Portal Luis Nassif

Site “Politicos.org” e a falsa neutralidade dos ativistas políticos

Vira e mexe recebo mensagens do vídeo promocional de um site que promete “esclarecer” os eleitores sobre os políticos envolvidos em corrupção. E que mede a “excelência” deles como parlamentares. Trata-se do 'Politicos.org' (1), que pratica agressiva campanha nas chamadas redes sociais e na própria velha mídia (no programa Pânico, por exemplo) para que todos os eleitores “se informem” antes de votar. Com o selo “org” para dar um ar de “credibilidade institucional”, o site acaba sendo uma mão na roda para o eleitor que não tem tempo, paciência ou know-how para checar a idoneidade, ou, “folha-corrida” do político A ou B.  A agressividade chega também ao próprio Google. Se você digitar a palavra “político” no buscador, surgirá o Políticos.org nas primeiras posições. Não se sabe se tal visibilidade no buscador mais famoso da internet é pela popularidade do site ou se é pelo 'fator dinheiro', já que empresas precisam pagar para ter destaque no Google. Bom, visitando o tal site, já aparece de cara um ranking em que os “melhores” políticos são de partidos conservadores, ou, "de direita": PSDB, PP, DEM etc. Por que será?

Quem está por trás do Politicos.org

No mundo em rede, o meio mais rápido e eficaz para se conhecer o caráter de algo é saber quem está por trás da coisa. No caso do Politicos.org, ao menos isto é bem fácil – já que aparecem seis nomes em destaque. Vamos aos nomes e um breve resumo sobre cada um:

1-      Flávia Regina: filha de Djavan, ela é apresentada também como filósofa, cantora, compositora e com especialização em logoterapia;

2-      Regina Esteves: o site diz que ela atuou em gabinete de Ministro da Educação e junto ao CCS na Presidência da República, mas não diz qual ministro ou qual Presidência. Pesquisando, descobre-se que o ministro é Paulo Renato Souza (já falecido, foi do governo FHC); e a Presidência é do governo de FHC. Diz também que, desde 2009, Regina responde pela gestão do Centro Ruth Cardoso (falecida esposa de FHC). Para finalizar, informa-se que ela integra conselhos da FIESP e CNI, ou seja, duas entidades patronais;

3-      Rogério Chequer: líder do “Vem Pra Rua”. O site não informa que o Vem Pra Rua é de militância da extrema direita e apoia as reformas de Temer (2) (3);

4-      Alexandre Ostrowiecki: dono da Multilaser, empresa que foi acusada de distribuir aos torcedores, na abertura da Copa do Mundo de 2014, cartazes falsos com ataques ao PT e contra o governo Dilma (4);

5-      Renato Feder: sócio de Alexandre Ostrowiecki na Multilaser. Foi o maior doador (como pessoa física) para a campanha de João Dória Jr (PSDB) para a prefeitura de São Paulo (5);

6-      Luis Felipe d`Avila: presidente do CLP e membro do Instituto Millenium, órgão que reúne o pensamento ultraconservador brasileiro. Integra também o conselho do Instituto FHC. E, claro, defende as reformas (trabalhista, previdenciária etc) de Temer (6).

 

Dissecando o ranking

O ranking do Politicos.org sobre os parlamentares é misto, ou seja, trata de deputados federais e senadores de acordo com suas “excelências” por números de pontos. Quanto mais pontos, mais bem colocado é o político. E quais seriam os critérios para um político ficar bem no tal ranking? Bom, para começar, vamos falar de um assunto relativamente novo nas decisões do Congresso: a reforma trabalhista que fulminou a CLT e minou os direitos dos trabalhadores. Dos 30 primeiros deputados federais no ranking, apenas um votou contra a reforma trabalhista. Dos 30 primeiros senadores, apenas um votou contra a mesma. Aqui, dá para se ter uma noção dos critérios que privilegiam os políticos no ranking do Politicos.org. Mas o próprios sócio do site, Renato Feder, em matéria do Estadão de 2014, deu a senha para se entender a lógica: “É um site liberal. Somos contra o aumento de impostos e a intervenção do Estado”. Mas Feder não explicou sobre a iniciativa da empresa dele, a Multilaser, de distribuir 20 mil cartazes contra o PT na abertura da Copa do Mundo de 2014, em São Paulo, ao custo de R$ 15 mil. No verso dos cartazes que atacavam o PT, petistas eram chamados de “ladrões”, “corruptos” e trazia a orientação: “Na hora do Hino Nacional abra este cartaz e mostre para todos que está na hora do (sic) Brasil vencer de verdade” (4).

Outro critério que rendeu pontos para boa posição no ranking do Politicos.org diz respeito à lei que congela gastos na saúde e educação por 20 anos. Quem votou a favor, ganhou 20 pontos; quem votou contra, perdeu 20 pontos. A entrega do Pré-sal a empresas estrangeiras também obedece aos critérios do “site liberal”: quem votou a favor da entrega do Pré-sal para empresas estrangeiras ganhou 30 pontos; quem votou contra, perdeu 30 pontos. A propósito, este foi o quesito com maior peso nos critérios do Politicos.org. O segundo maior peso foi o impeachment da presidenta Dilma Rousseff: quem votou a favor da deposição de Dilma ganhou 25 pontos; quem votou contra, perdeu 25 pontos.

 

Imprecisões e manipulação

A despeito do lado “liberal” (ou anti-esquerda) do site, o grande fator que define a boa ou a má posição no ranking no Politicos.org são as 'manobras' (para usar um termo mais leve) dos seus responsáveis. Nada que não possa ser desmontado facilmente numa simples pesquisa no Google. São várias imprecisões em vários perfis políticos. Por “coincidência”, as imprecisões favorecem os políticos "de direita" e prejudicam os "de esquerda". Peguemos, só para ficar num exemplo, o senador José Serra (PSDB-SP), com ideias afinadas com os donos do site “liberal”.  

José Serra, um dos parlamentares mais bem posicionados no ranking (em 22/07/2017), tem reputação limpa no que chamam de “mentirômetro”. É o mesmo Serra que, então candidato à prefeitura de São Paulo 2004, prometeu, num debate, largar a vida pública caso não cumprisse integralmente seu mandato se vencesse aquela eleição (7). Serra ganhou a eleição, virou prefeito e, na metade do seu mandato, largou a prefeitura para se candidatar a governador. Isto para ficar apenas numa mentira. Não vem ao caso falar de outras mentiras (8). Em termos de comparação, a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) recebeu 10 pontos negativos no “mentirômetro” (9). A “mentira” de Jandira Jeghali foi o fato de a deputada ter, em 2014, denunciado Rachel Sheherazade por fazer apologia ao linchamento – quando a apresentadora do principal telejornal do SBT defendeu os linchadores que amarraram um menor ao poste para espancá-lo (10). O link que comprovaria a "mentira” da deputada Jandira nos remete a um site de fofocas que deixa entender que ela queria “censurar” a apresentadora do SBT (11). O fato é que, dias após a “apologia ao linchamento”, surgiu em todo o Brasil uma onda de linchamentos (12),  inclusive com vítimas fatais – como o caso da mulher que foi espancada até a morte por causa de um boato (13). Oito meses após Rachel Sheherazade ter defendido o linchamento do menor, os linchadores foram presos por tráfico de drogas (14). E a vilã da história, na visão dos donos do Politicos.org, é Jandira Feghali, que denunciou a apologia ao linchamento. Ou seja: a deputada do PC do B “praticou atentado contra a liberdade de imprensa”.  Ainda sobre Jandira Feghali, seu perfil no Politicos.org apresenta como “vídeo institucional” um vídeo do canal “TV Revolta” no Youtube, de propriedade de um conhecido propagador do ódio contra a esquerda (15).

No que tange aos processos judiciais, o senador José Serra é apontado apenas com um processo e perdeu apenas 10 pontos no nada modesto escândalo de corrupção dos metrôs de São Paulo. Assim mesmo, há um longo texto no site que tergiversa sobre o processo para, no fundo, diluir sua gravidade e que traz, claro, o “supostamente”. E os outros processos de Serra? (16) Omitiram, por exemplo, que o STF desarquivou processos contra tucanos, inclusive José Serra, por improbidade administrativa que tinham sido arquivados pelo ministro Gilmar Mendes (17). No outro extremo, no caso de políticos não alinhados com o site “liberal”, há casos de pontos negativos “triplos” em condenações (critério do site) questionáveis que, em muitos casos, os políticos recorreram. É o caso do senador Roberto Requião (PMDB-PR), por exemplo, “premiado” com 30 pontos negativos por conta de uma condenação que, segundo o site, foi a de “devolver à RTVE (TV pública do Paraná) o montante gasto em programas e conteúdos considerados de caráter político-partidário durante seu mandato como governador”.  O que o site chama de “programa de caráter político partidário” foram as críticas de Requião à velha mídia e ao MP na TV pública do Paraná. Depende do ponto de vista, claro. Para o MP, mídia e o Politicos.org, foi ofensa. Para outros, Requião prestou um serviço de utilidade pública. Mas, pelos critérios do Politicos.org, é juridicamente muito mais grave um político alinhado com a esquerda ser condenado por criticar o MP e o oligopólio midiático do que um político "de direita" ser denunciado por corrupção bilionária (18). 

 

Propaganda enganosa

O site Politicos.org não informa sobre corrupção ou competência de um parlamentar; informa, isto sim, tão-somente sobre "a ótima qualidade de ser neoliberal" ou "a péssima qualidade de ser progressista". Assim sendo, a última qualidade que os responsáveis pelo Politicos.org poderiam se arvorar seria a da neutralidade. Espalhar esta ideia constitui, no mínimo, propaganda enganosa. Tal artifício repete o que a manjada velha mídia já faz há mais tempo, ou seja, publicar notícias com roupagem de isenção mas que trazem cunho claramente partidarizados, com direito a todas as técnicas possíveis de manipulação. São as curvas sinuosas da falsa neutralidade, que contamina até setores que deveriam zelar pela isenção - como o Ministério Público e o Judiciário. Pois estamos no tempo em que procuradores e juízes praticam escancarado ativismo político na mídia e nas "redes sociais" para depois, em seus cargos, denunciar e condenar - mais por "convicção" do que propriamente as provas (não) coletadas - os políticos por eles detratados. Isto ao passo da omissão perante a corrupção dos políticos pelos quais, em algum tempo, os mesmos procuradores e os mesmos juízes demonstraram simpatia. 

É preocupante que sites oportunistas surjam no vácuo do fim de bons projetos, como o ‘Excelências’ (do Transparência Brasil), suspenso por falta de financiamento (19). Isto em plena crise de representatividade política e no contexto da proliferação das 'fake news'. Afinal, interessa aos poderosos do Brasil – que bancaram o impeachment da presidenta Dilma Rousseff – investir em algum projeto que esmiúce de maneira verdadeiramente correta e isenta as atividades dos parlamentares? Pelo visto, não. Para a classe dominante, melhor é manter um Congresso subalterno ao seu interesse. Nessa visão mesquinha, é melhor que a qualidade parlamentar seja nivelada por baixo. Não é a toa, pois, a cerrada campanha contra a política que assistimos diariamente na mídia falada, escrita, televisada e digitalizada; e não é a toa a campanha da despolitização dos cidadãos que virou até projeto, como a tal "escola sem partido", uma tentativa de sistematizar a alienação da massa. Assim, do ângulo "liberal", melhor que a população fique a aquela impressão de que "político é tudo igual" - a menos, claro, que seja um "liberal" (ainda que corrupto), bancado por empresários "liberais", poupado pelos donos da mídia "liberais" e bem posicionado em rankings "liberais".

Fontes:

1- Site Politicos.org:

http://www.politicos.org.br/

 

2- Rogério Chequer e a militância da direita, com passagens pelos EUA:

https://www.pragmatismopolitico.com.br/2015/04/rogerio-chequer-wiki...

3- Grupos como “MBL” e “Vem Pra Rua” apoiam as reformas de Temer:

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2017/02/1861171-...

 

4- Multilaser bancou cartazes anti-PT na abertura da Copa:

http://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,empresa-pagou-cart...

 

5- Renato Feder, maior doador como pessoa física da campanha de João Dória Jr (PSDB) para a prefeitura de São Paulo:

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2016/10/maiores-doadores-de-d...

6- Luiz Felipe d'Ávila defende reformas de Temer:

http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,temos-de-esclarecer-o...

 

7- Serra promete nunca mais se candidatar caso interrompa seu mandato de prefeito para se candidatar ao governo de SP:

https://www.youtube.com/watch?v=fotg2zt2-tU

 

8- “Coletânea de mentiras” de José Serra comprovadas com links.

http://www.joaodefreitas.com.br/mentiras-de-jose-serra.htm

9- Perfil de Jandira Feghali no Politicos.org:

http://www.politicos.org.br/jandira-feghali?data={%22order%22:null,...

 

10- Rachel Sheherazade - Justin Bieber x "Marginalzinho do Poste":

https://www.youtube.com/watch?v=A7u5XqUFLZU

 

11- Site de fofocas é referência do Politicos.org para dizer que a denúncia pertinente da deputada federal Jandira Feghali é “censura contra liberdade de imprensa”:

http://gente.ig.com.br/tvenovela/2014-04-15/de-volta-a-tv-rachel-sh...

 

12- Onda de linchamentos após Rachel Sheherazade defender linchadores de “marginalzinho amarrado ao poste”:

http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2014/04/onda-de-lincha...

 

13- Mulher inocente foi linchada até a morte após boato:

http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2014/05/mulher-espanca...

14- Linchadores do “marginalzinho” (segundo Rachel Sheherazade ) são presos por tráfico de drogas:

https://www.terra.com.br/noticias/brasil/policia/jovens-que-amarrar...

 

15- “Vídeo Institucional” do perfil da deputada Jandira Feghali no Politicos.org é do canal do Youtube “TV Revolta”, de conhecido propagador de ódio:

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/por-que-se-fala-tanto-da-tv...

 

16- Processos contra José Serra:

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/manchetes-anteriores/dos...

 

17- STF desarquiva processo contra José Serra que tinha sido arquivado por Gilmar Mendes:

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,supremo-desarquiva-ac...

18- Justiça aceita denúncia contra cartel de trens em licitação de R$ 1,8 bi no governo Serra:

http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/justica-aceita-d...

19- Projeto 'Excelências', do Transparência Brasil, retirado do ar por falta de financiamento:

http://www.excelencias.org.br/

Exibições: 194

Responder esta

Publicidade

© 2017   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço