A iniciativa de abrir este tópico veio de uma conversa por email com várias pessoas. Estávamos discutindo o fato de certas postagens no blog-mãe favorecerem um clima não amigável às mulheres, por vezes até misógino, e como ele desanima as mulheres de postarem lá, por já saberem de antemão que terão de lidar com comentários desagradáveis, quando não ofensivos, como foi o caso do post Antidepressivo que acalma a mulher: o sêmen. Pensamos então em fazer uma espécie de "manifesto" a ser posto no Fora de Pautafalando em como aquele clima nos incomoda. Mas, para que isso não fique só atribuído a uma ou duas pessoas, combinamos que eu criaria primeiro um tópico aqui no Portal, onde várias pessoas pudessem se manifestar. A palavra está aberta.

Links para os dois topicos que provocaram nossa indignaçao: 

http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/antidepressivo-que-acalma-...

http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/o-semen-como-antidepressiv... 

   

Exibições: 7464

Responder esta

Respostas a este tópico

Clap, clap, clap. 

Há outra coisa, Cláudia, quanto ao discurso da Val (e estou falando com você tb, Val, nao só indiretamente). Quer dizer que, porque ela/você nao se incomoda pessoalmente com as "gozaçoes" (argh!), entao nao precisa protestar? O fato disso incomodar outras mulheres nao importa? Entao nao devemos protestar tb contra piadas racistas e homofóbicas, nao somos negros ou gays... Acho triste esse discurso. 

E acho engraçada outra coisa. Você, Val, faz todo um discurso contra condutas intolerantes EM ABSTRATO. Mas, quando se trata de protestar contra condutas intolerantes concretas, localizadas, aí se abstém...

Penso exatamente o contrário. Acho que a crítica em abstrato se confunde perigosamente com um discurso bom-mocista, de boas maneiras, como disse a Cláudia acima. Mas que, diante de condutas inadequadas concretas, em especial condutas preconceituosas, devemos protestar. 

Analú e Claudia,

Penso que já coloquei aqui que o fato da discussão ser postada sem uma consulta prévia ao Nassif, mais que uma "traição", é uma prova de quanto vocês gostam e acreditam no espaço oferecido pelo Portal (como espaço responsável de liberdade). O post que originou a discussão está lá no LNOL e acredito que todas as interpretações sérias sobre ele devem ser discutidas. Não vejo problema algum.

Acredito contudo, que mesmo nós (neste Fórum), temos colocado opiniões contrárias (sérias) como "traição" a uma causa. Não é para tanto. Melhor que existam estas diferenças ou não teremos Fórum e nem discussão (séria). Existem pessoas aqui com pontos de vista totalmente opostas aos meus porém extremamente integras. Talvez não mude, mas revejo alguns pontos de vista meus à partir destas opiniões. É isto que me interessa no Fórum.

Resumindo: Vamos nos focar nos comportamentos indesejáveis. Não vamos perder tempo com as diferenças, perfeitamente naturais e desejáveis, de nossos companheir@s do Portal. Ou estaremos fazendo o jogo daqueles que entram aqui somente para melar as discussões.     

Concordo em princípio, Gil, mas acho que podemos discutir atitudes sim, de modo razoável. Porque atitudes tb sao "ideias" concretizadas... Nao acho que o meu discurso acima, ou o da Cláudia, constituam uma acusaçao de traiçao... A Val criticou nossa atitude, respondemos, foi tudo. 

AnaLú: Vou responder com uma pergunta "sua": Qual o ponto de corte?

Outro ponto: traição é forte demais (por isto usei aspas), talvez deixar em saia justa um amig@... Não me referi só a Val, o Rogério também sentiu o mesmo.

Ponto principal da minha análise: Perder tempo discutindo os posicionamentos de cada um e esquecer o tema principal: a baixaria (que não foi cometida por nenhum de nós).

  

Realmente, um dos problemas desses nossos tópicos, nao só deste, é que sempre "desviamos um pouco" do tema. Mas isso é meio inevitável, Gil, numa conversa entre pessoas, que discutem um tópico mas tb falam entre si. Talvez fosse o caso de um "resumo" no final de cada tópico -- ou talvez no fim do texto principal, que iria sendo reeditado -- com os principais pontos discutidos. Mas aí fica um pouco "acadêmico" demais, nao? 

Acho que a baixaria já ficou clara. O que faremos com isso é outra coisa... Haverá mesmo um manifesto? Quem está de acordo, e gostaria de participar? Eu acho que já dei "a minha cara a tapa" o suficiente... Já fiz a primeira parte do "amarrar o guizo no gato"... (rs, rs). Se queremos continuar, agora a iniciativa deve ser de alguém mais... É justo, nao? 

AnaLú, Talvez seja chatice minha. Eu procuro responder algo que foge muito do tema através de mensagens (fora do post). Outro dia mesmo fiz isto com o Gunter. Se respondemos muita coisa fora do contexto a discussão fica prejudicada.

Acho que o manifesto já está feito através da própria discussão, não? 

PS: Como você inclui o botão mensagem nas respostas (aqui ao lado do responder)?

É a primeira vez que noto esse botao, Gilberto. Ele abre a caixa de entrada? 

Mas apesar da maior "disciplina" que seu procedimento propicia, acho um pouco redutor. Os "papos paralelos" tb enriquecem os tópicos, mesmo se prejudicam um pouco o "fio". E fazem parte, tb, do processo de fortalecimento das relaçoes pessoais. Tb somos gente, né, gostamos de conversa fiada, brincadeiras, etc., e de nos relacionarmos mais gratuitamente, ou nao?  

Claro AnaLú,

Não sou tão disciplinado e objetivo assim!!!

"My two cents" (ainda se usa isso?)

Mas faz diferença um manifesto formal a esta altura? Iriam assinar os mesmos 17 que acham machismo um problema, vão se abster os mesmos 5 que não acham. 

Deixa este tópico aberto, de repente mudando o título (sei lá, eu faria um tópico "Como lidar com o machismo" ou "Como reagir ao machismo".) Fica uma referência permanente, continuamos a discussão se surgirem novos posts com comentários xaropes.

E 'bora trazer matérias sobre a situação da mulher no Brasil porque não é porque há leis aqui e ali que o nirvana chegou...

Claudia, Também na boa, até rindo!!! Assim não vale, você recortou demais (de menos?) a minha colocação e, principalmente a conclusão...

Perder tempo discutindo os posicionamentos de cada um e esquecer o tema principal: a baixaria (que não foi cometida por nenhum de nós).

Você está falando só do segundo capítulo da baixaria, nao? Mas, neste, foi geral, nao creio que no blog tenha sido maior do que em outros sites, e nao houve provocaçao. 

Quanto a essa história do estupro, nao concordo com você nao. O ministério público do Rio nem queria entrar na história, se nao fosse a intervençao da ministra, que teve toda a razao do mundo, na minha opiniao. A moça pode nao querer denunciar, por causa da grana envolvida; e talvez tenha recebido alguma proposta da Globo para calar. Mas um estupro foi cometido -- foi visto, Marco -- em rede nacional, e a Globo nao parou de filmar! A questao, para mim, nao é só de denunciar o rapaz, mas a própria Globo. 

Nesse caso o que é grave é a ATITUDE DA GLOBO. Marco, nao é possível um ESTUPRO EM CADEIA NACIONAL passar batido! E se foi simulaçao, pior ainda. 

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço