RIMA EDITORA

 
LANÇAMENTO
 
Campos de Desabrigados - a continuidade dos desastres
Victor Marchezini

212 páginas - 16x23 - ISBN 978-85-7656-297-9 - 2014
Promoção de lançamento: de R$ 48,90 por R$ 39,90

 
No período de 2006-2009, a equipe do Núcleo de Estudos e Pesquisas Sociais em Desastres (NEPED), da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), empreendeu, sob os auspícios do CNPq, o estudo sociológico Representações Sociais dos Abrigos Temporários no Brasil. Victor Marchezini, à época no mestrado do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFSCar, foi um dos pesquisadores da equipe e se dedicou a analisar alguns aspectos desse complexo tema. De sua análise, resultou a dissertação de mestrado, ora transformada neste oportuno livro que vem a público.

Nesta obra, o autor traz uma revisão bibliográfica da sociologia contemporânea e da sociologia dos desastres para enfatizar que, tal como ocorre nas demais esferas da vida social, as soluções técnicas se impõem cada vez mais e dominam resolutamente o campo de produção simbólica. Victor também salienta que os abrigos provisórios seriam um novo tipo de aglomerado de exclusão, isto é, espaço de abandono onde os grupos ali inseridos são tratados como massas e vivem em insegurança constante.

Victor também dá destaque às tensões e conflitos sobre como estruturar as rotinas nesse território de exclusão. A ideia de campo de desabrigados é lançada pelo autor, para que o leitor possa compreender o que é viver por dias, semanas ou meses a fio sem privacidade, sem condições de exercitar as próprias regras que embasam a dinâmica familiar, numa convivência forçada com outras famílias, com terceiros e estranhos que se revestem de autoridade para lhe dizer a hora de comer, o tipo de alimentação disponível, a hora de tomar banho, a hora de recolher-se e de apagar a luz.
Esperamos que o leitor se sinta devidamente elucidado acerca da estruturação e funcionamento dos campos de desabrigados, identificando-os como a expressão territorial de angústias, intranquilidades e sofrimentos físico e psíquico insistentes que perpassam a vida dos abrigados. 

 
 Sumário
Introdução 1
Capítulo 1 – A Produção Simbólica dos Desastres 7
Os desastres como objeto de análise científica: modelos e definições 7
O paradigma do agente externo ameaçador 8
O desastre como expressão social da vulnerabilidade 9
O desastre como um estado de incertezas 14
Desastres ou catástrofes? 15
A defesa civil no Brasil: uma breve trajetória 23
Chuvas que matam 29
A natureza dos desastres 34
Capítulo 2 – Desterritorializações e Desastres: 
Campos de Desabrigados 57
Território, desterritorialização, desastre e reterritorialização 57
A casa como território mínimo da família 62
O multiterritório do abrigo 69
A organização e administração dos abrigos temporários e a questão do habitus 74
 
Capítulo 3 – Os Sentidos dos Aglomerados 79
Caracterização de Sumidouro 80
 Ocultar histórico de mensagens
Caracterização de Ilhota 82
Os abrigos comunitários 84
As tragédias não ficaram só no morro 98

 
Capítulo 4 – Outra Lógica dos Confinamentos: 
Os Aquartelamentos 151
Caracterização de Nova Friburgo (RJ) 151
Caracterização de Blumenau (SC) 153
A escola do cárcere 159
Mais uma tragédia invisibilizada 170

 
Conclusões 179

Referências 183

Exibições: 16

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço