Portal Luis Nassif

Ontem, dia 19 de maio de 2011, precisamos viajar do Vale do Paraíba (para quem não conhece, entre São Paulo e Rio de Janeiro), até a cidade de Presidente Prudente, sudoeste de São Paulo, sendo certo que percorremos cerca de 1388 km (ida e volta), e passamos por 38 praças de pedágios, ou seja, um pedágio a cada 36,5 Km. Gastamos quase 200 reais, o que mostra o absurdo dos preços cobrados oelas concessionárias, que tem lucros exorbitantes. Cadê o nosso governador que disse que iria rever o preço das praças de pedágio?

 

http://www.pedagiometro.com.br/

Exibições: 146

Responder esta

Respostas a este tópico

Vamos ver se o povo paulista continuará a votar nos tucanos quando pagarem para andar nas calçadas, este dia chegará para este desenvolvido Estado Brasileiro, disso não tenho dúvida.

Bayardo

 

Muito interessante a reação do público deste fórum, praticamente nenhuma! Será que o pedágio não é um assunto interessante?

Tai um assunto que eu gosto. Viajei 5 anos, diariamente, pelas rodovias anhanguera e bandeirantes. Foi justamente na época da concessão, ou terceirização. Antes da concessão, para ir até sao paulo, pagavamos 3 pedágios estatais. Todo santo dia eu via acidentes e gente morta na pista, principalmente entre limeira e campinas. A carga de veículos, naquele tempo não era nem um terço do que é hoje. A via anhanguera estava inteira esburacada. No trevo de americana, num certo dia, juntou mais de trinta carros, inclusive o meu, com pneus estourados em vitude de uma cratera no meio da rua. Era  o que são as cidades hoje, ruas esburacadas.

Após a concessão, os pedágios, no meu caso, foram de 3 para 4. Não mudou muito. Mas amigos, da prazer dirigir nas estradas de S. Paulo. São as melhores do brasil. Um tapete. Se vc parar no acostamento em menos de 10 minutos um carro de apoio vai encostar. A viajem é tão segura quanto nos paises de primeiro mundo. E sabe o que mais surpreende? é que 6 meses depois de implantada a aprovação dos usuários era de 75%.

Em toda europa as autovias são pedagiadas.

O que me revolta de fato, e ter uma carga tributária de 40% (o governo é meu sócio) e não ver menhorias nenhuma nas funçoes básicas .

Caro Emílio

Quanto à evolução do custo e o passado das estradas pedagiadas em São Paulo, não posso falar porque não tenho os valores desses pedágios, Porém vou corrigir algo bem grave que o senhor está falando, o senhor diz que as auto-vias na Europa são todas pedagiadas, isto não corresponde a verdade e a equivalência não é a mesma. Na Europa há países que só determinado tipo de vaículos é que pagam, depois há outros países que além das autovias é obrigatório ter uma estrada em excelentes condições acompanhando o trajeto e terceiro e mais importante, na Europa as empresas particulares constroem as auto-vias e depois de um tempo elas entregam ao governo, aqui é o inverso, o governo constroi a autovia depois ele entrega a iniciativa privada. 

O que quero dizer que o pedágio na Europa é para pagar o investimento de construir uma auto estrada que não é o mesmo do que conservá-la. Procure se informar melhor para não dizer qualquer coisa.

Sr Rogério, já morei na europa. Quem precisa se informa é o sr. Quem construiu o prolongamento da bandeirantes?

Em são paulo no começo das privatizações optou-se por um contrato onde ganharia quem mais pagasse ao governo. Se o sr não sabe, foram contruidos milhares de estradas vicinais com esse dinheiro. O governo federal que também privatizou usou outro método, o de menor preço no pedágio. Essa opção não esta funcionando e as estradas federais não podem ser comparadas com as de sp.

Atualmente o governo de sp, esta fazendo um contrato na média dos dois sistemas.

Desde a implantação das concessões o número de acidentes vem diminuindo nas estradas de sp, ao contrário das federais onde esses numeros aumentam. Pegue os numeros dos últimos feriados e veja se estou ou não falando a verdade.

Pois senhor Emilio, eu também morei na Europa 3,5 anos e durante este tempo vi discussões sobre o lançamento de cotas por empresas particulares para a construção de auto-vias. Quanto a qualidade das estradas paulistas desde o início declarei não ter conhecimento, logo não cabe discussão.

Sr Rogério, gosto do sr. Se quizer conhecer as estradas de sp, as estradas vicinais construidas com o dinheiro do pedágio, as obras que as concessionárias fizeram, uma reforma agrária feita nos anos 80, e nenhuma obra do pac, venha conhecer o interior de sp.

O assentamento dos anos 80 é uma maravilha, tudo verde. 90% arrendado para agricultores tradicionais. Os 10% restante vivendo de bolsa família e ajuda da prefeitura. Agua e luz de graça. O sonho ainda não acabou nesse assentamento.

Precisamos ter paciência e flexibilidade, se o governador disse que vai rever o preço das praças de pedágio é porque ele "realmente" tem essa intenção. Acredite, ele vai rever, porém, para aumentar os preços.

Os paulistas que elegem sempre os mesmos, há mais de 16 anos, para administrar o Estado de SP, não estão enxergando nada disso, me parecem masoquistas; quanto mais apanham mais querem. Na verdade votam por status e não pela razão. 

O link abaixo mostra as 14 concessionárias que administram as rodovias do governo estadual. O lucro é tão exorbitante que dividem o riquíssimo bolo. Só não investiguei quem está por trás dessas empresas, mas tem cheiro, cor e aspecto de tramóia.

http://www.guiadotrc.com.br/infra/paulistas.asp 

Conclusão: De onde esses governantes tiram o capital para investir na mídia e mantê-los no poder?

Valter

Eu sou Gaúcho e não conheço muito pouco as estradas de São Paulo, pelo que o Emílio fala são baratas e muito eficientes. Como ninguém diz mais nada?

É semelhante ao meu vizinho (Serra e Alckmin são seus ídolos), quando comentei sobre os abusos dos pedágios ele me respondeu: "prefiro pagar pedágios, mas ter estradas de primeiro mundo". 

Pois é, com o governo mascarando os acidentes fatais das estradas estaduais fica tudo lindo e maravilhoso. Vivem de ilusão e fantasia.

Quando inauguraram o novo trecho do Rodoanel, acredito que vc já ouviu falar, foi tudo na correria, o Serra saiu candidato a presidência e deixou o cargo de governador, entregou a rodovia com retorno inacabado, sem sinalização, iluminação e proteção guard rail nos pontos mais perigosos. 

Resumindo: Eu viajava da Regis Bittencourt sentido Castelo Branco e quase fui parar em Santos, só não aconteceu porque eu encontrei um guarda rodoviário que me explicou o local do próximo retorno. Uma piada. Pena que eu não gravei a explicação. Foi do tipo, "preste muita atenção, quando passar o primeiro lago vc vai ver uma uma placa de motel à sua direita, fique atento, depois de uns 2 quilômetros vai ter uma pequena entrada, quase invisível, entre nela. Se passar este retorno o próximo e no fim da serra. A minha sorte é que ainda não tinha anoitecido, caso contrário eu estaria fod.........

Talvez o comentário acima, para você, fica meio vago, tendo em vista que não conheces bem o nosso Estado, mas para os paulistas, que tiverem a oportunidade de ler e votaram no governo atual, imploro que prestem mais atenção na administração desses elementos.  

RSS

Publicidade

© 2018   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço