Olá Pessoal!

Recebi uma mensagem de Miriam Peixoto (mebro deste grupo) pedindo informações sobre bullying nas escolas. Um tema bastante recorrente, trabalho no Conselho Tutelar de Campinas e me deparo com situações de bullying cotidianamente. Parabens Miriam pela idéia do tema!

O propósito do grupo é esse mesmo, trocarmos informações, experiências, idéias, ... divergindo e comvergindo para a construção dos saberes.

Para provocar a discussão gostaria de trazer um texto que postei no meu blog (http://paulinhoao.blogspot.com/2011_09_01_archive.html) com o título: A violência nas escolas. Eu o escrevi depois do episodio de São Caetano do Sul (ABC Paulista), quando um garoto de dez anos disparou um tiro contra a professora e em seguida se suicidou. Estou postando este mesmo texto aqui no Portal Luis Nassif, derrepente mais gente se interesse pelo assunto e venha debater/colaborar conosco no Grupo Criaça e Adolescente do Portal.

É isso, vamos ao debate/troca, etc ...

Abraço

Paulo Roberto dos Santos - Paulinho

Campinas/SP

Exibições: 109

Respostas a este tópico

Oi Pessoal,

Sei que o tema proposto sobre bullying em tempos tão violentos soa como mais uma mazela do nosso difícil cotidiano. Ainda assim, é necessário confrontá-lo e  enfrentar a dimensão deste no contexto principalmente escolar. Fico imaginando até que ponto iremos suportá-lo. O  que entendemos sobre o assunto? já sofremos com ele? até que ponto a palavra em inglês capta o real significado do que seja  bullying? Como o governo e os envolvidos direta e indiretamente reagem frente a esta molésita? se em nosso país questões primárias como saneamento básico, saúde básica, educação básica estão na tabula rasa, o que se dirá do bullying? o que se dirá da agressão gratuita a que inúmeras crianças e

especialmente os adolescentes estão sofrendo? é necessário refletir e agir. Como? quando? onde?

Concordo que o tema não deva ser fragmentado, mas visto dentro de um contexto maior, porém para inicio de discussão, acho que devemos partir do básico, que já é grande coisa, pois o ambiente do bullying - a escola - é um local, via de regra com poucos profissionais e em sua maioria despreparados, e não falo apenas das escolas públicas, mas das particulares também. A formação desses profissionais deixa muito a desejar tanto no aspecto pedagógico, como no cultural. Afinal, quem quer ser professor hoje em dia e quem vai para a profissão? Via de regra, e me desculpem se atinjo alguém, não sãos melhores alunos da escola ou do cursinho. E as universidades formam muito mal tb. Então, no meu entender, uma coisa leva a outra, e cá entre nós, o bullying, que sempre existiu, mas não nessa proporção, é apenas um retrato de um país que possui um défict social tremendo. Afinal as questões sociais aqui sempre foram uma questão de "patas de cavalo", como se dizia na minha época.

Certa vez eu postei alguns videos aqui sobre o tema, no you tube possui vários, deixo alguns.

 

José Luiz, concordo com as dificuldades que o professor tem para lidar com os casos de bullying. No entanto, devemos considerar as grandes demandas dos professores. Não estariam estes profissionais também sofrendo bullying, principalmente os da rede pública por parte dos governos que os remuneram abaixo da faixa salarial merecida para tão importante profissão? o que está acontecendo com o professor nos dias atuais, é um verdadeiro massacre e embora o discurso da importância desse profissional seja mote de campanhas políticas, nada muda. Nossa presidente em época de campanha disse que investiria na educação básica e até agora, pouco se fez para a educação básica que é de fato a espinha dorsal para uma educação de qualidade. Os professores de Minas em 2011, amargaram 112 dias de greve. Dilma esteve no estado em visita oficial e não disse uma, sequer uma palavra sobre aquela situação. Como uma presidente de um país, visita um estado como minas gerais e não se comove com a causa do trabalhador da educação? Sei sim que há toda uma questão política. Sei que há milhares de tentáculos na situação do bullying. A gente acaba até se perdendo em meio a tantas questões. Só sei dizer que as repercussões de nossos dirigentes maiores acabam se refletindo em todos os segmentos da nossa sociedade. Me ajudem a colocar os pingos nos is.

Concordo em grande parte com vocês (Miriam e José Luiz), desvalorização dos professores, o caos em que está a educação no Brasil, a falta de investimentos, etc. Mas aí teríamos de criar um outro fórum, sobre a educação em geral. É um pouco isso o que eu expresso no texto (A violência nas escolas) a escola é (está) como uma panela de pressão. Disso tudo, entendo que o bullying é um sintoma (entre tantos) da doença, que doença? O caos da educação. Voltando um pouco ao tema inicial, o bullying, queria sujerir que compartilhassemos boas práticas pedagógicas no enfrentamento ao bullying. Escolas que conseguiram envolver a comunidade em seu cotidiano, escolas tenha trabalhado (com sucesso) a transversalidade do tema violência, que tenham feito os alunos se sentirem parte, em que seus professores tenham prazer em lecionar,... enfim, talvez esteja sendo meio romantico, mas é nisso que eu acredito, mesmo sabendo do caos da educação no Brasil... 

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço