Blog de Maria Luiza Silveira Teles -- agosto 2009 Arquivo (3)

SAUDADE

Hoje, uma saudade danada veio bater à minha porta. E não adiantou querer deixá-la de fora. Ela, rebelde, foi se adentrando e tomando conta do meu ser.



Saudade de pés no chão, de fruta na árvore, de perfume de flor e mato, de leite ao pé da vaca, de andar na chuva sem medo e brincar nas enxurradas. Saudade daqueles que marcaram minha vida, ajudaram na formação de meu ser e, depois, se foram para outras dimensões, deixando cicatrizes em minh’alma.



Bobagem dizer que a gente… Continuar

Adicionado por Maria Luiza Silveira Teles em 30 agosto 2009 às 3:04 — Sem comentários

ESPERANÇA

ESPERANÇA







Quando vemos a noite passar



Sem que o sono venha



é porque estamos a pensar:



alguns em preocupações



outros nas dores do coração.







Quando a madrugada aponta



noite e dia se misturam



Os segredos que a ninguém se conta



Começam a gritar em nossas almas.







E a gente se põe a lembrar



De entes queridos que se foram



Da leveza da… Continuar

Adicionado por Maria Luiza Silveira Teles em 21 agosto 2009 às 14:43 — Sem comentários

ESTRANHA NO NINHO

ESTRANHA NO NINHO





Minh’alma está encolhida dentro do peito. Doída. Solitária. Saudosa. Seu sacrário vive sendo violado. Mas, como tão bem disse Miguel Falabella, “As tempestades da alma, tão comuns na meia-idade, na verdade, são vislumbres do futuro e a bonança, que se segue a elas, sopra o vento das saudades sazonais, que chegam inexoráveis, instalam-se sem aviso prévio, tomam conta de tudo e não têm data marcada para a partida”.

Sabemos que o amor move o mundo, mas, como… Continuar

Adicionado por Maria Luiza Silveira Teles em 20 agosto 2009 às 17:41 — 1 Comentário

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço