Portal Luis Nassif

Este é um texto para você, mãe, que batalhou por um caminho difícil ao cuidar da gravidez e do crescimento de seu filho solteira. Você é bela, forte, poderosa e merece destaque por isso. Abaixo, há u…

Este é um texto para você, mãe, que batalhou por um caminho difícil ao cuidar da gravidez e do crescimento de seu filho solteira. Você é bela, forte, poderosa e merece destaque por isso.

Abaixo, há um depoimento de um filho para sua mãe solteira, que será de grande inspiração para sua vida. Confira:


“Oi mamãe , desde que estava em sua barriguinha percebi que as vezes você chorava muito e ficava muito triste também o que fazia com que eu me entristecesse também, mas eu não sabia porque, as vezes pensava ser ate por minha causa, porque estava te machucando ,então parei de me mexer ,ou mexia bem pouquinho para não incomodar a senhora.

Logo que eu nasci, ainda não podia compreender porque, às vezes, você deixava cair algumas lágrimas na minha barriguinha, enquanto me enxugava depois do banho. Nem entendia o porque das suas lágrimas, pois já havia saído de sua barriguinha e não podia mais te machucar…

Muitas vezes, você dizia que me amava e que ninguém iria tirar-me de você nem você de mim, e eu me sentia seguro por isso. Eu sabia que havia alguma coisa diferente, pois você sempre ficava sem jeito quando tinha que preencher alguma ficha com meus dados pessoais, e precisava escrever o nome de um tal de “pai”. Na minha ficha, esse espaço sempre ficava em branco. Eu nunca havia notado a diferença, pois nunca vi um tipo desses perto de você.

Eu só fiquei sabendo o que significava ter um pai na escola, quando meus colegas faziam cartões para entregar a esse personagem, completamente desconhecido para mim. Quando me dei conta de que não tinha um pai para me defender e me proteger, eu fiquei muito triste, afinal, meus colegas todos tinham pai, menos eu.

Mas eu não quero falar sobre pais, quero falar de você mamãe. Quero lhe agradecer por ter me deixado nascer, apesar das dificuldades que iria enfrentar e enfrentou, com muita coragem. Você podia ter me dado a alguém ,ou me deixado no hospital ou ate mesmo me jogado em qualquer lugar, mas com muita determinação e força de vontade você me quis. Quero agradecer por não ter me negado seu ventre. Depois que cresci fiquei sabendo que muitas mulheres fazem isso quando abandonadas por homens fracos que não assumem a paternidade.

Quero agradecer pelas noites que você ficou acordada sobre meu berço, mantendo a morte afastada, enquanto eu queimava de febre. Desejo lhe agradecer por ter enfrentado as pessoas que lhe chamavam de irresponsável e leviana, quando você contou que eu iria nascer. Talvez elas falassem isso porque não soubessem muito bem o que significa ser leviano e irresponsável.

Quero lhe agradecer, mamãe, por todas as vezes que você correu comigo nos braços para não perder o ônibus. Agradecer por você ter renunciado a tantas coisas para pagar o dentista, o pediatra e comprar remédios para mim. Por não ter ido ao cinema para me fazer companhia. Por ter deixado de sair com seus amigos para cuidar de mim. Eu sei que não foi fácil para você, mas, acredite mãezinha, para mim isso foi muito importante.

Hoje eu já sou quase um rapaz e sei reconhecer o valor de uma mãe. Principalmente de uma mãe que enfrenta sozinha a barra de criar um filho com dignidade. Sei também que não são só as mães solteiras que se desdobram para serem mãe e pai. Há também as mães viúvas, as mães cujos maridos são ausentes ou indiferentes com relação aos filhos.

Que esta curta mensagem tenha o efeito de um abraço de ternura e gratidão a você e a todas essas heroínas anônimas que tecem, com as próprias lágrimas, um manto de luz para envolver o filho que Deus lhes coloca nos braços.

Quero lhe dizer, mamãe, que nada do que venha a acontecer apagará da minha alma, tudo o que você fez e faz por mim, e eu sempre estarei aqui e farei o que puder para te mostrar que não precisamos de uma figura dessas para que a gente seja feliz e que um sempre completará o outro.

Te amo mãezinha….”

Fotos: Reprodução

Exibições: 35

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2018   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço