Quando o Canal 100 no Brasil inteiro mostrava em 1972 nos cinemas de todo país no seu jornal-cinematográfico a inauguração da rodovia Transamazônica, e cenas que mostravam o corte de árvores seculares eram consideradas o máximo do progresso, as primeiras pessoas com visão ampla da nossa interação dom a natureza, procuraram criar factóides que dessem visão a causa ambiental.
A luta ambiental na época era levada por entidades ambientais bem comportadas, como uma das primeira do Brasil a Agapan, Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural, que transitava com desenvoltura nos gabinetes dos interventores do estado e município, e por atos isolados de seus militantes. Um desses atos, por exemplo, foi feito por um aluno da engenharia elétrica que em 1975 ao ver o corte de uma frondosa árvore para construir um viaduto pelo então interventor do município Telmo Thompson Flores, subiu nesta árvore impedindo o seu corte.
Este rapaz, Carlos Alberto Dayrell, um militante de base da Agapan, produziu o que se chama hoje em dia um fato político que pode ou não se transformar num factóide (a definição de factóide pode ou não contemplar o sentido de fato verdadeiro com objetivo de chamar a atenção).

Em 1975 este fato (ou factóide) criado durante o governo militar de Ernesto Geisel se justificava mais pela dificuldade de divulgação da causa conservacionista do que pelo efeito que criou (a árvore que foi salva está hoje em dia caindo de velha e o viaduto ficou torto em relação à avenida). Se continuasse o movimento ecologista capitaneado pelo então Engenheiro Agrônomo José Lutzenberg com as reuniões em gabinetes e com manifestações esporádicas, talvez o próprio Lutzenberg não tivesse chegado a Ministro do Meio Ambiente do Governo Collor.

A importância de criar fatos no início de qualquer movimento sem divulgação nenhuma é essencial para a divulgação de novas idéias, entretanto quando esses movimentos estão consolidados se eles criam mais factóides (agora no sentido pejorativo) devido a seriedade que as pessoas encaram o movimento estes factóides podem reforçar DISTORÇÕES do movimento original.

Vamos aos fatos e aos factóides.

Fato: O governo de uma ilha do Pacífico faz uma reunião embaixo da água.
Factóide: A reunião chama atenção da subida dos níveis do mar devido ao aumento do CO2.

Fato: O governo de outro país do Himalaia faz uma reunião a 5000 metros de altura.
Factóide: A reunião chama atenção para o degelo dos glaciares do Himalaia devido ao aumento do CO2.

Por que um é fato e outro é factóide?

Primeiro: Alguém sabe dizer qual o nome dos dois países?
Segundo: Alguém sabe dizer quanto realmente subiu os níveis dos mares ou perderam-se gelo no Himalaia?

Terceiro: Quem não atribui todos os males de hoje em dia ao CO2.
Quarto: Quantos sabem que o nível do mar na ilha que não se sabe o nome está sendo monitorado e não há aumento significativo?
Quinto: Quantos que leram o trabalho de técnicos Indianos que, preocupados com a agricultura no norte da Índia, chegaram a conclusão (técnica) que não há motivos para grandes preocupações.

Vão-se os fatos e ficam os factóides, Paul Joseph Goebbels adoraria esta técnica.

Exibições: 114

Responder esta

Respostas a este tópico

Rogerio
Venho acompanhando seus comentarios, saiba que os considero com muita logica e perspicacia.
Esse não foi diferente, é exatamente assim que funciona, assim com quase tudo que assistimos nos grandes meios de comunicação, sorte nossa que agora com essa tal "internet", teremos uma pequena valvula de escape para nos inteirarmos com opiniões das mais variados possiveis, isso é muito bom para a disseminação da verdade ou o mais proximo dela possivel.
Abraços, otimo domingo.
Sem dúvida, o "terrorismo ambiental" antes de servir a uma avaliação pertinente de uma questão importante tem servido a interesses inconfessáveis.
Fatos-A reunião em Copenhagen aquecimento clobal
factóides- a diminuição dos poluentes pelos países mais ricos hummmm ah é!! ao contrário
Fatos-Diminuição dos poluentes pelos países mais ricos
Factóides- A reunião em Copenhagen
Maria Dirce

Não confunda diminuição da poluição com o que eles estão discutindo em Copenhagen. Se fosse isto eu estava de acordo.

Está sendo levantada uma cortina de fumaça para encobrir algo bem pior.

INSISTO, a conferência de Copenhagen NÃO É PARA DIMINUIR A POLUIÇÃO.

CO2 não quer dizer poluição é um gás natural que as pessoas emitem depois de respirar.
Então fala quero saber o algo pior faleeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
Maria Dirce

És muito impaciente, sabes que responderei a ti. Mas muita calma, o atropelo e a informação incompleta é a origem de toda esta confusão. Mas para não te deixar totalmente sem resposta farei um breve resumo.

A Terra varia ciclicamente a sua temperatura.

Esta variação tem diversos ciclos que se entrelaçam entre si.
O CO2 varia também com a temperatura (registros geológicos e glaciológicos confirmam isto).

Não há certeza entre a conexão entre o CO2 produzido pelo homem com a variação da temperatura.

Hoje em dia com o que foi revelado no Climategate, não se tem nem certeza se há aquele aumento de temperatura que propagandeavam nos últimos anos (confirmando as suspeitas dos chamados céticos do aquecimento global).

Há um enorme interesse econômico tanto na venda de tecnologia dita limpa, como na criação de OBTÁCULOS PARA O DESENVOLVIMENTO de países menos desenvolvidos.
Fala-se numa governança global, e pelo que saiba, não falam em eleições glçobais.

Tem muito mais coisa, agora estou escrevendo outras coisas mas posso detalhar tudo com FATOS CIENTÍFICOS, não com factóides científicos, mas isto requer tempo. Tem se tu estiveres interessada tem dois blogs em português extremamente sérios (Mitos climáticos e Ecotretas) em que obterás informações bem baseadas.
Olá,
eu também quero saber mais a respeito. Please.
Cida

Se a Maria Dirce não tivesse tirado do ar o que escrevi num comentário dela sobre a conferência de Copenhagem teríamos mais a falar. Se ela estiver lendo solicito que coloque pelo menos o pdf que ia junto com o post, pois não guardei cópia. Lá mostrava quem são os reais interessados na luta contra o "Aquecimento Global".
Como eu sai da comunidade e depois voltei os comentários tb saíram, mas não voltaram, o próprio programa faz isso.
Não tens cópia do pdf?
Infelizmente não.

RSS

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço