O capitalismo falhou

 

 

O mundo começa a sentir os desdobramentos do capitalismo selvagem. A crise na união européia desencadeia quedas na bolsa de valores; diminuição de salários, demissões e medidas dramáticas. Como era esperado e noticiado no mundo, desde abril de 2010 a Grécia pedia ajuda monetária a UE e o FMI, já com seus indicadores apontavam para o pior. O pedido de ajuda monetária tramitando nos gabinetes da França e Alemanha, onde a Grécia precisaria de 45 bilhões iniciais para segurar-se no mercado comum europeu. O problema é, se a Grécia não tem dinheiro hoje, como podemos esperar que ela pague por um novo empréstimo. O que causa um mal-estar no fundo monetário e o medo de sofrerem um calote econômico.

            A economia da Grécia é capitalista mista com participações de empresas do governo. Seu principal setor de serviços, indústria, turismo e mineração. Em 2010 a Grécia entraria em profunda crise econômica recorrendo assim, ao FMI, tomando medidas drásticas em relação ao povo grego; com redução de salários, demissões em massa e reduzindo ao máximo os benefícios dos aposentados. Alemanha e França prontificaran-se a estudar o caso da Grécia. Desde abril que essa anunciação da crise está em pauta e nada foi feito.

            Até hoje não houve nenhuma ajuda financeira, motivo esse, desencadeando uma forte crise política e econômica. O governo alemão alega que a Grécia é o maior beneficiado do dinheiro do FMI e UE. França e Alemanha já disseram que não vão assinar um cheque em branco para a Grécia. Era de se esperar, de um país que tem uma economia frágil como à Grécia. Sem tradição de grande exportador no mercado internacional; eu seja, produtos made in Grécia, agronomia e pecuária. Suas indústrias prestam serviços internos, causando uma divida interna considerável.

            A falta de um ajuste fiscal consciente do governo grego da margem ao esbanjamento de dinheiro público, junto à credibilidade do povo que praticamente apóiam esses governos que se beneficiam. O povo grego iludiu-se com as facilidades do capitalismo, gastando mais do que pode e tendo o governo como exemplo. Não é a toa que a Grécia foi chamada pelo governo alemão; o país que maior se beneficiou com empréstimos do FMI.

            A Grécia não tem petróleo, o que ajudaria e muito o afastamento imediato da crise; nem bombas, nem exércitos especializados em guerras. Nunca ouvi dizer que a Grécia exporta para o mercado internacional. Nunca ouvi dizer, que a Grécia tem grandes riquezas minerais. Tanto que o setor de turismo arrecada mais que o pecuário e o industrial. Parece-me que o povo grego vive ainda no mundo antigo, na Grécia clássica, uma espécie de época de ouro. Sou um admirador da Grécia antiga e concordo quando o poeta diz; somos todos gregos. Mas viajar no passado glorioso e épico grego, ignorando o capitalismo selvagem é um pouco de mais.

            Com a onda de quebradeira geral, tanto da economia, como atos praticados na greve geral, agravando radicalmente a situação por lá. O aumento do combustível e do cigarro, corte dos salários décimo terceiro e décimo quarto. Com a crise dos bancos nos setores públicos e na previdência, fica difícil de encontrar uma saída. Em outras palavras, sempre é o povo que sofre com esse tipo de crise. Como diz o ditado; o povo sempre paga a divida dos governantes.  

            Admiro a luta do povo grego para garantir os seus direitos. Apoio incondicionalmente o povo que vai para rua protestar e reivindicar seus direitos. A luta democrática tem que ser permanente. O povo não deve se iludir com um falso bem estar social, ainda mais, com uma crise anunciada. Sabemos que, quando a coisa fica feia é o povo que paga. Acho que o povo grego tem que depor seu primeiro ministro, para dar as diretrizes e para garantir a eles o que realmente necessitam. Ninguém quer um governo que deixa a coisa rolar, não se preocupando em realizar um pacote fiscal realista.

            O capitalismo e seus temas artificiais apoiados na filosofia Keynesiana que diz; que o capitalismo alto se regula, que não é necessário à intervenção do estado; isso fez com que várias economias ruíssem ao longo do século. No caso da Grécia é um caso bem típico do novo capitalismo global. Dizem até que a crise assemelha-se com a dos USA e pode ecoar para outros lugares como Espanha e Itália. Aí a coisa pode ficar mais grave porque, suas dividas ainda são mais altas do que à Grécia. Os indicadores econômicos apontam que esses paises realmente, não têm um tostão furado no bolso para pagar suas dividas.

            Voltando o capitalismo global que é o maior vilão dessa historia.  O povo grego além de reivindicar seus direitos, teria que formar uma comissão permanente de repúdio a esse sistema monetário predador, que ao longo do século especulou, escravizou e manipulou países com pouca infra-estrutura. Impondo uma economia feroz ao povo, causando perdas salariais, perdas de direitos trabalhistas reformulado na CLT. Empresas multinacionais implantadas em outros países de origem subdesenvolvidos que escravizando seus trabalhadores conseguiram ganhar muito dinheiro e o próprio sendo enviando para seus países de origem. A alta especulação em papeis ações; tudo isso fez com que, grande parte das nações periféricas, ruísse consideravelmente. Só nos resta o bom senso de pensar que tudo vai melhorar. E por outro lado, que essas manifestações populares ganhem uma dimensão planetária permanente.  O povo grego que passa por esse momento sofrido, consiga dar uma lição ao mundo. Que tenha força para manter a greve geral e se for necessário, depor seu chefe de estado.

 

Ass, Lathé

Exibições: 288

Responder esta

Respostas a este tópico

Pessoal, não se desesperem, chegou a vez de portugal. Vai cair como a grécia e terá que fazer o mesmo ou sair do euro , criar sua moeda e fazer inflação.  Causas, previdencia, subsídios e estado caro.

O próximo é a espanha.

O capitalismo é o regime anterior ao socialismo. Mas não o socialismo brega do chaves ou do fidell, de quem também sou fâ. No meu entender, ele, fidel, seria o único ditador latino que encararia a forca como sadam, de cabeça erguida. O chaves teria que ser arrastado e gritaria como um porco. Mas voltando, o socialismo que virá depois do capitalismo será como na suiça, suecia, etc...

Essa é a evolução. O brasil não chegou, ainda no capitallismo. Aqui, prolifera-se carteis, corrupção e ineficiencia. Nos vivemos ainda o pré-capitalismo.

Uma mudança no cenario mundial, com a desvalorização das comodites, tamo ferrado.

 

Concordo com o Emilio plenamente, exceto, em parte, quanto ao Chaves.  Com relação ao Brasil, só cego e mau intensionado não vê!
esse pseudo socialismo sueco, so deu certo, porque o pais geograficamente e infimo, e a populaçao idem. com uma diferença, eles nao procriam como cachorro feito no brasil. logo sua populaçao mantem o padrao desejavel pelo governo. se quiser acabar com eles, manda uma parte do nordeste e da africa pra lá!
"... procriam como cachorro feito no brasil..."?!

Pois é, farinha lathea nestlé, achei que seu caso era só burrice.
É bem pior, agravado por analfabetismo e cositas más que nem é bom citar.´
Estamos numa democracia, não? Até você tem o direito de... sei lá o quê.
Adeus, brrrrrr... álcool gel, please!
Será que nesse monte de avançados senhores doutores empresários não se encontre um que pelo menos não estupre o vernáculo?

Se não sabem nem sequer escrever ou se expressar corretamente, segundo o padrão de excelência que apregoam como educação... o que estamos fazendo aqui?

Fomos.

"farinha lathea nestlé,"

muito fofo gostei. sobre a onda de fechamento de escola, repudio ao governo desastroso, no que refere-se a educaçao.
porque essa ira bechara. grande sumidade em lingua portuguesa. tenho mais o que fazer, para ficar corrigindo meus erros de portugues. isso nao é uma tese, só um bate papo. dá um desconto intelectual de merda! no brasil se procria feito cachorro mesmo. doa a quem doer!

 

O capitalismo não falhou!!!!!!!!!!!

Os ricos, no geral, estão cada vez mais ricos no mundo inteiro, e esta é a sua razão de ser

Até por que os ricos ganham com as crises, especulando, o que fazem também nos períodos de prosperidade

Na verdade ganham nas duas situações, quando tudo vai mal, ou quando tudo vai bem

Eles são os donos dos meios de produção, então quando esta tudo bem, como é mais ou menos o nosso caso, e povo compra muito, eles ganham

Se a economia entrar em crise e suas empresas enfrentarem dificuldades, logo são socorridos pelos governos, sendo sendo assim em todo mundo, principalmente Bancos 

Para cortar custos não pensam duas vezes em demitir o trabalhador, este sim, as vezes aproveita as boas fases do Capitalismo, como no Brasil atualmente, mas com muitas restrições ainda, e sempre perde nas crises, pois de uma forma ou de outra é quem paga a conta

 

O Capitalismo é um processo contínuo de concentração de renda, e entra em crise quando esta chega a determinado patamar, gerando crises de superprodução

Quando a crise chega, adota-se políticas de distribuição de renda e geração se emprego para gerar um novo ciclo de acumulação de capital, até a nova crise

As vezes não há condições políticas ou econômicas de adotar o keynesianismo, então surge o facismo

falhou é modo de dizer, nao sou tao ingenuo assim. no caso da grecia falhou e vai falhar muito mais na europa. so esperar o tisuname economico.

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço