Blog de Romério rômulo -- julho 2012 Arquivo (2)

fragmento por joão cabral

fragmento por joão cabral

o amor comeu minha mentira, meu riso, minha dor.
o amor comeu o meu escasso e o meu amplo
o meu terno e a minha companhia.
os meus dedos se perderam nas suas procissões
nas suas leituras e cadências.

quando o amor chegava eu via o desespero da morte.

romério rômulo

Adicionado por romério rômulo em 12 julho 2012 às 7:58 — Sem comentários

quando todos partirem

quando todos partirem

1.

quando todos partirem

eu vou ficar sem muros

e o silêncio dos cachorros

vai desabar sobre mim

penso nas ladainhas a rezar

nos bancos que serão meus assentos

e na ausência das aves

as pedras do meu olho

vão cair nos rios

e a minha mão

vai moer as cordas do tempo

pela noite

minhas facas saberão das noites a cortar

dos bichos a saber

e do meu corpo desfraldado

as carnes não…

Continuar

Adicionado por romério rômulo em 8 julho 2012 às 13:30 — 1 Comentário

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço