Ralf Rickli
  • Masculino
  • São Paulo, SP
  • Brasil
Compartilhar no Facebook Compartilhar

Amigos de Ralf Rickli

  • Adriana Gil Rodrigues
  • moacir oliveira
  • Nei Simas Andrade de Oliveira
  • Fernando Eneas de Souza
  • Salinas

Grupos de Ralf Rickli

 

Página de Ralf Rickli

Presentes recebidos (1)

De Lenita Furtado

Informações do Perfil

Profissão
pedagogo prático & teorizador, escritor, tradutor

Meu campo de batalha e de paz

Nos anos 90 eu e um bando de jovens da perifeira paulistana inventamos a Trópis ("quilha" em grego, aquilo que abre caminho no embate com as ondas, CRIA rumo, direção - além de, é claro, ligado à nossa natureza tropi-cal)

Por mais de 10 anos a Trópis teve uma realidade pulsante no tempo e no espaço. Neste momento está se desenvolvendo mais no campo da teoria - de onde, espero, deve voltar mais articulada para novos projetos no mundo concreto.

Te convido a conhecer imagens da experiência vivida em www.tropis.org , sobretudo as páginas Foto-História -

... e também do meu trabalho teórico (que cabe basicamente sob os dois rótulos Pedagogia do Convívio e Filosofia do Convívio e onde ainda há MUITO POR FAZER), este em www.tropis.org/biblioteca

ABRAÇOS GERAIS!!

Blog de Ralf Rickli

Veja o q Ban Ki-Moon está fazendo no Rio e a imprensa esconde

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, está 'de visita no Rio' segundo o UOL. Decerto para apreciar as garotas de Ipanema.

Quer ver o que ele veio fazer mesmo? Claro que o povo não pode saber: é tentar construir paz, e não guerra... Veja: http://bit.ly/9G6vK7

Postado em 27 maio 2010 às 21:30

Aliança x Choque "com consciência e intenção" (PNAC, Brasil, Turquia e o fórum deste fim-de-semana no Rio)

No post de 21.05.2010 eu escrevi "Comecei a falar do PNAC na semana antes da ida de Lula a Teerã, pois sabia que isso seria botar o dedo precisamente nesse vespeiro - e

aposto que não inadvertidamente e sim com consciência e

intenção."
Disse também que um dos produtos mais famosos do grupo PNAC foi a teoria do choque das civilizações, assinada por…
Continuar

Postado em 24 maio 2010 às 15:27

Uns poucos estão entrevendo o tamanho da questão 'iraniana' - mas será que ninguém sabe que o nome do bicho é PNAC?

Copyleft: reprodução livre desde que com crédito ao autor e link

de uma fonte original (este blog o é). As imagens podem ser dispensadas.




Poucos têm demonstrado perceber a
dramaticidade e dimensão histórica desta semana que se abriu com a assinatura do acordo Irã-Brasil-Turquia.… Continuar

Postado em 21 maio 2010 às 14:22 — 4 Comentários

The Guardian hoje: 'dá quase pra sentir o poder escapando do Ocidente'

Luis Nassif escreveu hoje: "A ofensiva do Itamaraty, no episódio do Irã, é um divisor de água na ordem mundial do pós-guerra." Não é balela. Dá pra ver que ele conhece e entende a história contemporânea. Falta ainda fazer relação com o desafio ativo chamado PNAC (Plan for a New American Century), mas isso fica pra mais adiante. É preciso parar pra olhar como o mundo hoje não é o mesmo de há três dias, e ainda não entende bem como: os jornais dos EUA foram… Continuar

Postado em 19 maio 2010 às 22:30

"AOS QUE PODEM SALVAR O MUNDO": nova publicação na Biblioteca Virtual Trópis

Caros amigos,



estou comunicando a quem possa interessar que este fim-de-semana dei uma atualizada & organizada na disponibilidade de trabalhos meus na net, na Biblioteca Virtual Trópis [base de referência que desenvolvi junto com o trabalho sociopedagógico entre jovens de periferia nas décadas 90 e 00, e que significou entre outras coisas o…
Continuar

Postado em 3 maio 2010 às 11:30

Caixa de Recados (13 comentários)

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Às 13:17 em 17 dezembro 2009, Marcos Soares disse...
Não agradeça... é dever civico !!!
Abraços amigo ...!
Às 16:53 em 3 setembro 2009, Francisco Coelho disse...
Interessante a sua colocação “rescaldo teórico”, acredito que pessoas dedicas e comprometidas elas têm sempre um aprendizado e tiram lições de vida e exemplos para o amadurecimento de suas idéias e comprometimento para a prática de suas ideologias.
Com certeza visitarei o site da Tropis e o link indicado!
Imagino que pessoas, assim como nós, que se dedicam ao trabalho social e suas formas de ação (humanitária, solidária, comunitária) fazem com entusiasmo porque acreditam nos valores reais e naturais, pois, ver o mundo como complemento e não individualizado.
Mas, a realidade histórica nos faz perceber que toda sociedade constituída, seja formalizada ou não, é regida por dois pólos como a própria natureza, a razão da existência, na sociedade esses pólos são à base da formação de qualquer tipo de segmento social, institucionalizado ou não. Quanto à burocratização, esta sim, possibilita o declínio da ação humana e a sua forma de agir (acomodação, corrupção ou criatividade), porém, a necessidade força a institucionalização e a dependência do sistema (primeiro e segundo setores) para o respaldo e reconhecimento da ação exercida outrora com intuito simplesmente pelo valor humano.
Apesar de tudo isso, sigo acreditando na ação em benefício dos valores naturais, aí se inclui a nós seres humanos, mesmo que de forma independente e sem reconhecimento pela falta de estrutura social descrito acima (sociedade constituída e burocratização). Sem a estrutura social torna-se dificultoso a realização da ação, o que leva a extinção de muitos trabalhos de grande importância devido o ostracismo, pior ainda, quando é levado ao ostracismo ignominioso.
DIREITO DE REFLETIR
Enquanto não houver imparcialidade questionarei a veracidade dos fatos e compartilharei a informação para que os bastidores sejam revelados. Prevalece a realidade existente e a necessidade de tratamento igualitário.
http://direitoderefletir.blogspot.com/
Às 18:07 em 2 setembro 2009, Francisco Coelho disse...
Ralf, Vc trabalha em alguma organização do Terceiro Setor?
Às 20:19 em 29 agosto 2009, Nei Simas Andrade de Oliveira disse...
Amigo Ralf
esse alexandre dores é um engenheirão boçal da especulação imobiliária, cheio da grana e empáfia

esse fdp provavelmente escorraçou, pessoalmente, gente pobre de terrenos ociosos, é a experoência que ele disse ter em desalojar pessoas

já não respondo nada

disse para ele que não achei meu cérebro no lixo

e que não vale a pena discutir com bêbado, louco e fascista
Às 19:24 em 28 agosto 2009, Amilcar Favoretto disse...
Ralf, não julguei a dor de ninguém. Apenas coloquei - ou quis colocar - que existe muita manipulação neste tipo de notícia/foto.

> as pessoas normalmente têm tempo de sair tranquilamente
> a polícia não cerca ninguem nem sai batendo em todos indiscriminadamente. O objetivo é desocupar o terreno - conforme determinação DA JUSTIÇA, e nao bater em ninguém a toa.
> normalmente os que manipulam os invasores dão um jeito de arrumar alguns para posarem de 'coitadinhos' e posar para fotos - já vi isto algumas vezes.

Acho muito fácil esta visão de mundo: esquerdistas/coitadinhos/oprimidos X direitistas/elite/opressores.

Fácil e oportuna para muitos (sinceramente não acredito que seja para você, pelo que vc relatou do seu trabalho)

De maneira alguma desmereci - ou quis desmerecer - a dor de quem vive nesta situação. Nunca morei em favela, nunca dormi na rua, mas como disse, não se pode 'medir' nem julgar as dores de ninguém..... E tenho cá as minhas.

Bom trabalho, abs,

A.

>>>> não fico sempre 'atrás dos vidros', mas acredite, dá para se fazer MUITA coisa boa TAMBÉM de trás dos vidros.... Até sem aparecer, sem que ninguém fique sabendo...... rs
Às 17:54 em 28 agosto 2009, Amilcar Favoretto disse...
Ralf: Você disse.... "Se tivesse visto dores suficientes, não teria falado como falou de famílias que estão dormindo na rua".

Continuas julgando as dores alheias.....
Às 15:43 em 28 agosto 2009, Amilcar Favoretto disse...
Você disse: "Hei... espia o que acabo de escrever na página do nosso amigo abaixo, que evidentemente ainda nunca viu dores além do próprio nome... rsrs "

Julgar a dor dos outros é sempre perigoso.....
"Cada um (e só ele) sabe a dor e a delícia de ser o que é...."
Não julgo as tuas - e as de ninguém.
Às 15:27 em 28 agosto 2009, Amilcar Favoretto disse...
Ralf: você diz : "Legalidade e legitimidade deveriam coincidar mas são coisas diferentes. "

Te pergunto: se não as leis - que boas ou ruins estão escritas e regem o país, quem vai definir o que é 'legítimo' ? Eu ? Você ? Algum ditador de plantão? Algum representante das classes 'subjulgadas' ??

Bem subjetivo e perigoso, não acha ?

Nenhum país se constrói sob o conceito de 'legitimidade' - que é vago e diferente para cada pessoa, mas sob a legalidade.

Não concorda com alguma lei? Tente mudá-la, pelos canais previstos na constituição. Agir fora da lei nunca nos levará a lugar algum - só iremos mais rápido ao 'caos'.

Você diz: " Ou daqui a 20 enfiar uma bala nos miolos do seu filho - que tampouco tem culpa de ter nascido na classe em que nasceu."

Meio agressivo de sua parte, não acha ?

Aliás, o que 'culpa em ter nascido na classe que nasceu' tem a ver com o assunto ?? Veja como vc mistura ideologia com tudo... Lembra-me certos evangélicos que vêm o mundo dividido entre os 'crentes' e 'nao crentes'.......

Você trabalha há vinte anos com favelas? Parabéns - isto pode sim ajudar a construir um país.

Não vou te falar do que já trabalhei em áreas afins - guardo para mim, e o fato de ter ou não trabalhado em pról dos outros não me qualifica para ter razão em nenhuma discordância.

Quanto ao caos, ninguém o wurt. Também trabalho contra ele - e sinceramente, no meu ponto de vista meu trabalho é bem mais eficiente contra o caos - e em ajudar as outras pessoas, do que ficar brandindo contra as leis e os 'poderosos' de tal ou tal 'classe'. (aliás, termos bem anacrônicos, não acha ??)
Às 13:11 em 28 agosto 2009, Salinas disse...
Ralf,

Trabalhei com alfabetização de adultos pelo método Paulo Freire em uma favela. Eu tinha 18 anos de idade e essa experiência me marcou definitivamente. Pude compreender os acontecimentos e circunstâncias dessa favela e observei a grandeza das pessoas.
Concordo quando você afirma que quem não convive com essas pessoas dificilmente consegue compreendê-las em sua inteireza.
Vou ler o seu trabalho.
Às 14:04 em 27 agosto 2009, Amilcar Favoretto disse...
Pela sua postura de preconceito ideológico em suas obs, também náo reconheco no senhor autoridade nenhuma para tratar deste assunto. Estamos empatados então.
 
 
 

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço