Portal Luis Nassif

Fernando Soares Campos
  • Masculino
  • Rio de Janeiro, RJ
  • Brasil
Compartilhar no Facebook Compartilhar

Amigos de Fernando Soares Campos

  • João de Deus Netto
  • Luis Nassif

Discussões de Fernando Soares Campos

Justiceiros do IRA ou irados justiceiros?

Assassinato do marinheiro inglêsOutra história que considero mal contada é a do assassinato do marinheiro inglês David A. Cuthberg, ocorrido em 5 de fevereiro de 1972. A autoria do atentado foi…Continuar

Started 27 Maio, 2013

Presentes recebidos

Presente

Fernando Soares Campos ainda não recebeu nenhum presente

Dar um presente

 

Página de Fernando Soares Campos

Últimas atividades

Posts no blog por Fernando Soares Campos

88ª Feira do Livro de Lisboa

88ª Feira do Livro de Lisboa26.05.2018 | Fonte de informações: Pravda.ru Neste ano mais 25 editoras estrearão suas participações na 88ª Feira do Livro de Lisboa. O número de pavilhões também será maior do que no ano passado, serão instalados mais…Ver mais...
ontem
Posts no blog por Fernando Soares Campos
12 Maio
Posts no blog por Fernando Soares Campos

Temer, um estorvo em qualquer palanque

Temer, um estorvo em qualquer palanquepor Fernando Soares CamposSó agora entendi por que Michel Temer decidiu disputar por mais um mandato de presidente nas eleições de outubro. É que todos os pré-candidatos rejeitam seu apoio, o que se tornaria uma espécie de "abraço de afogado".Geraldo Alckmin, provavelmente, mandou alguém incentivar Temer a se candidatar, pois isso o transforma em seu "adversário" de campanha.Ser adversário de Temer pode até não render muitos votos, mas tê-lo como…Ver mais...
25 Abr
Posts no blog por Fernando Soares Campos

Santuário e Convento Sto. Antônio é fechado para Temer empossar um daqueles seus assessores

Santuário e Convento Sto. Antônio é fechado para Temer empossar um daqueles seus assessores "O presidente Michel Temer deu posse na manhã desta segunda-feira (9) ao novo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o ex-ministro do Planejamento Dyogo Oliveira. A cerimônia foi realizada na sede do…Ver mais...
10 Abr
Posts no blog por Fernando Soares Campos

Haveria no Brasil de hoje clima para golpe militar?

Haveria no Brasil de hoje clima para golpe militar?por Fernando Soares Campos "Não há clima pra golpe". Ouvi muito essa frase quando alertava para as investidas golpistas explicitamente reveladas nos comportamentos da mídia empresarial, de grupelhos políticos e mesmo de elementos atuantes na esfera do Judiciário. Muitas vezes fui…Ver mais...
4 Abr
Posts no blog por Fernando Soares Campos

Sensibilidade à flor da tela

Sensibilidade à flor da tela por Fernando Soares Campos Depois de longa caminhada, pai e filho juntaram-se a um movimento reivindicatório na grande cidade. O deslocamento da multidão em passeata, do local de concentração até o ginásio onde ocorreria um encontro de trabalhadores rurais, fazia parte da estratégia dos organizadores do…Ver mais...
21 Mar
Posts no blog por Fernando Soares Campos

Crônicas da minha aldeia

Crônicas da minha aldeiapor Fernando Soares Campos "Fale de sua aldeia e estará falando do mundo" - Leon TolstóiO próprio Tolstói também disse: “Quando as pessoas falam de forma muito elaborada e sofisticada, ou querem contar uma mentira ou querem admirar a si mesmas. Ninguém deve acreditar em tais pessoas. A fala boa é…Ver mais...
5 Mar
Posts no blog por Fernando Soares Campos

A nota de Marina não valeu uma nota na mídia antiga --- Flashback: Eleições no Brasil: Marina Silva e a CIA-EUA é “caso” antigo

Marina Silva soltou nota de apoio à intervenção militar no Rio e foi dormir acreditando que no dia seguinte seria manchete no PIG. Ei, Marina! Infelizmente ainda existe quem dê atenção ao que você diz, como neste nosso caso aqui, mas tudo indica que você perdeu todo prestígio na mídia venal e golpista. Sua rede virou maca para…Ver mais...
21 Fev
Posts no blog por Fernando Soares Campos

Pós-conceitos

Pós-conceitospor Fernando Soares Campos Agravante: circunstância através da qual se desconsidera possível atenuante de um crime cometido por um pobre. Atenuante: circunstância através da qual se desconsidera possível agravante de um crime cometido por um rico. Criminoso: infrator com agravante de ser pobre. Infrator: criminoso com…Ver mais...
14 Jan
Posts no blog por Fernando Soares Campos

Brilhantes mentes sombrias do Majestoso Império de Absurdil

por Fernando Soares CamposAli, precisamente em alguma área entre as regiões ártica e antártica, existia um reino do tipo que só conhecemos em contos de fada: o extraordinariamente vulgar Majestoso Império de Absurdil, governado, durante muitos séculos, pela dinastia Bundaleone. Ferdinando Bundaleone XXIV, o último imperador de…Ver mais...
9 Jan
Posts no blog por Fernando Soares Campos

CPI dos Maus-Tratos a crianças e adolescentes decide maltratar adultos

CPI dos Maus-Tratos a crianças e adolescentes decide maltratar adultosO presidente da CPI dos Maus-Tratos, senador Magno Malta, e os senadores que aprovaram a medida de "condução coercitiva" do artista Wagner Schwartz e do curador da mostra Queermuseu, Gaudêncio Fidélis, são uns irresponsáveis, não aprenderam nada com o suicídio do…Ver mais...
9 Nov, 2017
Posts no blog por Fernando Soares Campos

Tiros pela culatra

Tiros pela culatrapor Fernando Soares Campos Portal do jornal russo Pravda, versão em português - 03.11.2017Trecho:A mulher entrou na sala e estranhou o comportamento do marido ao telefone. Ele aparentava estar entre pasmo e eufórico, caminhava em círculo e repetia a pequenos intervalos: "Não! Não! Nããão!". Ela fez sinais,…Ver mais...
4 Nov, 2017
Posts no blog por Fernando Soares Campos

Fábula: "O pintassilva aquilino e o urubu-atucanado travestido de condor"

"O pintassilva aquilino e o urubu-atucanado travestido de condor"  por Fernando Soares Campos  Portal do jornal russo Pravda, versão em português CPLP » Brasil - 29.10.2017Trecho:Naquela época, o Reino Unido do Pau-Brasilis vivia sob o governo de um urubu-atucanado travestido de condor. A turba depôs o…Ver mais...
29 Out, 2017
Fernando Soares Campos comentou a postagem no blog Golpear ou não golpear, eis a questão de Fernando Soares Campos
""e o mais impressionante é que sequer se pode chamar de um golpe fascista porque fascistas têm a decência minima de serem nacionalistas", muito bem observado. Eu gostaria que você indicasse aqui ou oferecesse link…"
24 Set, 2017
Nena Noschese comentou a postagem no blog Golpear ou não golpear, eis a questão de Fernando Soares Campos
"Caro navegante como você estou estupefata e apavorada com os acontecimentos na EX Nação Brasileira , fomos reduzidos a pó de traque internacional o Golpe já foi dado e está em pleno desenvolvimento de seus…"
24 Set, 2017
Posts no blog por Fernando Soares Campos

Golpear ou não golpear, eis a questão

Golpear ou não golpear, eis a questão por Fernando Soares Campos Com esta imprensa que temos aí, acontecem coisas assim: repórteres entrevistam alguns generais e os consultam sobre as possibilidades de um iminente golpe de estado, perguntam aos militares de alta patente se existe algum golpe em andamento nos…Ver mais...
24 Set, 2017

Informações do Perfil

Profissão
Funcionário público (aposentado), escritor

Os publicitários e suas angústias existenciais

Por Fernando Soares Campos em 01/08/2011 na edição 653 [Observatório da Imprensa]

 

Este Observatório da Imprensa publicou artigo de minha autoria intitulado “Os tiros pela culatra da propaganda comercial”, [Também destacado no Luis Nassif Online, sob o título: "A propaganda comercial anda dando tíros pela culatra"] abordando questões referentes às mensagens publicitárias e tendo como alvo principal de minhas críticas o comportamento das agências de propaganda diante de suas empresas-cliente e os procedimentos por elas adotados para, em muitos casos, convencer o consumidor a comprar algodão por veludo.

 

O artigo recebeu os comentários do experiente publicitário Fabio Rebouças, que assim se manifestou:

 

“Sr. Fernando Soares Campos, gostaria que o senhor, do alto de seus conhecimentos e suas experiências em publicidade, elucidasse, afinal, qual rumo devemos tomar para reverter esta situação. Suas conclusões, seguramente baseadas em pesquisas e estudos sérios sobre a atuação e o método de diversas agências, e não apenas em constatações rasas e opinião obtida na poltrona da sala de estar, servem como alerta aos `idiotizados´. Mas e quanto a nós, `idiotizadores´? Como posso mudar os meus hábitos? Como resistir à tentação de aplicar toda a sorte de ferramentas ardilosas que aprendemos nos calabouços de instituições de ensino de fachada e as traquitanas elaboradas no trabalho do dia-a-dia para ludibriar e hipnotizar inocentes? Eu também estou farto de assistir e criar ideias falaciosas e infundadas. Penso, noite após noite, nos milhões dos clientes que costumo brincar (guardo boa parte no cofre para os processos, como bem lembrou um comentarista) e o quanto engano as pessoas, alvos de meu grande poder persuasivo. Há uma saída? Há uma opção louvável? Eu poderia ter sido médico, mas temia não conseguir cumprir o juramento hipocrático ao obedecer às regras exclusivas dos planos de saúde; poderia ter sido advogado, mas temia ter de defender um criminoso em nome da imparcialidade; poderia ter sido jornalista, mas temia escrever artigos tendenciosos, preconceituosos e com nenhuma outra pretensão sem ser a de exaltar e escarrar na face dos meus leitores, indiscriminadamente, todas as minhas frustrações e forma simplista e genérica de ver o mundo à minha volta. Ainda não sei o que devo fazer a partir de agora. Acho que vou até o posto Ipiranga, tomar uma Pepsi. Pode ser?”

 

Exposição pública

 

Ainda no início da leitura dos comentários do Fabio, senti o sutil caráter de ironia com o qual ele tenta desqualificar minhas conclusões a respeito das atuações e métodos utilizados pelas agências de propaganda, que têm o propósito de convencer empresas-cliente a comprarem suas ideias mirabolantes, ao mesmo tempo em que pretendem persuadir consumidores a adquirir produtos. A sutileza de Fabio, a meu ver, se fundamenta no fato de que o texto lhe pareceu calcado em supostas pesquisas e não seria fruto de “constatações rasas e opinião obtida na poltrona da sala de estar”.

 

Apesar de afirmar que não acredita nessa hipótese, torna-se evidente que o publicitário tentou apenas se esquivar da aplicação direta de um argumento ad hominem, desqualificando a validade da argumentação de um suposto Homer Simpson, um “da poltrona”. Ou, no mínimo, de um cara fora do métier. Realmente não sou do ramo; sou, como tantos milhões de pessoas em todo o mundo, tão-somente vítima dos experts da área. Entretanto, publicitário, no seu estrito âmbito de atuação, não é médico, advogado nem jornalista, mesmo assim Fábio garante que não optou por nenhuma dessas profissões porque “temia” agir como esses profissionais por ele generalizados como classes desonestas. Contudo, ele assume a conduta de um publicitário enganador. Quer dizer, preferiu transportar para a publicidade o comportamento ignominioso que tentou evitar na prática de outras profissões. Nesse caso, Fábio não “temia” coisa nenhuma, apenas optou por aquilo que, talvez, tenha lhe parecido mais rendoso e que faria de si um profissional o mais incógnito possível; afinal, um publicitário não é figura tão exposta ao público quanto um médico, advogado ou jornalista.

 

Código de ética

 

“Há uma saída? Há uma opção louvável?” Eu diria que, do que ele precisa, não é bem de uma “saída”, mas, pelo contrário, de uma “entrada”. A saída ocorreu quando se decidiu por uma opção repulsiva porque, aparentemente, “o mundo é dos nets”, quero dizer, dos mais espertos. O problema é que malandro demais se atrapalha, pois esse acredita que a resto da humanidade é trouxa. Freud falou de ego, superego, id, inconsciente, mecanismos de defesa, intuição e tantos outros atributos da mente humana que foram posteriormente alvos de pesquisas, estudos e conclusões complementares às suas elucubrações. Há, porém, quem acredite que esse engenhoso sistema mental funciona apenas de forma passiva, sujeitando-se à aplicação de psicologismos acadêmicos. O problema da maioria dos publicitários é acreditar que “na poltrona” só há passivos nets, quando felizmente existe um considerável número de nerds que se incomodam sem saber muito bem o porquê de suas inquietações, mas não deixam passar batido, buscam se informar, meditam e tiraram suas próprias conclusões.

 

“Mas e quanto a nós, `idiotizadores´? Como posso mudar os meus hábitos? Como resistir à tentação de aplicar toda a sorte de ferramentas ardilosas que aprendemos nos calabouços de instituições de ensino de fachada e as traquitanas elaboradas no trabalho do dia-a-dia para ludibriar e hipnotizar inocentes? Eu também estou farto de assistir e criar ideias falaciosas e infundadas.”

 

Na verdade, o comentador já não está falando de simples “hábitos”, mas, sim, de arraigadas viciações. Afora o seu entrelinhado propósito de ironizar, provavelmente identifica-se como “vítima” de cruel dependência. Nem todo jornalista (ou escritor) pretende “exaltar e escarrar na face dos meus[seus, deles] leitores, indiscriminadamente, todas as minhas [suas, deles] frustrações e forma simplista e genérica de ver o mundo”. Talvez algo o impeça de ver que muitos desses profissionais se pautam por um código de ética; melhor, por uma consciência iluminada, e certamente não acredita que eles existam em maioria (o advento da internet já revelou alguma coisa nesse sentido).

 

Insights de genialidade

 

O poder é privilégio, e privilégio é mimo para minorias. À maioria resta a frustração e consequente mudança de atividade profissional ou adaptação dessa a funções nem sempre congêneres. Isso invariavelmente ocorre em vista da exacerbada concentração de poder e da repressão. Mas frustração não autoriza atitude desvairada. Se eu sou um “publicitário frustrado”, isso não me dá o direito de exaltar e escarrar minhas frustrações na cara de leitores, mas escarro, sim, na cara da elite privilegiada de publicitários igualmente frustrados por terem que agir de acordo com a ditadura do deus mercado.

 

Eu não escrevi aquele texto para esclarecer “idiotizados”, como Fábio insinua, pois os instrumentos e espaços que uso na internet não são bem as praias de idiotas, pois idiota é apenas “seguidor”, não é propriamente leitor. Quanto aos “idiotizadores”, os muito espertos, esses não costumam perder tempo com grunhidos. Grunhidos tuiteiros, por exemplo, só servem para emprenhar seus egos prostituídos. Na minha condição de “publicitário frustrado”, eu teria, sim, consideráveis dicas para a produção de propaganda comercial que atendesse aos princípios éticos com criatividade e poder de persuasão. Certamente, isso não é objeto tão raro; a gente identifica peças publicitárias elaboradas sob certo grau de inteligência. Raros são os insights de genialidade; mas aí seria exigir demais daqueles que se encontram em crises existenciais provocadas pelo dilema de ser ou não ser... Optando finalmente pelo “Sou, mas quem não é?”

 

[Fernando Soares Campos é escritor, Rio de Janeiro, RJ].

Blog de Fernando Soares Campos

88ª Feira do Livro de Lisboa

88ª Feira do Livro de Lisboa

26.05.2018 | Fonte de informações: Pravda.ru…

Continuar

Postado em 26 maio 2018 às 12:00

O Imperador Magá no portão do Paraíso

O Imperador Magá no portão do Paraíso
por Fernando Soares Campos…
Continuar

Postado em 12 maio 2018 às 12:00

Fronteiras da Realidade - contos para meditar e rir... ou chorar

Fronteiras da Realidade - contos para meditar e rir... ou chorar



O novo livro de contos do escritor Fernando…

Continuar

Postado em 11 maio 2018 às 18:47

Temer, um estorvo em qualquer palanque

Temer, um estorvo em qualquer palanque

por Fernando Soares Campos

Só agora entendi por que Michel Temer decidiu disputar por mais um mandato de presidente nas eleições de outubro. É que todos os pré-candidatos rejeitam seu apoio, o que se tornaria uma espécie de "abraço de afogado".…

Continuar

Postado em 25 abril 2018 às 22:33

Caixa de Recados (2 comentários)

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Às 21:34 em 1 agosto 2011, João de Deus Netto disse...

Fernando, obrigado pela distinção e força neste trabalho de arteiro/artista. Quando se faz o que se gosta, tudo é alegria, cura até baixo astral!

E lá vai eu, até quando a temperatura da noite em Curitiba permitir.

Abraço!

Às 16:16 em 1 agosto 2011, João de Deus Netto disse...

Tenho todos os motivos para achar que o amigo do Portal do Nassif gostará do que ando fazendo por aqui.

Abraço, e seja bem-vindo!

http://blogln.ning.com/profiles/blog/list?user=0xd3tm1j5awn9

http://picinezblog.blogspot.com/

 
 
 

Publicidade

© 2018   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço