(do cara Beto Ruschel, agradecendo aos navegadores Olhos Verdes)

Os sonhadores, esses contraventores das leis naturais e os navegadores – aqueles que sabem bem como usar a bolina de um veleiro, uns contra-ventantes do vento -, são espécimens semelhantes:  Estão aí para imaginar como sublimar e vencer obstáculos, ir ventando até onde ninguém foi e, voltar no vento, vindo de onde não havia ninguém com os cabelos avoaçantes. Na paisagem lá de longe, desconhecida, pode haver de tudo, calmaria ou vento e, até, o mesmo aquilo quê há aqui e já está conhecido.

Do contato da vela com o vento –  e mesmo não querendo, vejo vela e vento coalescendo feito gota que se junta pra ser rio - pra todo e sempre percebo que viajar no vento é  estimulante, nos faz viver a todos.

“Navegantes antigos tinham uma frase gloriosa: “Navegar é preciso; viver não é preciso”. Quero para mim o espírito [d]esta frase, transformada a forma para a casar como eu sou: Viver não é necessário; o que é necessário é criar. Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso. Só quero torná-la grande, ainda que para isso tenha de ser o meu corpo e a (minha alma) a lenha desse fogo. Só quero torná-la de toda a humanidade; ainda que para isso tenha de a perder como minha. Cada vez mais assim penso. Cada vez mais ponho da essência anímica do meu sangue o propósito impessoal de engrandecer a pátria e contribuir para a evolução da humanidade. É a forma que em mim tomou o misticismo da nossa Raça.”

Disse isso tudo aí de cima o Fernando Pessoa, que era franzino e viajava disfarçado para que ninguém pudesse adivinhar nele tão intrépido navegante.

Mas…

—-

“Si quieres ser feliz, como me dices, no analices, no analices.”

Este, era o Bartira em 1850 na Espanha no contravento do Fernando. Um vela, outro, vento.

E nós, aprendendo com quem venta e sonha ventando.

—-

E estremeço quando o Pessoa, disfarçado em seu terno de João Gilberto me assopra ao ouvido.

- Beto, as vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido.

 

Exibições: 2472

Responder esta

Respostas a este tópico

Poetas, seresteiros, namorados, correi!


 

Meu Deus! Tanta coisa, respostas e eu, só agora vim ver... (num tinha aviso no yahoo)

Por partes:

De boleros a la luna, ele e ela andam juntos.

Quando, com quase 18 anos fui cantar num hotel México (era do Frank Sinatra e o chamavam de " El puta mierda" porque não havia quem não dissesse isso ao entrar e, depois do lobby, não olhasse pra cima e ...) conheci um cantor de boleros: Tito Rodrigues:

 

http://www.youtube.com/watch?v=IrOCcjS3_LM

 

(ainda não sei pendurar direito, perdãos!!)

 

Daí que conheci o Armando Manzanero, de "tomar unas coplas y todo " e são poucos os vídeos que estejam com o som bom, vai esse ele e o Alexandro Saenz (tremendo compositor!)

 

http://www.youtube.com/watch?v=YaqkIW2qn9M&feature=results_vide...

 

"Esta tarde vi llover" é o sucesso maior do Manzanero, vi o Bill Evans no Municipal de São Paulo matando os jazzístas presentes... foi o "must" da noite!

 

E que vivam o bolero e seu irmão, o samba canção e o Tito o Madi, (outro Tito), que aqui eu mando com o nosso Bituca!!

 

http://www.youtube.com/watch?v=7rNdIwGYUs8

 

Bejucas. 

 

E viva um bolero bonito!!

 

 

Vieja luna (Orlando de la Rosa) # Omara Portuono

 

Solamente una vez (Agostin Lara) # Dominguinhos e Yamandu

 

 

SÓ SURPRESAS...

http://www.youtube.com/watch?v=OIEQoPlmYb0&feature=related

HÁ UMA PONTE ENTRE TUDO...

http://www.youtube.com/watch?v=Y6bq9yj1gjQ

VOLTO COM MAIS...

 

 

Pra dizer adeus é triste de matar. Quase nunca consigo chegar até o fim.

Embolerou o meio de campo. :))))

 

 

 

Vete de mi (Hermanos Expósito) # Bola de Nieve

 

Tu me acostumbraste (Frank Dominguez) # Frank Dominguez

 

Vereda tropical (Gonzalo Curiel) # Tito Gomez Y La Orquesta Enrique Jorrin

 

 

 

Tu me acostumbraste

Lucho Gatica 



Olga Guillot

 

Para Lolita, minha mãinha, suas músicas preferidas.

Ai Dolores...

 

 

Aqueles Olhos Verdes (M. Menendez - A. Ultrera -Versão: Braguinha) # Trio Irakitan

 

A noite do bem (Dolores Duran) # Milton Nascimento

 

    Nossos momentos (Luis Reis - Haroldo Barbosa) # Elizeth Cardoso e Zimbo Trio 

 

Uai. Não entrou os Nossos momentos.

 

Nossos momentos (Luís Reis  - Haroldo Barbosa) # Elizeth Cardoso e Zimbo Trio

 

 

Canção amiga (Carlos Drummond de Andrade - Milton Nascimento) # Milton Nascimento

Assim, sei lá... pegando carona  nas músicas da Cafú...

e lembrei deste filme...

ainda não assiti....

mas tão dizendo que é bom...

( xii!!! será?)

Medianeras: Buenos Aires na Era do Amor Virtual (Medianera, Argentina, 2011)

 

A Noite do Meu Bem Elis Regina

RSS

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço