No mês que a cantora Elizeth Cardoso (1920-1990) faria 90 anos, o Instituto Moreira Salles realizou dia 20/07/2010, show com as participações da cantora Áurea Martins, do violonista Domingos (Bilinho) Teixeira e de Sérgio Cabral, biógrafo e amigo de Elizeth.

Clique aqui para ver o site organizado pelo IMS sobre Elizeth Cardoso com biografia, cronologia, imagens, ensaio Sérgio Cabral, ensaio Hermínio Bello de Carvalho, músicas e depoimento inédito.





ELIZETH Moreira CARDOSO: a DIVINA. Uma das maiores cantoras de todos os tempos. Sua classe, sua distinção, seu porte de grande dama se faziam valer em qualquer lugar, num anônimo clube suburbano ou em ambientes sofisticados. Saudades da DIVINA!




****************

Laura Macedo com informações do IMS – Instituto Moreira Salles.

****************



Exibições: 282

Comentário de Gilberto Cruvinel em 25 julho 2010 às 2:09
Oi Laura,

Está muito bonita a página do IMS em homenagem à Divina, não está? Me chamou a atenção o comentário colocado junto à música Todo Sentimento: "As primeiras interpretações de Elizeth dessa belíssima canção de Cristóvão Bastos e Chico Buarque foram sistematicamente interrompidas pelo choro convulsivo da cantora. Ela não conseguia cantar sem chorar. Poucas músicas a emocionaram tanto."

O IMS concluirá até o próximo ano a catalogação do acervo da cantora, com cerca de 360 "suportes sonoros" (fitas, LPs, CDs), 1.400 fotografias e 450 documentos (manuscritos, agendas, cartas etc.). A consulta será possível por internet.

Aqui um vídeo com a Elizeth cantando ao lado de Jair Rodrigues na TV Record e ambos acompanhados por, veja só, os Originais do Samba. Por coincidência, acabo de ver uma matéria na TV Record onde o João Gordo faz uma homenagem ao Mussum (Antonio Carlos), então líder dos Originais.

Elizeth Cardoso e Jair Rodrigues interpretam "Guardei minha viola" acompanhados pelo conjunto Os Originais do Samba na TV Record

Comentário de Simone-Rosa Tupinambá em 25 julho 2010 às 4:38
um pouquinho de elizeth, com Cartola e sempre Meiga Presença:

' />

Comentário de Antonio Barbosa Filho em 25 julho 2010 às 5:54
Uma noite, num Clube em Mogi dfas Cruzes, fui entrevistar Elizeth Cardoso. Antes, assisti seu show, e descobri que ela cantava com o corpo todo. Quando ela colocava as mãos atrás das costas, as mãos se fechavam, como seu estivessem agarrando algo, que só a sua voz , na mente dela, não sonseguiria alcançar.
E alcançava.
A voz era linda, ela já idosa. Ao fim atiramos rosas vermelhas aos seus pés. Nos bastidores, me avisaram que eu nem poderia ter um maço de cigarros no bolso da minha camisa, porque ela tinha ódio de fumo.. Joguei fora, e conversamos maravilhosamente durante uns trinta minutos.
Linda pessoa, voz genial (a Elis talvez se compare), uma estrela que nos faz falta.
Comentário de Laura Macedo em 25 julho 2010 às 20:31
Gilberto,

A expectativa do IMS disponibilizar, via internet, todo o acervo da Divina Elizeth Cardoso é grande, pricipalmente para os pesquisadores.

Para você o clássico video com Rafhael Rabello e Elizeth interpretando "Todo Sentimento".


Beijos.
Comentário de Laura Macedo em 25 julho 2010 às 20:32
Oi Simone,

Grata por comparecer aos 90 anos da Elizeth e ainda por cima trazendo presentes. :)))
Beijos.
Comentário de Laura Macedo em 25 julho 2010 às 20:40
Antonio Barbosa,

Seu depoimento me deixou emocionada e com aquela "pontinha de inveja" (hahaha, no bom sentido) por não acompanhá-lo nesta entrevista. Você chegou a publicá-la?
Grata por socializar conosco essa sua riquíssima experiência.
Beijos.
Comentário de Luiz Carlos Almeida de Araujo em 8 setembro 2010 às 21:34
Primeiramente, Luis, parabéns pelo magnífico trabalho de resgate jornalístico da memória nacional. Quanto à nossa saudosa Elisete Cardoso - com "s" mesmo, segundo as indicações biográficas de Sérgio Cabral -, só tive o privilégio de falar com ela, ao telefone, uma única e rápida vez. Era início dos anos 80, lá por 82 ou 83, e eu trabalhava como Assistente de Produção nos estúdios da Polygram Discos (atual Universal), na Barra da Tijuca, ao lado do falecido Luiz Roberto, d'Os Cariocas. Um belo dia, fui atender o telefone e alguém falou do outro lado: "Alô! O Luiz Roberto está? É Elisete Cardoso quem fala..." Eu só pude exclamar: "Divina!..." Logo depois, o Luiz entrou na sala e passei o telefone prá ele...Guardei esse momento na minha mente, para sempre...Elisete foi um dos grandes expoentes da nossa MPB e um marco para a Bossa Nova, pela gravação do disco "Chega de saudade". Através da sua voz mulata e da sua interpretação ora brejeira, ora introspectiva, deixou registros fonográficos inigualáveis e consagrou nomes do nosso cancioneiro. E não era à toa que outra "deusa" mítica das canções, Sarah Vaughan, nutria uma admiração incomensurável por ela...Elisete sempre será uma lembrança permanente e uma referência eterna para todos os cantores sérios desse país...
Comentário de Luiz Carlos Almeida de Araujo em 8 setembro 2010 às 21:39
P.S.: desculpe o erro/omissão de texto, ao digitar - o disco era "Canção do amor demais", que continha a faixa "Chega de saudade".
Comentário de Luiz Carlos Almeida de Araujo em 8 setembro 2010 às 21:42
Infelizmente, por estar no exterior a serviço da Música, não pude ver a exposição nem o show promovido pelo IMS. Mas soube que teve grande repercussão pela qualidade apresentada e também aplaudo entusiasticamente os que organizaram esse trabalho sobre Elisete, aqui no Portal.
Comentário de Luiz Carlos Almeida de Araujo em 8 setembro 2010 às 21:50
E não nos esqueçamos dos famosos e bem pronunciados "erres", que ela imprimia tão bem e com tanta propriedade nas letras. Aliás, ela fazia questão de pronunciar nitidamente cada palavra, de forma que o ouvinte pudesse ter a deliciosa senção de "beber" e "degustar" cada som...Guardadas as devidas proporções, Elisete só tinha um paralelo numa outra grande e saudosa cantora: Zezé Gonzaga...

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço