Portal Luis Nassif

Informação

LA PÁTRIA GRANDE

Ponto de encontro e troca de idéias sobre cultura, política, viagens, e temas relacionados aos países da América Latina.

Membros: 655
Última atividade: 8 Maio, 2014

Fórum de discussão

O PÓS VIDA E A ILUMINAÇÃO

Iniciado por Hideraldo Montenegro 10 Out, 2013.

ESPAÇO IGUAIS NAS MÍDIAS PARA AS RELIGIÕES 3 respostas 

Iniciado por Hideraldo Montenegro. Última resposta de C.A.Pella 1 Out, 2013.

CADÊ O PAÍS MARAVILHA DE LULA? 15 respostas 

Iniciado por Hideraldo Montenegro. Última resposta de Hideraldo Montenegro 9 Set, 2013.

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de LA PÁTRIA GRANDE para adicionar comentários!

Comentário de Stella Maris em 4 novembro 2013 às 18:29

Uma dica para os amig@s deste grupo

http://www.saudaderadio.com/2013/10/te-quiero.html

Comentário de Stella Maris em 28 outubro 2013 às 19:14

Por Miguel do Rosário, do Cafezinho

Estreou neste fim de semana um filme que ajuda a suprir uma vergonhosa lacuna na cultura brasileira, que é a falta de conhecimento sobre a história de nosso principal vizinho, a Argentina. Claro que a nossa mídia tem culpa importante nisso. Se Obama espirrar, a cena aparece no mesmo dia no Jornal Nacional. Sobre a Argentina, nada.

Ou antes, a Argentina aparece na mídia apenas em pautas negativas. Não se dá nenhum destaque ao fato da Argentina ser o nosso parceiro comercial mais importante, porque importa produtos brasileiros industrializados, e paga os melhores preços.

China, Europa, EUA, compram muita coisa do Brasil, mas quase só matérias-primas de baixo valor agregado. A Argentina importa autopeças, tratores, máquinas, equipamentos elétricos, tecidos, sapatos. Não fosse a Argentina, aí sim, o Brasil teria se desindustrializado de vez.

Essa é mais uma razão para nos esforçamos para conhecer melhor a Argentina, e aí volto ao filme do qual falava no início do post. O filme é Juan e Eva, uma história de amor. Apesar do título, não é uma história romântica melosa, e sim uma narrativa cheia de ação e suspense. O lado romântico do filme é essencial, contudo, para humanizar as intrigas políticas, e dar um toque genuinamente popular à narrativa. Não fosse o romantismo, talvez fosse um filme apenas para aficcionados em história. O escandaloso (para os padrões da época, pois eles não eram casados) romance entre Eva e Perón ajuda a dar um toque universal à narrativa, que pode ser vista também como uma bela história de amor. 

O enredo conta como Juan e Eva se conheceram e mostra a rotina de Perón no governo.

Entretanto, aos poucos, o pano de fundo, o conturbado ambiente político da época, vai dominando a narrativa.

O clímax acontece quando Perón, então secretário do Trabalho, é demitido e, em seguida, preso, por alas conservadoras do Exército.

Perón era odiado pelas classes altas, por causa das leis trabalhistas e sociais que conseguiu aprovar, beneficiando milhões de trabalhadores.

Quando tudo parece perdido, e Eva está desesperada e desiludida com tudo e todos, acontece uma coisa surpreendente. Centenas de milhares de trabalhadores declaram greve geral e se dirigem a Buenos Aires, exigindo a libertação imediata de seu líder. O governo bloqueia algumas pontes estratégicas que ligam regiões operárias à capital: os operários atravessam o rio a nado ou em pequenas embarcações. Nunca havia acontecido nada semelhante no país.

O 17 de outubro ficou conhecido na Argentina como o Dia da Lealdade, e marca a triunfante consolidação do peronismo, que se tornou uma espécie de ideologia política muito particular daquele país. Aquela manifestação, cuja magnitude a torna um dos principais eventos da história social da América Latina, representou uma grande e emocionante vitória política dos trabalhadores argentinos. Cenas de documentário são misturadas às de ficção para recriar o ambiente de grande emoção que marcou a data.

Os militares são obrigados a libertar Perón, e, no ano seguinte, ele é eleito presidente da República da Argentina.

Comentário de Antonio Barbosa Filho em 26 setembro 2013 às 9:51

Abaixo, belo documentário sobre as centenas de planos para assassinar Fidel Castro. 

Comentário de Antonio Barbosa Filho em 26 setembro 2013 às 9:50

Comentário de Antonio Barbosa Filho em 26 setembro 2013 às 9:33

O emocionante discurso de Dom Pepe Mujica, presidente do Uruguai, na reunião de cúpula Rio-2020. Para ouvir e meditar...

Comentário de Antonio Barbosa Filho em 26 setembro 2013 às 9:32

Comentário de Antonio Barbosa Filho em 26 setembro 2013 às 8:46

Comentário de Antonio Barbosa Filho em 22 setembro 2013 às 12:20

Expectativa mundial por el discurso del Presidente Mujica ante Naciones Unidas

El canciller, Luis Almagro, aseguró que la comunidad internacional siente una expectativa especial por el discurso que brindará el presidente José Mujica, ante la Asamblea General de Naciones Unidas durante el debate general del próximo 24.



Domingo 22 de septiembre de 2013 | 00:31

Asamblea General de ONU

Desde que Mujica pronunció su discurso en la cumbre de presidentes Río+20, en junio de 2012,  las expectativas han ido creciendo en cuanto a las reflexiones que el mandatario pueda realizar en la próxima Asamblea General de ONU.

En Río+20 el jefe de Estado dijo, entre otras cosas, que es necesario darse cuenta de que la crisis del agua y de la agresión al medioambiente implica revisar la manera de vivir y dejar de estar inmersos en la sociedad de consumo y en la cultura del uso y tire.

“Pobre no es el que tiene poco, pobre es el que necesita infinitamente mucho y desea más y más, es una clave de carácter cultural. El primer elemento del medio ambiente es la felicidad humana”, dijo Mujica en aquel recordado discurso, que luego se  difundió a través de las redes sociales.

En ese marco, el ministro de Relaciones Exteriores, Luis Almagro, consideró “relevante” el mensaje político del Presidente Mujica a la comunidad internacional, ya que desde Río +20 opera un fenómeno “singular relacionado con las expectativas de su participación”.

Comentário de Antonio Barbosa Filho em 16 setembro 2013 às 12:30

Día de la Independencia de México: 16 de setiembre, el histórico Grito de Dolores

El cura Miguel Hidalgo dio la campanada libertaria inicial

El Día de la Independencia de México se celebra el 16 de setiembre, en conmemoración del histórico Grito de Dolores en 1810, cuando el cura Miguel Hidalgo convocó a sus feligreses a desconocer la autoridad del reino de España y sumarse a la rebelión por liberar de su tutela a la nación mexicana.

El Grito de Dolores representa el inicio formal de la guerra de Independencia. Cuenta tradición que el cura Hidalgo utilizó la campana de la torre oriental de su parroquia para congregar a una multitud de vecinos, a quienes ofreció una encendida arenga patriótica que insufló sus corazones con la firme determinación de conquistar el derecho a despojarse del yugo español.

El Grito de Independencia de México trascendió las fronteras de la nación azteca para convertirse en un jalón señero de la historia libertaria de toda América Latina, en cuyas páginas figuran indelebles los nombres de Don Miguel Hidalgo y su compañero Don Ignacio Allende, conductores de aquella rebelión.

En la actualidad, cada aniversario del Grito de la Independencia de México se celebra con una multitudinaria congregación cívica de carácter festivo en el Zócalo del Distrito Federal, donde el Presidente de los Estaods Unidos Mexicanos encabeza la ceremonia que dura hasta el día siguiente.

http://www.lr21.com.uy/mundo/1129781-dia-independencia-mexico-grito...

Comentário de Antonio Barbosa Filho em 16 setembro 2013 às 8:50

BRASIL E ARGENTINA VÃO MELHORAR SUA DEFESA CIBERNÉTICA, CONTRA ESPIONAGEM DOS EUA

Argentina y Brasil mejoran ciberdefensa

Ambos países mostraron su preocupación por el espionaje estadounidense
EFE / Buenos Aires
00:46 / 14 de septiembre de 2013
Los gobiernos de Argentina y Brasil acordaron aunar esfuerzos en la ciberdefensa preocupados por las denuncias de espionaje estadounidense a ciudadanos de otros países, incluidos presidentes como la brasileña Dilma Rousseff.
Los ministros de Defensa de Argentina, Agustín Rossi, y de Brasil, Celso Amorim, abordaron este asunto en una reunión en Buenos Aires, donde suscribieron una declaración conjunta.
Rossi sostuvo que “este sistema de espionaje que ha existido merece, además de los esfuerzos individuales que hacen cada uno de nuestros países, una complementación que permita disminuir las situaciones de vulnerabilidad”.
Maia detalhes em:
 

Membros (655)

 
 
 

Publicidade

Blogs Brasilianas

© 2017   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço