PT deixou de ser partido de transformação social, diz um de seus fundadores

Um dos líderes da guerrilha urbana, o jornalista Cid Benjamin está lançando o livro ‘Gracias a la Vida’, no qual fala de sua experiência na luta armada.

Numa entrevista ao jornal O Dia Dia, Cid falou sobre os dez anos no poder do PT, do qual foi um dos fundadores.

Abaixo, uma condensação de suas reflexões:

“O PT deixou de ser um partido de transformação social, o que não quer dizer que seus integrantes, pelo menos a maioria, não têm mais essa perspectiva. Mas a direção do PT… o rumo que tomou não é transformador.

Embora eu reconheça melhorias em relação aos governos anteriores, é muito pouco para o que eu queria do PT.

Na histórica eleição de 1989, o melhor para o país teria sido a eleição de Leonel Brizola. Pela educação. Acho que ela tem de ser prioridade em qualquer governo, de esquerda ou direita. Se o PT tivesse revolucionado a educação fundamental nestes 11 anos, já teria sido um legado enorme. Mas nunca fizeram isso.

Aliás, não há quem cite neste governo uma única medida que tenha contrariado o interesse das classes dominantes, dos bancos, dos empreiteiros, das multinacionais e do agronegócio.

Eu acho frustrante o governo da Dilma porque não é de transformação social. Não mexe com os interesses dos ricos, não faz as reformas necessárias e constrói a governabilidade montando uma geleia de partidos que o imobiliza. São tantas concessões que não permitem as transformações, apenas permitem que o governo não seja incomodado.”

Exibições: 53

Responder esta

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço