Vamos abrir aqui no Portal Luís Nassif uma agenda de discussões sobre as propostas relevantes para a campanha presidencial de 2010.

As sugestões deverão contemplar:

1. Temas não tratados pelo governo atual e anteriores.
2. Upgrades em políticas já em execução.
3. Compilação de temas já discutidos nos Fóruns do Portal.
4. Indicação de autores que estejam tratando de cada tema.

Peço que coloquem as observações nos comentários deste tópico, evitando abrir outros, por enquanto.

Exibições: 327

Responder esta

Respostas a este tópico

Democracia de verdade começa a tentar surgir das cinzas da ditadura do capital e do domínio das "elites".
Anarquia agora começa a ficar perfeitamente viável, como o amigo Giuseppe mostra, possuindo um nome que cheira a Garibaldi e a antigos anarquistas da Colônia Cecília e de voluntários na Guerra Civil Espanhola.
Este tipo de proposta deveria ser o objetivo da humanidade para o 3o Milênio e, no Brasil, para o 3o mandato dos que desafinam o coro dos contentes.

Deve-se estabeler uma democracia PARTICIPATIVA no lugar da porcaria da política representativa onde a gente elege vários Fuhers que passam a fazer o que querem conosco, por 4, 5, 8, 10 anos.

O PIG e o Zé Ribamar de Sarney dizem que o Chávez é um ditador, mas a nova constituição bolivariana estabelece a democracia participativa.

10% dos eleitores podem determinar uma votação que pode defenestrar qualquer político eleito, de vereador a presidente da república.
Na Venezuela assuntos constitucionais geralmente são decididos em plebiscitos (ou o voto da plebe).

Precisamos urgentemente de uma constituição que tire o poder absoluto das elites saqueadoras e seus lacaios políticos ou vice-versa.
Concordo com a idéia da democracia direta e participativa, entretanto sempre há uma questão que nunca são resolvidas. Como implementá-la? Como evitar a sua manipulação? E finalmente com aprofundá-la?
Para explicar melhor desenvolvo estas questões:
Primeiro a internet ou outros meios de comunicação eletrônicos não são generalizados, o uso desses meios, mesmo colocando a disposição da população postos livres de acesso a eles, uma coisa é termos em casa um computador e nas horas livre utilizarmos estes meios. Não vejo um operário que passa duas a três horas em transporte até chegar a sua casa ter animo de ir até um posto a uma boa distância de sua casa para participar na política. Ainda está longe à universalização do acesso a estes meios, quando houver, estaremos em outro patamar.
Segunda questão é a manipulação que pode ser feita através de meios eletrônicos. É patente que a rede não é segura e quanto maior o interesse maior é a chance de surgir problemas. Se há toda a espécie de interferência individual em nossos equipamentos eletrônicos, imaginem quando estes forem utilizados para questões importantes na política. Como se garantirá o sigilo e se evitará que uma senha ou assinatura eletrônica seja comprada por pessoas interessadas? Qual será o valor de uma senha que permita “votar” por outro? Além de tudo isto a participação individual é de fácil manipulação. A experiência da democracia direta na cidade de Porto Alegre, através do orçamento participativo, no início criou avanços, mas no fim foi instrumentalizada por grupos políticos que deixavam para a população a votação de itens pré-estabelecidos dando a impressão a muitos que estavam decidindo o futuro da cidade. Neste ponto lanço o terceiro desafio.
Quando se procurou extrapolar o orçamento participativo da cidade de Porto Alegre para o estado do Rio Grande do Sul os resultados foram pífios. Uma coisa é dentro de uma cidade escolher prioridades simples para cada bairro, outra coisa é produzir políticas públicas estaduais que não fiquem restritas ao asfaltamento de um trecho de uma rodovia, principalmente devido o sistema viário ser integrado. Outra questão de aprofundamento da participação é que para se executar algo se precisa necessariamente de um corpo técnico para definir a forma de execução. Se não for democratizado este corpo técnico, se ele não tiver uma estrutura orgânica a serviço da população, o que for decidido ser feito, não o será.
Insisto que antes de mais nada para uma proposta de desenvolvimento de políticas públicas honestas e eficientes devemos antes de mais nada ter aqueles que a executarão. Com um serviço público desmotivado, sem controle e hierarquia nenhuma não é possível sonharmos muito mais longe.
Lembro ao Nei, que apesar de belos e corajosos os voluntários da guerra civil Espanhola foram derrotados por tropas nada belas, mas bem organizadas. Lembro também ao Giuseppe que a Itália comandada pelo império mediático do Premier Silvio Berlusconi, não é um bom exemplo de democracia popular.
Sonhar com um mundo melhor é mais do que um bom exercício de felicidade é uma obrigação, mas os nossos sonhos devem vir alicerçados em soluções reais, pois senão ficarão toda vida sonhos.
Caro Rogério,
Apesar do fascismo ter ganho a Guerra da Espanha, foi triturado na guerra de verdade, da qual a da Espanha foi a primeira batalha.
Claro que jamais será fácil e rápida a evolução política que pretende dar mais poder de decisão à população, em vez de deixar todo o poder nas garras dos gatonildos e toda a riqueza da Nação nos cofres de 5% de saqueadores.
Pode-se começar como se faz na Escandinávia e na Venezuela, referendos e plebiscitos para alguns assuntos estruturais e ainda a possibilidade de "deseleição" de qualquer político eleito. Tudo isso se faz com o sistema normal de votação. Como o Brasil tem eleição a cada 2 anos, muitas decisões poderiam ser tomadas pela população eleitora junto com as eleições.
A anarquia digital seria a culminação do processo de transferir o poder de decisão dos semi-deusaas-eleitos diratamente para todos os cidadaõs. Demora e é como a Guerra da Espanha, pode-se perder a batalha inicial, mas um dia chega-se à uma vitória como foi em Stalingrado. Abração
Nei
Concordo contigo especialmente na última parte, temos que continuar insistindo para um dia chegarmos à vitória. Poderíamos até ir mais longe, no fim da revolução francesa os desavisados e retrógradas de plantão poderiam dizer que a república não tinha futuro, que a monarquia era "o fim da história".
Poder-se-ia fazer um teste desta sua proposta já nas próximas eleições. Só que há um porém. Será que os congressistas abdicariam de uma parcela do poder? Porque você acha que os “nossos" representantes teriam a iniciativa de colocar essa proposta na pauta de votação? Será que o plebiscito funciona numa sociedade em que uma substancial parcela da população é composta de analfabetos políticos? Vamos devagar, porque o andor é de barro! rs
A Anarquista aqui concorda em gênero, número e grau. Sonhos sim, mas com os pés no chão.
Para o Executivo:

Bolsa Família deve envolver qualificação e trabalho.

Para catadores de lixo:
-ensino básico e/ou treninamento em classificação e técnicas de reaproveitamento de matériais

Mais opções de bolsas trabalho:

- catação sustentável de frutos
- catação e reaproveitamento de restos de madeira para artes e peças de utilidades
- artesanato, treinamento e reaproveitamento de matérias primas (pneus, plástico, fibras naturais e artificiais)
- pinturas e grafites (postes, muros públicos), transformação de resíduos industriais e lixos públicos em tintas e outros utilitários;
- Hortas comunitárias em regiões sub-utilizadas dos espaços públicos e até privados sem utilidade pública com consentimento do proprietário e preservação do direito de propriedade;
- construção de bilbiotecas públicas e recuperação de livros (do lixo ou doados em centros de coleta)
- construção de arenas públicas de teatro; treinamento para representação e criação;
- construção de instrumentos musicais a partir de materiais reaproveitáveis;
- treinamento e participação de comunidades de baixa renda em projetos de tratamento de esgoto com uso de energia solar e garrafas PETs.
- treinamento e gestão de lixo nas comunidades carentes e favelas;

Reforçar apoio aos centros de recuperação de drogados, delinquentes e presos de baixa periculosidade:
- opção de qualificação e treinamentos diversos para re-inserção social

Construção de ferrovias ligando os principais centros regionais de todo o país
-treinamento com participação do exército, serviço social e de saúde nos arredores das grande linhas de trem;

Liberação de pelomenos uma rádio comuntária de alcance local por cada cidade do país;
- centro de treinamento jornalistico e radiofônico

Indução Federal para que cada município tenha um plano decenal de desenvolvimento baseado nos princípios da sabedoria cultural local, no conhecimento científico e tecnológico disponível; Equipes de geógrafos, biólogos, enengenheiros, médicos, enfermeiros, educadores, agrônomos e outros profissionais qualificados para execução e aperfeçoamento constante dos planos futuros;

Abrir acesso à "Web of Science" e acesso irrestrito aos conteúdos de patentes para todos cidadãos em qualquer IP (portal periódicos da CAPES);

- Ampliação de ônibus e trens bibliotecas, brinquedotecas e teatro-filmotecas;

Tudo com participação de estruturas públicas e privadas.
Alo pessoal
Vou procurar sarna para me coçar, mas não resisto!
Quando vejo as intervenções do Nei e de outros, vejo aquele belo ideal anarquista que participou de quase todos movimentos revolucionários de esquerda na sua primeiríssima fase. Tanto na comuna de Paris, com na guerra civil espanhola e na revolução Russa, nossos amigos anarquistas são os revolucionários de primeira linha e infelizmente, os primeiros a serem fuzilados (tanto pelos inimigos como pelos amigos). Poderíamos analisando sobre o ponto de vista da vitimologia classificá-los como as vítimas ideais de cada início de revolução. Destemidos, corajosos e de peito aberto enfrentando o inimigo. Esquecem no seu ímpeto a regra básica de todo o treinador de futebol, o que o adversário vai fazer?
Sonhos, contando com a pureza da alma do proletariado, só tem um pequeno problema, são sonhos.
Imagino o bando feliz marchando na direção do inimigo esperando que suas armas sejam baixadas devido à solidariedade proletária. Após a tomada do poder, começa a auto-gestão através de sindicatos, corporações de ofício que se regerão por os mais belos princípios de liberdade, igualdade e fraternidade. A sociedade se auto-regulará dando a todos conforme a necessidade e produzindo conforme a capacidade.
Belo, belo, belíssimo, só tem um problema, não acontece.
Toda esta provocação é para chamar atenção que talvez aqui não estamos para fazer uma proposta revolucionária, mas para propor pequenas soluções factíveis.
Já sei de que vão me chamar: Reformista, social-democrata, pequeno burguês (estes os desaforos menores), mas o que sou mesmo é REALISTA (não adepto da monarquia).
Bom, na parte da provocação que me tenha sido dirigida (se é que houve tal parte) nao cola: escolhi me chamar Anarquista Lúcida exatamente porque concordo com esse tipo de colocações. Ainda nao estamos preparados para o anarquismo, o que é necessário agora sao pequenos "remendos", que nao resolvem os problemas, mas sao o que é possível no momento.

Bjs, Rogério, estava com saudades de você...
AnaLú
Ana Lú
Não foi uma provocação, sei muito bem a tua posição!
Amigo Rogério,

Imagina que o primeiro primata que desceu da árvore foi comido por um leão.

O segundo, o terceiro também.

Mas ainda bem que um dia uma porrada de primatas desceu ao mesmo tempo e botou um leão pra correr e estabeleceu uma área de caça segura e mudou-se para uma caverna.

Este é o papel dos "sonhadores".

Se eles não existissem poderíamos estar agora encima de uma árvore numa savana africana, se nossos ascendentes não houvessem todos sido devorados.

Ainda acreditaríamos que a Terra é plana e o Universo todo gira em torno dela

Que a escravidão é natural na relação entre os mais fortes e os mais fracos,

Não haveriam existido os ideias de Liberdade, Igualdade e Fraternidade - a Revolução Francesa não teria acontecido

Direitos humanos não existiriam.

Até hoje tem primata que acredita que essa conversa de meio ambiene é coisa de bicho grilo ou de anarquista.

Tem outros antropóides que acreditam que a "elite" deve governar sempre.

Tem símios que acham que o ser humano é idiota por natureza e não pode tomar decisões sobre sua própria vida.

Outros que nos chamam de sonhadores.

Somos sonhadores, sim, com muito orgulho. A Humanidade desceu da árvore por nossa causa e nosso sacrificio.

Ou o destino correto da raça humana é a extinção?
Hell Back, se você entendeu que nao estávamos falando de provas (avaliações) mas apenas do uso de testes como critérios de entrada em algum emprego ou instituição, qual é a sua questao? Nao é necessário teste nenhum para que se assegure lugar na escola para as crianças! Ponto.

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço