Informação

Saneamento

Este grupo pretende discutir a política e gestão do Saneamento no Brasil. O tema será abordado no Brasilianas.org. Participe e amplie essa discussão

Membros: 76
Última atividade: 14 Abr, 2012

Saneamento Básico

Vamos discutir aqui os programas para a universalização do Saneamento Básico.

Até 2020 o investimento para a universalização do sistema de água e esgoto no país deverá ser de R$ 178 bilhões, conforme estimativa da ONU em 2000.

Uma das apostas para expandir os serviços é o PAC-Saneamento, cujas metas são:

Fonte: http://www.brasil.gov.br/pac


Para atingir as metas, o valor total previsto para investimento no setor é de R$ 40 bilhões, considerando recursos do Orçamento Geral da União, Recursos de Amparo ao Trabalhador (FGTS/FAT) e Contrapartida de Estados, Municípios e Prestadores.


Apesar dos recursos o setor ainda enfrenta dificuldades na expansão do atendimento e serviços.

Vamos tentar entender os motivos, as leis estaduais, as políticas de financiamento e as dificuldades para elaboração e aprovação de projetos.

No Canal Temático de Saneamento você encontra um conjunto de matérias sobre o tema. Confira aqui.

Programa Exibido em 15/03/2010

Fórum de discussão

Com o lixo, todos ganham e ninguém perde

Olá,Sobre este tema, leiam o artigo de Pedro Campos, Secretário Executivo da AMAT "Com o lixo, todos ganham e ninguém perde" em…Continuar

Iniciado por Jair Pedrosa 6 Jun, 2010.

Incineração: saída para lixo ou risco iminente? 8 respostas 

LILIAN MILENADa Redação - ADV A queima do lixo, reduzindo em cinzas o montante de rejeitos, com produção de energia termelétrica, é proposta atraente às políticas de gestão de resíduos sólidos. As…Continuar

Tags: saneamento, incineração

Iniciado por Saneamento. Última resposta de Rogério Maestri 19 Maio, 2010.

Uso sustentável de recursos hídricos e sanitários nos oásis de geração de energia elétrica

Na minha infância e e adolescência morei em Paulo Afonso-BA, com cinco usinas pertencentes à CHESF, um verdadeiro oásis de prosperidade no meio do sertão foi erguido com a implantação de uma Cidade…Continuar

Iniciado por Eduardo Rocha 18 Mar, 2010.

RESIDUO URBANO (doméstico) 1 resposta 

Estou como outros iniciando a minha participação no conjunto temático da discussão e interessa-me sobremaneira levantar as formas e possibilidades da população enquanto cidadã efetivamente atuar…Continuar

Iniciado por UbiratanBarbosa. Última resposta de UbiratanBarbosa 14 Mar, 2010.

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de Saneamento para adicionar comentários!

Comentário de Elias Haddad Filho em 13 março 2010 às 17:29
Car@s,
Acreidto que a questão não passa pelos dilemas: Público x Privado ou Estadual x Municipal. A questão passa a ser ideológica se for tratada assim e deixa de lado a racionalidade.
A mim, me parece, que o PAC saneamento ajuda (já que preve o financiamento das obras) mas não resolve a questão que é, sob meu ponto vista, uma questão de gestão e implementação de modelos novos. Nesse sentido, o "Estado" tem um papael fundamental ao ser o indutor dessa geração de arranjos regionais autônomos que poderão, tendo como obejtivo e foco a universalização, resolver o problema. Esses arranjos devem contar com a solidariedade regional para assumir o saneamento para todos naquela determinada região. Questões como subsídio cruzado podem e devem ser utilizadas com base nessa mesma solidariedade.
O Estado deve ter em mente que o investimento para as obras deve ser fortemente subsídiado uma vez que a capacidade a pagar das populações, principalmente as rurais e periféricas é muito baixa.
A universalização jamais será alcançada com base em modelos excludentes e sem a partcipação forte do Estado.
Bem, acho que introduzi bastante coisa para continuarmos falando sobre o tema.
Comentário de maria angelica sena de santana em 12 março 2010 às 23:41
A questão do saneamento basico no Brasil deve ser visto como prioridade pelos gestores publicos,podendo haver parceria publico-privada desde que prestação de serviços seja eficiente e de qualidade...mas devemos ultrapassar a barreira da responsabilidade ser apenas de gestores publicos , pois este problema esta ligado diretamente a cada cidadão, na produçao do lixo domestico ou industrial, que são descatados sem nenhum cuidado ou seleção. O projeto que Branca Tirollo desenvolve é de grande valia, como tambem a de reciclagem de pets. Educar para se ter qualidade de vida.
Comentário de Cristiane Larsen Rocha em 12 março 2010 às 21:03
Uma vez, perguntei aflita como poderiamos resolver o problema do Saneamento, meu mestre Sylvio Sawaya, diretor da FAU USP, foi categorico: o problema esta no Sistema de Saneamento. Bom, se o foco eh este, precisamos redesenhar todo ele. Mais tarde acrescentou: O social se adapta, o Natural eh degradado pela acao humana.
Portanto precisamos mudar o Modo de Vida...
Comentário de Branca Tirollo em 12 março 2010 às 20:28
Ivan Bispo, está aí uma ótima ideia. Eu desenvolvo pequenos projetos sobre plantio em area suspensa e pomares comunitários. Em minha casa, o quintal é repleto de flores, verduras, frutas etc. São apenas 400 metros quadrados, mas o esterco é orgânico. Como eu citei na resposta do terceiro link acima, a coleta desordenada do lixo provoca a destruição da natureza.
Comentário de Branca Tirollo em 12 março 2010 às 20:18
Fernando, concordo com você. O tema abordado SANEAMENTO, implica muito nas questões do meio ambiente. Contudo, mesmo sendo uma realidade, discordo de existir ministérios distintos. Até poderia existir, mas se trabalhassem em conjunto, sem conflitos, o que não acontece na maioria das vezes.
Eu não sou entendida nas questões sobre saneamento, mas entendo bem sobre ecologia e também noto que o mal funcionamento nas questões de saneamento, provoca danos a natureza. Não adianta consertar um erro praticando outro. Acredito que todas as áreas são importantes e devem ser bem administradas, com investimentos seguros e de excelente resultados. Contudo, vou deixar este papo para quem domina e observar para aprender.
Abraços
Comentário de Ivan Bispo em 12 março 2010 às 20:16
Que tal colocar em discussão a outorga para despejo nos mananciais de resíduos domésticos, agrícolas, industriais, etc
Comentário de Gustavo Cherubine em 12 março 2010 às 20:03
Fernando, excelente seu comentário.

Além da ausência da ecologia, sinto a falta da educação na visão, na prática, na formulação e na política de saneamento.

Abraços, Gustavo.
Comentário de Fernando dos Santos Curi em 12 março 2010 às 19:58
Nassif:

O que eu tenho observado e que não consigo entender é como as questões de saneamento são encaradas sob a ótica da política, ocupação urbana, etc., mas nunca como de Ecologia no seu aspecto mais importante. Todas as colocações, análises, críticas, etc. efetuadas sob o tema, há uma dissociação como se saneamento não fosse atinente a Ecologia. Nas estruturas governamentais, até onde sei, as questões ecológicas são independentes das de saneamento, pois até os ministérios são distintos. Será que não seria melhor explicada para a sociedade de um modo geral se houvesse, no mínimo, a interação entre as duas administrações? Ou até mesmo que saneamento fosse uma questão séria de meio ambiente?
Comentário de Elias Haddad Filho em 12 março 2010 às 16:50
Raquel,
trabalho no governo de Minas e cuido dos indicadores, entre outros, de saneamento. Vou fazer uma lista com os dados mais recentes e te envio até segunda.
Tô meio apertado de costura agora.
Comentário de Raquel Etrusco em 12 março 2010 às 16:42
Elias, você conseguiria também trazer dados atualizados sobre a situação do saneamento básico em Minas? Encontrei alguns dados no PMDI 2003-2007, incluindo metas até 2007, mas quando busquei esse documento em sua versão mais recente, não consegui comparar as informações. Agradeço de antemão!
 

Membros (75)

 
 
 

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço