Hoje saiu uma pesquisa na Folha (http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u715507.shtml) "

"59% dos brasileiros acreditam em Deus e também em Darwin"


Um trecho que vou destacar aqui é o seguinte:

 "Os índices variam segundo a classe social e a educação. Quanto maiores a renda e a instrução, maior é a parcela de darwinistas e menor a de criacionistas, que dão mais peso à ação divina."

Será que eu entendi direito? Sim, porque num site criacionista, foi escrito (http://criacionista.blogspot.com/);

 "A pesquisa constatou também que, quanto maior a renda e a escolaridade, mais pessoas acreditam na interferência divina no desenvolvimento dos
seres humanos."


A mesma pesquisa "interpretada" de maneiras diferentes? Será que o site da Folha on line errou? Eu acho que nao. Acredito que o site criacionista esteja "puxando a brasa para sua sardinha"...

 A internet é uma página em branco, qualquer um escreve o que quiser. Pelo menos o tal site criacionista é dirigido a um segmento da população, e estes já não serão influenciados pela "interpretação alternativa" da pesquisa da folha, eles não acreditam em Darwin, mesmo...

Mas podemos conhecer melhor sobre métodos de atuação de grupos na internet.

Principalmente, devemos buscar sempre as fontes primárias de notícias, para não correr o  risco de informações distorcidas em sites "interpretativos".

E enquanto o governo gasta milhões para ensinar ciências para os alunos, alguns grupos fazem trabalho oposto, com isenção de impostos!
 
Ou seja, no fundo, financiados por todos nós.

Exibições: 126

Responder esta

Respostas a este tópico

Companheiro Edson Luís,dá pra conciliar perfeitamente a teoria de Darwin,com a existencia de Deus,não exatamente como está na bíblia,aonde os seus escritores querem que acreditemos na criação,como uma obra de um artesão,embora não dê pra acreditar,que sem a sua influencia e determinação,os seres humanos existiriam. É preciso ter fé em alguma coisa sobrenatural,senão a nossa vida não teria o sentido que tem.
Não escrevi para questionar a crença de ninguém, mas para chamar a atenção sobre as diferentes "interpretações" da pesquisa. Como vc explica isso?
Algumas perguntas:

Você leu os dados da pesquisa DataFolha, ou apenas a nota que a Folha publicou?

Quem disse que a nota da Folha é uma interpretação correta dos dados coletados pelo Datafolha? E, sem ter visto o questionário do Datafolha, como você pode ter certeza de que os dados resultantes são apropriados para firmar uma convicção?

Você não afirmou a necessidade do acesso às fontes primárias para poder se manifestar sobre determinado assunto? Por que a Folha não publicou a pesquisa toda, mas apenas aquela nota?

Por que razão a Folha de São Paulo/Datafolha estão interessados em saber sobre o criacionismo x evolucionismo?

O que motivou a pesquisa e por que neste momento?

Quem disse que o conceito científicista da realidade não é uma interpretação distorcida?

Você observou que o criacionista é químico?

Li a nota da Folha e li o comentário do site criacionista. A única convicção que tenho é que nenhum dos dois expõe os dados da pesquisa, o que diga-se de passagem seria obrigação da FSP.

Você acha que o químico adventista não paga impostos? ele não come? não bebe? não se locomove? não telefona? no mínimo, o ICMS ele paga, de modo que tem o direito de pensar e crer no que queira e de difundir a opinião que possua, tanto quanto eu ou você, que o fazemos aqui, um site interpretativo.
não, eu não tive acesso aos dados da pesquisa, por isso NÃO posso "reinterpretar" a pesquisa, E ELE TAMBÉM NÃO.

A questão que coloquei é como ele pode ter feito uma interpretação diferente daquela da folha, baseando-se somente no que foi publicado pela Folha?

Quais os objetivos da Folha com isso? Sei lá, esta também nao é a questão aqui.

Quando falei sobre isenção de impostos, me referi a GRUPOS com isenção de impostos. Não estava me referindo a ele em particular nesse ponto.
1. Minha opinião é de que a Folha apresentou a ele o relatório da pesquisa. Do contrário, como ela poderia pedir que ele escrevesse um artigo a respeito?

2. É uma interpretação determinada da realidade definir que são polos necessariamente opostos aqueles da ciência e da religião. Partindo do pressuposto de que haja essa oposição, elabora-se uma pesquisa que opõe criação x teoria da evolução. Adotando-se outra interpretação, que não tenha concordância de que haja essa oposição, o conteúdo a pesquisar seria diferente.
No site ele escreveu:
"A pesquisa constatou também que, quanto maior a renda e a escolaridade, mais pessoas acreditam na interferência divina no desenvolvimento dos seres humanos."

Assim ele dá a entender que essa seria a conclusão da pesquisa Datafolha. Mas no site da Folha diz o oposto.

De essa é uma conclusão DELE, a partir dos dados da pesquisa Datafolha, ele deveria dizer isso no site, concorda?

Isso, claro, na POSSIBILIDADE de ele ter tido acesso aos dados...

O artigo dele e a entrevista foram feitas ANTES da publicação do artigo da Folha.

"Na quarta-feira, por indicação do repórter Reinaldo José Lopes (que me entrevistou semanas atrás), fui contatado pelo Hélio Schwartsman, da Folha, que me pediu para escrever um pequeno artigo sobre criacionismo."

RSS

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço