Alcides de Araújo Valença Neto
  • 72, Masculino
  • Paulista, PE
  • Brasil
Compartilhar no Facebook Compartilhar
  • Mensagens de blog
  • Tópicos (4)
  • Grupos
  • Fotos (1)
  • Álbuns de Fotos
  • Vídeos

Amigos de Alcides de Araújo Valença Neto

  • Antonio Barbosa  Filho

Discussões de Alcides de Araújo Valença Neto

legalização da maconha e demais drogas.
6 respostas 

Iniciou esta discussão. Última resposta de Alcides de Araújo Valença Neto 24 Jun, 2009.

 

Página de Alcides de Araújo Valença Neto

Presentes recebidos

Presente

Alcides de Araújo Valença Neto ainda não recebeu nenhum presente

Dar um presente para Alcides de Araújo Valença Neto

Informações do Perfil

Profissão
Defensor Público - Presidio Feminino do Recife

minha assistida pobre, vejam a diferença.

VIVIANE NÃO TEVE DIREITO MAIS NENÊ CONSTANTINO TEVE
Hoje, 23.05.09 – noticia a mídia que o empresario dono da GOL empresa de aviação, NENÊ CONSTANTINO, processado por homicídio qualificado (mandante) teve sua prisão decretada mas, foi agraciado com a prisão domiciliar em vista de seu estado de saúde e idade.
Muito bem, o Tribunal acatou o pedido e determinou a prisão domiciliar do indiciado, acreditando eu, ter sido uma decisão justa.
VIVIANE NÃO TEVE A MESMA SORTE.
Presa por ter morto o marido em uma discussão de bar - defendendo-se de uma agressão deste teve a falta de sorte de; ao ser puxada violentamente pelos cabelos, valeu-se de uma faca que estava na mesa do bar e, de costas sem pensar, golpeou instintivamente o agressor com um único ato, atingindo- o na altura do pescoço causando-lhe a morte quase que imediata em razão da hemorragia brotando da ferida – chegou no presídio em (data);
Atendi a indiciada, preparei sua defesa cumulada com pedido de liberdade provisória em vista da primariedade, da residência fixa, bem como do atendimento a vitima em razão de VIVIANE ter imediatamente após a agressão ter dado socorro ao marido e, ainda, no mérito, argui a verdade da vida agredida que a indiciada tinha com o falecido, contumaz agressor da mulher.
A liberdade provisória não foi sequer apreciada;
Mesmo porque, cerca de vinte dias após, chega-me a mãe e padrasto de VIVIANE, NERVOSOS, dando-me conta de que a presa se encontrava com suspeita de tuberculose em razão da suspeita de AIDS.
De imediato peço para trazerem a presa da cela – já não andava sozinha, bem magra (chegou gordinha e ainda sorria) veio amparada pelas colegas
Tirei foto, juntei atestados médicos, reiterei o pedido de liberdade provisória ou PRISÃO DOMICILIAR em razão da grave situação de saúde da indiciada, para que VIVIANE PUDESSE MORRER JUNTO A SUA MÃE.
Mais, nada adiantou. O Juiz, após quase um mês, determinou a ida da doente para o hospital (na primeira ida ao hospital não tinha médicos), onde VIVIANE MORREU EM CONSEQUENCIA DA TUBERCULOSE ADQUIRIDA POR SER PORTADORA DE AIDS PROVAVELMENTE TRANSMITIDA PELA VÍTIMA, SEU ALGOZ.
E A JUSTIÇA NEM NEM. O juiz do caso continua dormindo muito bem.

Fotos de Alcides de Araújo Valença Neto

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Caixa de Recados (3 comentários)

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Às 11:28 em 24 setembro 2010, Antonio Barbosa Filho disse...
Alcides, convido-o para o lançamento de meu livro "A Imprensa x Lula - golpe ou 'sangramento'?", dia 2 de outubro 'as 17:00 hs, na Saraiva Mega Store do Shopping RECIFE.
Conto com você e seus amigos!
Às 15:39 em 3 junho 2009, Bethania Valença disse...
legal sua foto adorei
Às 13:55 em 3 outubro 2008, Antonio Barbosa Filho disse...
Olá Alcides! Sou jornalista, e criei o grupo "La Pátria Grande", nesta comunidade, para trocarmos idéias sobre Cultura em geral, política, viagens e tudo que se refira aos países da nossa América Latina. Caso compartilhe desses interesses, convido-o a participar. Um abraço.
 
 
 

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço