“O LADO BOM DA VIDA”. A VISÃO EXPLOSIVA DA FÉ NO CAMINHO EXISTENCIAL DA HISTÓRIA REAL

O governo da Venezuela anunciou hoje (20/03) a suspensão dos contatos que tinha com os Estados Unidos através de seu embaixador na Organização dos Estados Americanos (OEA), Roy Chaderton, para regularizar as relações diplomáticas bilaterais, congeladas desde 2010. O chanceler venezuelano, Elías Jaua, afirmou que diante das "constantes ingerências dos EUA", pediu a Chaderton que informe que esse canal "fica suspenso" até que haja "uma mensagem mais clara de qual é o tipo de relação" que os Estados Unidos querem com a Venezuela. Ao anunciar a decisão, Jaua mencionou declarações da secretária de Estado adjunta dos EUA para a América Latina, Roberta Jacobson, sobre a situação no país. Entre elas, destacou que no dia 5 de março, quando morreu o presidente Hugo Chávez, Jacobson indicou que o próximo pleito no país deverá seguir "os altos padrões democráticos do hemisfério". Anteontem, os Estados Unidos negaram categoricamente qualquer envolvimento em uma manobra para desestabilizar a Venezuela, depois de o presidente interino do país, Nicolas Maduro, acusar os EUA de planejarem um ataque contra o líder da oposição, Henrique Capriles, para culpar o governo. Anteontem, o candidato oposicionista disse que está disposto a deixar de entregar petróleo a Cuba, o que colocaria fim a um dos pactos petrolíferos mais defendidos pelo presidente Hugo Chávez, morto no último dia 5. "Os presentes a outros países vão acabar. Não vai mais sair nenhuma só gota de petróleo para financiar o governo dos Castro", disse Capriles em discurso a universitários. Ele advertiu que, se eleito, também fechará a torneira que abastece com petróleo outros países aliados da Venezuela com condições vantajosas para os compradores. Por meio de convênios internacionais, Caracas entrega petróleo a cerca de 20 países do Caribe, América Central e América do Sul. Caracas e Havana assinaram um convênio em 2000 sob o qual a Venezuela se comprometeu a entregar petróleo à ilha em troca da prestação de serviços médicos para atender aos segmentos mais pobres da sociedade. O convênio foi se ampliando e Cuba começou a prestar serviços em setores como mineração, esporte, eletricidade, entre outras áreas da economia. “Castro usa os venezuelanos, usa nosso povo, para que esse governo fique rico. Não é o povo, os povos são irmãos", acusou Capriles, cuja vitória é a cada dia mais difícil. Maduro tem uma vantagem de 18 pontos percentuais nas intenções de voto para as eleições presidenciais. Segundo a pesquisa, 53% dos venezuelanos votariam em Maduro e 35%, em Capriles, enquanto 10% não responderam. Na sondagem anterior do mesmo instituto, divulgada semanas antes da morte de Chávez, Maduro tinha 50% das intenções de voto contra 36% de seu adversário. Hoje, Capriles acusou Maduro de aprovar uma nova desvalorização do bolívar e destruir o país nos 100 dias que está à frente do Executivo. "O que o governo anunciou ontem é outra desvalorização, outra medida econômica contra os venezuelanos", disse Capriles num comício em Monagas, no nordeste do país, um dia depois o governo apresentou um novo sistema adicional de concessão de divisas através de leilões para importadores. "Novamente o governo, que mente ao país todos os dias, introduziu uma outra desvalorização, que significa que os preços vão ser ainda mais caros", acrescentou. Na Argentina, o controle cambial levou à moeda estadunidense a disparar hoje, fechando a 8,75 pesos, o maior patamar desde que o país terminou com o regime de conversibilidade há 11 anos. Anteontem, a presidente Cristina Kirchner foi recebida pelo novo papa, Francisco, que foi cardeal de Buenos Aires (acima). No encontro amigável, Cristina pediu ao pontífice que intervenha para forçar o Reino Unido a abrir um diálogo com seu país sobre o controle das Ilhas Malvinas. Cristina lembrou que o papa João Paulo II intercedeu em 1978 para frear animosidades entre Argentina e Chile. Ela disse que a situação atual seria "mais fácil" por se tratar de duas democracias e não de duas ditaduras como há 25 anos. Na última sexta-feira (15), Cameron criticou Francisco por uma declaração feita no ano passado quando afirmou, na condição ainda de cardeal de Buenos Aires, que a Grã-Bretanha "usurpou" as Ilhas Malvinas da Argentina. 

A Rússia e o Chipre não conseguiram hoje (20) chegar a um acordo de empréstimo no qual Nicósia depositava toda a sua fé para a superação da crise financeira. O ministro das Finanças cipriota, Michael Sarris, afirmou após negociações com o ministro das Finanças russo, Anton Siluanov, que permanecerá em Moscou por quanto tempo for necessário para tentar chegar a um acordo. O Chipre pediu à Rússia uma extensão de cinco anos de um empréstimo de € 2,5 bilhões que vence em 2016, assim como uma redução da taxa de juros de 4,5 por cento. "Tivemos uma discussão bastante honesta, destacamos como a situação é difícil", disse Sarris a repórteres. "Agora continuaremos nossa discussão para encontrar a solução com a qual esperamos receber algum apoio", acrescentou. O governo cipriota pediu ainda à Rússia um novo empréstimo de mais € 5 bilhões. Moscou está irritada porque a União Europeia não a consultou sobre a proposta de um imposto sobre depósitos bancários em bancos cipriotas como parte de um resgate de € 10 bilhões da ilha mediterrânea. Nova conversa com Moscou foi marcada para amanhã. Ontem, o Parlamento de Chipre rejeitou o imposto proposto pelo governo para taxar o depósito dos clientes. Mais cedo, Serguei Glaziev, assessor no Kremlin, disse que Moscou poderá fornecer apoio financeiro ao Chipre, só se Nicósia participar dos processos de integração em torno da Rússia, tais como a Comunidade Econômica Eurasiática (EurAsEC). O líder do partido nacionalista russo LDPR, Vladimir Zhirinovsky, declarou também que, para obter a ajuda de Moscou, o Chipre deve se juntar à Rússia e introduzir o rublo como moeda conversível no país. Anteontem, o presidente russo, Vladimir Putin, considerou "injusto" e "perigoso" o imposto sobre os depósitos bancários no Chipre, como parte de um plano de resgate internacional, porque afetará em particular o dinheiro deposito na ilha do Mediterrâneo. Os poupadores russos temem perder pelo menos US$ 2 bilhões com o perdão da dívida do Chipre, enquanto economistas do país criticaram a decisão pelos prejuízos que pode causar a Moscou. A agência de classificação de risco Moody's advertiu, entre outras coisas, que, em caso do congelamento dos depósitos e seu uso para repartir a carga financeira de um resgate, as empresas russas sofreriam perdas e não poderiam repatriar seu dinheiro, algo que repercutiria de forma direta em sua capacidade para enfrentar seus compromissos de pagamento no país. O primeiro-ministro russo Dmitry Medvedev chamou a ação de "confisco". "Não sei quem teve essa ideia, mas é com isso que se parece", disse, afirmando que poderia ajudar o Chipre pelo refinanciamento de um empréstimo concedido em 2011. Segundo analistas, Moscou pretende ajudar financeiramente o Chipre, desde que as autoridades divulguem quanto dinheiro russo está depositado na ilha. "O nosso governo deve ajudar o Chipre, porque este país é um importantíssimo investidor estrangeiro na nossa economia, e se Chipre sofre, isso pode ter uma influência indireta nos investimentos no nosso país", afirmou à agência Prime Anatoli Aksákov, vice-presidente do Comitê do Mercado Financeiro do Parlamento russo e presidente da associação de bancos regionais. Hoje o líder da poderosa Igreja Ortodoxa de Chipre, arcebispo Chrysostomos II, se ofereceu para ajudar a retirar o país da crise financeira colocando os bens da Igreja à disposição do governo. "Todo o espólio da igreja está à disposição deste país para prevenir o colapso da economia", disse o arcebispo após uma reunião com o presidente Nicos Anastasiades, horas depois de os deputados do país rejeitarem as condições do resgate europeu. O jornal “Kathimerini” divulgou hoje que foi firmado um acordo para a compra do banco cipriota Cyprus Popular Bank (Laiki) por investidores russos, ação que foi negada pelo governo do Chipre. Hoje muitos clientes sacaram dinheiro em caixas eletrônicos devido à imposição governamental de feriado bancário (acima). Em entrevista ao jornal alemão “Die Zeit”, Joerg Asmussen, membro do Conselho Executivo do Banco Central Europeu (BCE), disse que os bancos no Chipre não ficarão solventes se não forem rapidamente recapitalizados e informou que o BCE só pode fornecer liquidez a bancos solventes. "Não ameaçamos (cortar a liquidez), mas apenas indicamos que podemos fornecer liquidez emergencial somente a bancos solventes, e que a solvência de bancos cipriotas não pode ser presumida se um programa de ajuda não for fechado em breve, o que permitiria uma rápida recapitalização do setor bancário", disse Asmussen. Ele garantiu que nenhum outro país da zona do euro enfrenta uma crise do setor bancário comparável ao Chipre. 

Cinco projéteis disparados a partir do território sírio explodiram hoje (20) no norte do Vale do Bekaa, perto da cidade libanesa de El-Qasr. Eles foram lançados de posições localizadas na zona área fronteiriça de El-Quseir (a oeste de Homs), onde estão operando bandos de mercenários e terroristas. Foi bombardeada, em particular, uma povoação civil, mas não houve registro de vítimas. De acordo com o jornal sírio “Al Watan”, nos últimos meses, 15 mil combatentes receberam treinamento em diversas áreas no Líbano e na Jordânia. Ontem, o ex-primeiro-ministro do país, Fuad Siniora, conclamou o Exército libanês na fronteira e se preparar para uma possível agressão da parte da Síria. Na véspera, a mídia libanesa já havia divulgado que aviação síria tinha bombardeado a fronteira com o Líbano. A porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Victoria Nuland, considerou a ação como uma "escalada significativa na violação da soberania do Líbano, pela qual o regime sírio é responsável". Segundo o porta-voz do ministério francês das Relações Exteriores, Philippe Lalliot, "a França condena firmemente esta escalada e lembra seu apreço à soberania do Líbano e à inviolabilidade de suas fronteiras". Um oficial dos serviços de segurança libaneses afirmou que a aviação síria lançou quatro mísseis contra posição da rebelião síria em Arsal, território libanês perto da fronteira. Paralelamente, os líderes da Coalizão Nacional síria escolheram Ghassan Hitto para premier interino das áreas controladas pelos rebeldes. Até o ano passado, Hitto era um alto executivo de uma empresa de telecomunicações do Texas, nos EUA, mas em novembro de 2012, deixou seu trabalho para se unir ao movimento contra o regime de Bashar al Assad. Ontem, o regime sírio acusou os rebeldes de terem disparado um míssil com uma ogiva química na província de Aleppo (norte) que deixou 15 mortos. "Os terroristas lançaram um míssil que continha produtos químicos sobre a região de Khan al-Assal, na província de Aleppo, matando 15 pessoas, em sua maioria civis", informou a agência de notícias oficial Sana. No mesmo dia Damasco enviou duas cartas à ONU nas quais acusou os rebeldes de um ataque com armas químicas em Aleppo, enquanto a opositora Coalizão Nacional Síria (CNFROS) pediu uma investigação internacional sobre essas agressões que, segundo sustenta, foram cometidas pelo regime. Ontem, o primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, negou que seu país tenha entregado armas químicas para os rebeldes sírios dizendo que seria impossível fazer isso porque no país não há este tipo de material. Erdogan enfrenta instabilidade política desde o atentado ontem em Ancara reivindicado pelo grupo radical "Frente Revolucionária", do grupo marxista turco "Partido de Libertação do Povo". Em uma entrevista à BBC, o ex-primeiro-ministro britânico, Tony Blair, declarou que os países ocidentais poderão pagar um preço alto, se não interferirem no conflito sírio. Blair deu a entrevista por ocasião do 10 º aniversário do início da operação militar dos EUA no Iraque. Em entrevista à rede pública de televisão France 3, o ministro francês das Relações Exteriores, Laurent Fabius, disse no domingo que o braço militar da Coalizão Nacional Síria deve receber armas da França, alegando que, caso contrário, a Al-Qaeda acabará se impondo na guerra civil síria. Na véspera, a chefe da diplomacia da União Europeia pediu cautela com relação a uma iniciativa franco-britânica de suspender a restrição do bloco ao envio de armas aos rebeldes na Síria, questionando o impacto que tal medida teria sobre tentativas de se alcançar um acordo político. Anteontem, Paris e Londres receberam incentivo de Washington para que haja o envio de armas aos rebeldes. O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, justificou que quanto mais o conflito no país durar, maior o perigo de que suas instituições entrem em colapso e extremistas consigam colocar as mãos no vasto arsenal químico do país. Ontem, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia criticou a oposição síria pela suspeita de usar armas químicas durante um ataque no país, acusando a ação de escalar o conflito vivido na Síria. Na última sexta-feira (15), a Marinha russa divulgou que vários navios de guerra do país entrarão no porto sírio de Tartus e também no porto libanês de Beirute. Hoje Assad fez uma visita surpresa ao Centro de Formação de Belas Artes em Damasco, com o intuito de demonstrar que o país está tranquilo. A esposa e os filhos de Assad também fizeram aparições num evento de arrecadação de fundos em Damasco para mães de soldados mortos no conflito. Ontem, a Otan informou que há possibilidade de uma intervenção na Síria a exemplo do que ocorreu na Líbia. A iniciativa ocorre num momento em que a fronteira síria com o Iraque enfrenta vulnerabilidade. Ontem, uma série de explosões de carros-bomba e de terroristas suicidas deixou pelo menos 50 pessoas mortas em Bagdá (acima). Mais 170 ficaram feridas. Os ataques coordenados atingiram principalmente mercados, restaurantes, pontos de ônibus durante a hora do rush pela manhã. Insurgentes islâmicos sunitas ligados à rede terrorista al-Qaeda intensificaram os ataques a alvos xiitas desde o começo do ano, numa campanha para alimentar a tensão sectária e minar o governo do primeiro-ministro Nuri al-Maliki.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, declarou hoje (20) que a decisão de atacar instalações nucleares iranianas só diz respeito a Israel e que Tel Aviv não precisa informar nada a Washington. Obama foi recebido no aeroporto da capital israelense pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu na viagem histórica realizada pelo líder estadunidense à Terra Santa (acima). "Não esperaria que o primeiro-ministro (israelense) tomasse uma decisão sobre a segurança do seu país submetendo-a a qualquer outro país", justificou Obama. Ele comparou a ameaça iraniana de "apagar Israel do mapa" com o Holocausto na Segunda Guerra Mundial, ressalvando a diferença de que hoje há o "direito e a capacidade" de defesa. Netanyahu defendeu, por seu lado, que a diplomacia "não produziu resultados" até agora porque para tanto deve estar "respaldada com uma ameaça concreta de intervenção militar (do Estado judeu)". A declaração ocorre no mesmo dia em que o líder supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei, afirmou que a política de isolamento do Irã e as sanções econômicas contra o seu programa nuclear não surtiram efeito. "Os inimigos querem neutralizar o nosso povo com as sanções mas não conseguiram e nós obtivemos importantes sucessos", sublinhou. No domingo (17), Teerã lançou nas águas do mar Cáspio um novo contratorpedeiro, o Jamaran 2, informou a TV iraniana. “A presença do Irã no Cáspio visa fortalecer a paz, a amizade e a cooperação entre os países da bacia do Cáspio”, declarou o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. Segundo a mídia iraniana, na construção desse navio foram utilizadas tecnologias de nova geração, como o transporte de helicóptero e sistemas de defesa e ataque. Na véspera, Teerã havia declarado que o país "também tinha todas as opções sobre a mesa", referindo-se ao conflito caminhar para a via militar. "Senhor Obama, não se engane, nós também temos todas as opções sobre a mesa. Vá para casa antes que afunde ainda mais no lamaçal da região", declarou o general Masud Jazayeri, comandante em chefe das Forças Armadas iraniana. Por sua vez, em encontro hoje com Obama, o presidente israelense, Shimon Peres, definiu seu colega estadunidense como "amigo histórico de Israel e do povo judeu". "Damos-lhe as boas-vindas como um grande presidente dos Estados Unidos da América, como um líder mundial excepcional, como um amigo histórico de Israel e do povo judeu", disse o Prêmio Nobel da Paz na recepção ao colega também laureado na Noruega. "Obrigado, senhor presidente. Obrigado, América. Obrigado pelo que você é, obrigado pelo que você faz", acrescentou. Peres afirmou que o "sonho estadunidense nasce da Bíblia e o espírito israelense está inspirado na excepcionalidade americana". "Estamos separados por um oceano e unidos pelo compromisso com a liberdade e a justiça. Pela luta constante pela paz. Enfrentamos os mesmos perigos. Compartilhamos as mesmas esperanças", declarou. O dirigente israelense destacou que um mundo sem a amizade de Washington "convidaria à agressão contra Israel" e que este apoio é "inquebrantável em tempos de paz e em tempos de guerra". Obama, por sua vez, assinalou que "a paz deve chegar à Terra Santa" e destacou que a aliança os dois países é "eterna". Ontem, os palestinos protestaram em Ramallah, na Cisjordânia ocupada, contra a visita de Obama que deve se encontrar amanhã com o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmud Abbas. A visita, desde que foi anunciada, tem causado rebuliço na região. O democrata, eleito como esperança para um processo de paz, foi declarado "persona non grata" por ativistas, que planejam manter demonstrações de insatisfação durante a semana. Na sexta-feira (22), o líder estadunidense deve visitar a cidade de Belém. Nas ruas, cartazes traziam dizeres como "Nós também temos um sonho". Anteontem, o Parlamento de Israel aprovou o novo governo do premiê Binyamin Netanyahu, por 68 votos a favor e 48 contra. Moshe Gafni, do partido Judaísmo da Torá Unida, disse que esse será o pior dos governos de Israel nos termos espirituais e materiais. O rabino Aharon Leib Shteinman, líder espiritual do movimento haredi (ultra-ortodoxo), descreveu o futuro ministro das Finanças, o ex-âncora de TV Yair Lapid, como sendo "um (homem) ruim". "Por que eles se importam se uma pessoa ultraortodoxa quer permanecer assim?", disse Shteinman, durante encontro com parlamentares.

Os capitalistas Tico e Teco voltaram a conversar sobre o mundo contemporâneo, acompanhados pela diarista Aparecida e pela filha Bytes, no dia 20 de março de 2013, no Dia Mundial da Felicidade.

Tico: No dia de hoje o Iraque foi invadido pela coalizão anglo-estadunidense sem o aval do Conselho de Segurança da ONU. O principal motivo para a agressão foi a denúncia do então presidente dos Estados Unidos George W. Bush e do primeiro-ministro britânico Tony Blair de que o mandatário iraquiano Saddam Hussein possuía armas de destruição em massa. No discurso do Estado da União de 2003, Bush defendeu que os Estados Unidos não poderiam esperar até que a ameaça do líder iraquiano Saddam Hussein se tornasse iminente e ameaçasse o mundo. Washington e Londres acusaram também o governo de Bagdá de ligação com a rede terrorista Al Qaeda, então liderada por Osama bin Laden. No dia 15 de dezembro de 2011, os Estados Unidos anunciaram formalmente, através de uma cerimônia de passagem de comando de tropas em Bagdá, o fim da guerra no Iraque. A invasão das forças anglo-estadunidenses ocorreu há 10 anos.

Teco: No dia de hoje o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, discursou no Teatro Municipal do Rio em sua primeira viagem ao Brasil. No pronunciamento, que seria realizado anteriormente na Cinelândia, Obama exaltou a semelhança entre os dois países e lembrou que brasileiros e estadunidenses estiveram lado a lado na defesa da liberdade durante a Segunda Guerra Mundial. “Nas ruas dos Estados Unidos, homens e mulheres marcharam e sangraram e alguns até morreram para que todos os cidadãos pudessem usufruir das mesmas liberdades e oportunidades, não importa como fosse sua aparência, não importa de onde você viesse. No Brasil vocês lutaram contra duas décadas de ditadura, lutando pelo mesmo direito de ser ouvido, o direito de ser livre, livres do medo, livres da necessidade. E mesmo assim, durante anos, a democracia e o desenvolvimento demoraram a se estabelecer e milhões sofreram por causa disso. Mas venho aqui hoje porque esses dias passaram. Hoje o Brasil é uma democracia desabrochando, um lugar onde as pessoas são livres para falar o que pensam e a escolher seus líderes e onde um garoto pobre de Pernambuco pode sair de uma fábrica de cobre e chegar ao gabinete mais elevado no país. Na última década, o progresso feito pelo povo brasileiro inspirou o mundo”. Há 2 anos.

Bytes: No dia de hoje a Tunísia tornou-se independente do Império Francês. País da África do Norte, ele é limitado ao norte e o leste pelo mar Mediterrâneo, através do qual faz fronteira com a Itália, ficando especialmente próxima da Ilha de Pantelária e das Ilhas Pelágias. Possui fronteira ocidental com a Argélia e a leste e sul com a Líbia. Quase 40% do território é ocupado pelo deserto do Saara. Durante muito tempo o país foi chamado Regência de Tunis por pertencer ao Império Otomano, passando em seguida para o domínio francês em 1881. A Tunísia faz parte da Liga Árabe, da União Africana e da Comunidade dos estados de Sahel-Sahara, entre outras. O país foi um dos berços da chamada “Primavera Árabe” quando a população lutou por democracia. A independência da Tunísia ocorreu há 57 anos.

Aparecida: No dia de hoje foi inaugurado o Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo. Localizado no histórico edifício Estação da Luz, no Bairro da Luz, o espaço foi concebido pela Secretaria da Cultura de São Paulo em conjunto com a Fundação Roberto Marinho, tendo um orçamento de cerca de R$ 37 milhões. O objetivo do museu é criar um espaço interativo sobre a expressão do português, com os aspectos inusitados e, muitas vezes, desconhecidos da língua materna. A inauguração teve a presença do cantor Gilberto Gil, então ministro da Cultura, representando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, da ministra da cultura de Portugal, Isabel Pires de Lima, do governador paulista Geraldo Alckmin, do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do prefeito de Lisboa, António Carmona Rodrigues, além de representantes de todos os países lusófonos. Há 7 anos.

Bytes: No dia de hoje nascia em Paris, há 202 anos, o imperador francês Napoleão II. Filho de Napoleão Bonaparte e de sua segunda esposa, a arquiduquesa da Áustria Maria Luísa, ele recebeu o nome do pai, além do título de rei de Roma.

Aparecida: No dia de hoje morreu no Rio de Janeiro, há 197 anos, a imperatriz portuguesa Maria I. Chamada de Pia em Portugal, por sua imagem de “piedosa”, e de “louca” no Brasil devido aos problemas mentais, ela fugiu de Lisboa junto com o filho D. João VI para evitar a ocupação do país pelas tropas de Napoleão Bonaparte. Seu primeiro ato como rainha em Portugal foi conhecido como a Viradeira, quando demitiu e exilou da o marquês de Pombal, que expulsou os jesuítas o Brasil, por causa do Processo dos Távoras. Foi o julgamento da família Távora, acusada pela morte do rei D. José I, o que nunca foi comprovada pela história. Ela deu refúgio aos franceses que enfrentavam o terror na Revolução Francesa e teve um papel fundamental na religiosidade portuguesa. Quando ladrões entraram numa igreja e espalharam hóstias pelo chão, a rainha decretou nove dias de luto, adiou os negócios públicos e acompanhou a pé, com uma vela, a procissão de penitência que percorreu Lisboa. Maria I é conhecida também por ter aplicado a pena de morte para o líder da Inconfidência Mineira, Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, que queria independência brasileira do domínio português.

Bytes: Começou hoje o Outono no hemisfério Sul e a Primavera no hemisfério Norte. No domingo, o céu do Alasca ficou esverdeado, com a aurora boreal sendo vista da cidade de Kenai, nos Estados Unidos. Por acaso era o Dia de São Patrício, padroeiro da Irlanda.

O mesmo fenômeno ocorreu em Tallinn, capital da Estônia, que misturou o verde com a cor alaranjada (acima).

Aparecida: Por falar em “Primavera Boreal”, qual é a parte do discurso do Obama no Rio que você mais gostou?

Bytes: Declarou Obama: “Pela primeira vez a esperança está voltando a lugares onde antes prevalecia o medo. Eu vi isso hoje, quando visitei a Cidade de Deus. Não se trata apenas dos novos esforços com segurança e programas sociais. E quero dar os parabéns ao prefeito e ao governador pelo excelente trabalho que estão fazendo. Mas também é uma mudança de atitude. Como um jovem morador disse, as pessoas não devem olhar a favela com pena, mas como uma fonte de presidentes, advogados, médicos, artistas e pessoas com soluções. A cada dia que passa, o Brasil é um país com mais soluções. Na comunidade global vocês passaram de contar com o ajuda de outros países a agora ajudar a lutar contra a pobreza e a doença onde quer que elas existam”. Está em sintonia com o discurso do Lula em Nova York, proferido dois anos antes.

Aparecida: Por falar em Estados Unidos, uma década depois da invasão do Iraque, o povo estadunidense continua dividido sobre a guerra no país, com uma maioria que acredita ter sido um erro entrar no conflito. Segundo a pesquisa Gallup, 53% afirmam que a decisão de Bush de invadir o país árabe foi correta, enquanto 42% creem que não foi um erro.

Bytes: Na semana passada, a Universidade Brown, em Rhode Island, informou que a guerra no Iraque custou US$ 1,7 trilhão, com um adicional de US$ 490 bilhões em benefícios devidos aos veteranos de guerra, e as despesas podem crescer para mais de 6 trilhões de dólares ao longo das próximas quatro décadas considerando os juros.

Aparecida: O que mais te chamou atenção na Guerra do Iraque?

Bytes: A queda da estátua feita por Saddam Hussein em sua homenagem.

Aparecida: Ah, entendi! Revelou o profeta Daniel ao rei da Babilônia a interpretação do que viu em sonho: “Estando tu, ó rei, na tua cama, subiram os teus pensamentos, acerca do que há de ser depois disto. Aquele, pois, que revela os mistérios te fez saber o que há de ser. E a mim me foi revelado esse mistério, não porque haja em mim mais sabedoria que em todos os viventes, mas para que a interpretação se fizesse saber ao rei, e para que entendesses os pensamentos do teu coração. Tu, ó rei, estavas vendo, e eis aqui uma grande estátua; esta estátua, que era imensa, cujo esplendor era excelente, e estava em pé diante de ti; e a sua aparência era terrível. A cabeça daquela estátua era de ouro fino; o seu peito e os seus braços de prata; o seu ventre e as suas coxas de cobre; as pernas de ferro; os seus pés em parte de ferro e em parte de barro. Estavas vendo isto, quando uma pedra foi cortada, sem auxílio de mão, a qual feriu a estátua nos pés de ferro e de barro, e os esmiuçou. Então foi juntamente esmiuçado o ferro, o barro, o bronze, a prata e o ouro, os quais se fizeram como pragana das eiras do estio, e o vento os levou, e não se achou lugar algum para eles; mas a pedra, que feriu a estátua, se tornou grande monte, e encheu toda a terra. Este é o sonho; também a sua interpretação diremos na presença do rei. Tu, ó rei, és rei de reis; a quem o Deus do céu tem dado o reino, o poder, a força, e a glória. E onde quer que habitem os filhos de homens, na tua mão entregou os animais do campo, e as aves do céu, e fez que reinasse sobre todos eles; tu és a cabeça de ouro. E depois de ti se levantará outro reino, inferior ao teu; e um terceiro reino, de bronze, o qual dominará sobre toda a terra. E o quarto reino será forte como ferro; pois, como o ferro, esmiúça e quebra tudo; como o ferro que quebra todas as coisas, assim ele esmiuçará e fará em pedaços. E, quanto ao que viste dos pés e dos dedos, em parte de barro de oleiro, e em parte de ferro, isso será um reino dividido; contudo haverá nele alguma coisa da firmeza do ferro, pois viste o ferro misturado com barro de lodo. E como os dedos dos pés eram em parte de ferro e em parte de barro, assim por uma parte o reino será forte, e por outra será frágil. Quanto ao que viste do ferro misturado com barro de lodo, misturar-se-ão com semente humana, mas não se ligarão um ao outro, assim como o ferro não se mistura com o barro. Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre”.

Tico: Fé e política se misturam?

Teco: A fé é uma atividade política. O problema está na imposição da “verdade” sem o “entendimento” da ciência contemporânea: o espaço-tempo que cria a matéria. A “crendice” dos falsos cientistas ainda levará muitos defensores da transcendência a se sentarem na cadeira da inquisição. A dialética entre o espírito e a carne contra-ataca na cruzada da história. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Bytes: Um recém decifrado texto cristão egípcio de cerca de 1,2 mil anos traz uma versão inédita da crucificação de Jesus Cristo e de seus últimos dias. Entre as teses encontradas no ancestral documento estão a de que a última ceia de Jesus foi com Pôncio Pilatos e de que Cristo tinha a capacidade de mudar de forma. As informações foram publicadas pela revista científica “Live Science”. Escrito em língua copta, o texto diz que o romano Pôncio Pilatos, que ordenou a crucificação, jantou com Jesus e ofereceu sacrificar o seu próprio filho para que Jesus não fosse cucificado.  O texto também diz que Jesus foi preso na noite de terça-feira, e não na quinta-feira, o que representaria uma mudança no calendário pascal. Com estas mudanças, a última ceia de Jesus teria sido com o juiz romano, e não com os apóstolos, como conta a Bíblia. No texto, Jesus conforta Pilatos dizendo: "Ó Pilatos, você é digno de uma grande graça porque mostrou boa disposição para mim". Ele também teria mostrado a Pilatos que poderia escapar se assim o quisesse. "Pilatos, então, olhou para Jesus e ele ficou incorpóreo: ele, Pilatos, não o viu por um longo tempo", diz o texto. Pilatos é considerado um santo nas igrejas cristãs Copta e da Etiópia. Na Bíblia, o apóstolo Judas trai Jesus em troca de dinheiro ao identificá-lo com um beijo para que pudesse ser preso por oficiais judeus. O texto recém traduzido traz uma explicação para esse fato. O ato seria uma forma de identificar Jesus porque este teria a habilidade de mudar forma, "algumas vezes era branco, outras vermelho, outras cor de trigo, algumas vezes jovem, outras velho.". O beijo seria o modo encontrado por Judas para que fosse possível identificar quem era exatamente Jesus. Cópias do texto foram encontradas em dois manuscritos em museus nos Estados Unidos. Ele foi escrito em nome de São Cirilo de Jerusalém, que viveu no Século IV, e há mil anos estava no monastério de São Miguel, no deserto egípcio e próximo a atual cidade de al-Hamuli. Acredita-se que o monastério tenha fechado no início do século X. O texto foi reencontrado em 1910 e comprado em 1911 pelo banqueiro norte-americano J.P. Morgan, que posteriormente os cedeu para os museus.

Aparecida: O que você achou da publicação?

Bytes: Revelou Nosso Senhor Jesus Cristo a Pilatos: “Nenhum poder lhe é conferido sem que antes tenha sido concedido. Até os fios de seu cabelo são contados”.

Aparecida: O que você achou da declaração da senadora uruguaia Lucía Topolansky, mulher do presidente José Mujica? Ela justificou a ausência ontem do marido no início do reinado do papa Francisco dizendo que o Uruguai é um “Estado laico” e que o mandatário não é “crente”.

Bytes: Foi uma “declaração política”. O Uruguai foi representado pelo vice, católico, assim como os Estados Unidos enviaram o vice Joe Biden, também católico. Também “laico” o Brasil mandou a sua mandatária: Dilma Rousseff. Dizem os analistas políticos que foi interferência do ministro Gilberto Carvalho, que é o interlocutor do governo com setores da Igreja Católica, para que a imagem de ex-guerrilheira tenha outra roupagem na campanha à reeleição. O Estado é laico, mas há liberdade de culto e muitos religiosos têm direito político. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: O que você achou das críticas ao papa Francisco?

Bytes: Ele está agradando, inclusive gerou simpatia no encontro com a imprensa. Ainda é muito cedo para fazer avaliação porque o papa precisa ter os 100 dias de lua de mel concedidos a todos os chefes de Estado. Como religioso tem demonstrado “boa disposição” a seguir o legado de Francisco, o santo, de destruição da “monarquia vaticanista” que poderá levar à ruptura com a carcomida Cúria romana. O Mestre de Cerimônias da Capela Sistina ofereceu ao novo papa a tradicional capa vermelha decorada com pele que o seu antecessor, Bento XVI, usava com orgulho em cerimônias importantes. "Não, obrigado, monsenhor", teria afirmado Francisco. "Você pode vesti-la. O Carnaval acabou!". O fato ganhou “mídia espontânea”. O efeito surpresa tem sido o diferencial deste pontificado.

Aparecida: Por falar em surpresa, os vaticanólogos erraram feio. Na aposta não havia o nome do cardeal argentino que, segundo eles, tinha ficado em segundo lugar na eleição de 2005.

Bytes: O comentarista político Gerson Camarotti acertou. Antes de a fumaça branca aparecer na chaminé da Capela Sistina, ele disse à Globonews que havia uma campanha de alguns bispos para impedir a vitória do cardeal brasileiro D. Odilo Sherer por ele ter defendido a Cúria romana durante uma discussão no Vaticano. Segundo Camarotti, entre os nomes prováveis estava aparecendo o do cardeal mexicano, mas que o mais provável era do investimento no nome do cardeal argentino por ele já ter tido uma boa votação na eleição que deu vitória a Bento XVI em 2005. Acertou na mosca. Num mundo globalizado, não duvidaria que Camarotti passasse a ser ouvido por outros jornais como um “vaticanólogo”. Nós sabemos hoje que o jornalista tem boas fontes na Santa Sé.

Aparecida: O papa Francisco fará mudanças na Cúria romana?

Bytes: O que podemos afirmar é que o nome de D. Cláudio Hummes cresceu na “Bolsa de Valores” após elogios explícitos recebidos pelo papa, a quem Francisco chamou de “um grande amigo”. "Quando a coisa começou a ficar perigosa", disse o papa, Hummes tratou de tranquilizá-lo. Quando ele alcançou o número de votos necessários para se tornar o novo líder da Igreja Católica, e em meio aos aplausos, Hummes o abraçou, o beijou e disse: "Não se esqueça dos pobres".  "Aquilo entrou na minha cabeça", contou o papa. "Eu lembrei imediatamente de Francisco de Assis. Francisco é um homem da pobreza, da paz, que ama e protege a criatura", afirmou, acrescentando ainda que quer uma Igreja pobre para os pobres.

Aparecida: O que você acha de D. Cláudio Hummes?

Bytes: Segundo os vaticanólogos, ele foi o articulador da candidatura de Bergoglio. Em entrevista à “Folha”, D. Cláudio, cujo poder em Roma estava esvaziado, disse que a Cúria precisa ser reformada. O interesse agora passa a ser o nome que ocupará a poderosa Secretaria de Estado, apesar do papa ter permanecido com os integrantes do papado de Bento XVI. Pelo menos, por enquanto. D. Cláudio não pode ser acusado de ser conivente com a ditadura militar brasileira, pois como bispo de Santo André abrigou os metalúrgicos grevistas, liderados pelo Lula, em sua paróquia a fim de impedir a prisão dos operários pelas forças repressoras. Já o WikiLeaks divulgou telegramas diplomáticos nos quais há a menção de uma reunião na embaixada estadunidense, da qual também participou o cardeal mexicano Juan Sandoval Íñiguez, na qual D. Cláudio expressou preocupação quanto "aos pobres na América Latina não entenderem os benefícios potenciais do livre mercado”. Segundo os telegramas, os dois cardeais disseram que a Igreja, “embora necessariamente cautelosa, também poderia vir a desempenhar um papel mais importante" para a mudança dessa visão latino-americana. Seria nitroglicerina pura apenas por ser uma confissão a Washington.

Aparecida: O papa foi omisso durante a ditadura militar argentina?

Bytes: A Guerra Fria foi recheada de acusações sobre os potenciais “traidores da pátria”. Muitas vítimas sofreram injustiças da prática acusatória. No embate entre os socialistas, dentro do “movimento dos contrários”, preferimos nos abster do passado e analisar o presente para entender o futuro. Ontem, o jornal argentino “Clarín” divulgou que Francisco transformará em beato, o primeiro passo para a canonização, o padre Carlos de Dios Murias, sequestrado, torturado e assassinado em 1976 na Argentina junto com o também sacerdote francês Gabriel Longueville.

Aparecida: Por falar em ditadura latino-americana, muitos religiosos participaram no último domingo da marcha pelo 33º aniversário do assassinato do arcebispo Oscar Arnulfo Romero em El Salvador, que ocorrerá no próximo dia 24 (acima). O que você achou da manifestação no país centro-americano?

Bytes: Em 23 de fevereiro de 1977, Romero foi nomeado Arcebispo de El Salvador, desagradando a ala mais à esquerda da Igreja que o considerava excessivamente conservador. O assassinato do amigo jesuíta, Rutilio Grande, que realizava trabalho pastoral junto a pobres camponeses, mudou a sua visão, tornando-se defensor dos oprimidos, já que o governo salvadorenho não tomou providências nem o caso teve repercussão devido à censura à imprensa. "Quando eu olhei para Rutilio deitado morto eu pensei: Se eles mataram por fazer o que ele fez, então eu também tenho que trilhar o mesmo caminho", declarou Romero à época. Em 1979, a Junta de Governo Revolucionário chegou ao poder em meio a uma onda de abusos dos direitos humanos por grupos paramilitares de direita e do governo. Naquele tempo Romero criticou os Estados Unidos para dar ajuda militar ao novo governo e escreveu para o presidente democrata Jimmy Carter em fevereiro de 1980, a fim de alertá-lo que o envio de armamento seria "sem dúvida aguçar a injustiça e a repressão política infligida ao povo organizado, cuja luta tem sido muitas vezes para os seus mais básicos direitos humanos”.  Ele também denunciou a perseguição a integrantes da Igreja Católica. “Em menos de três anos, mais de 50 sacerdotes foram atacados, ameaçados, caluniados. Seis já estão mártires - eles foram assassinados. Alguns foram torturados e outros expulsos. Freiras também foram perseguidas. A estação de rádio da arquidiocese e instituições de ensino que são católicos ou de inspiração cristã foram atacadas, ameaçadas, intimidadas, mesmo bombardeada. Várias comunidades paroquiais foram invadidas. Se tudo isso que aconteceu com as pessoas que são os representantes mais evidentes da Igreja, você pode imaginar o que aconteceu com os cristãos comuns, para os camponeses, catequistas, ministros leigos, e às comunidades eclesiais de base. Houve ameaças, prisões, torturas, assassinatos, na casa das centenas e milhares”. Romero foi baleado em 24 de março de 1980 enquanto celebrava missa numa pequena capela localizada num hospital chamado de "A Divina Providência".

Aparecida: O papa condenará a ocupação britânica das Ilhas Malvinas?

Bytes: Uma coisa é ser cardeal; a outra é ser papa. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: O papa condenará a Teologia da Libertação?

Bytes: O papa continuará a linha de seus antecessores com a mensagem de Nosso Senhor Jesus Cristo: “Nem só de pão vive o homem, mas sim de toda a palavra de Deus”. Por isso, disse que a Igreja não é uma Ong. A missão deve ter o maior valor agregado: levar ao entendimento existencial para acabar com a dor, o sofrimento e a morte.

Aparecida: O papa condenará os governos de esquerda que se proliferam na América Latina?

Bytes: Vamos esperar os próximos capítulos. Em “Salve Jorge”, a cena em que a Lívia matou com uma injeção letal a Raquel continua a causar polêmica na Internet por ser “inverídica”. A ficção também tem os seus limites na história. Assim como a opinião pública está mais crítica do que no tempo da Janete Clair.

Aparecida: O papa condenará o aborto e o casamento homossexual?

Bytes: Se Jesus viesse novamente ao mundo, ele ministraria a Eucaristia a mulher que abortou, ao casal homossexual e aos divorciados em novos casamentos? A comunhão do corpo de Cristo entregue para a remissão dos pecados é para todos? Com a palavra o papa que apela a misericórdia e pediu aos fiéis para que rezem por ele. Em seu livro “Sobre o céu e a terra”, escreveu: "O religioso às vezes chama atenção sobre certos pontos da vida privada ou pública porque é o condutor da paróquia. Ele não tem direito de se meter na vida privada dos outros. Se Deus, na criação, correu o risco de nos tornar livres, quem sou eu para me meter?"

Aparecida: Muitos afirmam que o papa Francisco se parece com João Paulo I por causa do sorriso e do compromisso com a simplicidade. O que você acha?

Bytes: O colega gaiato lá da facû disparou: “Já que ele sempre preparou sua comida é melhor não abrir mão do hábito na Santa Sé”.    

Aparecida: Qual seria a parábola contemporânea para Pedro que recebeu as “chaves do céu” de Nosso Senhor Jesus Cristo?

Bytes: Para se cumprir a “Boa Notícia”, o pescador Pedro teria que ser circundado pelo Senhor da Morte a fim de que se convertesse a Cristo para fortalecer seus irmãos. O pescador de homens viveria feliz na sua cabana porque tem sombra e ar fresco já que Deus fez nascer uma aboboreira para que ele fugisse do seu enfado. E diria: “Fugi do tempo denso, úmido”. E Pedro gostava da vida por causa do prazer em “sentir”. Mas Deus enviou um bicho no dia seguinte ao subir da alva, o qual feriu a aboboreira e esta se secou. E aconteceu que, aparecendo o sol, feriu a cabeça de Pedro e ele desmaiou. E desejou com toda a sua alma morrer, dizendo: Melhor me é morrer do que viver”. E disse o Senhor. Tiveste a compaixão da aboboreira, na qual não trabalhaste, nem a fizeste crescer, que numa noite nasceu e numa noite pereceu. E não hei de eu ter compaixão da grande cidade em que estão mais de cento e vinte mil homens que não sabem discernir entre a sua mão direita e a sua mão esquerda, e também muitos animais? Então Pedro abriria os jornais e veria as manchetes: “Briga de torcida deixa milhares de mortos”. Ao dormir, sonhava com Nosso Senhor Jesus Cristo, que lhe dizia: “Simão Pedro, filho de Jonas, tu me amas? Então apascenta as minhas ovelhas”. E noutro dia leria outra “má notícia”: “Homem mata mulher, pai, mãe, filhos e sogra. Em confronto com a polícia deixa milhares de mortos e se suicida”. Novamente sonhava: “Simão Pedro, filho de Jonas, tu me amas? Então apascenta as minhas ovelhas”. No terceiro dia, leu outra má notícia: “Intempéries da Natureza deixa milhares de mortos. Uma cristã pergunta: “Cadê Deus que não responde?”. Sonhou pela terceira vez, antes de enfrentar o mar: “Simão Pedro, filho de Jonas, tu me amas? Então apascenta as minhas ovelhas”.

Aparecida: Ah, entendi! Está no Livro de Jonas no Antigo Testamento, a “Torá judaica”: “E orou Jonas ao SENHOR, seu Deus, das entranhas do peixe. E disse: Na minha angústia clamei ao SENHOR, e ele me respondeu; do ventre do inferno gritei, e tu ouviste a minha voz. Porque tu me lançaste no profundo, no coração dos mares, e a corrente das águas me cercou; todas as tuas ondas e as tuas ondas têm passado por cima de mim. E eu disse: Lançado estou de diante dos teus olhos; todavia tornarei a ver o teu santo templo. As águas me cercaram até à alma, o abismo me rodeou, e as algas se enrolaram na minha cabeça. Eu desci até aos fundamentos dos montes; a terra me encerrou para sempre com os seus ferrolhos; mas tu fizeste subir a minha vida da perdição, ó SENHOR meu Deus. Quando desfalecia em mim a minha alma, lembrei-me do SENHOR; e entrou a ti a minha oração, no teu santo templo. Os que observam as falsas vaidades deixam a sua misericórdia. Mas eu te oferecerei sacrifício com a voz do agradecimento; o que votei pagarei. Do SENHOR vem a salvação. Falou, pois, o SENHOR ao peixe, e este vomitou a Jonas na terra seca”. 

Autoridades sul-coreanas começaram a investigar hoje (20) um ataque de hackers que derrubou os servidores de três emissoras de TV e dois grandes bancos para descobrir se há envolvimento da Coreia do Norte. Segundo a polícia, servidores das redes de televisão YTN, MBC e KBS foram afetados, assim como os bancos Shinhan e NongHyupo. Pelo menos alguns dos computadores afetados pelos ataques tiveram uma quantidade não revelada de arquivos deletados. "Enviamos equipes para todos os locais afetados. Estamos agora avaliando a situação. Este incidente é muito grande e vai levar alguns dias para recolhermos provas", disse um policial. Os bancos já restauraram suas operações, mas as emissoras de TV não puderam dizer quando seriam capazes de recuperar os sistemas novamente. Alguns funcionários das emissoras não conseguiam nem mesmo ligar seus computadores. As transmissões não foram afetadas. Mesmo assim os sul-coreanos acompanharam pela TV o desdobramento do caso (acima). O Exército da Coreia do Sul disse que não foi afetado pelo ataque, mas elevou seu estado de alerta como resposta. Após o incidente, o novo presidente chinês, Xi Jimping, disse que Pequim se prontifica a fazer esforços para promover o diálogo entre Seul e Pyongyang, que vivem um dos períodos mais conturbados da história desde o fim da Guerra da Coreia, em 1953. Na semana passada, a Coreia do Norte que o tratado de não agressão firmado entre os dois países não existia mais, o que se configurou com uma “declaração de guerra velada”. "A paz a e estabilidade na província coreana são de vital interesse para todos na região, inclusive os chineses", disse Jimping à presidente sul-coreana Park Geun-hye num telefonema, segundo divulgou hoje o Ministério chinês de Relações Exteriores. "A China está comprometida a colaborar para manter a paz e a estabilidade na península, através do diálogo e diplomacia. Estamos dispostos a ajudar na reconciliação e cooperação", acrescentou. Ontem, o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte emitiu mais uma declaração em que ameaça o uso de armas nucleares. "O objetivo da Coreia do Norte de dominar armas nucleares consiste somente na intenção de acabar com inabaláveis ameaças nucleares e chantagem provenientes dos EUA durante mais de meio século e efetuar um ataque implacável contra a sede da agressão, onde quer que esta esteja", revelou o comunicado. Na véspera, a diplomacia norte-coreana advertiu na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), que a "chantagem nuclear" dos Estados Unidos levará mais países a seguir seus passos e procurar sua própria arma nuclear. "A política de ataque preventivo nuclear por parte do maior Estado possuidor de armas nucleares nos faz prever com facilidade que no longo prazo dará lugar a mais Estados nucleares", disse o embaixador adjunto de Pyongyang na ONU, Ri Tong-Il. No domingo (17), o Comitê Central da Frente Democrática pela Reunificação da Coreia divulgou um comunicado aos compatriotas dizendo que “todos os coreanos deverão participar da grande e justa guerra pela reunificação da pátria e expulsar os EUA da terra coreana”. “As forças nucleares de dissuasão da Coreia do Norte se tornaram no símbolo da soberania nacional e dignidade da Nação”, acrescentou a nota. Já Pequim disse que os planos dos EUA de reforçar a defesa contra mísseis, em resposta às provocações da Coreia do Norte, iriam apenas intensificar o antagonismo, e pediu ao governo norte-americano para agir com prudência. "A questão antimíssil tem uma relação direta com o equilíbrio e estabilidade global e regional. Também diz respeito a interesses estratégicos mútuos entre os países", afirmou o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores chinês, Hong Lei, numa entrevista coletiva. A mensagem é uma resposta ao anúncio do Pentágono de planos para reforçar as defesas contra mísseis em resposta a "provocações irresponsáveis e imprudentes" da Coreia do Norte. A medida foi informada na sexta (15) pelo secretário de Defesa americano, Chuck Hagel, em resposta às ameaças do regime de Kim Jong-un de ataques aos Estados Unidos. O subsecretário de Defesa dos Estados Unidos, Ashton Carter, reafirmou anteontem o compromisso do governo estadunidense de proteger a Coreia do Sul frente a ameaça da vizinha Coreia do Norte por meio do escudo antimísseis, que poderá ser reforçado. Hoje militares indonésios informaram que planejam comprar na Rússia mais 16 caças da empresa Sukhoi. A aquisição faz parte do ambicioso programa de modernização das Forças Armadas da Indonésia, no qual, segundo as previsões, seriam investidos US$ 15 bilhões durante os próximos cinco anos. Na sexta-feira (22), o novo presidente chinês irá a Moscou para se reunir com o colega russo, Vladimir Putin, onde tratarão de temas comerciais, estratégicos e da instabilidade na região Ásia-Pacífico. 

Tico: No dia de hoje o Senado estadunidense ratificou o acordo de paz com o Japão, mais conhecido como Tratado de São Francisco. Por 66 votos contra 10, o Senado norte-americano aceitou outros três pactos de segurança destinados a manter a paz na região da Ásia-Pacífico após o término da Segunda Guerra Mundial: Filipinas, Nova Zelândia e Austrália. Após a aprovação dos acordos, a Comissão das Relações Exteriores do Senado ressaltou que não reconheceria as reclamações soviéticas sobre alguns antigos territórios japoneses, e que também não aprovava, por isso, o Acordo de Yalta com a União Soviética, que dividiu o mundo em áreas de influência. Dois dias depois, os Estados Unidos nomearam um embaixador no Japão para selar a normalização das relações diplomáticas. O Tratado de São Francisco, assinado na cidade de São Francisco, na Califórnia, em setembro de 1951, estabeleceu que o Japão renunciava aos territórios derivados do Protocolo de 1901 e seus direitos sobre Coreia, Taiwan, Hong Kong, as Ilhas Curilhas, Ilhas Pescadores, Ilhas Spratly, Antártida e a Ilha de Sacalina. O tratado não especificou formalmente que nações são soberanas nestas áreas. Pelo artigo 11, o Japão aceitou os julgamentos do Tribunal Militar Internacional do Extremo Leste e outras Cortes Aliadas para crimes de guerra dentro e fora do Japão, e aceitou aplicar as sentenças impostas sobre os japoneses aprisionados no país. O documento foi aprovado pelo Brasil 45 dias depois, no dia 5 de maio de 1952. A ratificação do Tratado de São Francisco pelo Senado norte-americano ocorreu há 61 anos.

Teco: No dia de hoje um ataque terrorista em cinco diferentes estações de metrô de Tóquio, com o uso de gás sarin, matou 12 e feriu 1.300 pessoas. O ato de “terrorismo doméstico” foi perpetrado por membros da “Aum Shinrikyo”, que em português quer dizer “Ensinamento da Verdade Suprema”, grupo religioso fundado por Shoko Asahara. Ele era direcionado contra trens que passaram por Kasumigaseki e Nagatachō, a casa do governo japonês. Este foi o mais grave atentado ocorrido no Japão desde o fim da Segunda Guerra Mundial. O Sarin é uma substância tóxica que atua essencialmente sobre o sistema nervoso, muito utilizada em guerra química. Hoje os funcionários do metrô de Tóquio e as vítimas do atentado lembraram o ataque. Desde 1996, os tribunais processaram quase 200 integrantes da seita, emitiram cinco penas de prisão perpétua e confirmaram 13 penas de morte, entre elas ao fundador do grupo. Por enquanto, nenhuma das execuções aconteceu porque a lei japonesa estabelece que todas as sentenças dos cúmplices do atentado devem ser confirmadas antes da aplicação da pena capital. No ano passado, a polícia conseguiu prender os três últimos fugitivos da seita que estavam em liberdade. Os processos judiciais abertos desde 1996 não conseguiram esclarecer muitos aspectos da trama, incluindo a motivação dos atentados, em parte porque Asahara, hoje com 57 anos, deu testemunhos confusos antes de ser condenado à morte em 2006. O ataque terrorista ao metrô de Tóquio ocorreu há 18 anos.

Bytes: No dia de hoje a Food and Drug Administration aprovou a droga AZT dando sobrevida aos portadores do vírus HIV. Há 26 anos.

Aparecida: No dia de hoje nascia, há 204 anos, o escritor ucraniano Nikolai Gogol. Apesar de muitos de seus trabalhos terem sido influenciados pela tradição ucraniana, o escritor escreveu em russo e sua obra é considerada herança da literatura russa, pois se mudou aos 20 anos para São Petersburgo. Uma dos seus grandes trabalhos como autor foi a peça “O inspetor geral”. A comédia é sobre um farsante em que todos na cidade corrupta acreditam ser tratar de um representante do governo para investigar as ações políticas. O ator estadunidense Danny Kaye transportou a peça para o cinema de Hollywood com o mesmo título: “O inspetor geral”.

Bytes: No dia de hoje morreu, há 60 anos, o escritor alagoano Graciliano Ramos. Foi eleito prefeito de Palmeira dos Índios em 1927, tomando posse no ano seguinte. Ficou no cargo por dois anos, renunciando a 10 de abril de 1930. Segundo uma das auto-descrições, "(...) Quando prefeito de uma cidade do interior, soltava os presos para construírem estradas". Durante a Ditadura Vargas foi preso por ser comunista. O relato foi transcrito no livro “Memórias do Cárcere” que virou filme nas mãos do cineasta Nelson Pereira dos Santos. Ele foi autor da obra-prima “Vidas secas” e também de “Angústia”.

Aparecida: No dia de hoje nasceu, há 70 anos, a atriz Darlene Glória. Nascida em São José do Calçado, no interior do Espírito Santo, ela iniciou a carreira no rádio, foi vedete, mas fez sucesso no cinema. A sua consagração veio com o filme “Toda nudez será castigada”,do cineasta Arnaldo Jabor, baseado na peça homônima de Nelson Rodrigues, que ganhou o urso de prata no Festival de Berlim. Viciada em heroína, a atriz tentou suicídio após forte depressão, mas foi salva pela fé. Convertida à religião protestante, ela largou a profissão para pregar o Evangelho como a pastora Helena Brandão. Voltou à carreira em 1987 na novela “Carmem”, da extinta TV Manchete, e depois se mudou para Nova York, onde passou a produzir filmes e vídeos evangélicos. De volta ao Brasil, fez pequenas aparições na TV e no cinema. “É muito difícil suportar a glória humana, porque você pode estar num pedestal, mas você sabe, você conhece a sua humanidade. Você sabe quem você é. Você não é aquela figura que o público criou. Você não é aquela fantasia, você é um ser humano, com necessidades e com sonhos, com frustrações… você é um ser humano. E aí, você não é o mito que fizeram de você. E aí é que existem os contrastes, as loucuras e… piração!”, declarou a atriz.

Bytes: Ontem eu fui assistir ao filme “O lado bom da vida”, de David O. Russell (acima). O enredo trata de um bipolar que se descontrolou após a piração com sua mulher. Ele encontra numa viúva, também descontrolada, o caminho de volta a vida. É um enredo de Hollywood, mas muito inteligente por causa dos diálogos. Trata o diferente como normal e o “normal” com “olhos de escândalo” porque de perto ninguém é normal já dizia o filósofo Caetano. As interpretações de Bradley Cooper e de Jennifer Lawrence, que ganhou o Oscar de melhor atriz, já valem o ingresso.

Aparecida: Ontem, no Dia de São José, o meu filho assistiu em DVD ao filme “Elefante branco”, uma obra-prima do cinema argentino. A história sobre a Igreja, o governo, os favelados e o poder.

Bytes: Foi no Dia de São José que 500 mil pessoas saíram às ruas de São Paulo, há 49 anos, na Marcha da Família com Deus pela Liberdade em defesa da Constituição e das instituições democráticas brasileiras e de repúdio ao comunismo.

Aparecida: Por falar em São José, o escritor Paulo Coelho deu uma longa entrevista ao jornal britânico "The Guardian" publicada no domingo, onde falou sobre o mais recente livro: "Manuscrito Encontrado em Accra". Como católico, deu o seu “ponto de vista” sobre fé e Jesus Cristo. "Aceite suas contradições. Aprenda a viver com elas. Porque elas não são maldições, são bênçãos", disse o escritor. Segundo ele, Jesus também foi contraditório. "Se retratassem um Jesus sem contradições, os evangelhos seriam falsos, mas as contradições são um sinal de autenticidade. Então, Jesus diz, dê a outra face, e aí ele vai lá e pega um chicote". Paulo Coelho já disse que Cristo foi um “bon vivant”. O que você acha deste ponto de vista?

Bytes: Se ser bom vivant é morrer por seus amigos a fim de que todos possam ser salvos, viva! O que podemos afirmar é que Jesus perguntou aos seus discípulos na Última Ceia: “Algo lhes faltou?” Eles responderam “Nada!” Não sei se irritaram com a mosca pousando em sua sopa porque não há relato a respeito. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: E a face?

Bytes: Há o Jesus Histórico e o Cristo da Fé. No primeiro caso ele chicoteia os comerciantes do templo porque produzem a alienação do fiel e não o entendimento sobre a Palavra. No segundo caso ele não exclui a Lei de Talião, apenas diz que será melhor dar a outra face porque a lei não teria mais efeito para conter os malfeitores no fim dos tempos. A visão de que os escribas e fariseus defenderiam a pena de morte para exaltar Roma, enquanto a violência só aumentaria. Como disse um menor infrator: “Podem me matar porque aparecerá outro igual ou pior do que eu”.   

Aparecida: Nos Estados Unidos, um réu de 16 anos, condenado a prisão perpétua, fez gestos obscenos para as famílias dos três jovens que ele assassinou e ainda fez questão de abrir a camisa e mostrar a inscrição com orgulho: “Assassino”.

Bytes: Naquele tempo, os fariseus ficavam HORAS, HORAS e mais HORAS discutindo as leis do Direito Romano para afirmar que a morte de cruz iria acabar com os ladrões. È como hoje os fariseus se escandalizam com a enorme corrupção. Ora, se no “princípio dos tempos” houve corrupção, no fim dos tempos haverá mais corrupção. É ciência.

Aparecida: Ah, entendi! Revelou Nosso Senhor Jesus Cristo aos escribas e fariseus, cegos e hipócritas: “Então alguns dos escribas e dos fariseus tomaram a palavra, dizendo: Mestre, quiséramos ver da tua parte algum sinal. Mas ele lhes respondeu, e disse: Uma geração má e adúltera pede um sinal, porém, não se lhe dará outro sinal senão o do profeta Jonas. Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra. Os ninivitas ressurgirão no juízo com esta geração, e a condenarão, porque se arrependeram com a pregação de Jonas. E eis que está aqui quem é mais do que Jonas. A rainha do meio-dia se levantará no dia do juízo com esta geração, e a condenará; porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. E eis que está aqui quem é maior do que Salomão. E, quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra. Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada. Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros. Assim acontecerá também a esta geração má”. 

Tico: O Iraque é o Japão?

Teco: Não, Bagdá fica no seio da Mesopotâmia, aos pés da Babilônia e é a terra dos caldeus. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Bytes: A escolha do novo papa passou despercebida em Bagdá, mais preocupada em acompanhar as intrigas palacianas em torno do primeiro-ministro, Nouri al Maliki, e em saber onde, quando e quantos morreram no mais recente ataque terrorista. Pelo menos em um lugar, no entanto, a frase "Habemus papam" foi recebida com alegria: na igreja católica Nossa Senhora da Salvação, a principal da cidade. "Estamos felizes e esperamos que Francisco conduza a Igreja a um novo patamar", disse à “Folha” o bispo Yousef Abba. Ele está à frente de dois desafios: convencer os fieis a voltar a frequentar o local, recém-inaugurado dois anos depois de ter sido palco de um dos piores massacres desde a invasão de 2003. A comunidade conheceu o êxodo. De uma população de 5% de cristãos, ela foi reduzida a 1%. Em novembro de 2010, terroristas ligados à Al Qaeda invadiram a missa noturna e mataram 55 das 150 pessoas, entre elas duas crianças, uma de oito meses, dois padres e uma noiva. "Quando os policiais entraram, havia pedaços de corpos por toda a parede e pelo teto, em todos os lugares, menos na imagem da Nossa Senhora". Dois anos e uma reforma depois, a igreja foi reinaugurada, com a presença do muçulmano xiita Al Maliki, que destinou US$ 3 milhões. à reconstrução. Naquele tempo, pediu ao bispo Yousef: "Mantenha os cristãos no Iraque". A missão tem fracassado. O grupo, que vivia em relativa harmonia com os muçulmanos sob Saddam, virou alvo de extremistas islâmicos. Muitos tiveram de deixar suas casas, expulsos por famílias interessadas tanto na subjugação religiosa quanto na especulação imobiliária.

Aparecida: O governo japonês divulgou que a sua participação na Guerra do Iraque terá que ser analisada pelos historiadores e não pelo governo. "Neste momento, nem o Governo, nem o Ministério dos Negócios Estrangeiros planeia analisar mais além", afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros nipônico, Fumio Kishida, em relação à decisão tomada pelo gabinete do então primeiro-ministro Junichiro Koizumi a pedido dos Estados Unidos, seu aliado.

Bytes: Mais de metade dos britânicos acredita que a decisão de invadir o Iraque foi um erro e mais de um quinto deles acredita que Tony Blair deveria ser julgado por crimes de guerra, de acordo com uma pesquisa de opinião pública divulgada pela empresa YouGov. Para 71% dos entrevistados, o Iraque será um país fortemente instável por ainda muitos anos.

Aparecida: Por falar em Reino Unido, a rainha Elizabeth II reapareceu em público hoje depois de quase duas semanas sem compromissos oficiais. A monarca andou de metrô (acima). Acompanhada do marido Phillip, duque de Edimburgo, e da duquesa de Cambridge, Kate Middleton, mulher de seu neto, o príncipe William, ela foi à estação de metrô de Baker Street, pelo 150º aniversário do metrô de Londres. A rainha conversou com os encarregados da manutenção e dos trens e também com os passageiros da estação. O que você acha?

Bytes: Segundo o colega gaiato lá da facû, é o “efeito Francisco”.

Aparecida: Membros de sindicatos britânicos fizeram piquete no centro de Londres, no dia em que o Parlamento votará o novo Orçamento. O que você acha?

Bytes: O ministro das Finanças britânico, George Osborne, anunciou que vai taxar mais o sistema financeiro e desonerar o imposto sobre as empresas. A previsão do crescimento do PIB foi revisto para baixo: em vez de 1,2% agora o incremento será de apenas 0,6%. Para estimular a economia, o governo do conservador David Cameron propõe continuar a reduzir a taxa sobre os rendimentos coletivos, em 2015. “Cortamos o imposto sobre as empresas dos 28% que herdamos para 21% no próximo ano. Em abril de 2015, vamos reduzir a taxa de imposto das empresas em mais um ponto percentual”, afirmou Osborne. “O Reino Unido vai ter um imposto sobre empresas de 20% - a taxa mais baixa de todas as grandes economias do mundo”, acrescentou.

Aparecida: Por falar em Cameron, o primeiro-ministro britânico defendeu ontem a reforma de imprensa apresentada pelos partidos políticos apesar da oposição de boa parte dos jornais, que pediram assessoria jurídica para decidir se irão aderir ao novo marco regulador. Em um ato realizado em Londres, Cameron disse que o sistema estipulado pelos três grandes partidos britânicos, apresentado no Parlamento, "funcionará e perdurará", apesar de ter recebido duras críticas de alguns meios de comunicação. Os grupos “The Daily Mail”, “The Sun”, “The Times”, “The Telegraph”, “The Daily Star” e “The Daily Express”  afirmaram que analisarão com seus advogados se ratificarão o sistema que pela primeira vez regulará a imprensa escrita no Reino Unido. Podemos chamar a lei de censura à liberdade de imprensa?

Bytes: O que podemos afirmar é que no Brasil a liberdade de imprensa é “sagrada”. À liberal Inglaterra, os capitalistas brasileiros e contemporâneos respondem: “Como podemos impedir a expressão no mundo de qualquer observador”. 

Aparecida: E como pensa o governo dos Estados Unidos?

Bytes: Deu no jornal “O Globo” de 19 de março de 1963, cuja manchete foi “A missão de San Tiago Dantas é a oportunidade para um novo comêço nas relações Brasil-EUA”: “Depois de uma reunião, em Washington, com o secretário de Estado dos Estados interino, Georges Bell, o embaixador Roberto Campos falou ontem aos jornalistas, esclarecendo que nenhuma instrução foi recebida do Brasil no sentido de interromper as negociações da Missão San Tiago Dantas que visam um reescalonamento da dívida brasileira. Desmentidos com o mesmo objetivo foram feitos no Rio pelo ministro Antonio Balbino e, em Brasília, pelo presidente João Goulart, falando a parlamentares”. E mais: “O presidente Kennedy propôs ontem a seus colegas centro-americanos a criação de uma muralha de vigilância em volta de Cuba para impedir a infiltração de agentes, dinheiro e propaganda nos demais do hemisfério. O presidente recebeu à sua chegada em São José a maior e mais calorosa recepção jamais registrada na História da Costa Rica”. E mais: “Apoiado surpreendentemente pelo Exército e pela Fôrça Aérea, o presidente argentino, José Maria Guido, colocou-se ao lado dos líderes civis que dizem ser necessária a participação do Partido da União Popular, peronista, para garantir a realização de eleições a 23 de junho deste ano”.

Aparecida: Deu no jornal “O Globo” de 19 de março de 2013, 50 anos depois: “A Guerra do Petróleo. Rio tem a maior vitória até agora nos royalties. Liminar da ministra Cármem Lúcia, do STF, suspende lei que prejudica produtores. Distribuição de recursos entre estados fica como é hoje e governadores comemoram resultado. O despacho, que cita urgência na ação, estanca perdas bilionárias no Rio, Espírito Santo e São Paulo”. E mais: “A última do Enem. Receita de Miojo, redação adequada. Mesmo incluindo uma receita de Miojo no meio de um texto sobre imigração, no último Enem, um candidato teve 50 pontos, de mil possíveis. A redação foi considerada adequada”. E mais: “Um Direito muito torto. Trote do curso de Direito da UFMG teve saudação nazista e caloura pintada de preto com a placa Chica da Silva”. E mais: “Comissão da Verdade. Ex de Dilma acusa empresários de São Paulo. À Comissão da Verdade, Carlos Araújo, disse que empresários da Fiesp financiaram e até assistiram a sessões de tortura. A família de Jango pediu laudo para atestar envenenamento”.

Bytes: Anteontem, há “meio século”, o jornal “O Globo” publicou a seguinte manchete: “Goulart manda Santiago sustar negociações até que Gordon se explique”. Uma fonte credenciada do Palácio do Planalto informou ao diário carioca que Jango determinou ao ministro San Tiago a suspensão dos entendimentos financeiros com o governo norte-americano até que o embaixador Lincoln Gordon se explique sobre as declarações sobre a infiltração comunista no governo brasileiro.

Aparecida: O que você achou da declaração do ex da Dilma sobre a participação de empresários na tortura de presos?

Bytes: Quando saiu manchete no jornal “O Globo” sobre a participação de empresários da Fiesp em atos de tortura, o meu colega, adepto da Teoria da Conspiração, afirmou que era um complô do diário carioca para manchar o nome da Fiesp que elogiou a redução da conta de luz das empresas. Neste quesito, não quero entrar em contendas com os socialistas. Somos capitalistas. E ponto.

Aparecida: O que você achou da decisão da ministra Cármem Lúcia sobre a divisão dos royalties?

Bytes: Além de defender a Constituição, ela preservou o estado jurídico perfeito previsto em contrato. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: E os alunos de Direito? O seu Carlos disse, exaltado: “Como vão defender as leis? Serão outros a perguntar: “É ilegal, e daí?” Eu respondi: “Só o Joaquim Barbosa pode dar o corretivo”. O genro dele, que é inglês, disse que na Inglaterra ainda há a prática da palmatória em algumas escolas.

Bytes: Um jogador grego foi punido na Europa a erguer a mão destra, símbolo do nacional-socialismo. Já a Chica da Silva foi a negra que foi nobre e torturou o seu povo escravo, afrodescendente, com práticas bárbaras.   

Aparecida: E as redações do Enem? Não foi só receita de bolo, mas também o hino do Palmeiras.

Bytes: Um amigo disse que iria escrever algumas palavras em francês. Eu respondi: “Louco! A nossa língua materna é o português. Vai ser reprovado”.

Aparecida: Por falar em redação, quem leu o texto preparado pelo traficante Fernandinho Beira-Mar ficou impressionado com a escrita. Ele entrou para a faculdade de teologia porque pretende ser pastor quando sair da prisão. O seu Carlos disse, exaltado: “Ele quer é reduzir a pena para não ficar pelo menos 30 anos na cadeia”. O Beira-Mar não escreveu receita de bolo nem palavras em francês.

Bytes: Por falar em França, a polícia revistou hoje o apartamento da diretora-chefe do FMI, Christine Lagarde. Ela é acusada de corrupção por ter intercedido de forma ilegal em uma indenização a um empresário na época em que era ministra das Finanças.

Aparecida: Por ainda em falar em França, o presidente François Hollande anunciou a morte de um soldado em combate contra os fundamentalistas islâmicos. E a Otan?

Bytes: Segundo o porta-voz do presidente Hamid Karzai, Aimal Faizi, a guerra que a Otan conduz há 11 anos no Afeganistão é sem objetivo e insensata. A declaração acontece num momento em que as relações entre as autoridades afegãs e a coalizão internacional atravessam um momento tenso.

Aparecida: O que você acha da “Guerra cibernética?”

Bytes: Os Estados Unidos quer agora a regulação dos drones porque China e Rússia já têm. Precisa haver uma “ordem jurídica” para no caso de uma “guerra dos drones”.

Aparecida: Ah, entendi! Está escrito na “Boa Notícia”. “E, subindo Jesus a Jerusalém, chamou de parte os seus doze discípulos, e no caminho disse-lhes: Eis que vamos para Jerusalém, e o Filho do homem será entregue aos príncipes dos sacerdotes, e aos escribas, e condená-lo-ão à morte. E o entregarão aos gentios para que dele escarneçam, e o açoitem e crucifiquem, e ao terceiro dia ressuscitará. Então se aproximou dele a mãe dos filhos de Zebedeu, com seus filhos, adorando-o, e fazendo-lhe um pedido. E ele diz-lhe: Que queres? Ela respondeu: Dize que estes meus dois filhos se assentem, um à tua direita e outro à tua esquerda, no teu reino. Jesus, porém, respondendo, disse: Não sabeis o que pedis. Podeis vós beber o cálice que eu hei de beber, e ser batizados com o batismo com que eu sou batizado? Responderam os filhos de Zebedeu: Podemos. E diz-lhes ele: Na verdade bebereis o meu cálice e sereis batizados com o batismo com que eu sou batizado, mas o assentar-se à minha direita ou à minha esquerda não me pertence dá-lo, mas é para aqueles para quem meu Pai o tem preparado. E, quando os dez ouviram isto, indignaram-se contra os dois irmãos. Então Jesus, chamando-os para junto de si, disse: Bem sabeis que pelos príncipes dos gentios são estes dominados, e que os grandes exercem autoridade sobre eles. Não será assim entre vós; mas todo aquele que quiser entre vós fazer-se grande seja vosso serviçal. E, qualquer que entre vós quiser ser o primeiro, seja vosso servo. Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos”.

Tico: O que você achou do beijo que o papa deu na face da presidente argentina?

Teco: É um “osculum pace”, o “beijo da paz”. Como são cristãos, não há problema. Se fossem xiitas, a situação seria diferente. Os clérigos iranianos condenaram o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, por este ter abraçado a mãe de Hugo Chávez durante o funeral do ex-presidente, caracterizando o ato do presidente como "comportamento inadequado" e "palhaçada". A lei islâmica do Irã proíbe contato físico entre um homem e uma mulher que não são parentes.

Bytes: O deputado Pastor Marco Feliciano afirmou hoje que não deixará a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal. Apesar de toda pressão de movimentos sociais e de outros parlamentares e também do apelo do presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves. “Eu continuo e sou presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados”, afirmou à Globo ao deixar o gabinete da liderança do partido.

Aparecida: No próximo sábado, manifestantes GLBTs planejam fazer um "beijaço de repúdio" contra Feliciano em São Paulo, na esquina da Avenida Paulista com a Consolação. No YouTube, ele se apresenta como uma novidade na cena evangélica no vídeo “Pastor Marco Feliciano renuncia”. "Já perguntei para Deus por que ele me levantou. Fui pego a laço". Feliciano repete nos cultos que já leu a Bíblia mais de 30 vezes "da capa à contracapa" --a primeira delas aos nove anos. Diz ainda ter escrito 18 livros "acerca dela" e uma enciclopédia religiosa "de mais de 700 páginas".

Bytes: Também no YouTube o padre Paulo Ricardo de Azevedo Júnior tem o programa “Parresía”. Em de suas últimas edições ele condenou os “teólogos da corte”, padres que se “venderam” ao governo. Segundo ele, os sacerdotes se consideram “iluminados” por serem a “locomotiva da história”. A preocupação não é com os católicos porque eles foram cooptados pelo ministro Gilberto Carvalho, mas os evangélicos. O padre pergunta: “Cadê as marchas? Os padres de passeata? As greves de fome?” Ele responde: “Está no bolso do governo”. Para ele, o objetivo do governo Dilma, socialista, é “perverter a ordem social”. Um dos caminhos para acabar com a “herança patrimonial cristã” são a permissão de “Encontros íntimos” dos presos.

Aparecida: O que você acha?

Bytes: Se não permitir os encontros íntimos, os presos se deitam entre eles mesmos. Aí será considerado um caso de pederastia. Quem visita os detentos sabe disso.

Aparecida: O que é Parresía?

Bytes: A palavra grega é frequentemente usada para descrever diálogos de Jesus Cristo no Novo Testamento. Não deve ser confundida com "parúsia", que se refere à chamada Segunda Vinda de Jesus Cristo sobre a Terra.

Aparecida: Na semana em que mantém os esforços para o corte de gastos do Orçamento estadunidense, o presidente americano Barack Obama está sendo considerado o demônio por vários setores da economia. A polêmica é que o ator que interpreta o demônio na série “A Bíblia” é a cara do presidente. É coincidência ou linguagem subliminar?

Bytes: Segundo o teólogo laico italiano Brunetto Salvarani, "há quem veja no diabo a própria personificação do mal e quem fale dele como uma identidade simbólica que representa nossa incapacidade de fazer o bem”. A pauta foi sobre a declaração do papa Francisco a respeito do demônio. Na sexta-feira, ele disse aos cardeais: "Não cedamos nunca ao pessimismo nem à amargura que o diabo nos oferece a cada dia". Na véspera, em uma missa celebrada na Capela Sistina para os cardeais, disse: "Quem não reza ao senhor, reza ao diabo, quando não se confessa a Deus, se confessa à mundaneidade do demônio", afirmou nesta homilia chave na qual expôs os princípios de seu pontificado: "Caminhar, Edificar, Confessar".

Aparecida: E qual a declaração do papa que você mais gostou?

Bytes: Deus sempre perdoa, nós é que cansamos de pedir perdão. Traduz a Bíblia e a fidelidade junto ao “povo escolhido”. Revelou Nosso Senhor Jesus Cristo: “Aproveitem enquanto há luz”. Pois só sobra o “crédito”.

Aparecida: A Dilma gostou mais da declaração: “A gente tem na vida que demonstrar força e ternura”. E concluiu Francisco sobre a tragédia na boate gaúcha: “Em Santa Maria, o Brasil demonstrou força e ternura”. Ela pediu ao papa compreensão com a "diferença". E reforçou Che. 

Bytes: Por falar em Dilma, A aprovação do governo Dilma Rousseff chegou a 63%, o melhor resultado desde 2011. O índice está um ponto percentual acima da última pesquisa, de dezembro do ano passado, quando 62% dos entrevistados consideraram o governo ótimo ou bom.

Aparecida: O seu Carlos disse, exaltado: “A guerrilheira só conseguiu esse índice por causa do Bolsa Família aos descamisados”.

Bytes: Por falar em Bolsa Família, reportagem da “Folha” mostrou que muitos beneficiários estão deixando o programa por causa da melhoria das condições de vida. Muitos aproveitam a parceria com o Sebrae para ser microempreendedor social. Desenvolvem trabalho na agricultura e na área de prestação de serviço. Ana Cristina Celestina da Silva, de 36 anos, aluga bugres para turistas no Rio Grande do Norte (acima). "Recebo o Bolsa Família, mas já sinto, no meu coração, que é hora de passar para frente", disse ela à reportagem. O jornal paulista fez até um gráfico para demonstrar quem já deixou de receber o benefício para andar pelas próprias pernas.

Aparecida: E como pensa o governo dos Estados Unidos?

Bytes: Deu no jornal “O Globo” de 20 de março de 1963, cuja manchete foi “O Departamento de Estado destaca a importância da cooperação Brasil-EUA”: “Após sessão secreta, ontem, a Conferência dos Presidentes Centro-Americanos, na Costa Rica, concordou, unânimente, em reconhecer a tese do presidente John Kennedy, presente, de que a cooperação conjunta com a Aliança para o Progresso representa a arma mais eficaz para combater a infiltração do comuno-castrismo no Hemisfério”. E mais: “Reformas constitucionais, desenvolvimento econômico e social, reforma agrária, política externa, custo de vida, política salarial, aperfeiçoamento da organização sindical, participação dos trabalhadores na direção de emprêsas estatais e de economia mista, e do poder são títulos de trabalho lido na reunião da bancada do PTB, ontem, marcada pelo debate em tôrno da fixação de um programa de ação dentro da linha da qual se deverão desligar, em breve, parlamentares cuja presença no PTB tem sentido meramente político. Segundo um líder, será verdadeira depuração ideológica”.

Aparecida: Deu no jornal “O Globo” de 20 de março de 2013, 50 anos depois: “Tragédia na Serra. Número de mortos em Petrópolis sobe para 27. De R$ 112,8 milhões orçados para reassentamento na cidade, só 1,9% foi gasto. Entre as vítimas, doze são crianças. Sem teto chegam a 1.463 pessoas”. E mais: “Copa 2014. Obra do Itaquerão está ameaçada. As obras do estádio do Itaquerão, em São Paulo, o da abertura da Copa, podem parar em abril por problemas de financiamento. Em reunião na Suíça, a Fifa cobrou solução do governo”.

Bytes: O balanço das negociações dos reajustes salariais realizado pelo Dieese mostra que 95% das 704 unidades de negociação analisadas pela entidade conquistaram em 2012 aumentos reais de salários na comparação com a evolução do INPC, calculado pelo (IBGE).

Aparecida: Qual é o maior problema da religião?

Bytes: Os socialistas em sua dialética. Por causa do “medo do desconhecido”. Tem até sacerdote que cai no conto do demônio. E fala temeroso sobre o futuro, esquecendo das palavras de Paulo, “apóstolo dos gentios”, em carta aos romanos: “Se Deus é por nós, quem será contra nós. Se não poupou entregar o seu próprio Filho à morte para nos salvar”. Mas os anos 30 estão de volta, "remasterizado". Viva!

Aparecida: Ah, entendi! Revelou Nosso Senhor Jesus Cristo a seus discípulos: “Se naqueles dias os tempos não forem abreviados, ninguém se salvaria. Mas graças ao amor dos escolhidos, os tempos se abreviarão”.

 

AO DIA MUNDIAL DA FELICIDADE

Rio de Janeiro, 20 de março de 2013

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Exibições: 391

Comentário de Ariston Álvares Cardoso em 22 março 2013 às 20:55

Se a maioria dos países do mundo tivessem a coragem que sempre teve a Venezuela, os Estados Unidos não defecaria e exploraria tanto n(os) outros países principalmente o Brasil.

Comentar

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço