Todo mundo conhece essa coluna da revista Seleções.

Hoje, por sincronicidade (já pensava no tópico), minha sogra me emprestou uma coletânea com +/- 100 piadas dessa revista. Tendo tempo, coloco algumas.

Mas vamos usar este espaço pra cada um colocar piadas que conheça? 

Eu não saber contar piadas não deve ser obstáculo, gosto de ler!

Exibições: 1166

Responder esta

Respostas a este tópico

Ué, e qual diferença para o Brasilianas? Você está sugerindo que há censura no Brasilianas? E o que tem isso a ver com o fato de pessoas físicas, como eu ou você, se interessarem ou nao por participarem? 

Tem algumas limitações (número de respostas no encadeamento, dificuldade para anexar, lidar com fontes de letras) mas, de certo modo, os "blogs" têm um jeitinho de Fórum. É permitido para cada um abrir o tópico que quiser e há espaço para respostas, a partir dos avatares dá pra escrever diretamente às pessoas.

O que é bem inferior na concepção é que o tópico não "sobe" quando é comentado, então seria necessária habilidade dos comentaristas para irem marcando as discussões de interesse em alguma pasta de favoritos e irem voltando lá. A mecânica daqui é muito boa e isso é o que eu mais sentiria falta.

Eu vejo a coisa de outra forma. Existe o interesse em discutir alguma coisa com profundidade? Sinto que a rapidez da informação é mais importante que a qualidade do seu conteúdo.

Isto resulta em uma tediosa circularidade onde os assuntos candentes, que provocam o maior número de comentários, são ao mesmo tempo os que mais reproduzem o lugar comum e a ideia feita.

Raciocínio, exige reflexão. Reflexão, exige o tempo que nos foi roubado com a velocidade (que em geral não se traduz em qualidade) da informação. Os comentaristas, em toda a mídia, são cada dia mais escassos e menos valorizados.

Não consegui pensar em nenhuma piada...    

Tem isso sim. Desinteresse na profundidade, conformismo com o imediatismo, redundância. Mas daqui até as eleições tem a tensão pré-eleitoral também. Não em todas as cidades, claro.

Nao sei, Gil, talvez eu veja a coisa de um ângulo muito particular, mas já houve mais debate aqui. O que aconteceu foi uma brigalhada danada, que rompeu as relaçoes entre muitas pessoas e acabou com o tesao de participar de muita gente. E acho que está acontecendo no Brasilianas tb, embora em menor grau, porque há muita gente, as relaçoes sao mais esgarçadas mesmo.  

Valquíria,

Empatamos. Eu, entre falar alguma bobagem rapidamente ou ficar calado, me calo. 

O que eu penso, é que existe cada vez menos espaço para a reflexão. O que é péssimo, pois a radicalização do pensamento exige esta reflexão. A rapidez da modernidade é, em geral, conservadora (lembra dos futuristas?).

A falta da piada, foi uma espécie de boutade...o humor, é o melhor remédio (até sem a risada). BJ. 

Muito bom seu comentário lá sobre bancadas religiosas, Gilberto. Eu já comentei lá, sou bem mais otimista que você rsrs. Abraços.

@Valquíria,

Malevich suprematista, muito. O rigor geométrico me atrai desde garoto, fazia planos de construção mirabolantes, quase suprematistas, antes de conhece-lo...

Não tenho certeza que o mundo esteja mais crítico. O conhecimento atinge um maior número de pessoas, o que é ótimo, mas temos que ainda que encontrar a maneira de fazer sua crítica. Sem ela, viramos enciclopédias e produzimos monólogos intermináveis e repetitivos.

A interação, essencial para este movimento crítico, ainda é limitada. Os mecanismos de busca são muito superiores ao de interação.   

Valquiria,

Não me expliquei bem. Eu falava da WEB, onde há um conteúdo predominante conservador.A grande mídia, p.e., até possui informações interessantes (tanto que as usamos, mesmo que com um viés crítico).

Aí entra a edição, que nesta mídia, dá mais destaque  as bobagens que ao que é de fato importante. Para aproveitar os recursos que a WEB oferece portanto, é necessário algum conhecimento prévio.

A Folha por exemplo, aumenta dia a dia o espaço da F5 (site de entretenimento segundo eles) na página principal, que não passa de uma coluna de fofocas. 

Queiramos ou não, são estes os sites de maior penetração. Que espaço conquistam os sites de bom conteúdo? Quantas pessoas sem um plus de informação (o domínio de uma segunda língua por exemplo) chegam neles através dos mecanismos de busca?

Estas buscas criam mecanismos cada vez mais seletivos, se você não souber contorna-los chegará sempre em "mais do mesmo". Para saber alguma coisa específica da França, por exemplo, você tem que entrar no Google francês, senão o algorítimo fornecerá só informações locais, do Brasil (pois ele SABE onde você está e deduz(?) que só interesse a você esta informação).

Tudo bem Valquiria?

Sabe que eu tenho um programinha que cria um IP falso no meu laptop para impedir que a verificação da minha localização e perfil vicie os resultados do Google?

Não que eu faça nada de ilegal (rs) é só para impedir que ele filtre resultados direcionados de acordo com o que o algorítimo "julga" que são interessantes para o perfil que "ele" criou para mim.

É uma sacanagem, eles deveriam ao menos perguntar se eu quero criar um perfil...

Mas essa limitaçao é imensa... Nao dá para continuar discussoes assim, nem saber que discussoes estao acontecendo (quem pode ficar visitando todas as páginas?). 

De fato é um problemão. No brasilianas "oficial" (isto é, os 50 e tantos posts que o Nassif destaca por dia) não é problema porque as discussões morrem no mesmo dia.

Caso comecem a surgir discussões na área "blogs" eu montarei uma pasta em favoritos do Chrome e adicionarei as que me interessam. Aí entrarei umas duas vezes ao dia (como eu trabalho em casa pra mim é fácil) pra ver se alguém escreveu algo. Depois quando a discussão ficar velha posso apagar a url ou guardar em outra pasta.

Mas que não é prático não é mesmo.

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço