ele garantiu a operação Satiagraha. E só isso, já é muito para o combate às várias máfias brasileiras, a do DD, talvez a pior delas...

Não sou petista, aliás, tenho um certo enjôo contra o pt e contra os petistas... - me perdoem, mas é verdade... - mas votei em Lula em 2002 (segundo turno, sempre que Ciro Gomes for candidato meu voto é dele) e 2006, e não me arrependo disso.
Lula errou a mão em alguns setores, como câmbio e juros. Mas criou empregos, lutou para o desenvolvimento do país, nos representou lá fora com dignidade, melhorou a imagem do Brasil, estimulou a luta contra a miséria e o preconceito. Está longe de ser um farsante.

Foi fraco às vezes? Sim. Mas não o vejo como covarde, mas excessivamente conciliador, pouco disposto a rixas, como eu mesmo defendi que mantivesse com o insano do Gilmar Mendes, quando "o chamou às falas". Hoje creio que trata-se mais dessa intuição do "animal-político" Lula, talvez ciente de que tudo o que essa oposição odiosa, e essa mídia de esgoto desejavam, era uma "briga-de-rua" entre o presidente e um obscuro sem futuro algum, como esse abjeto presidente do STF.

Escrevi isso algumas vezes, no Blog do Nassif. Talvez o que muitos de nós que "nos decepcionamos com ele" não aceitamos, é que LULA FEZ O MÁXIMO QUE PODIA, NAS CIRCUNSTÂNCIAS POLÍTICAS QUE ENVOLVERAM SEU GOVERNO, E DENTRO DE SUAS CARACTERÍSTICAS E LIMITES PESSOAIS. E se foi isso mesmo, podemos ser tão críticos, tão exigentes?

Será que Lula não foi apenas, humano...?-

Exibições: 312

Responder esta

Respostas a este tópico

Outro:

Oi, todos
Estou colando aqui comentário que fiz hoje no Blog do Nassif, no tópico relativo ao "Por que somos tao fracos?". Acho que tem a ver com a situação em que, ao que me parece, todos os que comentaram aqui estao: a de quem apóia Lula, pelo menos no fundamental, mas ao mesmo tempo nao o santifica e vê os problemas.
"Acho que um dos problemas é a necessidade do mito. Alguns, apoiando Lula, nao querem ver nenhum problema no governo. Só que, sem vermos os problemas nao conseguimos seguir adiante.
Outra questao é que realmente, por mais problemas que haja, antes Lula do que a volta da Direita; e temos medo de, criticando, reforçar o jogo desta.
E, pior de tudo, Lula talvez seja realmente insubstituível, pelo menos por um bom tempo, porque só ele, entre os políticos de esquerda, tem a cara do povo. Duvido que o povo se identifique tanto com outro político, mesmo se fizer uma política até melhor para o povo. Aí a gente fica se sentindo sem alternativa.
Existe também a questao da governabilidade. Num sistema todo de cartas marcadas, sem o recurso a coisas que criticamos talvez fosse impossível governar, havendo mesmo o risco de outro golpe de estado, com apoio do STF que temos.
Mas é preciso que ao menos no plano do pensamento continuemos críticos e buscando soluções. Nao podemos cair no sectarismo e no escotoma (impossibilidade de ver o que nao desejamos), nem confundir nossos desejos com a realidade."
Um abraço para todos
Anarquista Lúcida
Você me parece mais lúcida do que anarquista... -rs.

Nem vou responder. Assino embaixo de tudo o que vc opinou. Inclusive, um dos motivos de eu preferir Ciro à Dilma, é achar que Ciro tem mais possibilidade real de se tornar para o povo brasileiro, não um guru, um "paizão", como Lula, mas um líder mesmo, não do tipo messiânico, mas um líder que comande o início de todas as profundas transformações que tanto precisamos. Tenho sérias dúvidas sobre a capacidade POLÍTICA da Dilma em comandar esse processo.

Enfim... Nenhum de nós tem todas as respostas, né? - rs. Acho que intuímos mais do que sabemos...
Abração!!
Olá todos,
Li o que voces escreveram e concordo com quase tudo o que dito sobre o Lula. Também já critiquei o Lula, inclusive pelo afastamento do Protógenes. Naqueles dias a confusão era grande. Notícias desencontradas e distorcidas, a maioria plantada pela imprensa venal.
Depois, com calma, refleti melhor e como de outras vezes confiei no "animal político" que é o presidente. Pensei, ora o Lula não seria tão burro de perder esta oportunidade de liquidar a quadrilha do Dantas. Então percebi que na iminência de comprometer todo o trabalho de Protógenes, se ele fosse mantido, o governo optou por substituí-lo e preservar a investigação (ou grande parte dela) executada pelo Protógenes. Viram como o novo titular do inquérito quase não aparece? Pois é, ele tem tranquilidade para montar as peças e incriminar o Dantas e cia.
Também acho que o Lula será insubstituível. Além de nós, quem também acha e já propôs uma saida foi o Aécio. A eleição do Márcio Lacerda em BH decorreu deste "nicho" que o Aécio percebeu. Em 2.010, se a economia estiver em ordem dá Dilma. Se estiver ruim, poderia dar o Serrágio, mas o Aécio, percebendo a ampla rejeição ao governador paulista, se coloca como uma terceira via, com o Ciro a tiracolo de vice. Percebam que o Aécio jogou ainda mais o Serrágio para a direita, querendo se posicionar no centro.
Uma outra hipótese seria um 2o. turno entre o Serrágio e o Aécio, ficando a Dilma de fora. Neste caso não tenho dúvidas, voto no Aécio.
Abraços.
Francisco Ernesto Guerra
Prezado Sr. Jair,

Quero parabeniza-lo pela abordagem corajosa e direta, sem "dourar pilulas" . Concordo inteiramente com o seu enfoque. "Farsante", realmente, eh um adjetivo pesado demais, alem de totalmente desrespeitoso, ainda que a retorica gaiata seja travestida de "insinuacao".

Eh impressionante que os esforcos e a dedicacao de centenas, senao de milhares, de pessoas que, anonima e decisivamente, trabalharam e continuam trabalhando para mudar a face deste Pais, sejam ignorados e simplesmente elas sejam relegadas a um plano secundario, como mera "massa de manobra" de um lider carismatico.

Qual seria o objetivo oculto de se fazer uma afirmacao tao leviana e, ao mesmo tempo, tao "ingenua" ?

Parabens pela critica inteligente e lucida e, sobretudo, pela coragem de expor suas ideias sem medo das pedras !
O que acho mais importante, Maria Dirce, é que ele é um presidente que tem a cara do povo, com quem o povo pode se identificar. Isso aumenta a auto-estima coletiva. Agora, o fato dele ser o PT e os demais serem figurantes é um problema, nao uma coisa boa. Nao podemos depender eternamente de um homem só. Precisamos de outros líderes, de movimentos sociais, de um partido de esquerda forte, e inclusive de um partido de ultraesquerda, pelo menos enquanto a esquerda está no poder, senao ficamos sem oposição de esquerda, que faz muita falta...
Um abração
AnaLú
Bom, Francisco, aí acho que você está sendo um pouco "Poliana" demais... O afastamento do Protógenes foi escandaloso mesmo, como o do Lacerda tb, e o relatório do outro delegado só contém coisas velhas requentadas.
Um abraço
Anarquista Lúcida
Querida Anarquista

Como você me disse que estava aqui, resolvi vir!

A identificação do povo com Lula não significa que o primeiro seja de esquerda. Não consigo ver a relação entre direita, centro e esquerda com as pessoas mais simples que votaram no Lula. Houve sim, uma expectativa de que algo acontecesse, como aumento de salário, alimentação a preços menores, etc. Houve, por Lula ser do PT, uma expectativa real de mudanças, ou então, de uma possibilidade destas. Não sabemos ainda o que representou o Lula para o Brasil em termos de mobilização política: decepções para alguns e surpresa para muitos.

O operário que se transforma em presidente é realmente inteligente e tem seus méritos. Mas cabe a nós ocuparmos o espaço político sob o risco do que você bem colocou do "escotoma", que é importantíssimo, pois podemos ceder aos nossos desejos de solidificar uma possibilidade de mudança social, sem que de fato isso realmente aconteça. A identificação é complicadíssima, pois pode anestesiar a ação política e acomodar o desenvolvimento de uma maior organização da sociedade. Mas deixo uma questão, que para mim ainda está em estado embrionário: Lula abriu espaços para uma mudança social de maior envergadura?

Abraço a todos,

Paulo
Bom, Paulo, arriscando-me a cair no unilateralismo que censuro em outros, acho que o fato de Lula ter aberto espaços para a mudança social é inegável. Talvez nao um espaço tao grande como gostaríamos, mas a realidade nem sempre é muito favorável aos nossos desejos. E tb acho que a identificação é uma "faca de 2 gumes": ela representa um perigo de anestiamento, mas tb é causa de entusiasmo e, sobretudo, de auto-valorização do povo, que pode se reconhecer no seu presidente.
Um abraço
AnaLú, a Anarquista Lúcida
AnaLú

Concordo com você que a identificação também permite um entusiasmo, aliás ela é bem entusiasmo. O perigo que me refiro é se há possibilidade de existência de uma organização que canalize esse entusiasmo para a ocupação do espaço político. Eu espero que haja, mas como sou daqui de São Paulo e vivo em uma região que é super conservadora e avessa a mudanças, penso que minha visão pode estar distorcida quanto ao resto do Brasil, que sem dúvida é diferente daqui.

O problema do anestesiamento é que pode imobilizar o povo a permanecer em uma espera de alguém que venha salvar asituação, e aí, digo que não vai haver mudanças. Agora vamos viver em uma conjuntura de crise que por si só poderá deixar mais claro estas questões de mobilização política. Eu sempre parto da posição de que a sociedade deve se organizar politicamente e no momento não vejo mobilização suficiente para isso.

Abraço,

Paulo
Adicionado como amigo se aceitar, logico, depois desse topico lúcido sem paixao.Sou Lula..PT de vez em quando.
Prezado Eduardo.
Estou de acordo com suas palavras.
Às vezes fica muito cansativo ler e reler ataques discriminatórios ao presidente da república devido sua origem e história de vida simples e mais humilde que a imensa maioria dos políticos brasileiros.
Apenas pela forma branda dele tratar ataques pessoais já mereceria uma medalha. Já imaginou alguns outros políticos no lugar dele? Você acha que a ação seria minimamente igual à reação ou seria extremamente desproporcional? Eu não tenho dúvidas.
Já estou de S... cheio de ver e ouvir hipócritas.
Uma pequena história:
Outro dia um amigo estava a conversar com outro que dizia que estava sendo muito correto, que não errava, que obedecia às regras e às leis, etc...
Pois bem, depois de muitos argumentos de parte a parte aquele que ouvia as lamúrias do nosso amigo cheio de revolta fez uma pergunta "congelante"; daquelas que emudecem o interlocutor.
- Vai me dizer que voce nunca andou a mais de 100 km por hora em uma rodovia cuja velocidade máxima é de 80 km/h?
E foi o fim da conversa.

RSS

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço