Zezita-e-leitora normativa e Paulette G.K.: Votem na muié, porra, qual é a dúvida?!


- nesse segundo turno, o voto deve ser pragmático. Embora existam identidades e projetos análogos em questões fundamentais entre as duas forças políticas que estão disputando o governo federal, existem também algumas diferenças significativas e importantes, que permitem e justificam uma opção ideológica que configura uma força como mais progressista que a outra. Algumas dessas diferenças relevantes são:

1) a questão da criminalização dos movimentos sociais

2) o tamanho e a importância dados às políticas públicas de transferência e redistribuição de renda

3) a questão das privatizações e do tamanho e do papel do Estado

4) a postura pública em relação a certos valores e comportamentos (atualmente pautados pelas questões do aborto, do casamento homossexual, do divórcio, etc.)

- essas, entre outras diferenças, ajudam a justificar o voto no PT contra o PSDB no segundo turno.

- durante os oito anos de governo federal do PSDB, Marina Silva, no PT, fez parte da oposição ideológica e crítica ao governo tucano. Durante boa parte do governo LULA, ela foi Ministra de Estado. Foi, ainda, desde a fundação do PT, personagem fortemente ideológica e figura histórica do partido. Saiu do PT principalmente por um motivo ideológico, ou seja, por considerar que não havia condições de aliar desenvolvimento econômico com sustentabilidade e preservação ambiental.

- para além dessa divergência (que para ela é essencial), parece não existir mais nenhuma que seja tão relevante, havendo muito mais uma relação de afinidade e identidade entre ela e o partido.

- com base nesses pressupostos, seria muito difícil que ela decidisse apoiar o PSDB (embora o PV possa fazê-lo), partido com o qual tem a mesma divergência em relação à sua questão fundamental, além de muitas outras nos outros temas de políticas públicas. O mais provável é que:

1) ela se mantenha neutra, por uma razão de coerência em relação ao seu postulado sobre a sustentabilidade e preservação ambiental, assim como para marcar nitidamente sua condição de alternativa em relação ao PT para um futuro processo eleitoral

2) ou que ela decida pessoalmente apoiar o PT, se considerar que há um forte risco de o PSDB vencer essas eleições. Se ela fosse uma figura predominantemente fisiológica, com muita probabilidade apoiaria o PSDB, que deve fazer uma oferta muito mais generosa de cargos e posições no governo federal (esse o principal motivo pelo qual o PV deve se decidir a apoiar o PSDB); entretanto, a análise aqui tecida considera que ela é uma figura predominantemente ideológica, e deve querer manter esse diferencial inclusive para disputar em futuras eleições.

- Por fim, a abordagem das questões como aborto, casamento homossexual e divórcio, em tons fortemente religiosos, se deve em grande medida à disputa por uma importante fatia do eleitorado, de cristãos evangélicos e católicos.

- padres e pastores tem atuado muito no sentido de favorecer algum candidato em função dos valores comportamentais que defendem, e têm obtido sucesso significativo na construção dessa influência. Análises afirmam que grande parte dos votos conquistados pelo PV na reta final se deveram a esse tipo de eleitor, que escolhe principalmente em função desses valores, e que o PT pode ainda perder muitos votos se ficar estigmatizado como crítico desses valores.

- como esses princípios são marginais e secundários para os programas, tanto do PT como do PSDB, o primeiro não tem vacilado em recuar de suas posições originais, adotando uma postura conservadora; enquanto o segundo tem reafirmado suas concepções, de um modo fortemente reacionário.

- esse é um dos motivos que ajudam a justificar o voto pragmático no PT. O fundamentalismo religioso que está orientando esse debate não tem origem nas principais forças dentro dos partidos, mas em setores importantes da população, que se deixam orientar por líderes religiosos (é uma das inúmeras evidências do generalizado analfabetismo político das modernas democracias burguesas, combinadas com o autoritarismo das instituições sociais - no caso, igrejas e templos.).

- para os partidos políticos, são principalmente estratégias de publicidade e propaganda sobre um tema que, para os seus programas de governo, é secundário e marginal.

Exibições: 253

Responder esta

Respostas a este tópico

sisióra.
Quaquá!
Acha que zezita não sabe cagar regra?
Cagar via de regra... Vixe!
No pasarán, no pueden pasar.

Ulalá...
Paulinho K mata zezita por esta, quaquá!

Prefiro a que me recomendaste anteriormente

Eita, grande Ibárruri. "É melhor morrer de pé do que viver de joelhos! Eles não passarão!".
Caramba, passou um filme na minha mente agora.
Do Partidão histórico, do controverso partidão que participou do saco de gatos, oh, quantas histórias, PC, POUM, PR, PSOE, UGT, CGT, FAI, bascos e catalães, madrileños e marroquinos, galegos e extremadureños, anarquistas, stanilistas, trotsquistas, monarquistas, fascistas, nazistas, falangistas e frente popular, jesuitas e anticlericais, liberais pacifistas e militaristas, e nous altres achando isso aqui confuso...

Ensaio geral à blitzkrieg e tiros pra todo lado.
Os caras entravam nas igrejas e jogavam tudo pelo campanário, inclusive el cura. Bons tempos, quaquá!
Bella ciao.
Bom, na Novembrada, um argentino meu amigo tomou um tiro no pé assim, do meu lado. Mais um pouquinho e eu não estaria envergando esse panamá. Aliás, não estaria envergando nada.
concordo com seus argumentos, mas marina traiu seus ideais ao possibilitar o renascimento do Psdb, se a direita retornar ao poder, as camadas populares sofrerão muito, Marina deve ser responsabilizada por este acontecimento , afinal aliou-se a setores conservadores, pois o Pv não é um partido mas uma frente com maioria direitista que esconde-se atrás do discurso ecológico, religioso e reacionário . Deus nos ajude, pois Marina já cumpriu seu papel, promoveu o arrebatamento de Serra.
Falou tudo Marcelo.
Mas não seja tão otimista, ela tem muito a contribuir ainda. Devem estar reservando-a para a última semana. Mas ela é tão tola, como responsabilizá-la por alguma coisa? Tadinha.
zezita ensinando a votar....
boa professora...

Lingerie preta com meia champã? Ah, nessa não voto não.
Mas Miss Behavin' é amigona da Mulher Pêra. Não é nenhuma Mara Maravilha, entretanto contudo todavia.

RSS

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço