“O poder capitalista na Comunicação é contrário à dignidade humana”

Terça-feira, 26 de Março de 2013   |   ISSN 1519-7670 - Ano 17 - nº 739

JORNAL DE DEBATES

ENTREVISTA / FÁBIO KONDER COMPARATO

“O poder capitalista na Comunicação é contrário à dignidade humana”

Por SJPESP em 26/03/2013 na edição 739

Reproduzido do jornal Unidade, do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, edição de março/2013; título original ““‘O poder capitalista na Comunicação é contrário à dignidade humana’, diz Comparato”“


Exibições: 167

Responder esta

Respostas a este tópico

O capitalismo não tem, no seu dna, esta unidade chamada DIGNIDADE, nem HUMANA nem outra qualquer!

Jose Safrany Filho,

O Socialismo tem?

Falou...

Socialismo é um processo em construção, primeira etapa cujo objetivo é alcançar o desenvolvimento maior em todas as áreas sociais para chegar ao Comunismo com distribuição das riquezas materiais e imateriais a cada um conforme suas necessidades e onde cada um tem que contribuir conforme suas capacidades.
A sociedade humana ainda não propiciou sequer o avanço integral do Socialismo. As experiências, primeiro no leste europeu, com a URSS à frente, duraram 7 décadas, mas já vinham se desviando dos objetivos, desde a época da II Guerra mundial. Mesmo assim, lograram dar grandes avanços sociais, que eu pude comprovar pessoalmente, pois vivi 5 anos na URSS. E havia, sim, muita dignidade e respeito entre seres humanos, até com fartura material (o povo que melhor se alimentava na Europa, segundo a UNICEF/ONU). Dificuldades e erros os havia, como é inevitável entre humanos, contudo, não havia exploração entre semelhantes. Havia educação, saúde, moradia, cultura, lazer, etc. universais e gratuitos. O mesmo em Cuba, com todas as limitações materiais de um país pequeno, com poucos recursos e bloqueado pelo maior império já surgido. Agora, a grande novidade e nova experiência em desenvolvimento acelerado: o processo bolivariano, Socialismo do século XXI, encabeçado pelo grande Comandante Chávez, que vem dando, rapidamente, aquilo que a burguesia nunca deu àquele povo: dignidade e soberania, respeito, solidariedade e cooperação entre seres com iguais direitos, com todas as dificuldades criadas pelos opositores e inimigos, de dentro e, principalmente, de fora, como o mesmo império venal e belicoso do norte. Em 14 anos, eliminaram mais de 70% da pobreza, acabaram com o analfabetismo (e não só, estão dando cultura de qualidade), sistema de saúde integral e gratuito, centenas de milhares moradias, com toda infraestrutura social e implementos domésticos, já entregues, outras tantas em construção e, até 2017 todos terão seu lar, pagando, quando podem, uma porcentagem do que ganham. Mais de 35.000 núcleos comunais representam protagonismo popupar e administração direta de suas comunas para resolver seus problemas, com financiamento estatal, etc.
Isso é pouco? Onde mais você tem algo parecido? Nada vem pronto do ceu, a sociedade humana é um processo. O problema é a quem vão beneficiando os resultados...
Seria interessante que as pessoas se interessassem em estudar e saber de todas essas experiências, fora do circuito da mídia comprometida com a ordem capitalista, que manipula, distorce e/ou oculta as verdades que não lhe interessam!

A visão do Professor não seria que os interesses econômicos há muito não deixaram, ou impediram qualquer fidelidade dos chamados meios de comunicação à mais nobre inspiração do Jornalismo, seja, a vocação de informar o Outro da realidade e suas mudanças?

Dizendo de outra forma: o Professor não constrói a premissa de que já não há interesse primacial e genuíno de fidelização à razão de ser - de informar, de se exercer o ofício de informar e analisar notícias - da Comunicação antes do interesse econômico ?

Para mim, como premissa, está claro...

RSS

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço